Conecte-se com a LIVE MARKETING

Eventos

Free Cone Day comemora 40 anos de história

Publicado

em

Marcada para 9 de abril, ação anual da Ben & Jerry’s completa quatro décadas com distribuição gratuita de sorvetes em 12 estados e parceria com o WWF-Brasil para sensibilizar população sobre a poluição plástica no mundo

Aquele conhecido dia do ano em que filas contornam os quarteirões das lojas Ben & Jerry’s com pessoas em busca de seu sorvete mais pedaçudo do pedaço de graça já tem data para acontecer em 2019. No próximo dia 9 de abril será realizada mais uma edição mundial do Free Cone Day, uma celebração da marca iniciada há exatos 40 anos e que promove a distribuição gratuita de casquinhas de sorvete como forma de retribuir à comunidade seu carinho e cuidado com a empresa. Além disso, é também um momento democrático e ativista, no qual a Ben & Jerry’s conta com organizações sociais parceiras para levar temas relevantes à população.

O primeiro Free Cone Day aconteceu em 1979 em Burlington (EUA), cidade natal da Ben & Jerry’s. Aquele era o primeiro ano da empresa, criada em um posto de combustível reformado, e seus fundadores, Ben Cohen e Jerry Greenfield, tinham a intenção de agradecer pela boa recepção da comunidade aos seus produtos. Ao longo dos anos, a iniciativa foi sendo levada a outras cidades americanas e outros países, começando pelo Canadá, em 1993. Inicialmente realizada em dias diferentes do ano em cada lugar, a ação teve sua data unificada em 2000. No Brasil, o Free Cone Day estreou em 2015, quando aconteceu nas lojas da Oscar Freire e do Shopping Morumbi. Naquele mesmo ano, ocorreu outro marco: nada menos que 1 milhão de bolas de Ben & Jerry’s foram distribuídas ao redor do mundo.

O ativismo da marca também é algo que sempre esteve presente em suas atuações, e que não poderia ficar de fora do Free Cone Day. Para a empresa, a ação vai além do momento de celebração e distribuição de sorvetes grátis: é também uma forma de fomentar a discussão sobre assuntos importantes para a sociedade. A cada edição, os países em que a Ben & Jerry’s está presente escolhem uma causa diferente, de acordo com os temas mais relevantes para sua região.

No Brasil, a edição do Free Cone Day desse ano irá focar na conscientização sobre poluição plástica, em uma parceria firmada com o WWF-Brasil (Fundo Mundial para a Natureza). “A Ben & Jerry’s entende que a poluição plástica em nosso meio ambiente está em níveis alarmantes. Enfrentar o problema vai além de promover ações fragmentadas ou de engajar os indivíduos para o consumo consciente. Uma resposta eficaz para esta crise requer uma mudança sistêmica global, envolvendo governos e sendo incentivado pela população. Por reconhecer que essa é uma frente muito importante, a Ben & Jerry’s busca engajar seus consumidores nessa causa e também planeja medidas efetivas, como a substituição de suas embalagens para 100% papel, colaborando assim para um mundo com menos plástico”, conta André Lopes, diretor da marca no Brasil.

Segundo o estudo “Solucionar a Poluição Plástica: Transparência e Responsabilização”, lançado pelo WWF em março, o Brasil é o quarto maior produtor de lixo plástico no mundo, com 11,3 milhões de toneladas, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, China e Índia. Desse total, apenas 1,28% é reciclado, o equivalente a 145 mil toneladas. “A crise mundial da poluição por plásticos só terá solução se todos os atores da cadeia de valor se responsabilizarem pelos danos desse material para a natureza e para as pessoas. O volume de plástico que vaza para os oceanos todos os anos é de aproximadamente 10 milhões de toneladas. Nesse ritmo, até 2030 encontraremos o equivalente a 26 mil garrafas de plástico no mar a cada quilômetro quadrado”, alerta Gabriela Yamaguchi, diretora de engajamento do WWF-Brasil.

Diante desse preocupante cenário, durante o Free Cone Day o público poderá assinar uma petição internacional elaborada pelo WWF-Brasil para que líderes globais, governos e indústrias se comprometam a produzir e utilizar menos plástico, reduzindo seu descarte na natureza.

Além disso, no dia da ação, momento em que o consumo de embalagens aumenta consideravelmente, a Ben & Jerry’s não trabalhará com nenhuma embalagem de plástico, e os sorvetes serão servidos no cone-casquinha e copo-casquinha. A empresa também está desenvolvendo uma série de ações para diminuir seu impacto ambiental nos demais dias do ano. Entre elas está o trabalho em conjunto com uma consultoria em economia circular para criar um plano para atingir o melhor descarte possível.

Free Cone Day 2019

Todas as lojas da Ben & Jerry’s do Brasil participarão do Free Cone Day, que acontecerá no dia 9 de abril, das 12h às 20h. Nesse ano, o evento ainda contará com uma opção de sorvete vegano para aqueles que não consomem ingredientes de origem animal. Qualquer pessoa pode pegar seu sorvete gratuito quantas vezes quiser, basta seguir as regras de ser uma bola por vez e respeitar a fila de prioridade (gestantes, idosos, pessoas com deficiência e pessoas com criança de colo).

Em 2018, a Ben & Jerry’s distribuiu mais de 80 mil bolas de sorvete no país inteiro. A marca está presente em São Paulo (SP), Campinas (SP), Rio de Janeiro (RJ), Vila Velha (ES), Belo Horizonte (MG), Goiânia (GO), Brasília (DF), Fortaleza (CE), Recife (PE), Salvador (BA), Curitiba (PR), Tijucas (SC) e Porto Alegre (RS).

Serviço

Free Cone Day – Ben & Jerry’s

Quando: 9 de abril de 2019 – das 12h às 20h

Onde: Todas as lojas da Ben & Jerry’s do Brasil

Continue lendo
Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Deixe uma resposta

Eventos

Oscar 2021 promete ser histórico tanto para os fãs de cinema quanto para as marcas

Publicado

em

A maior e mais aguardada premiação do cinema mundial volta às telas da TNT em 25 de abril: a 93ª Cerimônia do Oscar. Em 2020, a premiação conquistou a liderança de toda a Pay TV com 28% mais televisores ligados que o segundo colocado¹, sendo sua maior audiência dos últimos 13 anos2.  Tendo em vista seus parceiros, a WarnerMedia desenvolveu novos pacotes de entrega para aumentar ainda mais a conexão entre público e marcas.

 Marcas no Oscar 2021

Para aprimorar a presença das marcas no Oscar 2021, a TNT fundamentou as ações em dois pilares: relevância e eficiência por meio das redes sociais e transmissão ao vivo,  além de aproveitar toda a força de cross channel dentro do portfolio do grupo. Em todos os momentos do pré, durante e pós-premiação, as marcas terão a possibilidade de levar conteúdos exclusivos e customizados a milhares de fãs.

Como case de sucesso, a Fiat se destacou na edição 2020 com um cold open em parceria com a Fernandinha. Confira:

Especialistas em cultura pop

Em um formato inédito, a TNT estreou em setembro O Esquenta TNT, programa que antecede as premiações mais importantes do ano. Apresentado sempre por grandes nomes, como por exemplo Aline Diniz, Carol Ribeiro e Tiago Abravanel, já chegou  a alcançar mais de 400 mil pessoas, sendo veiculado simultaneamente no YouTube e canal linear da TNT.

Além disso, as plataformas digitais da TNT contam com um time especialista em cinema e cultura pop para comentar cada minuto da premiação em uma live de mais de 3 horas de duração. No ano passado, a live do Oscar da TNT teve quase um milhão de visualizações.

A Jeep aproveitou muito bem toda essa audiência! Confira a ação da marca durante a live de 2020:

 Engajamento digital

A TNT dá espaço para que os patrocinadores participem dos conteúdos digitais também, isso pode acontecer de duas maneiras:

  • TAKEOVER TNT: Sempre durante as premiações, um dos talentos da TNT estará nos stories comentando direto de casa os acontecimentos relevantes da noite.
  • RADAR AWARDS: Todo mês há posts com novidades do universo pop assinados pela marca.
  • PLAYLISTS DO YOUTUBE: Mais do que assinar uma peça, os patrocinadores têm a chance de desenvolver série de conteúdos tailor-made.

 

Matéria publicada no portal de notícias AdNews. Se quiser mais informações sobre o mundo da publicidade e do marketing acesse: https://adnews.com.br/

Continue lendo

Eventos

O desafio das feiras e eventos do agro frente à pandemia

Publicado

em

Os eventos representam um elo importante da cadeia de produção de alimentos. Sejam dias de campo, palestras, seminários, congressos, leilões e exposições dos mais diferentes portes, eles movimentam bilhões de reais negócios e milhões de pessoas durante todo o ano. “A importância dos eventos aparece com destaque na 7ª Pesquisa Hábitos do Produtor Rural, da Associação Brasileira de Marketing Rural (ABMRA), de 2018. Os dias de campo, as feiras e exposições agropecuárias e os leilões representam 92% e 73% dos eventos preferidos de agricultores e pecuaristas, respectivamente”, assinala Ricardo Nicodemos, vice-presidente da ABMRA.

Em tempos de pandemia, os eventos deixaram de ser realizados. Uma parcela ganhou versões virtuais, mas o agronegócio tem suas particularidades e as relações pessoais e olho no olho são muito importantes. Nesse cenário, quando voltarão os eventos presenciais?

A Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio convidou a especialista Liliane Bortoluci, da Informa, uma das maiores organizadoras de feiras e eventos do mundo, para falar como o setor de feiras e eventos está se reinventando frente à pandemia e as tendências para os próximos anos. A apresentação foi feita com exclusividade para as empresas cotistas da 8ª Pesquisa ABMRA Hábitos do Produtor Rural, cuja divulgação ocorrerá nos próximos meses.

Liliane informou as empresas de eventos do Brasil já entregaram para as autoridades governamentais protocolo para realização de feiras. O documento trata das questões básicas, como entrada nos eventos, parte interna e estandes dos expositores, corresponsabilidades da promotora, expositores e visitantes. O setor aguarda o retorno desse pleito.

“Quando o setor de eventos foi impactado pela pandemia, em março de 2020, as empresas do setor pararam totalmente. Sem dúvida, é um dos setores mais afetados pela pandemia e todos os elos do negócio estão sofrendo na carne. Por outro lado, os promotores de eventos precisaram acelerar o processo de digitalização. Nós, por exemplo, aceleramos o desenvolvimento de uma plataforma digital, com conteúdos técnicos para manter esse relacionamento entre expositores, clientes e mercado”, informa Liliane Bortoluci.

Ela explica que o evento digital tem suas vantagens. Uma dela é o maior alcance. “Quando uma feira acontece, a maior participação é do público é regional. Percebemos que no digital o alcance mudou. Quem não participava devido à distância passou a acompanhar. Isso pode ser visto com os números”, explica.

“Esperamos reativar os eventos presenciais nos próximos meses. O modelo digital mostrou que é viável em determinados casos. Há possibilidade de integração dos dois modelos no futuro”, assinala a especialista da Informa.

Além da palestra, as empresas cotistas da 8ª Pesquisa ABMRA Hábitos do Produtor Rural tiveram acesso aos atual status da pesquisa. “Nosso planejamento é apresentar os resultados para as empresas cotistas em abril. É uma excelente oportunidade para outras empresas adquirirem cotas da pesquisa e, assim, terem condições de sair à frente dos seus concorrentes. Afinal, trata-se de uma fonte rica e completa de informações, tendo como fontes os próprios produtores rurais de 15 atividades e 15 estados”, diz Ricardo Nicodemos, vice-presidente da ABMRA e coordenador da Pesquisa.

Continue lendo