Conecte-se com a LIVE MARKETING

Agências

Bloco de rua da agência Tudo desperta interesse de marcas por carnaval

Publicado

em

‘Vem Ni Mim Que Eu Tô Com Tudo’, que completa quatro anos em 2017, circula no dia 18 pelos Jardins, zona Oeste de São Paulo, animado por um trio elétrico

Em 2013 um grupo de colaboradores da Agência Tudo (Grupo ABC) resolveu colocar de pé uma ideia inusitada: lançar um bloco de carnaval da agência e desfilar pelas ruas dos Jardins, em São Paulo. A equipe fez um requerimento na Prefeitura Municipal e, dias depois, recebeu uma grande notícia. O bloco havia sido aceito e faria parte da programação oficial do Carnaval de Rua paulistano. Foi assim que surgiu o ‘Vem Ni Mim que Eu Tô com Tudo’, um bloquinho de carnaval de rua que cresce exponencialmente ano a ano.

No primeiro ano, um carro de som embalado por uma playlist arrastou 150 animados foliões. Em sua última edição, no ano passado, já com banda e trio elétrico, a festa arrastou mais de 1.000 foliões. Em 2017, a página do evento no Facebook já conta com mais de 30 mil pessoas interessadas na folia, que acontecerá no dia 18 de fevereiro (das 11h às 18h), na Rua Canadá, 301 – Jardins. A folia será embalada pelo cantor baiano Vini Cohin e banda, que há quatro anos prepara um repertório especial de marchinhas, axés que marcaram os anos 90 e atualidades.

O ‘Vem Ni Mim que Eu Tô com Tudo’ também oferece uma opção aos que querem curtir a folia com um pouco mais de conforto. Quem adquire a camisa da festa (R$ 80) tem direito ao acesso à sede da Agência Tudo, onde acontecerá o ‘Esquenta Redondo Skol’ (a partir das 11h) e o ‘After Skol Beats Senses’ (a partir das 15h) nos jardins da agência. São eventos open bar com DJ, banda, customização de camisas, chapelaria e food trucks.

Para quem quiser curtir a folia sem pagar, a rua Canadá (que será fechada a partir das 12h) contará ainda com o trio elétrico, além de food trucks, banheiros químicos e pontos de venda de cerveja. Para minimizar o impacto no bairro, a agência programou um percurso combinado com a CET, espalhou banheiros pelo percurso em parceria com a Subprefeitura de Pinheiros e organizou um arrastão de limpeza para recolher eventuais resíduos jogados no chão após a passagem do bloco.

“Há um tempo temos tentado fazer com que a sede da agência seja cada vez mais um espaço integrado com a cidade. Queremos ocupar cada vez mais as ruas para promover entretenimento e experiências de marca”, ressalta Cleber Paradela, sócio-head de estratégia da Tudo e um dos idealizadores do bloquinho.

A fidelidade do público e a organização da festa vem atraindo o interesse de marcas. Em 2016 a festa contou com Amstel, Bacardi, Red Bull e sorvetes Green. Em 2017 recebeu um patrocínio exclusivo da Skol. Para seguir à risca o conceito da marca, o bloco promete fazer um dos bairros mais tradicionais de São Paulo se transformar no metro quadrado mais redondo do Brasil. Para isso, serão feitas intervenções ao longo do percurso.

O que era para ser uma brincadeira de funcionários, acabou se transformando em uma ferramenta da agência de experiências de marca. A ação se tornou uma plataforma de relacionamento com os stakeholders da agência: clientes, prospects, patrocinadores, imprensa, ex-colaboradores e poderes públicos. Além de reverberar em todo o mercado. Apenas no Facebook o bloco jå impactou mais de 900 mil pessoas. Número significativamente maior do que as demais iniciativas de marketing realizadas para promover a agência. Para isso, o bloquinho deixou de ser um happy hour e se transformou em um projeto. Tem equipe dedicada, reuniões na prefeitura, assessoria de imprensa e assessoria jurídica.

Parece que a história se repete para Maurício Magalhães, presidente da agência. Em 1981 ele se juntou a um grupo de 13 amigos do Colégio Maristas, de Salvador, para colocar na rua o Bloco Eva. O carnaval de Salvador, naquela época, dava os primeiros passos na profissionalização. Sem perceber eles estavam surfando uma onda de oportunidade. A brincadeira também ficou séria e, ao longo de 35 anos, a empreitada projetou nacionalmente artistas como Ivete Sangalo, Daniela Mercury, Carlinhos Brown, Ricardo Chaves, Durval Lelys, Emanuelle Araújo, Saulo e Felipe Pezzoni. “Para nós o bloquinho da Tudo é uma grande brincadeira. Mas, sem dúvida, está caminhando para se tornar um produto da Tudo”, encerra Maurício Magalhães, sócio da Tudo e do bloco Eva.

Continue lendo

Agências

Ampla conquista a conta da Margarina Primor

Publicado

em

A Ampla – agência com sede em Recife (PE) e escritórios em Vitória (ES), Aracaju (SE) e Maceió (AL) – acaba de conquistar a conta da Margarina Primor, líder no segmento de margarinas de consumo nas regiões Norte e Nordeste. A agência cuidará de toda a comunicação e campanhas on e off-line da Margarina Primor. A marca pertence à Seara, da JBS.

“A Ampla será uma parceira estratégica da Primor na região. Vamos apoiar a marca no fortalecimento de sua liderança, além de reforçar para o consumidor a inovação e a qualidade dos produtos Seara”, explica Queiroz Filho, co-presidente da Ampla.

A Seara também possui as marcas Delícia, Doriana, Delicata, Gradina, Salada, Ricca, Cremosy e Cukin, e ocupa, atualmente, a segunda posição no mercado brasileiro de margarinas, com 35,5% de participação.
Continue lendo

Agências

WWF-Brasil e Loop Brands firmam parceria para gestão de contratos de licenciamento

Publicado

em

Num mundo cada vez mais consciente, no qual as pessoas estão mais atentas ao desperdício, reciclagem, reuso e consumo sustentável, o WWF-Brasil licencia seu icônico panda  – uma das marcas mais reconhecidas e queridas no mundo – com o objetivo de comunicar suas mensagens de conservação em prol do meio ambiente para um maior público possível, com produtos sustentáveis e que expressem as causas defendidas pela organização e que são endossadas pelos consumidores.

A agência escolhida para o gerenciamento da marca é a Loop Brands, já reconhecida no segmento de causas relacionadas com saúde, meio ambiente e relações sociais. A empresa será responsável pela prospecção e gerenciamento dos contratos de licenciamento de produtos que visem um mundo mais sustentável, com maior respeito à biodiversidade e menor desperdício e pegada de carbono.

Os produtos que estamparão a marca WWF no Brasil possuirão caráter educativo e de comprometimento ativo. Eles trarão mensagens de conservação como forma de expressão daqueles que se identificam com a causa ambiental. O objetivo é proporcionar às pessoas o sentimento de pertencimento e oportunidade de externar opiniões, trazendo informações novas que as estimulem a reflexão sobre o planeta e suas responsabilidades com o meio ambiente.

Para evitar a geração excessiva de lixo, toda a produção será amigável com o meio ambiente, desde a embalagem que deve gerar o mínimo possível de resíduos, incorporando materiais reciclados ou reutilizáveis até o produto em si, que deve ser inteligente, com design consistente, durável, com função e propósito, feitos de materiais sustentáveis ou alimentados por energias renováveis.

A iniciativa ocorre num momento de expansão da consciência ambiental em que boa parte dos consumidores são totalmente favoráveis ao marketing de causa, conforme sinaliza a pesquisa Ipsos 2019. Na mesma análise, 34% das pessoas disseram ter adquirido no último ano, produtos que destinaram parte do seu valor a causas sociais, culturais ou ambientais. Para Murilo Hinojosa, sócio-fundador da Loop Brands, o anúncio de licenciamento da marca chega em boa hora. “os consumidores valorizam e estão dispostos a adquirir produtos fabricados da maneira ambientalmente correta”.

Gabriela Yamaguchi, diretora de sociedade engajada do WWF-Brasil afirma que “mais que uma parceria, a ação representa um esforço de adequação às tendências de comportamento e engajamento da sociedade. Trata-se de mais uma iniciativa do WWF-Brasil para a mudança da atual trajetória de degradação do nosso planeta. A cada ano, o mundo despeja cerca de 8 milhões de toneladas de plástico nos oceanos, as paisagens naturais têm sido alteradas e muitas espécies de plantas e animais estão em risco de extinção. Precisamos mudar a forma como consumimos e nos engajar mais com a causa ambiental”, ressalta.

Continue lendo