Conecte-se com a LIVE MARKETING

Digital

Paulistano vai ganhar iPhone X se andar pela cidade com app

Publicado

em

Rival do Uber e única empresa 100% brasileira do mercado de apps de transporte dará um Iphone X para o usuário que somar mais pontos durante o mês de fevereiro; promoção foi motivada por recorde downloads

Desde novembro do ano passado, São Paulo virou o cenário de um novo jogo, mas não em um videogame da moda, um jogo na vida real e no trânsito da região, que em janeiro ultrapassou o número de 200 mil players (usuários ativos) em três meses de existência. Para comemorar o recorde, o aplicativo de mobilidade 4Move premiará com um iPhone X o paulistano que somar mais pontos em viagens durante o mês de fevereiro.

Além de reunir as funcionalidades básicas encontradas nos apps como Uber, 99 e Cabify, que já agradam os brasileiros, o 4Move faz uma aposta que segue as tendências globais ao investir na gamificação do app. Para começar a usar, o usuário primeiro deve escolher seu avatar, boneco que será o seu ícone no app, procedimento similar ao de um videogame. Quando a corrida começa, cada quilômetro rodado é transformado em pontos, que fazem o avatar subir de fase. Cada novo patamar alcançado rende prêmios ao passageiro, que vão de ingressos para o cinema, vouchers para restaurantes, smartphones, até viagens para a Disney ou Cancún com acompanhante e tudo pago, por exemplo. Os pontos também podem ser transformados em desconto em viagens futuras ou trocados por dinheiro vivo, que pode ser transferido para a conta corrente do usuário.

Existem quatro formas diferentes de viajar com o aplicativo: Blue, a versão mais barata, mas com carros vistoriados pela 4Move para garantir o padrão de conforto; Black, a versão premium, com carros executivos; Táxi Comum e Táxi Executivo. “Nossa ideia é estimular os passageiros a inserir de vez essa opção de transporte na rotina, mas para isso temos que ser vantajosos financeiramente, além de entreter o usuário.

Para usar o app, assim como acontecia na época “cool” das redes sociais, é preciso ser convidado. Cada novo usuário poderá personalizar um código para ser compartilhado entre os seus amigos. Quando cada um desses amigos utilizar o código para fazer o primeiro acesso, os pontos de quilômetros rodados deles também serão contabilizados na conta do usuário que fez o convite, acelerando o processo de recolher prêmios, converter os descontos ou receber o dinheiro de volta. “Queremos que o 4Move seja o melhor aplicativo tanto para o usuário, quanto para o motorista”, explica George Gomes – CIO e co-fundador da 4Move.


Treinamento e apoio aos motoristas parceiros

“A popularização dos aplicativos de transporte no Brasil se deve muito ao serviço diferenciado que era prestado quando os produtos ainda eram novidade, e abandonar isso irrita muito os usuários”, reforça Julio Cesar Moreira, CEO e criador da plataforma. Com isso em mente, a 4Move construiu uma sede própria na capital, um Centro de Excelência em Atendimento para dar treinamento e suporte aos motoristas parceiros. Além de dicas de atendimento, comportamento com os passageiros e segurança, o espaço tem infraestrutura para que os veículos passem por vistoria antes de entrarem em ação e os motoristas só são aceitos por meio de indicação de veteranos bem avaliados.

Durante esse período, os parceiros são informados que o sistema de avaliação, em que os passageiros atribuem notas de 0 a 5, afeta diretamente no valor recebido pela corrida – notas mais altas valem mais dinheiro.

A cada corrida realizada, os motoristas também somam pontos e podem convidar amigos para usar o app e aumentar seu faturamento. Os bônus por quilômetros rodados, notas altas e elogios dos passageiros viram pontos que também serão trocados por mais dinheiro e prêmios. “A ideia é que o motorista tenha ferramentas e seja motivado a prestar o melhor serviço possível, pois isso interfere diretamente na capacidade de faturamento dele”, explica Adriano Soncini, sócio da 4Move.



Investida agressiva no mercado

O plano da 4Move é dominar 10% do mercado brasileiro já nos primeiros 12 meses de operação. “Vamos brigar com as grandes, mesmo sem ser grande, mas com uma estratégia criativa e com foco nos clientes”, avisa Julio Cesar. A empresa nasce com um aporte na casa dos 10 milhões de reais, que é bem menor que os valores recebidos pelos concorrentes, provenientes de grandes investidores internacionais. “Por isso vamos apostar em construir uma rede de usuários e parceiros que nos faça crescer com foco em qualidade e em uma convivência mais humana”, diz o CFO e co-fundador da 4Move, Hector Felippe.

O aplicativo está disponível para download na Apple Store e GooglePlay.

Continue lendo

Digital

Rocky.Monks é o mais novo parceiro da JustForYou

Publicado

em

A agência digital full service Rocky.Monks, em mais uma movimentação de mercado, fecha uma nova parceria com a JustForYou, maior marca de personalização de produtos de hair care da América Latina. Com início neste ano, a parceria visa aumentar os resultados em mídias pagas, expandindo a marca  e ajudando na divulgação das novidades da empresa.

“Nosso time de Mídias Pagas já está a todo vapor. Para nós, é de suma importância parcerias com grandes empresas como é o caso da JustForYou, e tenho certeza de que, com um bom trabalho do nosso time, vamos atingir ótimos resultados para que essa parceria dure por muitos anos”, explica Daniela Gebara, sócia fundadora e diretora comercial da Rocky.Monks.

A JustForYou é mais um grande cliente como Telhanorte e Loungerie, que também compõem a carteira de mais de 80 clientes da Rocky.Monks. Além disso, em 2021, a agência foi reconhecida como uma das melhores agências de comunicação para se trabalhar pelo GPTW.

Continue lendo

Digital

Monetização de dados é componente importante da Transformação Digital que movimentará US$ 2,3 trilhões até 2032

Publicado

em

O conceito Data Driven e a consequente monetização desses dados cresce exponencialmente e cada vez mais deve fazer parte dos negócios em todos os níveis. O mercado de transformação digital vai movimentar US$ 2,3 trilhões até 2032, com crescimento médio de 14,2% ao ano, de acordo com o relatório Market Research Report da Fact.MR. Apenas este ano, a expectativa é de que o segmento atinja US$ 621 bilhões. A consultoria Forrester avalia que as empresas que são Data Driven estão crescendo 30% ao ano.

O consultor Caio Cunha, presidente da WSI Master Brasil e membro do Global WSI Internet Consultancy Advisory Board, afirma que o novo modelo significa sobrevivência no mercado. “Ser Data Driven hoje é um diferencial competitivo. Muitos dos concorrentes já adotam e os que não adotarem vão sair do mercado. Cada vez mais os clientes querem ações mais inteligentes”, sentencia o consultor.

Cunha explica que a empresa que é Data Driven usa uma base de dados estruturada, com informações concretas para a tomada de decisões, apoiada em ferramentas de Business Inteligence, inteligência de negócios na tradução. O sistema usa grande quantidade de dados de maneira rápida, segura e eficiente.

“Monetizar esses dados passou a ser interessante. Essas tecnologias podem ser usadas para reduzir custos com automação de tarefas, aumentar receitas identificando e servindo melhor os clientes, atrair mais clientes com engajamento reduzindo esforços, ser mais pessoal e melhorar qualidade dos serviços sem aumentar a equipe”, afirma o consultor.

Continue lendo