Conecte-se com a LIVE MARKETING

Digital

Pesquisa da Kantar revela o impacto do digital na compra de produtos para cuidados pessoais

Publicado

em

Resultado demonstra que a influência digital chega a 31%

Não é novidade que a internet já reformulou nossos hábitos e comportamentos, pois estamos interagindo com o ambiente digital como parte de nossas vidas. No que diz respeito à penetração de usuários de internet*, os brasileiros aparecem com 71%, em comparação à média de 55% do público mundial.

A pesquisa Connected Life, da Kantar, detectou que existe um gap de 31% na compra da categoria de cuidados pessoais no ambiente online. O estudo revela que 59% dos internautas brasileiros pesquisam mais de uma vez por semana por produtos neste segmento, sendo que 28%, efetivamente, compram no online, o que demonstra uma quantidade expressiva de possíveis clientes no e-commerce.

Por outro lado, considerando que a influência digital cresce de forma rápida, ela também influencia a compra off-line, uma vez que muitas pessoas pesquisam no online o que vão comprar na loja física. “Por mais que a compra online ainda seja pequena, a presença no ambiente digital, com campanhas, nas redes sociais ou mesmo no e-commerce, são fundamentais para todas as marcas, já que esta exerce grande impacto na compra, independentemente de onde ela é finalizada (online ou off-line)”, explica Luciana Piedemonte, diretora de Marca e Commerce da Kantar.

O estudo ainda detalha o gap potencial das subcategorias dentro de cuidados pessoais, como: cosmético (32%), perfume (33%), cuidado facial (36%), pele (40%) e cabelo (44%).

Analisando um pouco mais a categoria de cuidados com o cabelo, vemos uma enorme gama de touchpoints com este consumidor cada vez mais conectado. São em média 21 pontos de contato, sendo apensas ¼ deles no ambiente digital, assim as marcas de produtos para o cabelo têm muitas oportunidades para influenciar o shopper em momentos diferentes da jornada de compra, o que torna complexo a definição de onde focar esforço e investimento para influenciar esse comprador. “As consumidoras têm uma grande interação com essa categoria, tanto antes quanto no momento da compra são 3 x mais pontos de contato do que a categoria de refrigerante”.

Diante deste panorama, é importante que as marcas saibam executar bem no digital de forma diferente em cada caso, ou segmento, utilizando de dados de insights para entender as necessidades e motivações dos seus consumidores, dependendo do produto que estão buscando, para utilizarem cada plataforma de compra, seja ela física ou digital.

Source: https://www.internetworldstats.com/stats.htm | Metric: Penetration (% Population)

Continue lendo
Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Deixe uma resposta

Digital

Seara é o mais novo cliente da Raccoon

Publicado

em

A Seara, uma das maiores empresas do ramo alimentício do País, passa a fazer parte da carteira de clientes da agência de digital full service Raccoon. A parceria foca nas áreas de Performance e Comunicação do Qlab, laboratório digital da marca de alimentos, que passa por uma sofisticação para ampliar seu modelo e operação para gerar mais impacto no negócio e nos indicadores de marca.

De acordo com o sócio-fundador da Raccoon, André Palis, isso mostra maior competitividade online e mais força na digitalização. “Ao aprimorar o QLab, conseguimos sofisticar a operação e aumentar a conversão”, afirma o executivo.

Para fortalecer a performance, a Raccoon trabalhará com um Squad Multidisciplinar, o qual é estruturado em duas frentes principais: Performance e Comunicação. Em Performance, os serviços utilizados serão de Mídias Pagas (nutrição de todo o funil da jornada do consumidor) e Feed Manager (gestor interno para adequação entre mídias). Na comunicação, o destaque fica para Criação (conceitos, artes e textos) e Community Management (monitoramento, interação e metrificação da comunidade nas redes).

Raphael Vianna, head de mídia e e-commerce da Seara, avalia a parceria. “A mudança rápida no comportamento dos consumidores e nos modelos de negócios da indústria de alimentos criou a necessidade de sofisticar a nossa operação de mídia, dados e canais digitais. Para isso, buscamos parceiros especialistas em cada disciplina do QLab para continuar gerando impacto relevante no negócio e nos indicadores de marca”.

O trabalho conjunto nessas frentes envolverá os times de Mídias Pagas, Social Media e Design da agência. “Nosso compromisso é auxiliar na compreensão do público e guiá-lo por toda sua jornada. Não é só dar as mãos, claro, mas fazer com que a experiência seja incomparável. A partir daí, a análise dos resultados em Data Viz deixa claro os impactos de cada ação”, finaliza Palis.

Continue lendo

Digital

Warner Bros. lança game Back 4 Blood com ações em redes sociais

Publicado

em

O game Back 4 Blood, publicado pela Warner Bros. Games, está chegando ao mercado e vai contar com uma campanha nacional de divulgação e entregas da Execution focadas em conteúdo e mídia digital.

 

Entre as iniciativas previstas, um dos destaques foi a Super Live de Lançamento, que incluiu entrevista com os produtores da Turtle Rock, estúdio responsável pelo desenvolvimento do jogo, além de quiz e participação de gamers, influenciadores, curiosidades, apresentação de gameplay, trailers e vídeos sobre cada um dos 16 personagens, entre sentinelas e contagiados. Em paralelo, as redes sociais do Warner Play ganham uma personalização completa, com capas e avatares alusivos ao universo de Back 4 Blood.

 

Outra ação é “Qual Sentinela ou Contagiado é você?”, para criar uma conexão das pessoas com os personagens. Com uma série de stories, a campanha vai apresentar cada uma das opções, convidando a comunidade a escolher seu favorito.
A campanha marcará presença nos meios digitais, com mídia no Facebook, Twitter, IGN, Central Box, Taboola e Vidoomy, com o objetivo de comunicar aos fãs a chegada do Back 4 Blood e apresentar sua jogabilidade e enredo.

 

“Estamos adotando uma estratégia digital para criar engajamento com os fãs do jogo. A ideia é unir a comunidade em torno dos personagens e criar um espírito colaborativo, que é uma das características do próprio Back 4 Blood”, explica Fernanda Cepollini, CSO da Execution.

Continue lendo