Conecte-se com a LIVE MARKETING

Eventos

Proteção de dados é tema de Congresso Internacional em São Paulo

Publicado

em

Dezenas de especialistas, nacionais e internacionais, discutem a urgência na adaptação para a conformidade com a nova Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD); prazo termina em fevereiro de 2020

Nos próximos dias 26 e 27 de novembro, São Paulo sediará o Congresso Internacional de Proteção de Dados, que irá discutir os rumos do uso de dados e quais as principais ações que as empresas precisam tomar sobre coleta, gestão e uso de dados pessoais. Organizado pela LEC Legal, Ethics & Compliance e a Associação Brasileira de Proteção de Dados (ABPDados), o evento será realizado World Trade Center (WTC), em São Paulo, e deve receber 300 profissionais.

O encontro tem como foco o fomento, a análise e a visão de especialistas sobre o uso ético e seguro de dados pessoais, que são a moeda da economia digital, sob as mais diversas perspectivas, incluindo jurídica, de compliance, tecnologia, gestão, e negócios. No primeiro dia, durante o Workshop Day, serão realizadas 9 atividades, como “Implementação jurídica da LGPD e a figura do Encarregado (DPO)” divididas em três salas simultâneas. O segundo será dedicado aos painéis, com 7 temas confirmados, como “Data Breach – Como não perder 50 milhões de reais por infração: debate sobre aplicação de sanções e medidas para mitigá-las”.

As discussões em torno do tema também acontecem em um momento em que o volume de dados digitais vazados, por meio de incidentes de segurança ao redor do mundo, mais que dobrou nos últimos meses.

Segundo levantamento da empresa francesa Gemalto, no primeiro semestre do ano, cerca de 4,55 bilhões de registros foram expostos na internet, um avanço de 133% na comparação com o mesmo período de 2017. Isso significa que, a cada minuto, 4.827 dados são perdidos ou roubados. Por hora, são 289 mil e, por dia, quase 7 milhões. Com as novas leis, as empresas precisam estar ainda mais atentas e prontas para se adaptarem, uma vez que o prazo de adequação o país termina em fevereiro de 2020.

De acordo com Marcio El Kalay, sócio da LEC, o evento trará informação suficiente para os profissionais implementarem as metodologias em suas empresas. “Teremos conteúdo prático, com os mais capacitados especialistas da área”, acrescenta.

Segundo Rony Vainzof, fundador e Vice-presidente da ABPDados, o mercado precisa iniciar a adaptação  o mais rápido possível. “A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) já pegou. Estamos vivendo uma nova fase do compliance, que agora, além do combate à corrupção, visa o uso ético e seguro dos dados pelas entidades públicas e privadas”, ressalta. Na Europa, as empresas tiveram dois anos para se adequar à lei, e ainda existem companhias fora da meta estipulada.

Com o assunto em alta por conta das últimas leis aprovadas em todo o mundo, a primeira edição do evento no Brasil receberá importantes nomes, como Sophie Kwasny, head of the Data Protection Unit of the Council of Europe, que participará do painel “LGPD x GDPR, EUA e LATAM: o desafio da aplicação extraterritorial de legislações no contexto da economia globalizada”, no dia 27, às 11h25.

Também teremos a presença de Demi Getschko, Conselheiro do CGI.br, Diretor-Presidente do NIC.br e Professor Associado da PUC; Guilherme Roschke, Counsel for International Consumer Protection at the Federal Trade Commission; Daniel Ackerman, Intellectual Property Law Enforcement Coordinator at U.S. Department of Justice; Ilene Patricia de Noronha Najjarian, Procuradora Federal lotada na Comissão de Valores Mobiliários (CVM); Luana Lund, do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC), entre outros convidados.

Com esta nova demanda de governança em proteção de dados e o risco de multas altíssimas, que podem chegar a R$ 50 milhões, as principais empresas que mantém operações no Brasil estarão no Congresso, assim como os grandes players do mercado.

O evento busca auxiliar principalmente os profissionais de Segurança e Tecnologia da Informação, das áreas jurídica, e compliance. Porém, com uma abrangência geral e aplicação em todos os setores da economia, o Congresso conta também com profissionais de demais setores como fundos de investimento, varejo, seguradoras, telecom, serviços, segurança corporativa, automotivo, aviação civil, farmacêutica, financeiro e fomento comercial.

Veja a programação completa no site: http://www.congressodeprotecaodedados.com.br/agenda/

Serviço:

Congresso Internacional de Proteção de Dados

Local: WTC – Av. das Nações Unidas, 12.551 – Brooklin Novo, São Paulo / SP – Brasil

Data: 26 e 27 de novembro de 2018

Horário: das 8h às 18h

Inscrições: https://bit.ly/2Oi64kv

Mais informações: www.congressodeprotecaodedados.com.br

Continue lendo
Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Deixe uma resposta

Eventos

Gustavo Borges entrega mais uma edição do Swim Business

Publicado

em

Será em 23 de maio, no Hotel Porto Bay, localizado em Copacabana (Rio de Janeiro/RJ), o Swim Business, encontro presencial e gratuito para 100 gestores aquáticos promovido pela Metodologia Gustavo Borges.

Apresentado pelo próprio medalhista olímpico, o encontro é uma oportunidade única de se conectar, aprender e moldar o futuro do mercado aquático. Aberto a todos os proprietários de estabelecimentos com piscinas, independentemente de serem ou não credenciados da Metodologia Gustavo Borges, estarão entre os temas tendências de mercado, segurança aquática, práticas de gestão, público-alvo das academias, quais os aspectos que os pais e responsáveis buscam quando querem matricular os filhos deles nas aulas de natação infantil, entre outros.

Com insights como “Conecte-se para Crescer”, “Descubra as últimas novidades” e “Rumo ao Sucesso”, Gustavo diz que, com o Swim Business, é realizado um networking com os principais gestores do mercado aquático, em encontros nas capitais do Brasil. “Trazemos informações, estudos e pesquisas, que vão nortear e direcionar esses profissionais para o alcance dos objetivos”, conclui.

Continue lendo

Eventos

Rock in Rio lidera movimento para combater fome e pobreza

Publicado

em

O maior encontro da história da música brasileira já tem data e local para acontecer: 21 de setembro, na Cidade do Rock. Da MPB ao Sertanejo, do Trap ao Samba, do Rock ao Funk, passando por muitos outros ritmos, o Rock in Rio anuncia o Dia Brasil: um movimento inédito nos 40 anos de história do maior festival de música e entretenimento do mundo, que abraça a música nacional e um mundo melhor.

Com um line-up formado apenas por artistas brasileiros, a Cidade do Rock receberá nomes como Capital Inicial, Pitty, Luan Santana, Ana Castela, Daniela Mercury, Ney Matogrosso, Filipe Ret, MC Ryan SP, Chitãozinho & Xororó, Junior, Gloria Groove, Jão, Alcione, Zeca Pagodinho, Criolo, Djonga, Leila Pinheiro, Wanda Sá, Claudio Zoli, Hyldon, Jonathan Ferr, Antônio Adolpho, MC Dricka, MC Livinho, Nathan Amaral, Orquestra Jovem Da Sinfônica Brasileira, Kevin O Chris, MC Carol, Mochakk e muitos outros. No total, 72 cantores farão parte deste momento histórico em prol da união para promover um mundo melhor, com a música sendo um fio condutor e agente mobilizador para uma ampla convocação. Será por meio do Dia Brasil, que o Rock in Rio vai atuar para chamar a atenção de uma nação inteira para duas das maiores causas urgentes no país hoje: o combate à fome e a superação da pobreza, em parceria com as ONGs Ação da Cidadania, desde já recebendo a doação de 1,5 milhão de pratos de comida, e Gerando Falcões, que por meio do projeto Favela 3D vai transformar a vida de 250 famílias nas regiões do Buraco e Sessenta do Morro da Providência.

Além do Dia Brasil, o Rock in Rio está liderando uma ação inédita que reúne mais de 60 artistas brasileiros para a gravação de um clipe da música “Deixa o Coração Falar”, composta especialmente para este movimento. A canção provoca uma reflexão de união e as incentiva sobre a importância do diálogo e do abraço para superar divisões no mundo. A organização também anunciou que os direitos dos artistas que estão na composição serão destinados às duas ONGs parceiras do festival na luta contra a fome e a pobreza. O Rock in Rio também vai criar produtos licenciados que terão seus lucros revertidos em doações, além de promover leilões de instrumentos autografados. O público também poderá se engajar e participar, doando no site oficial do Rock in Rio e durante a compra de ingressos.

“Está na hora da gente mobilizar mais uma vez as pessoas, assim como fizemos em 1985, pós ditadura, e, em 2001, quando paralisamos todas as emissoras de rádio e TV por três minutos para provocar as pessoas a refletirem sobre o papel de cada um de nós na construção de um mundo melhor. O Rock in Rio sempre foi disruptivo ao unir na Cidade do Rock as mais diferentes tribos, como o funk, metal, trap, bossa nova, rock, pop e eletrônico. Para esta edição, em que celebramos os nossos 40 anos de história, este movimento será ainda maior e mais potente. Não é sobre música, mas sobre pessoas. Vamos nos abraçar e cantar, pela união, pela paz, pelo combate à fome e no combate à pobreza. Vamos todos caminhar em uma só direção: o público, os artistas, a organização e as marcas, nossos parceiros. Queremos resgatar justamente o sentimento de união do povo brasileiro, uma característica única que temos, mas que foi se perdendo nos últimos anos. Já está na hora de humanizar a nossa relação. Precisamos conversar e escutar mais uns aos outros. Essa união e esse abraço são justamente a proposta do movimento que vem do Dia Brasil. Sempre tive este momento desenhado na minha cabeça e acho que está na hora certa de concretizar esse sonho. Um dia inteiro de Rock in Rio somente com artistas brasileiros em prol de um mundo melhor. Será histórico, uma revolução”, destaca Roberto Medina, presidente da Rock World, empresa que criou, organiza e produz o Rock in Rio e o The Town.

 

 

Continue lendo