Conecte-se com a LIVE MARKETING

Digital

O negócio dele é cupom de desconto

Publicado

em

Gabriel Xavier aposta neste mercado há 18 anos. O empreendedor de Porto Alegre, que começou com um site de cupons impressos em 2000, hoje está à frente do Mobo, app baixado por mais de um milhão de pessoas.

Foi em 1998, quando viajou para fazer o High School nos EUA, que Gabriel Xavier, hoje com 35 anos, descobriu o mundo dos cupons de desconto. Quando voltou ao Brasil para cursar a universidade, decidiu trazer aquele benefício para sua cidade, Porto Alegre. De lá pra cá, tem se dedicado a este segmento e pretende investir R$ 10 milhões nos próximos três anos para expandir o Mobo, aplicativo de cupons de desconto que já foi baixado por mais de um milhão de pessoas no Sul e Sudeste do Brasil.

“Quando morava na região de São Francisco, na Califórnia, achava fantástica a cultura de utilizar cupons de desconto para fazer compras em lojas e supermercados. Nunca tinha visto aquilo e me apaixonei pela ideia. Voltei pra cá e resolvei criar um site de cupons para impressão, o Descontos POA, que logo atraiu grandes redes de fast food e cinemas”, lembra o empreendedor.

Gabriel escolheu cursar Administração de Empresas na PUC-RS e continuou a desenvolver o site. Em um ano, já eram mais de 10 mil pessoas acessando o Descontos POA e imprimindo os cupons de desconto em cinemas, baladas, restaurantes e serviços com foco no público jovem.

“Foi difícil o começo, pois os estabelecimentos não entendiam muito bem a proposta e eram avessos a inovar. Por outro lado, havia alguns usuários que reclamavam que o custo para imprimir um cupom poderia ser mais caro que o benefício que ele dava. Isto porque tínhamos uma parceria com uma grande rede de fast food, onde quem comprasse um combo apresentando o cupom do site, ganhava grátis uma casquinha de sorvete. Mas continuava a acreditar naquilo que eu tinha visto funcionar tão bem nos EUA e resolvi repaginar o negócio com um produto mais palpável e prático pra época: um cartão físico de descontos”, conta Gabriel.

Nascia assim o Easy Card, que tinha parcerias com as principais universidades, colégios e escolas de idiomas em Porto Alegre. Entre 2001 e 2007, foram estampados selos Easy Card em 25 diferentes cartões de descontos. Foi formada uma rede com mais de 300 estabelecimentos parceiros que ofereciam descontos para cerca de 50 mil jovens que possuíam o cartão na capital porto alegrense.

Dez anos se passaram, Gabriel havia feito pós-graduação em Finanças e Marketing de Serviços pela ESPM-RS e a paixão pelos cupons de desconto só aumentava. Com a popularização da internet móvel, foi natural a evolução para um aplicativo. Então, em 2010, o Mobo começou a ser desenvolvido seguindo o mesmo conceito, com a diferença de que agora os cupons não precisavam ser impressos, apenas apresentados no estabelecimento na tela do celular.

Desde então, o aplicativo vem ganhando força e é utilizado amplamente nas cidades de Porto Alegre e Curitiba, agora com foco exclusivo em restaurantes selecionados (descontos de 20 a 30%). Em 2018, além da consolidação na capital paulista, a empresa pretende expandir sua atuação para o Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília. Por dia, o app tem mais de 60 mil acessos únicos e 500 restaurantes disponíveis para os usuários, entre as praças que atende.

“Gosto de trabalhar com cupons de desconto pela possibilidade de ajudar duas pontas: o consumidor, que economiza dinheiro, e o estabelecimento, que vende mais. Costumo brincar com os empresários dizendo que o cupom é o pão quente da padaria, ou seja, é com ele que você atrairá de forma mais fácil os clientes para o seu negócio. De tudo que experienciei no mundo das startups e que deixo de aprendizado é que o empreendedor deve persistir, acima de tudo, ter confiança nos seus ideais e se reciclar a todo momento.”, finaliza Gabriel.

Vídeos sobre Mobo:

Curto – https://www.youtube.com/watch?v=TzxOzAXO37k

Completo – https://www.youtube.com/watch?v=BLDQ0RX_riA

Continue lendo

Digital

Rocky.Monks é o mais novo parceiro da JustForYou

Publicado

em

A agência digital full service Rocky.Monks, em mais uma movimentação de mercado, fecha uma nova parceria com a JustForYou, maior marca de personalização de produtos de hair care da América Latina. Com início neste ano, a parceria visa aumentar os resultados em mídias pagas, expandindo a marca  e ajudando na divulgação das novidades da empresa.

“Nosso time de Mídias Pagas já está a todo vapor. Para nós, é de suma importância parcerias com grandes empresas como é o caso da JustForYou, e tenho certeza de que, com um bom trabalho do nosso time, vamos atingir ótimos resultados para que essa parceria dure por muitos anos”, explica Daniela Gebara, sócia fundadora e diretora comercial da Rocky.Monks.

A JustForYou é mais um grande cliente como Telhanorte e Loungerie, que também compõem a carteira de mais de 80 clientes da Rocky.Monks. Além disso, em 2021, a agência foi reconhecida como uma das melhores agências de comunicação para se trabalhar pelo GPTW.

Continue lendo

Digital

Monetização de dados é componente importante da Transformação Digital que movimentará US$ 2,3 trilhões até 2032

Publicado

em

O conceito Data Driven e a consequente monetização desses dados cresce exponencialmente e cada vez mais deve fazer parte dos negócios em todos os níveis. O mercado de transformação digital vai movimentar US$ 2,3 trilhões até 2032, com crescimento médio de 14,2% ao ano, de acordo com o relatório Market Research Report da Fact.MR. Apenas este ano, a expectativa é de que o segmento atinja US$ 621 bilhões. A consultoria Forrester avalia que as empresas que são Data Driven estão crescendo 30% ao ano.

O consultor Caio Cunha, presidente da WSI Master Brasil e membro do Global WSI Internet Consultancy Advisory Board, afirma que o novo modelo significa sobrevivência no mercado. “Ser Data Driven hoje é um diferencial competitivo. Muitos dos concorrentes já adotam e os que não adotarem vão sair do mercado. Cada vez mais os clientes querem ações mais inteligentes”, sentencia o consultor.

Cunha explica que a empresa que é Data Driven usa uma base de dados estruturada, com informações concretas para a tomada de decisões, apoiada em ferramentas de Business Inteligence, inteligência de negócios na tradução. O sistema usa grande quantidade de dados de maneira rápida, segura e eficiente.

“Monetizar esses dados passou a ser interessante. Essas tecnologias podem ser usadas para reduzir custos com automação de tarefas, aumentar receitas identificando e servindo melhor os clientes, atrair mais clientes com engajamento reduzindo esforços, ser mais pessoal e melhorar qualidade dos serviços sem aumentar a equipe”, afirma o consultor.

Continue lendo