Conecte-se com a LIVE MARKETING

Universo Live

Ainda pouco explorado no agronegócio, o marketing pode potencializar o segmento

Publicado

em

Segundo especialistas, estratégias bem pensadas podem auxiliar de forma muito positiva o crescimento do agronegócio no Brasil

Responsável por 30% do PIB e 46% das exportações, o agronegócio é um dos setores mais importantes da economia brasileira atualmente. Por essa razão, é importante saber como pensar em estratégias que consolidem ainda mais esse segmento no mercado. Sendo assim, inserir o marketing nesse meio significa ampliar a comunicação, estreitar as relações e a interação entre produtores, empresa e consumidor, o que gera maior fidelidade e estabilidade no cenário.

Pensar no trajeto percorrido pelo produto de qualquer negócio, por exemplo, é um hábito cada vez mais frequente quando o assunto é investigar os meios utilizados por cada empresa por parte dos consumidores finais. Por essa razão, o marketing precisa de entregas reais e não se sustenta caso o agro empreendedor não se comprometa a estabelecer exatamente o que for prometido.

De acordo com o professor Dr. Claudio Shimoyama, para que a atividade funcione de forma eficaz, algumas medidas devem ser pensadas e aplicadas. “Implantar tais estratégias no agronegócio requer um planejamento que deve passar por uma série de etapas antes de chegar ao marketing destinado ao cliente final”, comenta Shimoyama.

A primeira parte é analisar as atividades que atuam “antes da porteira”. Pensar nos insumos, fertilizantes, máquinas agrícolas e serviços oferecidos ao produtor rural. É importante assegurar que todos fornecimentos tenham suas especificidades regularizadas, para que não haja divergências de informação. É necessário, também, ter conhecimento sobre sustentabilidade e todas as questões exigidas pelos consumidores.

“Dentro das fazendas a preocupação é com a produção agropecuária em si, destinada às indústrias e consumidores que adquirem o produto in natura. O marketing ‘após a porteira’, destinado exclusivamente ao cliente final, é feito pelas empresas que fabricam seus produtos com base no que foi fornecido pelas fazendas. E para que essa imagem seja mantida, todas as outras relações anteriores precisam ser claras”, comenta o especialista.

Prestando atenção à essas características e buscando primar pelo conhecimento completo de toda logística de produção, benefícios como uma melhor interação com o público-alvo e um melhor relacionamento com o cliente podem ser as primeiras consequências positivas dessas mudanças. Esse contato com o público faz com que a empresa seja lembrada e, por sua vez, fideliza o consumidor que verá vantagens reais de optar por um produto da empresa em questão.

A atuação do marketing no agronegócio faz com que haja um melhor posicionamento das marcas no mercado, uma vez que as empresas conseguem alcançar estabilidade popular como sinônimo de qualidade e referência em determinados setores. “O resultado final é um maior desempenho nas vendas, com aumento significativo, já que a visibilidade e o compromisso com o trajeto do produto desde o início do processo, também têm um crescimento diretamente proporcional”, completa Shimoyama.

Continue lendo

Universo Live

Ampro lança guia de boas práticas de trade marketing em versão digital

Publicado

em

Segundo a Associação Brasileira de Comunicação de Marketing (ABComm),a projeção de crescimento do setor de Trade gira em torno de 8 a 10% em relação ao ano passado, alcançando um valor entre R$ 85 bilhões e R$ 90 bilhões, devido aumento do investimento em marketing pelas empresas, que acabaram retomando a confiança do consumidor, impulsionando maiores investimentos em estratégias, e consequentemente um crescimento promissor.

Organizado pela diretoria setorial de trade marketing da Ampro -Associação de Marketing Promocional, o e-book Melhores Práticas de Trade Marketing será lançado no dia 18 de junho no site da Associação.

Com 161 páginas, o e-book oferece informações abrangentes, começando pelos objetivos do trade marketing, trade digital e os serviços relacionados. Em seguida, dedica capítulos às práticas de ESG, à classificação das agências, até a jornada de contratação com práticas sustentáveis. O conteúdo é concluído com cases premiados no AMPRO Globes Awards, tradicional prêmio da Associação, que chega à sua 24ª edição em 2024

Um roteiro completo para fornecer diretrizes e auxiliar na capacitação de profissionais que atuam nesta área, por meio de boas práticas de planejamento, implementação e aprimoramento de estratégias, facilitando a estruturação das etapas de forma atualizada e direta.

A ideia do guia é trazer para as empresas e para o mercado as melhores práticas para a contratação de serviços, fomentar a profissionalização e o desenvolvimento sustentável do Trade Marketing no Brasil, abordando a forma correta para compra de serviços e auxiliando no respeito à legislação. Com uma abordagem didática, o material compartilha conceitos, reflexões e caminhos assertivos para boas práticas.

A diretoria setorial de trade marketing da Ampro é formada por membros de agências como MKT House, C2C-GI GROUP Brasil, Pop Trade, Marco MKT, Creata, Allis e Itrade Smollan.

“Este material representa o compromisso da Ampro em promover a excelência e o desenvolvimento do trade marketing, contribuindo para o sucesso e crescimento de todos os envolvidos nesse mercado. Para os profissionais, traz orientações práticas e estratégicas que podem ser aplicadas no dia a dia. Para os estudantes e profissionais em início de carreira, oferece uma visão abrangente do setor, preparando-os para os desafios do mercado. Para as agências, fornece diretrizes claras e melhores práticas, permitindo que desenvolvam estratégias mais eficazes e se destaquem no mercado, e para as indústrias e o varejo, traz insights sobre as tendências do setor, ajudando as empresas a se manterem competitivas”, explica Fabrício Massa, diretor executivo da diretoria setorial de trade marketing da Ampro.

“O lançamento deste conteúdo é uma iniciativa que promete ser um excelente condutor de informações para a tomadas de decisões dos profissionais da área. Foi elaborado com cautela e olhar abrangente e contou com a contribuição de diferentes  perspectivas – agências, clientes, especialistas, jurídico e ESG. Com a liderança do Fabrício Massa, diretor da diretoria setorial de trade marketing, conseguimos reunir uma riqueza de insights que certamente serão valiosos para todos que buscam se aprofundar no setor.”

Continue lendo

Universo Live

Academia Brasileira de Eventos e Turismo lança programa de certificação profissional

Publicado

em

Academia Brasileira de Eventos e Turismo, desenvolveu o programa de Certificação Profissional que busca aumentar o conhecimento e desempenho dos gestores de eventos, e promover seu status e credibilidade nacional e internacional, visto a necessidade de profissionais de excelência neste mercado em plena expansão.

As inscrições já estão abertas com vagas limitadas com início das aulas em 21 de junho e término em 23 de novembro de 2024 no WTC World Trade Center SP. O programa de certificação de excelência de gestores de eventos é de extrema importância para todos os profissionais e empresas contratantes, onde será atestado não só o conhecimento do público interessado sobre os assuntos e procedimentos conferindo a prova de capacidade para a execução de determinado serviço ou no exercício de qualquer função, mas também demonstrando como funciona o compromisso da empresa, o profissionalismo de seus colaboradores, bem como a manutenção e atualização aos padrões de qualidade de seus processos, aumentando não só a credibilidade profissional, mas o prestígio dentro da própria rede de contatos.

A certificação além de evidenciar a qualificação do requerente garante a veracidade de sua formação e habilitação para o exercício das funções, reconhecendo a capacidade do profissional tanto por empresas internacionais quanto multinacionais, deixando a pessoa apta para trabalhar em qualquer país.

Esta certificação tem validade de 3 anos a partir de sua emissão, devendo ser recertificada após este período, pois as atividades ligadas diretamente à prestação de serviço ao público vivem em constante desenvolvimento, sendo necessária a atualização das novidades do setor.

Para participar é necessário que se preencha formulário junto a inscrição e encaminhamento, anexando seu Currículo Acadêmico Profissional e colocar qual a atuação na área de gestão de eventos, com o mínimo de três anos de experiência e carta motivacional sobre a intenção do curso.

Esta primeira edição conta com apenas 40 vagas, sendo assim somente os 40 primeiros inscritos e selecionados vão participar da aula no formato de um final de semana por mês, sendo 8 horas de aula às sextas e 8h no sábado, período manhã e tarde. Ao todo, serão 6 finais de semana de 16 horas/aula, totalizando 96 horas de curso, com uma prova de 1h por módulo, em um total de 9 módulos e mais 3 horas de aula inaugural.

Continue lendo