Conecte-se com a LIVE MARKETING

Empresa

CCXP19 tem recorde de público e conteúdo marcado pela diversidade

Publicado

em

Quarto dia do festival recebeu as estrelas Gal Gadot, Henry Cavill e o elenco de “La Casa de Papel”, além de Ryan Reynolds, que retornou ao palco do Auditório Cinemark XD

Um festival de proporções épicas. Assim pode ser resumida a CCXP19, que terminou neste domingo, 8, após quatro dias de intensa programação. Em sua sexta edição no Brasil, o maior festival de cultura pop do mundo reuniu 280 mil pessoas vindas de todas as partes do país. Dentre os estados que mais compareceram, São Paulo aparece na frente com 72% – sendo 70% de fora da capital – seguido por Rio de Janeiro, Minas Gerais e Paraná. A organização estima que o evento tenha injetado cerca de R$ 265 milhões na economia da cidade e gerado 11 mil empregos diretos e indiretos.

“A CCXP alcançou um lugar de destaque no cenário do entretenimento mundial. Mais uma vez entregamos ao público um festival de qualidade internacional, reconhecido pelos estúdios e que traz para o Brasil conteúdos que vão reverberar pelos próximos meses. Fazer tudo isso pelos fãs e ainda poder gerar emprego e movimentar a economia são coisas que tornam tudo isso ainda mais incrível. Estamos entregando mais um evento épico e já pensando na edição de 2020. Aliás, a CCXP20 já tem data marcada: de 3 a 6 de dezembro”, anuncia Pierre Mantovani, CEO da CCXP.

 CCXP19 em números 

O festival ocupou um espaço de 115 mil m² com ativações de 15 estúdios e plataformas de streaming, 35 lojas especializadas em produtos com temática geek e 55 marcas que, segundo estimativa dos organizadores, tiveram faturamento de R$ 52 milhões. Quem passou pela CCXP19 gastou, em média, R$ 325,00. Na praça de alimentação, foram disponibilizados 42 restaurantes e outras opções de alimentação. Ao todo, 150 toneladas de alimentos foram servidas aos visitantes e convidados. Os produtos mais consumidos foram hambúrguer e refrigerante, sendo esta considerada a maior venda de refrigerante em eventos indoor em São Paulo.


Com relação ao público, 51% eram homens e 49% mulheres, o que refletiu em uma programação mais igualitária e jovem uma vez que dados indicam que 66% dos visitantes tinha entre 15 e 34 anos.

A CCXP19 reforçou sua relevância global no mercado de entretenimento ao reunir celebridades como Gal Gadot, Margot Robbie, Henry Cavill, Ryan Reynolds, John Boyega, Oscar Isaac, Daisy Ridley, o diretor J. J. Abrams e o elenco de “La Casa de Papel”, entre outros nomes aclamados. O festival ainda foi palco da pré-estreia de “Frozen 2”, da divulgação do trailer inédito de “Viúva Negra”, do teaser de “Eternos” e do aguardado trailer de “Mulher-Maravilha 1984”, que teve uma inédita transmissão global via Twitter.

A cobertura do festival também teve números superlativos, com mais de dois mil formadores de opinião, entre jornalistas e influenciadores, vindos de 25 países, além de 170 profissionais de foto, vídeo, redes sociais e conteúdo. Foram exibidas mais de 130 horas de transmissão ao vivo, com uma unidade móvel dedicada à transmissão da Omeleteve, canal do Omelete no Youtube. A conectividade foi outro ponto alto da CCXP19, que teve 60 quilômetros de fibra ótica conectando todo o pavilhão com wi-fi gratuito disponibilizado para os todos os visitantes e tecnologia 5G para cobertura de conteúdos em tempo real, com aparelhos celulares de última geração.

 Surpresas e grandes elencos no Auditório Cinemark XD

O último dia no Auditório Cinemark XD recebeu o aguardado painel da Netflix, que teve início com uma grande surpresa: Henry Cavill, protagonista de “The Witcher”, que subiu no palco e foi recebido por uma plateia extasiada. Outro elenco aclamado foi o da série “La Casa de Papel”. Os atores Rodrigo de la Serna, Esther Acebo, Pedro Alonso, Alba Flores e Darko Peric contaram um pouco sobre série e o público pôde conferir metade do primeiro episódio da próxima temporada. Em seguida, foi a vez de Ryan Reynolds retornar ao Auditório Cinemark XD para divulgar seu segundo trabalho nesta edição da CCXP19, “Esquadrão 6”, junto com os colegas de elenco Adria Arjona, Mélanie Laurent, Corey Hawkins e Manuel Garcia-Rulfo.

Mas foi a Warner que comandou os dois últimos painéis do Auditório Cinemark XD neste domingo. Primeiro, o estúdio apresentou suas estreias de 2020 e projetos para os próximos anos como “Scooby! O Filme”, “Tom & Jerry”, “Space Jam 2”, “DC Super Pets”, “Em um Bairro de Nova York” e “Esquadrão Suicida”, filme que terá a brasileira Alice Braga no elenco. Fechando a noite, Gal Gadot e Patty Jenkins encontraram uma legião de fãs apaixonados. A atriz e a diretora contaram ao público um pouco sobre a produção de “Mulher-Maravilha 1984”, em um painel que teve transmissão pelo Twitter e colocou a CCXP19 nos trending topics da rede social.

Concurso Cosplay

O último dia da CCXP19 também foi marcado pela grande final do Concurso Cosplay. Dividida em três etapas, a competição contou com o voto popular para selecionar os 12 artistas que subiram ao palco do Creatos Stage by Trigg neste domingo. Quem levou o prêmio principal, um carro 0 km e credenciais Full Experience da CCXP20, foi Jaqueline Fernandes Santos, com o personagem Diablo Prime Evil, de “Diablo III”. Também foram eleitos o Cosplayer Destaque (Nathália Casalecchi, com Winifred Sanderson), Melhor inventividade (Rogerio Silva, com Davy Jones), Melhor Figurino (Rafael Silva, com Dohvakiin) e Melhor Apresentação (Bruno Leão, com Li Shang).

Sobre a CCXP – Em 2018, o festival recebeu 262 mil visitantes, batendo recorde de público e se estabelecendo mais uma vez como o maior festival de cultura pop do mundo. A CCXP já faz parte do calendário cultural do país e, este ano, acontecerá entre 5 e 8 de dezembro, no São Paulo Expo. Saiba mais em www.ccxp.com.br.   

Continue lendo
Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Deixe uma resposta

Empresa

Free Free e Dzarm lançam collab inspirada no Outubro Rosa

Publicado

em

Free Free, plataforma e Instituto que trabalham pela liberdade física, emocional e financeira de mulheres, através de iniciativas que aceleram a equidade de gênero, a inclusão e a transformação social, lança uma collab em parceria com a marca Dzarm. Com o lema “A Nossa Liberdade é Pink”, as peças são inspiradas no Outubro Rosa, mês de conscientização e prevenção do câncer de mama, e apresentam estampas divertidas e mensagens cheias de significado, que podem ser usadas em diferentes ocasiões.

O projeto é uma iniciativa do Free Free Fashion, que trabalha a moda como ferramenta de cura e libertação. Com calças, vestidos e blusas, todos na cor rosa, a coleção busca trazer força e inspiração, celebrando o poder das mulheres e ressignificando o pink. “Nós acreditamos que a moda tem um grande poder de suporte, recuperação e resgate na vida das mulheres. O rosa não é uma cor frágil. Ele traz força, alegria e bom humor. Vesti-lo nesse momento que está todo mundo cansado e de luto significa ter coragem. O pink é superpower!”, afirma Yasmine McDougall Sterea, CEO e fundadora do Free Free.

Para combater o medo, a desinformação e a falta de acesso a consultas e exames, a DZARM e o Free Free estão doando 100 consultas médicas para o Horas da Vida, instituição sem fins lucrativos que atua promovendo a inclusão e o acesso gratuito à saúde para pessoas em situação de vulnerabilidade social. O projeto conta também com o apoio do laboratório Femme, que realizará doações de mamografias, reforçando a importância do diagnóstico precoce na luta contra o câncer de mama. Além de parte das vendas serem revertidas para os cursos e projetos de impacto do Free Free.

Entre as participantes do projeto estão Yasmine Sterea, Stella Yeshua, Leticia Nascimento, Rosa Saito, Stella Yeshua, Mônica Alcântara e Ana Arietti. Através da moda, todas elas transformaram suas vidas e formas de se expressar e de lidar com o corpo.

Continue lendo

Empresa

Plataforma de conexão Portland usa o Intercâmbio Criativo Brasileiro como ferramenta de inovação

Publicado

em

A diversidade cultural representa o conjunto de costumes e tradições, que vão desenhando os comportamentos e valores em diferentes regiões. Uma porta se abriu durante a pandemia e veio para ficar, é um caminho sem volta em que os “hubs” estão na nuvem, o home office permite que diferentes culturas se conectem e, consequentemente, tragam novas perspectivas, visões e criatividade para os projetos.

E, falando de Brasil, por conta do seu extenso tamanho territorial, e sua diversidade abundante, notamos o quão grande é o seu potencial de troca de experiências e conhecimento.

Uma empresa é formada por seus funcionários em que, cada um deles, possui uma identidade cultural, uma história de vida. Logo, cada empresa é reflexo de quem a compõe. E, pensando assim, é importante que nesse “microambiente” sejam levadas em conta essas diferenças, para ser uma troca saudável e receptiva.

Exemplo desse intercâmbio de visões diferentes é a Portland, uma plataforma de conexão de diferentes realidades que atua para a reconstrução de um mercado mais humano e um mundo mais criativo.  Na 5ª temporada em 2021, expandiu sua rede em formato Webinar para além da diversidade étnica e social, considerando outros recortes demográficos que potencializaram a pluralidade das conexões.

A agência abriu seu processo seletivo à distância quebrando as barreiras do espaço físico, possibilitou a conexão com pessoas que, apesar de estarem longe, estão na mesma sintonia que a empresa. O resultado foi a inscrição de mais de 800 candidatos de todo o Brasil, que tiveram a oportunidade de mostrar o seu lado mais criativo para vagas conectadas pela Portland.

Com candidatos Portlanders mais diversos, os resultados elevaram: “Conseguimos ampliar as nossas visões para outros horizontes que possibilitaram a construção de projetos ainda mais humanos e, consequentemente, criativos. Foi possível integrar pessoas de diferentes lugares do Brasil trazendo as pessoas como protagonistas e representantes de diferentes recortes da diversidade, o que tem deixado nossos processos mais ricos e os resultados mais genuínos”, diz Bruno Höera, fundador da agência.

A mudança radical de comportamento no trabalho, de uma maneira geral, possibilitou ainda mais esse intercâmbio. A pandemia trouxe um protagonismo das áreas de RH das empresas e das agências que surgiu por conta da urgência das empresas precisarem entender as realidades de cada um de seus funcionários, identificando as suas necessidades particulares para um home office suficientemente estruturado e uma equipe mais acolhedora e empática.

Para a Portland, a diversidade é uma ferramenta de inovação e esse é um dos fatores que fazem do Brasil um país tão criativo. A pluralidade de pessoas em uma empresa permite um ambiente melhor de trabalho, mesmo que virtual, aumentando a produtividade e a rentabilidade das corporações. É uma conta simples, mas que apenas ficou óbvia quando o discurso ficou batido o suficiente para ser transformado em ações. E, muitas dessas ações validaram na prática o que estava difícil da teoria explicar.

A próxima temporada de recrutamento da Portland tem previsão de acontecer no verão – porque o sol é para todes. A ideia é ir mais além e trazer outra visão de diversidade. Em sua 6ª temporada, a diversidade etária não só será uma das pautas, mas também uma prática. “Na questão geracional, sabemos que atualmente há duas grandes lacunas na inclusão de pessoas: jovens que não têm experiência e não conseguem entrar no mercado; e ainda as que têm muitos anos de praia, mas não conseguem uma recolocação, principalmente por conta do preconceito em relação à atualização e uso de ferramentas e tecnologias – o que obviamente é um grande mito. A maturidade coloca os nossos processos e projetos em um outro patamar de entrega”, reflete Höera.

Se olharmos por outro lado, realmente existe um mercado inteiro a ser explorado. Enquanto muitas marcas focam suas comunicações na juventude, o Brasil vai aumentando a faixa etária da média da sua população. É, a partir daí, que a economia prateada vai ganhando espaço e relevância. Um grupo multicultural – seja de ideias, vivências ou idade – é de extrema importância, pois resulta em um ambiente mais agradável e dinâmico.

Continue lendo