Conecte-se com a LIVE MARKETING

Eventos

Live marketing entrega as experiências que o consumidor busca

Publicado

em

“Esse encontro foi mais uma demonstração de como tem crescido a percepção do valor estratégico do Live Marketing para as empresas”, diz Wilson Ferreira Junior, presidente da AMPRO – Associação de Marketing Promocional sobre o AMPRO Live Experience 2017 – 3º Congresso Brasileiro de Live Marketing, que aconteceu no último dia 23 no Palácio Tangará, em São Paulo, reunindo mais de 300 profissionais de cerca de 30 agências brasileiras de Live Marketing. “Hoje os consumidores estão atrás principalmente de experiências. Essa é exatamente a especialidade do nosso setor. Portanto, o Live Marketing, combinado ao poder de amplificação das ferramentas digitais, é o grande vetor de crescimento da comunicação de marcas, produtos e serviços.”

 

Luiza Helena Trajano e Renata Moraes

Por toda parte, o Live Marketing tem assumido posição de destaque. Este ano, foram inscritas mais de 4 mil ações na categoria Promo & Activation do festival Cannes Lions, o mais respeitado prêmio de criatividade do mundo. O Brasil conquistou cinco Leões nessa categoria. “Algumas tendências ficaram muito evidentes este ano em Cannes”, diz Célio Ashcar Jr, chairman da AMPRO, que foi jurado da edição de 2017 do festival. Sócio da Aktuellmix, ganhadora do Leão de prata pela campanha #EATERNET – Abra a Boca e Coma o Site, criada em parceira com a marca de chocolates Hershey, em sua palestra no congresso desta segunda, Ashcar destacou o poder da viralização das informações, o protagonismo do consumidor, a simpatia deste por marcas que abracem causas e a necessidade de valorizar as relações humanas e as experiências.

Radiografia do Consumidor

No painel Radiografia do Consumidor, moderado por Wilson Ferreira Jr., Luiza Helena Trajano, presidente do Conselho de Administração do Magazine Luiza, e Renata Moraes, vice-presidente do Grupo CRM (Kopenhagen, Cacau Brasil e Lindt), discutiram a importância de usar diferentes tipos de ações de marketing para conquistar o consumidor moderno.

 

“Hoje precisamos lidar com todos os canais”, disse Luiza. “E temos que ser rápidos. Todos lembram que caí carregando a tocha olímpica, né? No mesmo dia, minha equipe veio perguntar se eu topava fazer uma campanha nas redes sociais aproveitando esse fato. Eu topei, topo qualquer coisa para vender, desde que seja honesta”. Em um post do Facebook, que tinha o hashtag #CairFazParte, a empresa anunciava: “A Dona Luiza caiu, mas está bem. Vocês pediram, e os preços caíram também”.
O digital isolado, no entanto, nem sempre basta. “Na Kopenhagen, a gente vende um universo de experiência de compra e isso o digital ainda não consegue entregar”, afirmou Renata. “Vender o chocolate é vender uma conexão emocional com o consumidor. Todo dia muda, o varejo é isso, o que estamos fazendo para amanhã? O que você fez ontem não funciona mais para amanhã. Não dá para olhar a jornada do consumidor sem entender que ele se renova todos os dias”.

Digital 

O painel Digital, moderado pelo VP de Marketing e Comunicação da AMPRO e sócio da agência Tudo, Maurício Magalhães, teve Alexandre Mutran, gerente de Comunicação Regional da TV Globo e professor da pós-graduação da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM); Ivan Moré, apresentador do Globo Esporte; e Nathan Lilja, o Nana Rude, influenciador digital com mais 1,7 milhão de seguidores. Eles falaram sobre o uso das redes sociais em confluência com as mídias tradicionais.

“A Globo hoje joga com todas as áreas”, disse Mutran. “A TV aberta, a GloboPlay, os Instagrams de cada programa. Uma mídia alavanca outra”. E mesmo uma empresa desse porte investe também em ações diretas com o público, como a Caravana Globo Esporte, gravações do programa feitas em diversas cidades de São Paulo para promover o campeonato paulista de futebol.

Nana Rude destacou como é importante ser verdadeiro, espontâneo para se dar bem nas redes sociais.

O desafio do retorno

Como medir os resultados de ações de Live Marketing e Digital foi o tema do painel que reuniu Felipe Mendes, diretor geral do grupo GFK; Patricia Amaro, diretora de ecommerce & digital da Unilever; Tania Zahar Miné, diretora da Trade Design; e Giovanna Ewbank, atriz e influenciadora digital, moderado por Denise de Cassia, sócia da Agência 96, que preside o Comitê de Pesquisa, Inteligência e Inovação da AMPRO.

Nesse painel foi apresentado O Rock in Rio Effects, um levantamento da GFK, em conjunto com a Airstrip e a Telefônica, para avaliar o retorno das diversas ações de Live Marketing ocorridas durante o festival de música. Foram cerca de 30 patrocinadores. A Coca-Cola, por exemplo, teve o palco, um espaço dentro da Rock Street e copos colecionáveis. Os postos Ipiranga fizeram uma promoção junto à locadora de automóveis Movida, ação que premiou mil pessoas e patrocinou a montanha russa que funcionou dentro do festival. A Heineken distribuiu bebidas, beer station e patrocinou a tirolesa. Todas ações de live marketing.

Sobre as campanhas em ambiente digital, Patricia Amaro avalia que é necessário ter cuidado com a leitura dos indicadores de desempenho. “Temos que cuidar com quais KPIs vamos usar e como vamos ler esses KPIs. A dificuldade em ler o KPI corretamente é um dos grandes fatores do e-commerce, por exemplo. Temos um consumidor que passa por uma jornada omnichannel e quando olhamos o KPI muito fragmentado podemos tomar decisões erradas”, ponderou.

Giovanna participou comentando sobre como é sua relação com as marcas que a contratam e enfatizou os resultados das campanhas que usam as redes sociais. “Quando me envolvo com alguma marca, tomo cuidado para que seja ‘a minha cara’, porque o público não é bobo, ele está muito próximo da gente e sabe o que você usa, consome etc. E, por conhecer meu público, muitas vezes eu proponho algumas mudanças no que as marcas me pedem e quando elas aceitam geralmente o resultado é incrível”.

Continue lendo

Eventos

Oscar 2021 promete ser histórico tanto para os fãs de cinema quanto para as marcas

Publicado

em

A maior e mais aguardada premiação do cinema mundial volta às telas da TNT em 25 de abril: a 93ª Cerimônia do Oscar. Em 2020, a premiação conquistou a liderança de toda a Pay TV com 28% mais televisores ligados que o segundo colocado¹, sendo sua maior audiência dos últimos 13 anos2.  Tendo em vista seus parceiros, a WarnerMedia desenvolveu novos pacotes de entrega para aumentar ainda mais a conexão entre público e marcas.

 Marcas no Oscar 2021

Para aprimorar a presença das marcas no Oscar 2021, a TNT fundamentou as ações em dois pilares: relevância e eficiência por meio das redes sociais e transmissão ao vivo,  além de aproveitar toda a força de cross channel dentro do portfolio do grupo. Em todos os momentos do pré, durante e pós-premiação, as marcas terão a possibilidade de levar conteúdos exclusivos e customizados a milhares de fãs.

Como case de sucesso, a Fiat se destacou na edição 2020 com um cold open em parceria com a Fernandinha. Confira:

Especialistas em cultura pop

Em um formato inédito, a TNT estreou em setembro O Esquenta TNT, programa que antecede as premiações mais importantes do ano. Apresentado sempre por grandes nomes, como por exemplo Aline Diniz, Carol Ribeiro e Tiago Abravanel, já chegou  a alcançar mais de 400 mil pessoas, sendo veiculado simultaneamente no YouTube e canal linear da TNT.

Além disso, as plataformas digitais da TNT contam com um time especialista em cinema e cultura pop para comentar cada minuto da premiação em uma live de mais de 3 horas de duração. No ano passado, a live do Oscar da TNT teve quase um milhão de visualizações.

A Jeep aproveitou muito bem toda essa audiência! Confira a ação da marca durante a live de 2020:

 Engajamento digital

A TNT dá espaço para que os patrocinadores participem dos conteúdos digitais também, isso pode acontecer de duas maneiras:

  • TAKEOVER TNT: Sempre durante as premiações, um dos talentos da TNT estará nos stories comentando direto de casa os acontecimentos relevantes da noite.
  • RADAR AWARDS: Todo mês há posts com novidades do universo pop assinados pela marca.
  • PLAYLISTS DO YOUTUBE: Mais do que assinar uma peça, os patrocinadores têm a chance de desenvolver série de conteúdos tailor-made.

 

Matéria publicada no portal de notícias AdNews. Se quiser mais informações sobre o mundo da publicidade e do marketing acesse: https://adnews.com.br/

Continue lendo

Eventos

O desafio das feiras e eventos do agro frente à pandemia

Publicado

em

Os eventos representam um elo importante da cadeia de produção de alimentos. Sejam dias de campo, palestras, seminários, congressos, leilões e exposições dos mais diferentes portes, eles movimentam bilhões de reais negócios e milhões de pessoas durante todo o ano. “A importância dos eventos aparece com destaque na 7ª Pesquisa Hábitos do Produtor Rural, da Associação Brasileira de Marketing Rural (ABMRA), de 2018. Os dias de campo, as feiras e exposições agropecuárias e os leilões representam 92% e 73% dos eventos preferidos de agricultores e pecuaristas, respectivamente”, assinala Ricardo Nicodemos, vice-presidente da ABMRA.

Em tempos de pandemia, os eventos deixaram de ser realizados. Uma parcela ganhou versões virtuais, mas o agronegócio tem suas particularidades e as relações pessoais e olho no olho são muito importantes. Nesse cenário, quando voltarão os eventos presenciais?

A Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio convidou a especialista Liliane Bortoluci, da Informa, uma das maiores organizadoras de feiras e eventos do mundo, para falar como o setor de feiras e eventos está se reinventando frente à pandemia e as tendências para os próximos anos. A apresentação foi feita com exclusividade para as empresas cotistas da 8ª Pesquisa ABMRA Hábitos do Produtor Rural, cuja divulgação ocorrerá nos próximos meses.

Liliane informou as empresas de eventos do Brasil já entregaram para as autoridades governamentais protocolo para realização de feiras. O documento trata das questões básicas, como entrada nos eventos, parte interna e estandes dos expositores, corresponsabilidades da promotora, expositores e visitantes. O setor aguarda o retorno desse pleito.

“Quando o setor de eventos foi impactado pela pandemia, em março de 2020, as empresas do setor pararam totalmente. Sem dúvida, é um dos setores mais afetados pela pandemia e todos os elos do negócio estão sofrendo na carne. Por outro lado, os promotores de eventos precisaram acelerar o processo de digitalização. Nós, por exemplo, aceleramos o desenvolvimento de uma plataforma digital, com conteúdos técnicos para manter esse relacionamento entre expositores, clientes e mercado”, informa Liliane Bortoluci.

Ela explica que o evento digital tem suas vantagens. Uma dela é o maior alcance. “Quando uma feira acontece, a maior participação é do público é regional. Percebemos que no digital o alcance mudou. Quem não participava devido à distância passou a acompanhar. Isso pode ser visto com os números”, explica.

“Esperamos reativar os eventos presenciais nos próximos meses. O modelo digital mostrou que é viável em determinados casos. Há possibilidade de integração dos dois modelos no futuro”, assinala a especialista da Informa.

Além da palestra, as empresas cotistas da 8ª Pesquisa ABMRA Hábitos do Produtor Rural tiveram acesso aos atual status da pesquisa. “Nosso planejamento é apresentar os resultados para as empresas cotistas em abril. É uma excelente oportunidade para outras empresas adquirirem cotas da pesquisa e, assim, terem condições de sair à frente dos seus concorrentes. Afinal, trata-se de uma fonte rica e completa de informações, tendo como fontes os próprios produtores rurais de 15 atividades e 15 estados”, diz Ricardo Nicodemos, vice-presidente da ABMRA e coordenador da Pesquisa.

Continue lendo