Conecte-se com a LIVE MARKETING

Universo Live

Vilões da Black Friday são revelados

Publicado

em

Há menos de três meses da melhor data do comércio eletrônico no Brasil, cinco grandes empresas dão dicas para aproveitar as 24h de vendas.

A Black Friday é esperada com ansiedade tanto por comerciantes como por consumidores, concentrando em apenas 24h mais de 4% do faturamento de todo o ano: cerca de 16 vezes o movimento de um dia comum, segundo Alessandra Giner, CEO do Pagar.me. Para este ano, a projeção é de um crescimento de 15% a 17%, com relação ao ano passado, segundo o Google.

Alessandra Giner, CEO do Pagar.me, aponta que a relevância da Black Friday vem acompanhada de fatores que devem receber o dobro de atenção. “Certamente é um evento que gera números expressivos para todos os envolvidos em e-commerces. Tornou-se a data mais importante do ano e, sendo assim, merece atenção e cuidados nos detalhes para que sejam feitas boas transações”, comenta.

A campanha criada pelo Pagar.me, com outras quatro empresas parceiras, inclui um hotsite (www.sosblackfriday.com.br) com dicas práticas para comerciantes e um e-Book gratuito. O material reúne também informações completas e dados relevantes para que lojistas brasileiros se preparem e não percam nenhuma venda. Os astros desta publicação são quatro simpáticos monstros, que apesar de muito perigosos podem ser domados: Apagão, Sumiço, Divergente e Confúcia.

Para o Site fora do ar, foi dado o nome de Apagão. Sua descrição aponta o surgimento deste vilão em sites com baixa capacidade de processamento. Com o número de acessos crescendo, eles ficam mais lentos e desprotegidos. Este vilão aproveita a falta de atenção, além de travamentos para se hospedar ali. Depois passa a devorar suas informações até derrubá-los e migrar para outro site desprotegido para sobreviver.

Problema sério para o e-commerce é a Lentidão no checkout. Sumiço é um monstro que foi criado após o desaparecimento de produtos em estoque. Este vilão se alimenta dos itens existentes no carrinho de compras e faz com que a oferta continue no site, mesmo após ter devorado o produto. Ele tem um objetivo: provocar a desistência da compra e espantar clientes!

A divergência de valores cobrados é outro problema comum apontado pelos especialistas. Foi criado um vilão chamado Divergente, que é apresentado como uma incógnita. Não se conhece sua origem, já que a história nunca é contada de forma igual. Divergente engana os clientes com valores diferentes causando muitos problemas, especialmente na Black Friday.

O quarto vilão apontado pelos especialistas se refere à Complexidade na Compra. Este monstro é, na verdade, uma monstrinha: Confúcia. Após surgir de diversos erros de comunicação, ela vem confundindo as pessoas para que as mesmas sintam o que ela sentiu durante toda sua vida. As dificuldades no passo a passo da compra são atribuídas a ela.

O e-Book SOS Black Friday ajuda os comerciantes a identificarem estes vilões e aponta caminhos para que eles sejam combatidos. A publicação ainda inclui números relacionados com a data, projeções de mercado e as reclamações mais frequentes.

A Black Friday será dia 24 de novembro e deve atrair consumidores de todos os tipos de produtos e serviços. O e-Book SOS Black Friday 2017 foi desenvolvido pelo Pagar.me em parceria com a Stone, MundiPagg, Equals e Rock Content.

Continue lendo

Universo Live

MChecon lança nova marca e posicionamento

Publicado

em

MChecon lança nova marca e posicionamento
A MChecon, considerada uma das maiores empresas do país no ramo de cenografia e especialista em montagens de grandes eventos, acaba de lançar sua nova identidade visual e posicionamento, que passa a ser focado em soluções que entregam não apenas projetos cenográficos, estandes ou PDV, mas qualidade criativa através do design.

“O design para nós representa todo início da concepção de um projeto. De construirmos ele com todo cuidado para que cada ponto de contato seja uma experiência única e inesquecível”, explica Marcelo Checon. “Além disso, a inclusão da palavra design na nossa assinatura, reflete esse momento de crescimento e traduz o papel estratégico dos nossos serviços para os clientes. Ou seja, hoje, somos muito mais que cenografia, estandes ou PDV. Somos a solução criativa através do design”, completa.

A nova marca, desenvolvida pela equipe de marketing da empresa, liderada por Rafael Mattos, apresenta uma tipologia mais sólida e compacta, com um desenho clássico e ao mesmo tempo atual. “É uma evolução da identidade anterior, mas que mantém em seu conceito a essência de uma história de compromisso, excelência e ética”, afirma Mattos.

A identidade visual marca também a nova fase da trajetória da MChecon, que passou a integrar o ecossistema da M&Co, primeira holding de infraestrutura e cenografia para eventos do Brasil ao lado da RECON Eventos, Triart, 100% Eventos e Checon Locações.
Continue lendo

Universo Live

MCI e Informa Markets lançam plataforma pioneira em metaverso para o Futurecom

Publicado

em

MCI e Informa Markets lançam plataforma pioneira em metaverso para o Futurecom

A MCI foi escolhida pela Informa Markets para desenvolver a plataforma Metaverso, a nova realidade virtual com foco em experiência imersiva, que será lançada no Futurecom Digital Week 2021, o maior evento de tecnologia, telecom e transformação digital da América Latina. Marcado para os dias 8 a 11 de novembro, o encontro, que será 100% digital, vai proporcionar a interação entre palestrantes e participantes por meio de um espaço coletivo, composto de realidade virtual, aumentada e inteligência artificial, que replica a realidade por meio de dispositivos digitais. Nele, os participantes poderão trabalhar, jogar e socializar, como se tivessem uma vida no mundo virtual, experimentando, em sua concepção completa, um conceito que se tornou a obsessão das big techs no Vale do Silício.

“Ao apresentar essa nova realidade, queremos promover uma experiência única, imersiva e exclusiva no maior evento de tecnologia, telecomunicações e transformação digital da América Latina. Certamente, seremos um dos primeiros a explorar no Brasil – de maneira estruturada – este conceito”, afirma Hermano Pinto, Diretor do Portfólio de Tecnologia e Infraestrutura da Informa Markets Brasil.

“Na MCI, já acompanhamos esse formato nos projetos globais e estamos entusiasmados por trazer o Metaverso para os eventos no Brasil. É um projeto multidisciplinar, a plataforma demandou seis meses de trabalho e envolveu profissionais de diversas áreas, como desenvolvedores de softwares, designers gráficos, profissionais de conteúdo de games, entre outros. A experiência e conhecimento no tema sem dúvidas abre ainda mais o nosso portfólio e contribui para inovação dos eventos no país”, explica Igor Tobias, Diretor Geral da MCI Brasil.

Serão quatro dias de imersão em “mundos” totalmente automatizados e conectados. Os participantes da Futurecom Digital Week vão poder protagonizar experiências dentro da plataforma, acessando o metaverso e, por meio de dispositivos em uma nuvem central, serão conectados a quatro ilhas flutuantes, onde cada uma delas terá atividades que irão remetê-los aos mundos com as temáticas de Digital Divide (cidade inclusiva), Smart City, Agro World e Industry World.

No caso da Smart City, por exemplo, o participante poderá clicar nos elementos – ônibus elétrico, patinete e drones e outros – para acessar um vídeo explicativo e obter mais informações sobre funcionalidades, benefícios, economia, entre outros aspectos tecnológicos. Já na ilha Digital Divide, por meio da cidade remota, o participante se conectará com o mundo proporcionado pela tecnologia mais moderna. E nos mundos de Agro e de Industry, a experiência levará a uma navegação para os novos dispositivos que já são realidade e os que serão adotados com a chegada do 5G e outras tecnologias do futuro.

“Nosso metaverso não é um tour virtual com imagens em 3D. O que está sendo criado para FutureCom é diferente de tudo o que está sendo feito, com um olhar focado no conceito, no trabalho artístico, no storytelling, trazendo uma visão de primeira pessoa, dando ao participante total autonomia de fazer o que quiser e ir para onde quiser. Tudo isso alinhado com tecnologia de ponta. Não será preciso baixar qualquer tipo de software para entrar no Metaverso, tudo é feito pela internet. Também não será preciso ter óculos de Realidade Aumentada ou hardware especial, qualquer um poderá usar a ferramenta”, explica Theresa Christina Oiticica Braconnot, líder de Planejamento na MCI Brasil.

A vivência acontecerá paralelamente ao congresso, que reunirá na plataforma Futurecom convidados nacionais e internacionais que debaterão em palestras, demonstrações e estudos de casos baseados em temas que envolvem 5G, Inteligência Artificial, Virtualização, Infraestrutura e Conectividade, Internet das Coisas (IoT), Blockchain, Edge Computing; Data Analytics, ISPs e Redes Neutras. Serão 64 horas de conteúdo, com 300 palestrantes e uma expectativa de mais de 10 mil participantes nos quatro dias de evento.

Continue lendo