Conecte-se com a LIVE MARKETING

Eventos

11ª Bienal de Arquitetura inicia atividades para discutir a utilidade pública da arquitetura

Publicado

em

Frente aos desafios colocados pela metrópole contemporânea, o Evento contempla projetos que, em suas várias frentes de ação, ampliam as possibilidades de atuação do arquiteto com base na articulação com uma série de disciplinas e saberes.

A ideia da 11a edição da Bienal de Arquitetura de São Paulo, Em Projeto, revela a forma como o evento se estrutura, ou seja, a partir de uma série de atividades realizadas por grupos atuantes e ações propostas que acontecerão na cidade, articuladas a uma Exposição. Já em curso, o evento enfoca a discussão sobre formas de editar e transformar a cidade, por meio da realização do projeto em suas inúmeras frentes de ação. Assim, visa lidar explicitamente com um arcabouço de instrumentos e ferramentas relacionados à escuta, observação, experiência, edição, uso, ocupação e desenho urbano, entre tantos outros.

No site oficial do evento (www.11bienaldearquitetura.org.br/) e em suas redes sociais (Facebook/Instagram/Twitter), o público poderá consultar o calendário com todas as datas das atividades, que incluem chamadas abertas para a realização de ações e apresentação de trabalhos para a Exposição, além de conversas com arquitetos e grupos atuantes em São Paulo. Em setembro, uma caminhada pelas bordas da cidade inaugura uma programação cultural da 11ª Bienal. Finalmente, de outubro a dezembro, uma grande Exposição será instalada na região central da cidade, envolvendo espaços que conformam um percurso “caminhável” com construções temporárias e sinalizações dentro de um raio de 2 km.

Nesta edição, a Bienal de Arquitetura busca dar um passo à frente, conceituando-se Em Projeto como meio para a ação e a transformação, trazendo diversos agentes envolvidos na construção necessariamente coletiva da cidade para um lugar comum. “Ao questionar o significado do projeto de arquitetura na cidade, propomos uma atitude experimental que discute o lugar do projeto na cidade. Apresentamos, então, uma Bienal construída a partir de um processo contínuo e que convoca a colaboração de grupos já atuantes, sendo ela mesma o seu processo de construção,concluindo na Exposição”, explica Marcos Rosa, diretor de Conteúdo da 11ª Bienal de Arquitetura.

Com esse foco, a Bienal busca projetos que privilegiem a participação e a coautoria de muitos grupos e muitas vozes, e que representem o mote da Bienal: a utilidade pública da arquitetura para um projeto coletivo de cidade. O evento propõe uma expansão de sua presença e seu olhar sobre a cidade ao ampliar seu foco também para as suas bordas, mirando a potência de sua produção cultural e sugerindo aproximações e trocas intra-urbanas. Em todo seu território, a Bienal de Arquitetura está aberta à participação de outras pessoas e grupos, além de arquitetos, acolhendo suas propostas sobre possíveis caminhos para debater a construção da cidade de maneira colaborativa. Esta expansão geográfica ampara-se na articulação de narrativas e práticas urbanas organizadas em toda a cidade, contando ainda com uma rede múltipla de instituições e equipamentos públicos e privados, além de inúmeras ações pontuais existentes e propostas, parceiros neste projeto.

 

Legado

A partir de sua organização, a Bienal de Arquitetura propõe construir um legado constituído por dois eixos principais. O primeiro deles é a compilação de referências de conhecimento amparadas na ação de distintos grupos e atores: trata-se de práticas que enfocam escutar, observar, transformar, editar, usar, ocupar e qualificar a cidade, entre outras, desdobrando o projeto em muitas frentes de ação. O segundo eixo é a construção efetiva de algumas obras que tenham utilidade social e pública, pensando-se como o investimento feito em uma Bienal pode retornar para a sociedade e para os grupos nela atuantes.

“A 11ª Bienal de Arquitetura mira uma série de ações realizadas por grupos atuantes, articulando-as em um projeto comum e colaborativo. Encarada como um processo, a Bienal se propõe a articular o conhecimento existente e sugerir caminhos para a atuação Em Projeto, a fim de deixar um legado para a cidade”, explica Marcos Rosa. “Tal hipótese reconhece o poder crítico da imaginação e desafia-o a projetar novos cenários. Para tanto, fazemos uma chamada para uma ação orientada para o desenho e projeto guiada por uma atitude crítica, lúdica, inclusiva e humana”, conclui o diretor de Conteúdo do evento.

 

Como vai funcionar: formato, atividades e calendário

Esta edição contará com uma agenda de ações, discussões, intervenções, chamamentos etc., que desenham seu processo e que também integrarão a Exposição. As primeiras atividades divulgadas incluem chamadas abertas para a realização de ações e apresentação de trabalhos para a Exposição, além de conversas com arquitetos e grupos atuantes em São Paulo. Os chamamentos já começaram a ser divulgados, em um calendário que será atualizado constantemente, no site do Evento e nas redes sociais oficiais da Bienal de Arquitetura.

Com destaque na programação, a 11a Bienal de Arquitetura anuncia para setembro uma caminhada pelas bordas da cidade totalizando 100 km, com paradas em instituições como unidades do Sesc-SP onde haverá conversas, inaugurando uma programação cultural estendida até o fim do ano que incluirá caminhadas, produção de ensaios fotográficos, cartografias, práticas experimentais, manuais técnicos etc.

Em outubro a Exposição será inaugurada na região central da cidade, envolvendo espaços que conformam um percurso “caminhável” com construções temporárias e sinalizações dentro de um raio de 2 km. Trata-se de um espaço que recebe grande número de viagens de toda a cidade diariamente, permitindo contato com público amplo e diverso. A visitação estará aberta até dezembro. A caminhada, assim como o percurso que articula a Exposição visam atrair públicos distintos, levando conteúdos à cidade e a espaços de referência às artes plásticas, arquitetura, dança, música, cultura urbana, leitura etc.

Continue lendo

Eventos

Iates de luxo são atração pela 1ª vez no Catarina Aviation Show 2024

Publicado

em

A 3ª edição do Catarina Aviation Show, um dos mais prestigiados eventos privados de aviação do Brasil, será realizada de 13 a 15 de junho no São Paulo Catarina Aeroporto Executivo Internacional, em São Roque/SP. Organizado pela JHSF e NürnbergMesse Brasil, o evento reunirá os principais nomes do mercado de aviação, além de automóveis esportivos e, pela primeira vez, iates de luxo proporcionando uma experiência única para um público seleto.

Neste ano, dois modelos de embarcações estarão em destaque: uma OKEAN 57, do estaleiro brasileiro OKEAN Yachts, e a Ferretti Yachts 550, da italiana Ferretti Yachts, que poderão ser visitados no Hangar 4, no estande da YACHTMAX, dealer exclusivo das marcas no Brasil, e que integra também o Grupo OKEAN. No total, o estande irá expor 112 pés em embarcações.

“Participar deste evento é uma excelente ocasião para apresentarmos pela primeira vez e juntos, dois modelos de iates que são sinônimos de inovação, design sofisticado e desempenho. A OKEAN Yachts, com nosso compromisso com a inovação e tecnologia, e a Ferretti Yachts, por sua elegância e excelência, redefinem a experiência náutica. As embarcações OKEAN 57 e Ferretti Yachts 550 proporcionam um novo patamar de conforto e estilo e, por isso, são destaques no mercado global”, afirma Roberto Paião, CEO do Grupo OKEAN, empresa localizada em Itajaí, no litoral norte de Santa Catarina, responsável pela produção das embarcações da OKEAN Yachts e que também é a única, fora da Itália, licenciada para a fabricação dos iates da Ferretti Yachts.

Continue lendo

Eventos

Spaten promove Happy Hour com encarada de Anderson Silva e Chael Sonnen

Publicado

em

A agenda do centro financeiro de São Paulo vai ser diferente nesta quarta-feira (12). Esqueça aquela reunião de última hora ou qualquer compromisso inesperado. A noite na Avenida Faria Lima vai ser surpreendente e está reservada para as pessoas participarem de um happy hour diferente, unindo muita música, Spaten gelada e um dos momentos mais esperados do Spaten Fight Night: a encarada entre Anderson Silva e Chael Sonnen.

Em evento aberto ao público, os dois rivais vão ficar cara a cara. Será que vai rolar alguma provocação especial? Tudo isso acontece a partir das 18h, em frente ao Complexo B32 (na Av. Brig. Faria Lima, 3732). E para animar ainda mais os fãs e quem estiver no fim do expediente, ainda vai rolar uma apresentação musical de DJ Nyack e a encarada de todos os competidores do card: Hebert Conceição x Esquiva Falcão, Kalyl Silva x Paulo Roberto e Jojo Ramos x Bia Mesquita.

E para quem marcar presença, o  esquenta para o Spaten Fight Night vai contar com distribuição de água e Spaten.

O Spaten Fight Night marca a despedida de Anderson Silva no Brasil, em duelo de boxe contra o americano Chael Sonnen, neste sábado (15), no Komplexo Tempo, em São Paulo (SP). Além da luta que marca essa trilogia entre o Spider e seu grande rival e um duelo entre Hebert Conceição e Esquiva Falcão, ainda se enfrentam: Kalyl Silva x Paulo Roberto e Jojo Ramos x Bia Mesquita. No fim, fechando a sequência de lutas, entra no palco Seu Jorge com um show, que contará com a participação especial de Anderson Silva, tornando a despedida do lutador ainda mais emocionante. O after party ficará por conta do duo Deekapz, garantindo que a animação do público siga em alta até o fim da noite.

Continue lendo