Conecte-se com a LIVE MARKETING

Universo Live

Curso na FAAP estimula jovens a refletir sobre uso das imagens nas redes sociais

Publicado

em

Criado pela fotógrafa Roberta Dabdab, “O Jovem Aparelhado: a fotografia na era das redes” aborda a ética e a estética visuais e estimula um olhar crítico sobre a profusão de imagens nos tempos atuais

 

A Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP) promove, a partir deste mês, um curso inédito que convida jovens a refletir sobre o uso das imagens nas redes sociais. Intitulado “O Jovem Emparelhado: a fotografia na era das redes”, o programa estimula os novos agentes midiáticos – ou seja, qualquer um que tenha um smartphone e perfil em rede social – a uma visão crítica sobre a profusão imagética que inunda os meios digitais.

O curso será ministrado pela fotógrafa Roberta Dabdab, com mais de 20 anos de carreira e uma vasta produção no fotojornalismo, na publicidade e nas artes. Criadora do projeto, Roberta idealizou o projeto ao longo de pesquisas acadêmicas e uma longa experiência com trabalho visual. Observando a relação da nova geração com as imagens, ela constatou que os jovens, durante a sua Educação Básica, não são instruídos a compreender as possibilidades e os significados da comunicação visual. Por isso, o curso propõe uma espécie de alfabetização nesse sentido.

O público-alvo são jovens de 14 a 20 anos, pertencentes à Geração Z, aquela que nasceu sob o advento da internet e do boom tecnológico.

“Os jovens têm a linguagem visual nas mãos, mas não sabem muito bem como utilizá-la”, explica Roberta, que já promoveu o tema em oficinas realizadas no Senac, na Unibes, dentro do projeto Códigos Urbanos, e em escolas municipais de São Paulo.

 

Ética e estética

O curso “O Jovem Aparelhado” acontece de 16 de setembro a 28 de outubro, e será ministrado aos sábados, das 10h às 13h. Dividido em seis módulos, ele traz uma série de conteúdos relacionados à ética e à estética das imagens. A programação conta com apresentações dos movimentos estéticos desde o advento da fotografia, de escolas filosóficas que refletem a ideia da representação – como Platão e o Mito das Cavernas –, mas, principalmente, traz o conhecimento sobre a produção visual de hoje: manipulada, que vende um mundo idealizado da realidade.

“O curso vai muito além da técnica fotográfica. Ele é um convite à reflexão. Nele, por exemplo, o aluno irá entender que as imagens são transformadas, que, quando ele vê uma foto de um corpo perfeito ou de uma vida idealizada, aquilo recebeu tantas interferências que já não retrata mais a realidade”, acrescenta Roberta.

As inscrições já estão abertas e podem ser feitas pelo site: http://cursos.faap.br/descricao/o-jovem-aparelhado-a-fotografia-na-era-das-redes/705#tab-1

 

O Jovem Aparelhado: a fotografia na era das redes

CARGA HORÃRIA: 18 horas

PERÍODO: 16 de setembro a 28 de outubro/2017

DIAS DA SEMANA: Sábados

HORÃRIO: 10h –13h

CAMPUS: São Paulo – Sede (R. Alagoas,903, Higienópolis).

INVESTIMENTO TOTAL:

Público externo: 5 parcelas de R$166,00

Aluno, Ex-Aluno, Funcionário e Professor: 5 parcelas de R$149,40

INSCRIÇÕES:http://cursos.faap.br/descricao/o-jovem-aparelhado-a-fotografia-na-era-das-redes/705#tab-1

OBJETIVO:

Desenvolver e capacitar a visualidade dos jovens a partir dos conceitos de estética e comunicação digital, aprimorando seu repertório visual. Apresentar ao jovem o percurso estético dos movimentos artísticos a partir do advento da fotografia, incluindo as estéticas digitais, e suas contextualizações na história, politica, sociedade. Qualificar o jovem para produzir, ler e analisar as novas imagens; estas que nascem da relação do estar aparelhado no mundo. Potencializar a comunicação do jovem, apresentando conceitos e projetos criativos que mostram os caminhos para o protagonismo do estar no mundo.

A QUEM SE DESTINA:

Jovens de 15 a 20 anos interessados em fazer e discutir fotografias, e que dispõem de câmera no celular.

METODOLOGIA:

Aulas teóricas e análise de imagens e projetos em aula.

Continue lendo

Universo Live

Mercado do Live Marketing busca capacitação

Publicado

em

Profissionais ligados ao Live Marketing estão aproveitando o ritmo menos acelerado para buscarem capacitação e qualificação para a retomada pós-pandemia. A AMPRO Saber, a plataforma de cursos de qualificação criada pela AMPRO – Associação de Marketing Promocional / Live Marketing, tem contabilizado crescimento no número de interessados pelos cursos.

No próximo dia 22 de abril, a partir das 18h30, já está confirmada o curso online “Concursos, Sorteios, Vale-brindes: Entenda a Certificação Necessária e Evite Problemas”, ministrada por Vanessa Calabria Macarrão, do FAS Advogados. O curso vai abordar sobre a legislação de promoções e prêmios, conceito de promoção comercial, modalidades e requisitos de realização, comprou-ganhou, campanhas de incentivo, programas de fidelidade e ações de chash-back e desconto.

Na sequência, no dia 27 de abril, a partir das 19h, uma próxima turma acompanha o curso “ROI de Eventos – Conheça e Aplique”, com Roberta Nonis, da Evento Único Consultoria. A aula vai orientar agências e clientes a definirem objetivos tangíveis e intangíveis de seus eventos desde o briefing, formatando o evento com foco na mensuração de resultados.

“Diversas modalidades do Live Marketing, como os concursos, sorteios, vale-brindes, as promoções no ponto de venda, o trade marketing, não pararam. São atividades que devem continuar sendo motivadas e gerando novos Jobs. Por isso também a procura pelo curso sobre promoções com premiações. Eventos também continuam acontecendo na modalidade online e o conteúdo do dia 27 foi pensado para o preparo dos profissionais para a medição de retorno, tanto em eventos digitais quanto no retorno dos eventos presenciais”, afirma o presidente executivo da AMPRO, Alexis Pagliarini.

A agenda de eventos do AMPRO Saber, bem como detalhes e inscrições, está disponível no site da AMPRO: https://ampro.com.br/agenda

Continue lendo

Universo Live

Publicidade nos muros das favelas gera cestas básicas ao G10

Publicado

em

Presente em comunidades de todo o país, o Outdoor Social® foi criado para conectar marcas com o público das favelas e aquecer a economia local. Na prática, como modelo de mídia OOH (Out Of Home), o morador recebe para tornar o muro de sua casa um outdoor para anúncios, fazendo com que a população local tenha contato com as marcas. “É uma forma de mostrar ao mundo o poder de consumo da região e possibilitar uma renda extra aos expositores, que são domiciliados locais”, explica Emilia Rabello, fundadora do Outdoor Social®, pioneiro no segmento OOH em favelas.

Nesse momento de agravamento da pandemia, além da renda extra, que auxilia os moradores, o Outdoor Social® destinará cestas básicas para o G10, bloco das 10 maiores favelas do Brasil. A cada painel instalado em abril, uma cesta básica é doada. A meta é alcançar o mínimo de 1.000 outdoors, de marcas como O Boticário e Tim, colocados nos muros dos moradores das principais favelas do país. O intuito é amenizar os impactos socioeconômicos deste momento de crise no país. “Estamos em uma situação crítica com o agravamento da pandemia e precisamos nos mobilizar. Só na primeira semana, conseguimos entregar 268 cestas e esperamos distribuir ainda mais rapidamente. Com essas doações, queremos atravessar juntos o momento de crise e inspirar outros líderes empresariais a destinarem parte do lucro à entrega social”, conta Emilia.

Segundo o Monitor das Doações Covid-19, organizado pela Associação Brasileira dos Captadores de Recursos (ABCR), a população brasileira fez muitas doações durante os 12 meses da pandemia no país. A cifra da solidariedade já totaliza R$ 6,5 bilhões, englobando doações de pessoas físicas e jurídicas. Desse valor, 84% são originários de companhias privadas.

 “Não podemos mais esperar por políticas públicas. Somos um povo forte, unido, trabalhador e juntos, sairemos dessa”, ressalta Gilson Rodrigues, presidente do G10. Acreditando na soma de esforços para atender as necessidades da sociedade, Emilia reforça o potencial que as comunidades têm. “As favelas brasileiras possuem um enorme potencial cultural, intelectual e econômico. Por isso, precisamos seguir somando esforços para garantir as ferramentas de pleno desenvolvimento dessas populações e alavancar a economia do país”, finaliza.

Continue lendo