Conecte-se com a LIVE MARKETING

Universo Live

A maioria dos consumidores deixaria de fazer negócios com empresas após uma violação de dados, conclui pesquisa da Gemalto

Publicado

em

A maioria (70%) dos consumidores deixaria de fazer negócios com uma empresa se esta sofresse uma violação de dados, de acordo com uma pesquisa com mais de 10 mil consumidores de todo o mundo realizada em nome da Gemalto, líder mundial em segurança digital. Além disso, sete em cada dez consumidores (69%) sentem que as empresas não levam muito a sério a segurança dos dados dos seus clientes.

Apesar dessas preocupações, o estudo da Gemalto concluiu que os consumidores falham em proteger-se no mundo online, com mais da metade (56%) ainda utilizando a mesma senha para várias contas digitais. Mesmo quando as empresas oferecem soluções robustas de segurança, como autenticação de dois fatores, dois quintos (41%) dos consumidores admitem não usar a tecnologia para proteger suas contas nas redes sociais, deixando-os vulneráveis à violação de dados.

Isso pode ocorrer porque a maioria dos consumidores (62%) acredita que a empresa que detém seus dados é a maior responsável por sua segurança. Assim, as empresas são forçadas a realizar etapas adicionais para proteger os consumidores e pôr em prática medidas de segurança, bem como educá-los sobre os benefícios de sua adoção. Concluiu-se que varejistas (61%), bancos (59%) e sites de redes sociais (58%) têm bastante trabalho a fazer, sendo os setores que os consumidores deixariam se sofressem uma violação.

“Os consumidores estão evidentemente felizes em abrir mão da responsabilidade de proteger seus dados, mas esperam que sejam mantidos em segurança sem qualquer esforço de sua parte”, disse Jason Hart, CTO de Identidade e Proteção de Dados na Gemalto. “Diante da iminência de regulamentações como a GDPR, agora cabe às empresas garantir que estão forçando a utilização de protocolos de segurança para seus clientes para manter os dados seguros. Não é mais suficiente oferecer essas soluções como opção. Esses protocolos devem ser obrigatórios desde o início – caso contrário, as empresas enfrentarão não só consequências financeiras, mas também ações jurídicas dos consumidores.”

Apesar do seu comportamento, a preocupação com a segurança dos consumidores é alta, já que dois terços (67%) têm receio de serem vítimas de uma violação de dados no futuro próximo. Consequentemente, os consumidores agora responsabilizam as empresas – se seus dados forem roubados, a maioria (93%) dos consumidores realizaria ou consideraria realizar medidas jurídicas contra a empresa comprometida.

 

Os consumidores confiam mais em alguns setores do que em outros

Quando se trata das empresas em que os consumidores menos confiam, mais da metade (58%) acredita que os sites de redes sociais são uma das maiores ameaças aos seus dados, com um em cada cinco (20%) receoso com sites de viagens – o dado preocupante é que um em cada dez (9%) acha que nenhum site oferece risco.

Por outro lado, um terço (33%) dos consumidores confia seus dados pessoais mais aos bancos, apesar de serem alvos frequentes e vítimas de violações de dados, enquanto órgãos reconhecidos do setor (12%), fabricantes de dispositivos (11%) e o governo (10%) sejam os próximos da lista.

Hart continua: “É impressionante que os consumidores agora estejam colocando seus próprios dados em risco, ao não utilizarem essas medidas, apesar das crescentes preocupações em relação à sua segurança. Isso resulta em uma quantidade alarmante de violações – 80% – sendo causadas por credenciais fracas ou previamente roubadas. Algo tem que mudar logo tanto para as empresas quanto para os consumidores, ou a situação tende a piorar.”

Continue lendo

Universo Live

VOQIN’ aposta em potência do marketing de influência e lança plataforma ‘theSalt’ no mercado brasileiro

Publicado

em

VOQIN’ aposta em potência do marketing de influência e lança plataforma ‘theSalt’ no mercado brasileiro

Nos últimos anos, os influenciadores se tornaram protagonistas na estratégia de comunicação das marcas, chegando a estrelar 70% das campanhas digitais, segundo aponta pesquisa da Kantar. Depois de estudar o potencial deste mercado, a VOQIN’ – companhia global de brand experience fundada por Diogo Assis em 2002, com sede em Lisboa e atuação em cerca de 70 países, percebeu que era o momento de investir no setor de marketing de influência no Brasil. Com intuito de oferecer uma experiência ainda mais completa aos seus clientes, a agência global adiciona mais esta disciplina ao seu portfólio de atuação, que hoje já conta com eventos físicos e virtuais, conteúdo, estratégia de comunicação e social media. Entre as suas primeiras ações neste segmento, a VOQIN’ anuncia a criação de um departamento estratégico exclusivo com uma equipe de especialistas em marketing de influência e o lançamento da plataforma theSalt, que tem foco em nano influenciadores.

O sucesso dos influenciadores em campanhas publicitárias é um fato, mas, de acordo com o relatório da Kantar, 62% das agências brasileiras ainda afirmam ter dificuldades para encontrar influenciadores alinhados com o conteúdo das marcas. Além disso, um novo estudo apresentado pela Savanta e Bazaarvoice mostra que 56% dos consumidores preferem seguir pessoas reais nas redes sociais, enquanto apenas 34% optam por seguir celebridades. Partindo deste desafio e com pilares bem definidos, a VOQIN’ trouxe a plataforma theSalt para democratizar o marketing de influência no Brasil, conectando propósito das marcas com pessoas reais, gerando identificação e mais engajamento. “Percebemos que investir em inovação e tecnologia foi essencial para criarmos experiências virtuais impactantes, mas só isso já não era suficiente. Queremos sempre ir além e oferecer uma experiência completa aos nossos clientes, com um conteúdo que transcende os eventos, para isso escolhemos investir em influenciadores. Porém, queremos oferecer uma solução diferente do que já existe no mercado brasileiro, entendemos que o usuário padrão das redes sociais tem buscado autenticidade, conteúdo identificável e informação confiável. Trabalhar com nano influenciadores se mostra uma estratégia promissora”, afirma Ticiana Gomes, CCO da VOQIN’ e líder da operação no Brasil.

Na prática, pessoas reais que possuem perfis em redes sociais poderão se cadastrar na plataforma, respondendo a um questionário detalhado e participando de quizzes para alimentar uma base de dados segmentada com mais de 70 métricas. A partir de uma análise profunda das informações, a VOQIN’ poderá encontrar os perfis ideais para cada projeto, de acordo com a estratégia e objetivos traçados para cada um dos seus clientes. A agência de brand experience atua desde o planejamento e briefing até à investigação, gestão e análise de resultados, acompanhando influenciadores e marcas do início ao fim das campanhas. “O uso de inteligência de dados e de uma tecnologia inovadora faz com que o theSalt se destaque no mercado de influência brasileiro. A tendência é que os nanos influenciadores alcancem grandes marcas de engajamento, principalmente aqueles que estão inseridos dentro de nichos de consumo”, destaca a CCO.

Atualmente, o theSalt faz sucesso no mercado internacional, em países como África do Sul, Reino Unido, Holanda, Eslovênia, Estados Unidos, Ilhas Maurício e Croácia com mais de 120 mil nano influenciadores cadastrados, e agora chega para somar forças no território brasileiro. “Nosso principal objetivo é ser um parceiro estratégico dos clientes e quanto mais soluções oferecermos dentro de casa, maior a chance de resolvermos as dores e problemas deles. O Brasil é uma das potências em marketing de influência, sendo o país que mais cresce com este investimento e o pioneiro em vários formatos de uso de influenciadores. Com isso, entendemos a plataforma como um facilitador dentro do território nacional, oferecendo um investimento mais seguro e retorno financeiro mais certeiro”, ressalta Diogo Assis, CEO da VOQIN’.

A VOQIN’ chega ao mercado de influência brasileiro com tecnologia de ponta e uma equipe de especialistas altamente qualificada, mas os investimentos não param por aqui e eles prometem mais novidades para o setor que serão anunciadas em breve.

Continue lendo

Universo Live

MChecon assina a cenografia da exposição interativa em comemoração aos 40 anos do Shopping Eldorado

Publicado

em

MChecon assina a cenografia da exposição interativa em comemoração aos 40 anos do Shopping Eldorado
A MChecon, considerada uma das maiores empresas do país no ramo de cenografia e especialista em montagens de grandes eventos, assina a cenografia do espaço interativo criado para celebrar os 40 anos do Shopping Eldorado. A exposição, que resgata um pouco da história de um dos centros comerciais mais icônicos da cidade, está localizada no 1° piso em uma área de 200m² e ganhou um projeto que tem como objetivo fazer com que os visitantes se conectem e conheçam a trajetória do shopping.

Logo na entrada do espaço, que foi criado com cerca de 10 mil móbiles “VIVA 40 ANOS”, as pessoas encontrarão um espaço “instagramável” com um balanço onde será possível fazer uma foto divertida. Em seguida, o visitante chega em uma sala de projeção com a narração de momentos e atividades que marcaram histórias e evocam memórias afetivas do estabelecimento, como a pista de patinação, o boliche, entre outras, e ações emblemáticas que ainda fazem parte do dia a dia do empreendimento, como o telhado verde.
Na seção seguinte, as pessoas poderão conhecer um pouco mais sobre a arquitetura do shopping e sua fachada icônica através de um vídeo mapping que traz uma maquete do projeto do shopping. O circuito segue com uma área onde os visitantes poderão relembrar as principais atividades de entretenimento que marcaram o Eldorado, como o Parque da Mônica, o Resumo da Ópera, entre outras, por meio de uma pesquisa de até quatro atrações, que trará informações históricas de cada atividade.

Antes de chegar ao final da exposição, os visitantes poderão conferir em um telão as fotos que foram tiradas no início do circuito, que termina com uma visita à loja solidária que traz produtos customizados do shopping com a temática “Viva 40 Anos”, em prol do GRAAC. Toda renda obtida com a comercialização dos produtos será 100% revertida para instituição.
Continue lendo