Conecte-se com a LIVE MARKETING

Universo Live

Fique por dentro dos termos do marketing digital

Publicado

em

Confira o glossário de mídia mobile

 O ecossistema do marketing digital é permeado por siglas e termos ainda pouco disseminados no mercado em geral. Muitas vezes, essas nomenclaturas são usadas indiscriminadamente, e até equivocadamente, gerando confusão no público leigo.

 Pensando nisso, esclarecemos o significado de algumas expressões recorrentes na indústria dos ads nativos programáticos. A lista não é definitiva, afinal, a cada dia o mercado cria novos termos, novas tecnologias e novas siglas. Mas trata-se de um bom ponto de partida para entender melhor a programática nativa. Confira:

Impressões

Um dos números mais comuns em métricas, as impressões nada mais são do que a quantidade de vezes em que seu anúncio foi exibido durante a campanha.

Clicks

Os cliques são números importantes para as métricas, pois indicam a quantidade de vezes que os usuários clicaram em seu anúncio em toda a campanha.

CPC (Custo Por Clique)

O CPC – ou custo por clique – é uma métrica muito importante para os profissionais de marketing. Trata-se de uma medida da ação do usuário ativo (aka clique) em relação ao investimento em mídia. Considerando que a publicidade nativa programática possui uma CTR impressionante, esse CPC é freqüentemente competitivo com o de campanhas de pesquisa paga.

CPCV (Custo Por Visualização Concluída)

O CPCV – custo por visualização concluída – é uma métrica que surge quando são executadas campanhas de vídeo nativas. Trata-se do preço unitário de um anúncio de vídeo com êxito (100%) visualizado. Quanto menor for este valor, mais valor você obtém para sua campanha de vídeo nativa.

CPE (Custo Por Engajamento)

O CPE – Custo por Engajamento – é uma métrica calculada a partir da divisão do custo pelo número de engajamento. Contudo, nem todos utilizam os mesmos critérios para aferir essa métrica e nem todas as empresas que operam com mídia programática oferecem uma medida de engajamento.

CPM (Custo Por Mil)

O CPM – Custo por Mill – é a métrica mais comum de unidade de mídia digital. Esse número se refere ao preço de 1.000 anúncios exibidos para sua campanha.

CTR (Click Through Rate)

O CTR РClick Through Rate Р̩ a porcentagem de cliques alcan̤ada em rela̤̣o ao n̼mero de vezes que os an̼ncios foram exibidos.

DCO (Otimização Criativa Dinâmica)

Tentar atrair o p̼blico com a mesma imagem repetidamente pode ṇo ser a melhor estrat̩gia. Para isso, o DCO РOtimiza̤̣o Criativa Din̢mica Рentra em jogo analisando o desempenho dos an̼ncios nativos na campanha e exibindo o an̼ncio com melhor desempenho para o p̼blico. Assim, ele oferece a oportunidade para testar diferentes linhas criativas.

Ad networks com foco em anúncios nativos (redes de anúncios)

Algumas empresas agregam inventário nativo de um grande número de publishers, criam segmentações de acordo com parâmetros específicos (como localização, gênero, idade e interesses) e vendem para os anunciantes, criando assim uma ad network (rede de anúncios). Essas empresas oferecem boas fontes de inventário, aumentando o alcance das campanhas dos anunciantes, com preços mais baixos. Entre as ad networks estão:  Facebook, AdMob (Google) e InMobi.

Ad exchanges

Graças à popularização de protocolos OpenRTB, cada vez mais estão sendo criados canais de anúncios nativos. Dezenas de facilitadores chegaram ao mercado para permitir a transação de anúncios entre o lado da demanda (anunciantes) e do fornecedor (publishers). Essas exchanges de anúncios executam e gerenciam o leilão em tempo real em milhares de sites e aplicativos de publishers criando fontes de inventário que valem a pena explorar. Nos ad exchanges, os publishers determinam o preço do seu inventário: eles podem selecionar os valor mínimo que desejam para seus slots (floor price) e recebem ofertas em tempo real dos anunciantes. Já nas ad networks, a precificação é feita para um agregado de mídia (respeitando a segmentação) e os valores pagos são determinados pelas próprias ad networks. Existem algumas opções de exchanges de anúncios nativos, como Avocarrot, MoPub exchange, AdX (Google), entre outros

DSPs (Demand-side platform)

Um DSP, ou plataforma de demanda, permite que os anunciantes comprem impressões de uma ampla gama de sites de publishers que são direcionados a usuários específicos com base em segmentações como localização e comportamentos de navegação anteriores. Um DSP ‘se conecta’ a um ad exchange, onde os publishers disponibilizam seu inventário. O DSPs analisa as impressões oferecidas pelas SSPs e compra em nome dos anunciantes. Eles podem pagar mais por impressões em um determinado local ou para chegar a um consumidor que possa achar esse anúncio relevante.

SSPs (Supply Side Platforms)

SSPs ou Supply Side Platforms podem ser consideradas o lado oposto das DSPs: também conectadas aos exchanges, são usadas pelos publishers para automatizar a venda do seu inventário. O benefício para os publishers é que uma SSP não só facilita, mas otimiza e maximiza seus rendimentos, garantindo o preço unitário mais alto possível para a venda.

In-App Native Advertising

Atualmente, os anúncios nativos In-Feed são a forma mais difundida de publicidade nativa in-app e são utilizados por empresas como Facebook e Twitter. Após o sucesso de tais canais que se combinam perfeitamente e sem esforço no ambiente de publicação, muitos editores seguiram o exemplo. Os ads nativos podem aparecer de três maneiras diferentes:

Feed

Tal qual a maioria das redes sociais, como acontece no Facebook e Instagram, é apresentado um post por vez conforme se dá scroll na tela.

List

Em ícones menores, cada post é apresentado em forma de lista. Cada tela consegue abranger um maior número de elementos do que no feed tradicional.

Grid

Neste caso, os posts aparecem com thumbs menores, espalhados na tela, apresentando um número maior do que o feed tradicional, com posts em linhas e colunas.

 A tendência é que esses e outros termos sejam cada vez mais disseminados e melhor compreendidos pelo mercado.

Sobre o autor: Marcus Imaizumi

Marcus Imaizumi é diretor de supply para América Latina da Glispa Global Group, adtech alemã com sede em Berlin e escritórios em São Francisco, Beijing, Shangai, Tel Aviv e São Paulo. Formado em administração de empresas pela FGV-SP, tem mais de 15 anos de experiência em desenvolvimento de negócios no mercado mobile e de games, passando por empresas como Yahoo!, Sulake, Innogames, Startapp e Glispa.

Continue lendo

Universo Live

Academia Brasileira de Eventos e Turismo lança programa de certificação profissional

Publicado

em

Academia Brasileira de Eventos e Turismo, desenvolveu o programa de Certificação Profissional que busca aumentar o conhecimento e desempenho dos gestores de eventos, e promover seu status e credibilidade nacional e internacional, visto a necessidade de profissionais de excelência neste mercado em plena expansão.

As inscrições já estão abertas com vagas limitadas com início das aulas em 21 de junho e término em 23 de novembro de 2024 no WTC World Trade Center SP. O programa de certificação de excelência de gestores de eventos é de extrema importância para todos os profissionais e empresas contratantes, onde será atestado não só o conhecimento do público interessado sobre os assuntos e procedimentos conferindo a prova de capacidade para a execução de determinado serviço ou no exercício de qualquer função, mas também demonstrando como funciona o compromisso da empresa, o profissionalismo de seus colaboradores, bem como a manutenção e atualização aos padrões de qualidade de seus processos, aumentando não só a credibilidade profissional, mas o prestígio dentro da própria rede de contatos.

A certificação além de evidenciar a qualificação do requerente garante a veracidade de sua formação e habilitação para o exercício das funções, reconhecendo a capacidade do profissional tanto por empresas internacionais quanto multinacionais, deixando a pessoa apta para trabalhar em qualquer país.

Esta certificação tem validade de 3 anos a partir de sua emissão, devendo ser recertificada após este período, pois as atividades ligadas diretamente à prestação de serviço ao público vivem em constante desenvolvimento, sendo necessária a atualização das novidades do setor.

Para participar é necessário que se preencha formulário junto a inscrição e encaminhamento, anexando seu Currículo Acadêmico Profissional e colocar qual a atuação na área de gestão de eventos, com o mínimo de três anos de experiência e carta motivacional sobre a intenção do curso.

Esta primeira edição conta com apenas 40 vagas, sendo assim somente os 40 primeiros inscritos e selecionados vão participar da aula no formato de um final de semana por mês, sendo 8 horas de aula às sextas e 8h no sábado, período manhã e tarde. Ao todo, serão 6 finais de semana de 16 horas/aula, totalizando 96 horas de curso, com uma prova de 1h por módulo, em um total de 9 módulos e mais 3 horas de aula inaugural.

Continue lendo

Universo Live

Ruffles convida as pessoas a viverem a onda do basquete na NBA House

Publicado

em

Ruffles, marca de snacks da PepsiCo e o snack oficial da NBA no Brasil desde outubro de 2021, chega à NBA House 2024 com seu posicionamento “Viva essa Onda”. O estande e a ativação da marca serão focados no mote da campanha criada.

Desenvolvida pela Bakery e lançada em 2023, o posicionamento “Viva essa Onda” tem como intuito mostrar ao público que a vida não acontece em linha reta e convida o público, em sua continuação para 2024, a viver uma vida fora do roteiro esperado e, muitas vezes, imposto pela sociedade.

De tom irreverente e bem-humorado, a campanha propõe que Ruffles pode se tornar uma grande aliada dos consumidores nos momentos de pressão e inspirar as pessoas a “viverem a sua própria onda” com ações que gerem reflexão de forma leve e divertida, mostrando que a vida não é uma linha reta, ela acontece em ondas.

Os fãs que visitarem a área de Ruffles em um dos dias de NBA House podem participar de uma competição, que é disputada simultaneamente por quatro jogadores: em duplas, os participantes ficam posicionados em cima de uma plataforma que terá momentos de subida e descida (simulando as ondas da vida e que são características do snack). Vence a dupla que fizer o maior número de pontos na cesta em 30 segundos.

Os vencedores levarão como brinde um boné personalizado da marca, já a dupla que não levar a melhor, ganhará adesivos exclusivos. Além disso, todos receberão Ruffles para consumir.

“Estamos muito contentes e empolgados por fazer parte de mais uma edição de NBA House com Ruffles. Para a edição de 2024 trazemos a campanha “Viva essa Onda” para celebrar as pessoas que escolheram viver fora do roteiro e, por exemplo, possuem o basquete como paixão. Estamos sempre em busca de maneiras de aproximar a marca do público jovem que preza por momentos descontraídos e novas experiências. Com um evento como a NBA House, somos capazes de aproximar o nosso consumidor do universo que existe em torno do maior campeonato de basquete do mundo, além de nos conectar com possíveis novos consumidores que frequentam esse tipo de evento”comenta Simone Simões, diretora de marketing da PepsiCo.

Nas redes sociais, a marca contará com um grande time de influenciadores, com destaque para Igão, Mítico e MC Binn: os três nomes irão mostrar ao público a ativação de Ruffles no evento durante o Fan Day. Depois disso, irão de carona para o estúdio do Podpah, onde farão um episódio especial do podcast e que será patrocinado pela marca.

Continue lendo