Conecte-se com a LIVE MARKETING

Empresa

Líder absoluta em seu mercado há cinco anos, Wewish prepara a internacionalização de seus refrigerantes orgânicos

Publicado

em

Pioneira, a empresa foi responsável em abrir esse mercado no Brasil e, na Apas Show 2019, surpreende mais uma vez apresentando inovações

Desde 2014, quando lançou o primeiro refrigerante orgânico do Brasil e o primeiro refrigerante de guaraná orgânico do mundo, a Wewish se mantém líder isolada nesse segmento no mercado nacional, mesmo após despertar o interesse das gigantes do mercado de bebidas que começaram a investir em produtos na categoria. Na Apas Show 2019, além dos quatro sabores totalmente inovadores, a Wewish anuncia o início de seus investimentos para a internacionalização da marca.

“Desde o lançamento do Wewi no Brasil, fomos consultados por compradores internacionais de muitos países”, conta Anna Carolina Coelho, Diretora Geral e fundadora da Wewish. “Mas decidimos consolidar o Wewi no mercado nacional e conquistamos a liderança neste segmento. Hoje, com produto referência em refrigerantes orgânicos e naturais, abriremos as fronteiras para a internacionalização da marca, pois o Wewi responde às necessidades mundiais de uma vida mais saudável”, explica a executiva.

Wewi é certificado orgânico no Brasil, Estados Unidos, Comunidade Européia e países conveniados. A certificação de um produto orgânico é um processo muito rigoroso,  realizada por auditoria, com a avaliação de todas as fases: solo, cultivo, colheita, industrialização – produção das matérias primas e envase – armazenamento e transporte, garantindo que não haja pesticidas, fertilizantes sintéticos, ingredientes artificiais ou obtidos através de organismos geneticamente modificados, mantendo a melhor forma dos alimentos.

Mercado em transformação

As companhias tradicionais do mercado de refrigerantes têm investido em lançamentos em busca do consumidor cada vez mais informado sobre os benefícios dos produtos naturais e desejosos de produtos saudáveis. Mas é um grande desafio para essas empresas que não têm a naturalidade em seu DNA desenvolver produtos e conquistar este público.

 “Nós adotamos um processo fabril diferenciado dos métodos convencionais, que possibilitou fazermos um refrigerante livre de sódio, de conservantes, de corantes artificiais e aromas sintéticos, sem abrirmos mão do sabor e da refrescância característicos dos refrigerantes” afirma Eduardo Corrêa, Diretor Industrial e fundador da Wewish.

“Nos encontramos na Wewish, para criar e trabalhar com produtos inovadores e saudáveis, fazendo o bem para as pessoas e para o planeta, incentivando bons hábitos alimentares e ambientais. Wewi é a junção de mundos que pareciam distantes e proporciona aos consumidores outras possibilidades. Quebramos paradigmas e inauguramos um novo tempo para os refrigerantes, contribuindo significativamente para a evolução do segmento” conta Anna Carolina Coelho.

A queda de participação mercadológica dos refrigerantes convencionais, ano após ano, aponta a mudança de hábito de consumo nesse segmento. Quem de nós não conhece alguém que diminuiu o consumo de refrigerantes convencionais ou que já não dá refrigerantes para os seus filhos e que sente culpa quando toma um pouco que seja? Wewi transformou esta realidade e se fez líder dos refrigerantes orgânicos e naturais, congregando apreciadores de todas as idades, fiéis à marca e ao conceito.

Wewish, cujo nome significa “nós desejamos” (em inglês), remete à vontade de mudar o mundo, mesmo que aos poucos, com um sorriso de cada vez.

Continue lendo
Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Deixe uma resposta

Empresa

Jovem Nerd: Magalu anuncia compra da plataforma geek

Publicado

em

Magalu divulgou hoje (14) a compra do Jovem Nerd, uma das maiores plataformas de conteúdo direcionado ao público nerd e geek do Brasil. A aquisição faz parte da estratégia digital e de integração de conteúdo da empresa, que é dona de outros dois portais, o Canal Tech, de tecnologia, e o Steal The Look, de moda e beleza.

O novo portal da família Magalu foi fundado por Alexandre Ottoni (Jovem Nerd) e Deive Pazos (Azaghal) há 19 anos e se tornou referência pela produção de conteúdos envolvendo séries, games, cinema, tecnologia e outros temas relacionados ao universo geek e à cultura pop. No momento, o canal principal do portal no Youtube tem mais mais de 5,5 milhões de inscritos e nas rede sociais, são outros 4 milhões.

Além do canal citado, o portal produz outros programas para diferentes plataformas, como o NerdCast, NerdOffice, NerdBunker, NerdPlayer e Nerdologia. Em 2019, o Nerdcast foi o primeiro podcast no Brasil e no mundo a atingir a marca de 1 bilhão de downloads.

“A aquisição fortalece nossa marca, nossa plataforma e nosso alcance de conteúdo. É mais um importante passo no planejamento da empresa para a digitalização do varejo brasileiro”, afirma Eduardo Galanternick, vice-presidente de Negócios do Magalu.

De acordo com Pazos, um dos fundadores do Jovem Nerd, a linha editorial e os conteúdos do portal devem se manter como sempre foram, e afirmou que tiveram garantia da Magalu de que as plataformas continuariam tendo autonomia para desenvolver os projetos segundo as ideias dos criadores.

Novidades do Jovem Nerd

Com a aquisição, Magalu pretende integrar os conteúdos exclusivos criados pelo Jovem Nerd ao SuperApp da empresa. A estratégia é aproveitar a união para atrair clientes com branded content e focar na jornada do consumidor dentro do aplicativo.

Em entrevista ao Canal Tech, Pazos declarou que o portal traz uma vertical nova com a mudança. “[…] com criação de conteúdo, inclusive a partir de propriedades intelectuais que a gente já tem, fora as que criaremos no futuro”. Além disso, aqueles que já acompanham o Jovem Nerd se surpreenderão com maior volume de conteúdo, formatos diferentes e mais interação.

Outra mudança significativa é a do Nerdcast RPG, que deverá ser atualizado com mais frequência após a união ao Magalu. Pazos afirma que as sagas apresentadas no podcast demoravam anos para serem concluídas e agora podem ser contadas em menos tempo.

Publicidade digital

Além dos portais de conteúdo, a Magalu comprou a Inloco Media, empresa especializada em publicidade digital, no ano passado. A junção de todo o grupo Magalu visa a potencialização das vendas, aumento no número de anunciantes pelo MagaluAds e a comercialização de conteúdos premium produzidos pelas plataformas já adquiridas.

“Temos a oportunidade de monetizarmos conteúdos Premium, como o Canaltech e o Steal The Look já fazem, além de termos milhares de potenciais anunciantes, entre fornecedores, selllers de nossos marketplace e até outras empresas que não necessariamente pertencem ao nosso ecossistema, mas que tenham interesse no público que estamos atingindo.”, declarou Galanternick.

 

Matéria publicada no portal de notícias AdNews. Se quiser mais informações sobre o mundo da publicidade e do marketing acesse: https://adnews.com.br/

Continue lendo

Empresa

Nike revenderá tênis usados para reduzir desperdícios

Publicado

em

Nesta última segunda-feira, 12, a Nike anunciou o serviço chamado “Nike Refurbished”, com o objetivo de revender tênis usados. Dessa forma, a marca, além de investir em sustentabilidade, também irá vender produtos para públicos de baixa-renda. A medida é um esforço para reduzir o desperdício. 

Antes de revender os tênis, a Nike irá analisar as marcas de uso e as falhas de fabricação. Logo após, a empresa irá realizar uma limpeza e desinfecção, para então, poder revender os produtos por preços reduzidos ou descontos em novos produtos.

Por enquanto, apenas oito lojas Nike estão aceitando os tênis usados, todas nos Estados Unidos. Porém, a empresa planeja expandir a modalidade para outras seis unidades ainda neste mês de abril.

A iniciativa da marca surge após grande pressão sob a indústria da moda. Visto que, o seguimento tem sofrido pressões para desenvolver produtos pensando em sustentabilidade, tendo em vista que o modelo de fast fashion costuma emitir em massa gases prejudiciais para o planeta.

Requisitos para devolver os tênis Nike

Entre os requisitos para a devolução dos calçados, o principal é o prazo de 60 dias a partir da data de compra para serem elegíveis para reforma. Em seguida, os tênis elegíveis para a revenda, são enviados para uma loja participante, e o preço com desconto é determinado com base no tipo e condição do calçado. Além disso, os tênis reformados serão expostos em uma seção específica das lojas.

Vale ressaltar, que nem todos os calçados serão revendidos. A Nike informou que parte dos tênis recebidos serão doados, enquanto os sapatos que não podem ter uma reutilização serão triturados e convertidos em material reciclado.

 

Matéria publicada no portal de notícias AdNews. Se quiser mais informações sobre o mundo da publicidade e do marketing acesse: https://adnews.com.br/

Continue lendo