Conecte-se com a LIVE MARKETING

Eventos

Mercado M.I.C.E está em TransformAção

Publicado

em

Este foi o foco da maratona de conhecimento do ESFE que reuniu lideranças empresariais para abordarem as principais tendências do setor de indústria de reuniões, feiras e eventos

Com um total de 20 talks, o ESFE (Encontro de Feiras e Eventos), realizado no último dia 26 de fevereiro e idealizado pelo empresário Otavio Neto – CEO do Grupo Radar & TV, trouxe uma maratona de conhecimento sobre o mercado M.I.C.E (Encontros, Incentivos, Conferências e Exibições). Com base no tema TransformAção, o público, de cerca de 1.000 pessoas, teve acesso as últimas tendências do segmento nas áreas de infraestrutura, sustentabilidade, marketing de conteúdo, redes sociais, campanhas de incentivo, destinos, gestão de pessoas, educação e alianças estratégicas.

E foi com esta premissa que a maratona de conhecimento do ESFE retratou essa nova era do setor. E a maratona de talks começou com um assunto instigante:Negócio Exponencial, com a participação de um dos principais líderes da indústria de reuniões, feiras e eventos, o atual CEO do Grupo R1, Juan Pablo de Vera, que destacou a importância de se reinventar, a cada dia, otimizar tempo e recursos, sem perder a qualidade.

E seguindo a premissa do mercado M.I.C.E, como um dos principais pilares da economia brasileira, Paulo Takeuchi, Institutional Relations Executive Advisor da Honda, trouxe o tema: Feira como Ferramenta de Marketing. E ressaltou a relevância deste setor para fortalecer a imagem de uma marca, direcionando a divulgação não apenas para os visitantes, mas também para a mídia, que se faz tão presente na era digital.

E claro que para o sucesso de qualquer projeto existem processos e estratégias. Para isso, Marcelo Soares, presidente da Associação Brasileira das Montadoras e Locadoras de Stands (ABRACE), enfatizou a importância de um briefing bem detalhado, como o ponto de partida para a realização de eventos de excelência.

Outro assunto que despertou um novo olhar para o setor foi à questão do compartilhamento. Neste caso, não estamos falando da troca de mensagens e fotos nas Mídias Sociais, mas na distribuição de conhecimento e conteúdo entre as empresas, atuantes no mesmo nicho de mercado. Tópico abordado por Mônica Araújo e Leandro Lara, diretor da Reed Exhibitions Alcantara Machado, que apontaram as vantagens deste tipo de conduta para a melhoria de custos, qualidade e sustentabilidade dos serviços.

Já a integração de ações, entre o setor público e a iniciativa privada, foi um dos destaques da apresentação de Toni Sando, presidente-executivo do Visite São Paulo e presidente da UNEDESTINOS, que trouxe a importância do comprometimento de toda a cadeia produtiva do turismo de negócios para a geração de renda e novos postos de trabalho, além do desenvolvimento das cidades. “Os destinos precisam ser mais atraentes e capacitados para receber os eventos. Tudo isso para que o viajante de negócios torne-se um visitante”, destacou Sando. E seguindo este ponto, Fátima Faccuri, presidente da Associação Brasileira de Empresas de Eventos (ABEOC), enfatizou a conexão das entidades de classe e associações no mundo corporativo.

O tema destinos e incentivos também foram amplamente abordados por Ana Maria Arango, gerente Regional da UFI para América Latina; Régis Nogueira de Medeiros, vice-presidente do Fortaleza Convention & Visitors Bureau; e Bernardo Cardoso, diretor de Turismo de Portugal.

Na área de sustentabilidade, cenografia e inovação criativa o ESFE contou com a participação de Iron Neto, COO da Bullet, que falou sobre a tendência mundial, o desapego; Marcelo Chanoft, diretor da TES Cenografia, e Caio Luiz de Carvalho, diretor-executivo do Canal Arte 1, com uma rica abordagem sobre a economia criativa.

E mesmo tendo a tecnologia como um fator chave no dia a dia das companhias, o lado humano está cada vez mais presente nos processos de gestão. E este foi um dos pontos altos do ESFE. António Manuel Brito, diretor da New Events, apontou que nos momento se incertezas o mais seguro é investir em conhecimento para entender e atender as necessidades dos clientes; Alinne Rosa, diretora de RH da Reed Exhibitions Alcantara Machado, destacou que os líderes devem incentivar e valorizar suas equipes, alinhando os objetivos da organização com os sonhos de seus colaboradores; Cristiane Prado, diretora de Desenvolvimento Digital e Comunicação da Reed Exhibitions Alcantara Machado, ressaltou que as qualidades humanas ainda são insubstituíveis; Duda Magalhães, CEO da Dream Factory, sugeriu uma reflexão sobre a importância sensibilizar as pessoas para atrair novos clientes; e Paulo Ventura, diretor-superintendente da Expo Center Norte, complementou que o tempo é o bem mais importante da humanidade.

A educação também esteve na rodada dos debates. Aqui as arquitetas Camila Martin e Cibele Rocha, do escritório Wenk & Gama Arquitetura e Interiores, relataram como o relacionamento e a troca de experiências é fundamental na formação dos profissionais. Um dos exemplos foi à ação do SENAC que incentiva os alunos a não serem apenas bons profissionais, mas pessoas melhores. Por isso, a base de um evento começa na formação e no aprimoramento das pessoas. E Araceli Silveira, vice-presidente de Marketing da Informa Exhibitions no Brasil, abordou a dificuldade e o preconceito que o setor enfrenta, pois muitas pessoas acreditam que os profissionais do setor de feiras trabalham apenas nas datas dos eventos, se esquecendo de toda a logística existente do pré ao pós-evento.

Já na parte de cases de sucesso, o ESFE contou com um dos principais nomes da nova geração do mercado M.I.C.E: Renato Fabri, sócio-fundador da Omelete & CO, que trouxe a experiência, por meio do Comic Con Experience (CCXP) – o maior festival de cultura pop e do universo geek, que só em 2018 reuniu mais de 262 mil visitantes.

“O mercado mudou, assim como o comportamento dos consumidores e a maneira das empresas fecharem novos negócios. Por isso, o ESFE trouxe, nesta edição, a TransformAção como alicerce para a indústria de reuniões, feiras e eventos. Tudo isso porque estamos em plena mutação e ideias inovadoras são necessárias, pois acreditamos que é preciso ter ações efetivas para que o setor de turismo de negócios continue sendo um dos principais pilares para alavancar a economia brasileira”, finaliza Otavio Neto.

Outros destaques do ESFE

Rodada de Negócios

A geração de novos negócios também foi um dos focos do ESFE. Com uma programação dinâmica, o evento teve duas Rodadas de Negócios, novamente, com a curadoria de Oracio Kuradomi, diretor da Empresários Brasil – especializada em promover e ampliar a rede de contato entre empresas. Uma ação dedicada para à geração e promoção de produtos e serviços, onde os participantes tiveram a oportunidade de conhecer e negociar, diretamente, com buyers, gestores de compras de promotores de feiras e eventos, agências de Live Marketing atuantes no segmento, além de clientes finais.

Lounge de Relacionamento

E para intensificar, ainda mais, a geração de novos negócios, o ESFE montou um espaço dedicado para networking que promete ser a grande vitrine para a geração de novas parcerias. Adaltech, AGS Way, American Airlines, Bueno Wines Café Brasileiro, Casa Grande Hotel Resort & Spa, Centro de Convenções Rebouças, Centro de Convenções Frei Caneca, CCN | Convention Center Network, CNC – Sesc|Senac, DMR Karam, Empresários Brasil, Expo Center Norte, HZ, Inylbra, Levy, Must Tour, Président, Programasom, Royal Palm Hotels & Resorts, Rubens Decorações, São Paulo Expo/GL Events, São Paulo Center, TAP Air Portugal/Visit Portugal, Transamerica Expo Center, Vult Cosmética e Windsor Hotéis foram as empresas participantes do Lounge de Relacionamento.

Patrocinadores

Considerado o benchmark no setor de indústria de reuniões, feiras e eventos, o ESFE contou com o patrocínio e apoio de importantes marcas do setor. Platina:Expo Center Norte. Ouro: DMR Karam e Programasom. Prata: Air France-KLM, CNC – Sesc|Senac, Gol, TAP Air Portugal e Visit Portugal Apoio: Francal Feiras,Messe Muenchen Brazil, Reed Exhibitions Alcantara Machado e Vult Cosmética. Apoio Institucional: AMPRO, Associação Brasileira de Empresas de Eventos (ABEOC), Associação Brasileira de Montadoras e Locadoras de Stands (ABRACE), UNEDESTINOS, Global Association of the Exhibition Industry e Visite São Paulo. Mídias Partners: revistas Caras, Live Marketing, Mercado & Eventos, portal Promoview e as rádios BandNews FM e Bandeirantes. Fornecedor Oficial:Alegra Brasil, Aresta Visual, Bueno Wines, Adaltech, Engeve, G.A.M.E Ambulâncias, iDia, Inylbra, Grupo Major, Plug Locações, Président, Rubens Decorações e Tau Joy. A comunicação é da Radar [PR1], organização é da Technical Fairs e a realização é do Grupo Radar & TV.

Continue lendo
Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Deixe uma resposta

Eventos

Dobradinha entre games e inclusão social é destaque na Campus Party Brasil 2021

Publicado

em

A Campus Party, maior experiência tecnológica do mundo, está de volta em uma versão digital planejada especialmente para atender as expectativas e interesses do público brasileiro. O evento acontecerá entre os dias 22 a 24 de julho e será totalmente gratuito. Como não poderia deixar de ser, a programação voltada para a comunidade gamer é um dos destaques. Para criar uma realidade social totalmente disruptiva, a Campus trará uma série de novidades que pretendem engajar gamers e comunidades pelo Brasil e mundo afora, por meio de transmissões ao vivo de fóruns e campeonatos em plataformas de streaming. 

Para Ronaldo Geraidine, responsável pelos games e esports da Campus Party Digital, os jogos eletrônicos são um reflexo do modus operandi de nossa sociedade. Diante desse cenário, diversas desenvolvedoras tem trabalhado intensamente para tornar os jogos cada vez mais inclusivos. “Partindo dessa realidade é nosso papel abrir espaço para movimentos legítimos que trazem causas de suma importância social. A Campus Party é e sempre será um evento que prestigia e acolhe comunidades, para os games não poderia ser diferente”, ressalta. 

Ele acredita em uma conexão cada vez mais intensa entre gamers e campuseiros. Afinal, a edição de 2021 preza por uma integração cada vez maior entre esses públicos. Para ele, o futuro dessa união está traçado. “Nosso objetivo étransformar a Campus Party num hub também para comunidades de games. Esse tipo de interconexão transcende o evento e abre possibilidades para uma série de novas ações em conjunto. Eu aposto que vamos conseguir”, projeta. 

Conheça algumas das principais atrações da Campus Party Digital Edition 2021:  

Projeto Valkirias: 

Criado pela gamer Pamela Mosquer, o projeto treina garotas que desejam melhorar nas filas ranqueadas ou se tornarem profissionais de League of Legends. Em março, as mais de 300 participantes do projeto organizaram o 1º Torneio Valkirias de PUBG Mobile para mulheres. A competição chamou atenção do público no Facebook e Youtube. E cercadas de expectativas, as Valkirias estarão nesta edição da Campus Party Digital. 

Copa Rebecca Heineman (CRH): 

O campeonato com foco no público trans promete agitar a Campus Party Digital Edition no Brasil. A CRH surgiu de uma parceria entre Transcurecer (Sher Machado) e a organização de eSports Strigi Manse. A primeira edição do campeonato, teve o apoio da Riot Games, criadora do jogo League of Legends. A transmissão foi feita através do Canal da Strigi Manse e obteve cerca de 2.600 espectadores únicos, além de 4.200 visualizações ao vivo.  

Sher Machado diz que o convite da Campus Party para realizar a segunda edição da Copa Rebecca Heineman no festival é uma oportunidade incrível. Afinal, não existe lugar melhor para chamar a atenção das organizações de eSports.  

“Queremos nos tornar cada vez mais conhecidos e fortes nos esportes eletrônicos. Dessa forma, outros membros da nossa comunidade serão alcançados e irão se juntar a nós. Tudo isso possibilitado por esse espaço saudável e de acolhimento incrível que é a Campus Party”, afirma Sher.  

Liga dos Surdos: 

A Liga dos Surdos foi formada em 2019 por André Luiz Santos, “NerdSurdo”, a partir de uma comunidade de surdos que se dedicavam a jogar League of Legends e começaram a organizar campeonatos e a disputar outras modalidades de esportes eletrônicos. A presença da Liga na segunda edição da Campus Party Digital visa incentivar maior participação de pessoas com deficiência na comunidade gamer e de eSports. 

Wakanda Streamers: 

A Wakanda Streamers nasceu em 2018, focada inicialmente em streamers pretos inseridos na comunidade gamer. Mas após inúmeros pedidos de pessoas que se identificaram com a ideia, houve uma ampliação. Hoje o grupo dá suporte à comunidade preta através de redes de apoio, com troca de experiências, orientações e prestação de serviços. Durante a Campus Party, o grupo quer, além de jogar, reunir campuseiros para debater novas iniciativas para a comunidade preta. 

Afrogames: 

Idealizado pelo empresário Ricardo Chantilly, em parceria com o AfroReggae, o projeto AfroGames foi inaugurado em maio de 2019, em Vigário Geral, no Rio de Janeiro. É o primeiro centro de treinamento em games e eSports dentro de uma favela e visa formar jogadores e profissionais da indústria dentro da comunidade. O projeto conta com vagas em três modalidades: League Of Legends, Fortnite e Programação de Jogos. A Campus Party é a plataforma ideal para apresentar o sucesso do projeto. 

Brazilians Against Time (BRAT): 

Trata-se de uma maratona de games, com jogadores voluntários e baseada em speedruns (competição que visa terminar o jogo no menor tempo possível). Objetivo da BRAT é conseguir fundos e ajudar causas humanitárias. O evento acontece desde 2016 e já teve seis edições que juntas arrecadaram mais de R$ 139 mil para diversas instituições como: AACD, APAE-SP e Médicos Sem Fronteiras.  

Campus Party Digital Edition 2021 

A segunda edição da Campus Party Digital promete trazer para o mundo virtual o mesmo sentimento de pertencimento e diversão que seus participantes têm nas edições físicas. Visa estimular a integração entre todas as comunidades e participantes.  

Além disso, a meta é superar a entrega de eventos no molde “zoom + plateia”, com um projeto omnichannel, que transmite o conteúdo em várias plataformas de streaming e redes sociais. 

O festival já tem as participações confirmadas de Maitê Lourenço (CEO e fundadora do BlackRocks Startups), Eva Lazarin (CEO e fundadora da Benkyou), Luís Justo (CEO do Rock in Rio) e Caito Maia (Fundador da Chilli Beans), entre vários outros nomes de peso. 

 

Matéria publicada no portal de notícias AdNews. Se quiser mais informações sobre o mundo da publicidade e do marketing acesse: https://adnews.com.br/

Continue lendo

Eventos

Participantes do Mobile World Conference 2021 terão viagem à Espanha permitida

Publicado

em

A GSMA – produtora do Mobile World Conference – e o Ministério do Interior do Governo da Espanha – anunciaram os detalhes de um acordo para permitir que todos os inscritos no MWC21 Barcelona – incluindo expositores, participantes, patrocinadores e parceiros – entrem na Espanha para participar do evento presencialmente.

Embora atualmente haja uma recusa de entrada na Espanha para qualquer cidadão de um país fora da União Europeia, as exceções se aplicam a grupos específicos de pessoas, incluindo “trabalhadores altamente qualificados”. A decisão do governo espanhol inclui agora os participantes do MWC21 Barcelona nesta categoria.

Considerado o evento mais influente e importante da indústria mundial de telefonia e negócios mobile, o MWC Barcelona acontecerá entre os dias 28 de Junho e 01 de Julho reunindo os principais líderes globais e marcas do setor. Em 2019, o evento reuniu mais de 100.000 pessoas de 200 diferentes países.

A GSMA compartilhará detalhes dos inscritos no MWC21 Barcelona com as autoridades espanholas para facilitar a entrada no país. Essa mudança permite a entrada dos participantes que atualmente têm a entrada negada, incluindo os do Brasil, para participar e fazer negócios durante o MWC21. Para ver o comunicado oficial da GSMA, clique aqui.

A TSB MICE confirma parceria oficial no evento, estando apta a conduzir missões comerciais e delegações do país para visitar a MWC21. “Estamos muito felizes e orgulhosos em podermos, mais uma vez, levar os executivos brasileiros para visitarem o Mobile World Conference e proporcionarmos experiências únicas para participantes de importantes empresas do mercado nacional. Ao longo dos anos, conduzimos importantes delegações à Feira – desde Cannes quando ainda era chamada de 3GSM World. Com a não realização do evento em 2020, o mercado está sedento por novidades. Este é um ano para recolocar o relacionamento dentro do Business e firmar importantes contratos.”, explica Renato Amaral, CEO da TSB.

Continue lendo