Conecte-se com a LIVE MARKETING

Empresa

Após 18 anos, CorelDRAW volta ao mercado Mac

Publicado

em

Marcando seus 30 anos de mercado, CorelDRAW Graphics Suite 2019 voa além do Windows com edições para uso na nuvem e em Apple

Um entre os dois principais programas para criação de design gráfico do mercado mundial, o CorelDRAW ganha neste mês de março nova edição que, pela primeira vez em 18 anos, volta a ter versões tanto para Windows quanto para Mac, da Apple. A decisão da empresa canadense é estratégica e faz parte de uma política de expansão em mercados verticais que a levou recentemente a adquirir o controle acionário da Parallels, empresa de software com forte proeminência no universo Apple.

A suíte de programas gráficos, que nos últimos anos vem ganhando ferramentas inteligentes a cada dia mais sofisticadas para facilitar a vida de profissionais de criação, fotógrafos, publicitários e editores, passa a incluir o CorelDRAW.app, aplicativo inédito que leva os programas à nuvem e dá ao usuário a facilidade de utilizar o sistema em qualquer lugar.

“O produto está espetacular”, diz o brasileiro Fernando Soares, que além de Gerente de Produtos da Corel para o Brasil é também um apaixonado de primeira viagem pelo CorelDRAW, que começou a usar ainda nos anos 90, muito antes de sequer sonhar que um dia trabalharia na empresa canadense. “As ferramentas assistidas por inteligência artificial e o APP que permite utilizar a suíte na nuvem vão levar os usuários ao paraíso – e isso vale tanto para a turma do Windows quanto do Mac.”

Segundo o executivo, a decisão de voltar ao mercado Apple faz parte de uma política de expansão da marca, mas não só isso. “É nossa resposta à pressão comunitária”, explica Fernando. “Há uma quantidade notável de usuários de PC que migrou nos últimos anos para Mac, e é dessa comunidade que tem nos chegado um volume expressivo de pedidos para ter o CorelDRAW no MacOS.”

“Como parte das comemorações pelos 30 anos de mercado do CorelDRAW, a equipe de desenvolvimento do produto vem intensificando a criação de soluções para revolucionar o panorama do software de design”, diz Gérard Métrailler, vice-presidente executivo de produtos globais da Corel. “A aquisição da Parallels e, agora, o lançamento da suíte CorelDRAW para Mac consolidam nossa posição como fornecedora de software que atende ao profissional de todos os níveis e habilidades, especialidades e plataformas.”

A nova movimentação da Corel no mercado deve levantar poeira no mercado de artes e design gráfico, que vinha vivendo um período de pequenas evoluções incrementais e poucas novidades bombásticas. Atiçar a concorrência, porém, não amedronta a empresa canadense. “Entrar em uma seara dominada por outras marcas, caso do mercado Mac, pode é assustar os concorrentes – afinal, estamos chegando para atender a um chamado dos consumidores”, diz Fernando Soares.

Segundo ele, a Corel tem “um produto pelo menos tão bom quanto a outra solução disponível no mercado e, além disso, oferecemos vantagens que são nossas exclusividades nos ambientes Windows e Mac”. Em destaque entre elas, aponta o executivo, está a liberdade de escolha. O usuário pode optar por comprar ou alugar o produto, segundo o projeto em que esteja envolvido ou sua disponibilidade de caixa. Tanto em uma quanto em outra opção, o preço da suíte CorelDRAW é bem mais convidativo, não passando de R$ 899 (assinatura anual) ou R$ 2.399 (licença vitalícia).

No Brasil, o CorelDRAW 2019 passa a ser comercializado em uma rede nacional com mais de 300 pontos de venda, entre revendedores de produtos de informática, livrarias e lojas de departamento online.

As 4 principais novidades do CorelDRAW no PC e no Mac

Para o usuário Apple, o CorelDRAW Graphics Suite 2019 oferece a suíte com o que ela tem de mais característico – só que recriada e formatada para uma experiência específica em Mac. Confira os 4 pontos de destaque.

  1. Toolkit de design profissional completo: explore uma ampla gama de ferramentas e aplicativos integrados, intuitivos e versáteis para expressar os mais diversos estilos criativos. Aproveite o CorelDRAW para a criação de design gráfico vetorial, ilustração e layout de página; o Corel PHOTO-PAINT para edição de fotos; o Corel Font Manager para indexar e organizar bibliotecas de fontes; o AfterShot 3 HDR para o processamento de arquivos RAW e o novo CorelDRAW.app para acessar ferramentas de design gráfico praticamente em qualquer lugar.
  2. Tecnologia Inovadora: descubra uma experiência revolucionária de desenho vetorial que reproduz a sensação de lápis e papel com o LiveSketch, a primeira ferramenta de design gráfico vetorial do mercado baseada em rede neural. Veja pinceladas a mão livre serem interpretadas, ajustadas e combinadas de maneira inteligente com curvas vetoriais existentes, o que simplifica a tarefa de criar esboços e desenhar formas vetoriais complexas em qualquer dispositivo habilitado para caneta gráfica.
  3. Experiência única para macOSo CorelDRAW Graphics Suite 2019 para Mac reflete os elementos que os usuários mais gostam em sua plataforma favorita, incluindo menus, janelas e visualizações, campos e etiquetas e botões. Também inclui suporte para o Modo Escuro do macOS Mojave e a Touch Bar do MacBook Pro.
  4. Fácil de aprender e usar: não se assuste com uma página em branco – mergulhe de cabeça e comece a criar. A suíte CorelDRAW está cheia de ferramentas intuitivas, materiais didáticos e exemplos de projetos para o usuário começar a trabalhar com facilidade e criar com maior rapidez.

Quem usa o Windows também recebe uma versão da suíte CorelDRAW cheia de novos recursos para dar ao designer maior precisão e liberdade criativa. Veja os 4 destaques mais relevantes.

1. Nova janela de encaixe Objetos: completamente redesenhada, a janela de encaixe Objetos oferece controle direto sobre a estrutura do documento e acesso rápido a seus componentes para agilizar qualquer projeto.

2. Efeitos não destrutivos: aplique, modifique e experimente efeitos tanto em vetores como em bitmaps sem alterar a imagem ou o objeto de origem no CorelDRAW.

3. Fluxo de trabalho perfeito em todos os pixels: assegure-se de que os gráficos para a web sejam sempre nítidos. Alinhe a grade de pixels à borda da página para que os gráficos exportados tenham bordas nítidas e use o novo botão “Alinhar página à grade de pixels” para corrigir formas com facilidade.

4. Modelos contemporáneos: obtenha resultados profissionais com dezenas de novos modelos criados por profissionais. Personalize modelos com facilidade para criar designs únicos.

Continue lendo
Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Deixe uma resposta

Empresa

Guide lança campanha para reforçar marca como guia na vida do investidor

Publicado

em

A Guide Investimentos acaba de lançar uma nova campanha de marketing, chamada “Você investe na vida, a Guide faz render”, que será veiculada na TV paga, rádio, em portais e demais mídias digitais. A ideia das peças publicitárias, desenvolvidas pela agência Ana Couto, é reconhecer o esforço dos brasileiros para ganhar dinheiro e posicionar a Guide como guia na vida do investidor para que ele possa focar no que é importante para ele.

“Queremos nos colocar como a opção certa para guiar os investimentos. Sabemos que estes são meios para viver melhor e alcançar sonhos”, afirma Fernanda Giulietto, head de Marketing da corretora.

A corretora produziu três vídeos para a campanha, que mostram três profissionais com áreas diferentes de atuação desempenhando suas funções do dia a dia. A campanha destaca como investir com a Guide dá tranquilidade e segurança para as pessoas focarem no trabalho e na vida pessoal. Enquanto elas investem na própria vida, a Guide faz render. A narração será feita pelo ator Milhem Cortaz, conhecido por filmes como Tropa de Elite, enquanto a direção é de Felipe Briso. A produtora é a bigBonsai.

A empresa também vai entrar com programetes em canais pagos de TV fechada e rádio, com especialistas trazendo conteúdos de educação financeira para os telespectadores e ouvintes.

“Esta campanha está muito alinhada ao nosso propósito de guiar pessoas, ao mesmo tempo que reconhece o esforço que todos colocam na vida”, comenta Giulietto. “Investir bem e com retorno não é vender milagres, e sim oferecer conhecimento, recomendações, planejamento, produtos e serviços que simplifiquem a experiência”, acrescenta.

A ideia da corretora como guia já estava presente na campanha “Ideias que Guiam”, lançada no ano passado, quando a Guide se engajou em ações de combate à covid-19. Na ocasião, a empresa lançou um tira-dúvidas nas redes sociais, impactando milhões de pessoas através da hashtag #QueroumGuia, esclarecendo dúvidas sobre o cenário de investimentos na crise.

 

Continue lendo

Empresa

Verizon vende Yahoo e AOL por US$ 5 bilhões

Publicado

em

Nesta segunda (3), a Verizon Communications anunciou, em comunicado oficial, a venda dos portais Yahoo e AOL para a Apollo Global Management, empresa global de gestão de investimentos alternativo. A aquisição faz parte de um acordo entre as empresas e é avaliada em cerca de US$ 5 bilhões.

O acordo prevê que a Verizon ainda terá 10% de participação no Yahoo, que por sua vez, passará a se chamar AOL Yahoo e continuará sob a liderança do atual CEO, Guru Gowrappan. A expectativa é de que a operação seja concluída durante o segundo semestre de 2021.

Conforme os termos do acordo, a Verizon deve receber US$ 4,25 bilhões em dinheiro, e o restante, cerca de US$ 750 milhões, em participações. A operação envolve todos os negócios e marcas que fazem parte da Verizon Media.

“Acreditamos fortemente nas perspectivas de crescimento do Yahoo e nas tendências macro que impulsionam o crescimento em mídia digital, tecnologia de publicidade e plataformas de Internet para o consumidor”, declarou David Sambur, senior partner e co-head deprivate equity na Apollo.

Verizon e publicidade online

Verizon adquiriu a AOL em 2015 com o intuito de investir em publicidade online. A aquisição custou US$ 4,4 bilhões à empresa, no entanto, não deu o retorno esperado. Dois anos depois, mais US$ 4,5 bilhões foram desembolsados na compra do Yahoo.

O propósito da empresa de lucrar com os anúncios na internet e construir uma divisão de marcas não foi bem sucedido, já que em 2018, quando Hans Vestberg se tornou CEO da Verizon, a empresa teve uma baixa em torno de US$ 4 bilhões.

 

Matéria publicada no portal de notícias AdNews. Se quiser mais informações sobre o mundo da publicidade e do marketing acesse: https://adnews.com.br/

Continue lendo