Conecte-se com a LIVE MARKETING

Universo Live

Getty Images celebra a diversidade no festival Cannes Lions 2017

Publicado

em

Evento marca vigésimo aniversário do patrocínio de conteúdo exclusivo da competição Young Lions

A Getty Images, marca mundial em comunicação visual, promoverá a diversidade no Cannes Lions International Festival of Creativity deste ano, que ocorre de 17 a 24 de junho. A empresa comandará o painel Seeing is Believing: The Power of Re-picturing Stereotypes (em tradução livre, “Ver é acreditar: o poder de criar um novo retrato dos estereótipos), na quinta-feira, 22 de junho, às 16h, no Lumière Theatre.

Momento-chave no compromisso contínuo da empresa para promover uma linguagem visual mais diversificada, inclusiva e representativa, a discussão vai explorar a razão de as imagens serem tão importantes quando se trata de reformular conceitos de gênero, raça, distúrbios mentais, LGBTQ e religião, alterando as percepções, evocando a empatia e ajudando as marcas a se envolverem com um público mais amplo.

Participarão do painel Piera Gelardi, Co-fundadora e diretora executiva criativa do Refinery 29, Campbell Addy, fotógrafo e fundador do Niijournal e da Nii Agency, Pam Grossman, Diretora de tendências visuais na Getty Images, e Braden Summers, artista e fotógrafo conhecido por seu projeto “All love is equal” (“Todo Amor É Igual”).

“Todos nós concordamos que há uma grande necessidade de uma melhor representação de diversas comunidades dentro das comunicações visuais – tanto comercialmente quanto editorialmente falando”, afirma Pam Grossman. “Mas isso é apenas o começo. Qualquer pessoa que tenha um papel na criação, distribuição e seleção de imagens em qualquer nível nas indústrias publicitária e editorial tem a capacidade – e a responsabilidade – de representar melhor as diversas audiências com as quais eles estão falando. Por esta razão, não poderíamos estar mais entusiasmados em trazer esta discussão para o Cannes Lions e espero que o nosso painel não informe e inspire, mas que motive os participantes a conduzir uma mudança”, completa.

Após a ação, a Getty Images, em parceria com o Twitter, dará as boas-vindas aos presentes para continuar o debate na sessão Talk Back, marcada para às 17h30, na Twitter Beach. No local ocorrerá uma discussão dinâmica e altamente interativa que envolverá jovens criativos em torno de temas relacionados à criatividade na era digital. O encontro poderá ser visto, em feed ao vivo, para os seguidores do Twitter e Periscope.

Nesta edição, também, a Getty Images festeja seu 20º aniversário como patrocinadora de conteúdo oficial da competição Young Lions. Como fornecedora exclusiva de conteúdo para a iniciativa, a empresa apoia os melhores jovens criativos do mundo, que competem o tempo todo para criar uma campanha premiada para uma instituição de caridade, criada inteiramente a partir do acervo da Getty Images e da iStock by Getty Images.

“Estamos incrivelmente orgulhosos de patrocinar o Young Lions pelo vigésimo ano consecutivo. A importância de criar a próxima geração de criativos permanece firmemente no topo da nossa agenda”, salienta Andy Saunders, vice-presidente sênior criativo da Getty Images.

“Este grupo de pessoas entende melhor do que ninguém como se envolver com o público das gerações do milênio e Z, contar histórias criativas e produzir trabalho inovador dentro do cenário em rápida mutação da mídia. Mais importante, eles são os editores do futuro e levamos a sério o nosso papel em apoiá-los enquanto exercitam seu potencial neste ano”, adiciona Saunders.

A equipe de especialistas em tendências criativas da Getty Images também estará no evento, falando sobre o Relatório de Tendências Visuais de 2017 da empresa. A Getty Images foi pioneira na previsão de tendências visuais há mais de 20 anos e suas descobertas informam, inspiram e influenciam diretores de arte, editores e artistas em todo o universo das indústrias criativas, do jornalismo à marca e publicidade.

Continue lendo

Universo Live

Publicidade nos muros das favelas gera cestas básicas ao G10

Publicado

em

Presente em comunidades de todo o país, o Outdoor Social® foi criado para conectar marcas com o público das favelas e aquecer a economia local. Na prática, como modelo de mídia OOH (Out Of Home), o morador recebe para tornar o muro de sua casa um outdoor para anúncios, fazendo com que a população local tenha contato com as marcas. “É uma forma de mostrar ao mundo o poder de consumo da região e possibilitar uma renda extra aos expositores, que são domiciliados locais”, explica Emilia Rabello, fundadora do Outdoor Social®, pioneiro no segmento OOH em favelas.

Nesse momento de agravamento da pandemia, além da renda extra, que auxilia os moradores, o Outdoor Social® destinará cestas básicas para o G10, bloco das 10 maiores favelas do Brasil. A cada painel instalado em abril, uma cesta básica é doada. A meta é alcançar o mínimo de 1.000 outdoors, de marcas como O Boticário e Tim, colocados nos muros dos moradores das principais favelas do país. O intuito é amenizar os impactos socioeconômicos deste momento de crise no país. “Estamos em uma situação crítica com o agravamento da pandemia e precisamos nos mobilizar. Só na primeira semana, conseguimos entregar 268 cestas e esperamos distribuir ainda mais rapidamente. Com essas doações, queremos atravessar juntos o momento de crise e inspirar outros líderes empresariais a destinarem parte do lucro à entrega social”, conta Emilia.

Segundo o Monitor das Doações Covid-19, organizado pela Associação Brasileira dos Captadores de Recursos (ABCR), a população brasileira fez muitas doações durante os 12 meses da pandemia no país. A cifra da solidariedade já totaliza R$ 6,5 bilhões, englobando doações de pessoas físicas e jurídicas. Desse valor, 84% são originários de companhias privadas.

 “Não podemos mais esperar por políticas públicas. Somos um povo forte, unido, trabalhador e juntos, sairemos dessa”, ressalta Gilson Rodrigues, presidente do G10. Acreditando na soma de esforços para atender as necessidades da sociedade, Emilia reforça o potencial que as comunidades têm. “As favelas brasileiras possuem um enorme potencial cultural, intelectual e econômico. Por isso, precisamos seguir somando esforços para garantir as ferramentas de pleno desenvolvimento dessas populações e alavancar a economia do país”, finaliza.

Continue lendo

Universo Live

Marketing de influência: como as comunidades potencializam as marcas

Publicado

em

A oportunidade de criar uma proximidade maior com os clientes é um dos pontos que mais chama atenção das marcas para as comunidades, que também são conhecidas como “Fórum 4.0”. O levantamento do Community Roundtable, que aponta as estratégias de comunidade com um ROI médio de 6.469% para as marcas, é a prova de que esse tipo de ação está em alta entre as empresas.
As comunidades propiciam a troca de conhecimento por meio da produção de artigos, interação rápida, cursos online e se tornou uma oportunidade para o público, influenciadores e marcas conviverem em um ambiente virtual seguro e garante até mesmo uma chance de obter renda e maior faturamento. De acordo com Luciano Kalil, CPO da Squid e especialista em comunidades, essa é uma forma assertiva de as marcas entenderem o que de fato os consumidores estão buscando.

“Para se aproximar dos seus clientes, empresas têm investido na construção de comunidades como um canal direto de relacionamento com influenciadores e, claro, com o consumidor. Esse canal se torna um ambiente de troca de informações e também para a construção de produtos e serviços que tenham a cara daquele público, pois quem consome tem esse canal direto com a marca”, analisa o executivo da empresa líder em marketing de influência e comunidades no Brasil.

Essas comunidades também são importantes para que as empresas compreendam quais as necessidades da sua marca e apliquem mudanças em seus serviços ou produtos. É como se fosse um novo FAQ, em que as principais dúvidas dos usuários são esclarecidas e a partir disso, é possível realizar mudanças que aproximem ainda mais aquela empresa ao público final.

No mundo, essa solução já é a realidade de muitas empresas. A Lego, por exemplo, criou uma comunidade para os amantes da marca. Lá, os consumidores conseguiram propor novas soluções, votar em seus favoritos e enviar feedbacks. As ideias mais populares se tornam produtos e o idealizador do projeto ganha um percentual das vendas. A plataforma agrega mais de 1 milhão de inscritos.

“Aqui no Brasil, a Squid lançou o #ClubeDaInfluência e já possui mais de 40 mil inscritos. Nesse espaço, os criadores de conteúdo ajudam os outros de forma colaborativa e encontram na plataforma cursos que proporcionam a profissionalização de influenciadores digitais. É uma oportunidade de gerar conhecimento, além de movimentar o mercado da influência”, explica Luciano Kalil.

Continue lendo