Conecte-se com a LIVE MARKETING

Eventos

Amazonia Live plantará mais de 3 milhões de árvores na Amazônia e convoca público a abraçar a causa e ajudar a ultrapassar a nova marca de 4 milhões

Publicado

em

Show inédito com apresentação de Plácido Domingo, Orquestra Amazônia Filarmônica com o Coral do Amazonas e participação de Ivete Sangalo impulsiona campanha de doações. Artistas, parceiros e fãs são envolvidos para que número de árvores plantadas ultrapasse a marca de 4 milhões

A organização do Rock in Rio lança oficialmente no Brasil o Amazonia Live – Projeto Socioambiental do Rock in Rio para todas as edições, nacionais e internacionais, do festival até 2019 que tem como objetivo chamar atenção para a urgência do engajamento no combate às alterações climáticas —, com um show de Plácido Domingo, Orquestra Amazônia Filarmônica com Coral do Amazonas, participação de Ivete Sangalo, Plácido Domingo Jr (filho do tenor), o tenor Saulo Laucas e o guitarrista Andreas Kisser. O evento será todo montado em um palco flutuante montado no Rio Negro, em Manaus (AM), das mesmas dimensões do Palco Mundo do Rock in Rio. Na mesma ocasião será lançada a campanha de mobilização que incentiva a população a abraçar a causa, sob o mote “Mais do que Ãrvores, Vamos Plantar Esperança”. O encontro contará com imprensa, artistas, formadores de opinião e parceiros. O show poderá ser acompanhado pelo mundo inteiro, com live streaming pela internet e em todo o Brasil pela transmissão do canal Multishow.

Hoje, o festival está plantando 1 milhão de árvores, o Banco Mundial agregou ao projeto outro milhão, a Universidade Estácio de Sá garantiu o plantio de 100 mil árvores e o leilão de guitarras realizado na edição do evento em Lisboa 2016 conquistou o valor equivalente ao plantio de 40 mil unidades. Além deste número, a Conservação Internacional (CI-Brasil) acaba de anunciar o engajamento na causa e o plantio de mais 800.000 árvores. Com isso, o Rock in Rio e seus parceiros garantem já o plantio de mais de 2,9 milhões de árvores e amplia sua meta para 4 milhões com a convocação da população para aderir à causa até a edição de 2019. Além destes parceiros, a iniciativa conta ainda com o Itaú, Manaus Luz, Manaus Ambiental e Gol.

No evento, realizado em Manaus, sob a condução da Orquestra Amazonas Filarmônica e o Coral do Amazonas, Andreas Kisser será responsável pela abertura, seguido pelo tenor autista Saulo Laucas, que subirá ao palco em um emocionante momento, que reforçará o poder de transformação da música, para apresentar Canto dela Terra. Ivete Sangalo, cantará Circulo da Vida e, ao lado de Plácido Domingo, a convite do tenor, interpretará Aquarela do Brasil. Plácido fará um espetáculo, com convidados, nunca visto com mais de 80 minutos. O evento encerra ao som de Garota de Ipanema e em seguida, Andreas Kisser finaliza com a música tema do Rock in Rio.

“Pela primeira vez estamos adotando globalmente uma mesma causa que será promovida em todos os países onde o Rock in Rio está e se estenderá por várias edições do evento. Com esta ação, vamos chamar a atenção do mundo inteiro para um problema urgente e mostrar que é possível plantar, sobretudo, esperança. Para se ter uma ideia da importância disso, segundo dados do ISA, uma floresta com 3 milhões de árvores transpira a cada dia cerca de 48 milhões de litros de água. Outro dado importante e que merece a nossa atenção é que a Amazônia tem 20% de toda a água doce do planeta e isso não pode se perder. Já conseguimos quase 3 milhões de árvores. Agora, falta você fazer sua parte”, convoca Roberto Medina, presidente do Rock in Rio.

“A CI-Brasil contribuirá com a restauração de pelo menos 800.000 de árvores na Amazônia, como parte da sua estratégia de reflorestamento na região e iniciativas como o Amazonia Live do Rock in Rio são eficazes para que o Brasil cumpra o objetivo de restaurar os 12 milhões de hectares assumidos no Acordo de Paris das Nações Unidas”, destaca Rodrigo Medeiros, vice-presidente da CI-Brasil.

 

Continue lendo

Eventos

Oscar 2021 promete ser histórico tanto para os fãs de cinema quanto para as marcas

Publicado

em

A maior e mais aguardada premiação do cinema mundial volta às telas da TNT em 25 de abril: a 93ª Cerimônia do Oscar. Em 2020, a premiação conquistou a liderança de toda a Pay TV com 28% mais televisores ligados que o segundo colocado¹, sendo sua maior audiência dos últimos 13 anos2.  Tendo em vista seus parceiros, a WarnerMedia desenvolveu novos pacotes de entrega para aumentar ainda mais a conexão entre público e marcas.

 Marcas no Oscar 2021

Para aprimorar a presença das marcas no Oscar 2021, a TNT fundamentou as ações em dois pilares: relevância e eficiência por meio das redes sociais e transmissão ao vivo,  além de aproveitar toda a força de cross channel dentro do portfolio do grupo. Em todos os momentos do pré, durante e pós-premiação, as marcas terão a possibilidade de levar conteúdos exclusivos e customizados a milhares de fãs.

Como case de sucesso, a Fiat se destacou na edição 2020 com um cold open em parceria com a Fernandinha. Confira:

Especialistas em cultura pop

Em um formato inédito, a TNT estreou em setembro O Esquenta TNT, programa que antecede as premiações mais importantes do ano. Apresentado sempre por grandes nomes, como por exemplo Aline Diniz, Carol Ribeiro e Tiago Abravanel, já chegou  a alcançar mais de 400 mil pessoas, sendo veiculado simultaneamente no YouTube e canal linear da TNT.

Além disso, as plataformas digitais da TNT contam com um time especialista em cinema e cultura pop para comentar cada minuto da premiação em uma live de mais de 3 horas de duração. No ano passado, a live do Oscar da TNT teve quase um milhão de visualizações.

A Jeep aproveitou muito bem toda essa audiência! Confira a ação da marca durante a live de 2020:

 Engajamento digital

A TNT dá espaço para que os patrocinadores participem dos conteúdos digitais também, isso pode acontecer de duas maneiras:

  • TAKEOVER TNT: Sempre durante as premiações, um dos talentos da TNT estará nos stories comentando direto de casa os acontecimentos relevantes da noite.
  • RADAR AWARDS: Todo mês há posts com novidades do universo pop assinados pela marca.
  • PLAYLISTS DO YOUTUBE: Mais do que assinar uma peça, os patrocinadores têm a chance de desenvolver série de conteúdos tailor-made.

 

Matéria publicada no portal de notícias AdNews. Se quiser mais informações sobre o mundo da publicidade e do marketing acesse: https://adnews.com.br/

Continue lendo

Eventos

O desafio das feiras e eventos do agro frente à pandemia

Publicado

em

Os eventos representam um elo importante da cadeia de produção de alimentos. Sejam dias de campo, palestras, seminários, congressos, leilões e exposições dos mais diferentes portes, eles movimentam bilhões de reais negócios e milhões de pessoas durante todo o ano. “A importância dos eventos aparece com destaque na 7ª Pesquisa Hábitos do Produtor Rural, da Associação Brasileira de Marketing Rural (ABMRA), de 2018. Os dias de campo, as feiras e exposições agropecuárias e os leilões representam 92% e 73% dos eventos preferidos de agricultores e pecuaristas, respectivamente”, assinala Ricardo Nicodemos, vice-presidente da ABMRA.

Em tempos de pandemia, os eventos deixaram de ser realizados. Uma parcela ganhou versões virtuais, mas o agronegócio tem suas particularidades e as relações pessoais e olho no olho são muito importantes. Nesse cenário, quando voltarão os eventos presenciais?

A Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio convidou a especialista Liliane Bortoluci, da Informa, uma das maiores organizadoras de feiras e eventos do mundo, para falar como o setor de feiras e eventos está se reinventando frente à pandemia e as tendências para os próximos anos. A apresentação foi feita com exclusividade para as empresas cotistas da 8ª Pesquisa ABMRA Hábitos do Produtor Rural, cuja divulgação ocorrerá nos próximos meses.

Liliane informou as empresas de eventos do Brasil já entregaram para as autoridades governamentais protocolo para realização de feiras. O documento trata das questões básicas, como entrada nos eventos, parte interna e estandes dos expositores, corresponsabilidades da promotora, expositores e visitantes. O setor aguarda o retorno desse pleito.

“Quando o setor de eventos foi impactado pela pandemia, em março de 2020, as empresas do setor pararam totalmente. Sem dúvida, é um dos setores mais afetados pela pandemia e todos os elos do negócio estão sofrendo na carne. Por outro lado, os promotores de eventos precisaram acelerar o processo de digitalização. Nós, por exemplo, aceleramos o desenvolvimento de uma plataforma digital, com conteúdos técnicos para manter esse relacionamento entre expositores, clientes e mercado”, informa Liliane Bortoluci.

Ela explica que o evento digital tem suas vantagens. Uma dela é o maior alcance. “Quando uma feira acontece, a maior participação é do público é regional. Percebemos que no digital o alcance mudou. Quem não participava devido à distância passou a acompanhar. Isso pode ser visto com os números”, explica.

“Esperamos reativar os eventos presenciais nos próximos meses. O modelo digital mostrou que é viável em determinados casos. Há possibilidade de integração dos dois modelos no futuro”, assinala a especialista da Informa.

Além da palestra, as empresas cotistas da 8ª Pesquisa ABMRA Hábitos do Produtor Rural tiveram acesso aos atual status da pesquisa. “Nosso planejamento é apresentar os resultados para as empresas cotistas em abril. É uma excelente oportunidade para outras empresas adquirirem cotas da pesquisa e, assim, terem condições de sair à frente dos seus concorrentes. Afinal, trata-se de uma fonte rica e completa de informações, tendo como fontes os próprios produtores rurais de 15 atividades e 15 estados”, diz Ricardo Nicodemos, vice-presidente da ABMRA e coordenador da Pesquisa.

Continue lendo