Conecte-se com a LIVE MARKETING

Universo Live

Aquário de São Paulo recebe mural do Projeto Gigantes do Mar

Publicado

em

O artista plástico Erick Wilson produziu a arte do Urso Polar, de 15 metros de comprimento, no Aquário de São Paulo, maior da América Latina e o único temático do Brasil. O mural, patrocinado pela Suvinil, faz parte do Projeto Gigantes do Mar – 80 Murais pelo Mundo e tem o objetivo de conscientizar a população da preservação da vida marinha.

“Dos 13 murais do projeto, este será o primeiro urso a fazer parte do Gigantes do Mar. Estou muito ansioso de fazer parte desta obra no Aquário de São Paulo, que contribui tanto para conscientização e preservação dos oceanos”, afirma Erick Wilson.

O Aquário de São Paulo, com 11 anos de existência, acredita que a presença e o carisma que os animais conseguem transmitir corroboram com a sensibilização e conscientização do público, despertando sua responsabilidade socioambiental e aumentando seu comprometimento com o meio ambiente. A escolha do período de férias escolares colabora com o objetivo de conscientização do Gigantes do Mar, oferecendo a oportunidade dos visitantes de acompanharem a construção desse grande mural ao vivo.

A Suvinil, por meio de sua plataforma Além da Cor, apoia mais uma vez o projeto. “Estamos muito contentes em fazer parte desta iniciativa tão importante de conscientização. Além disso, serve como inspiração para futuras ações que ajudem a combater o impacto ao meio ambiente”, comenta Carla Camargo, diretora de marketing da Suvinil.

Projeto Gigantes do Mar – 80 Murais Pelo Mundo
Conhecido como Artista do Oceano por pintar ondas gigantes e animais marinhos, Erick Wilson desenvolve o Projeto Gigantes do Mar há dois anos e já realizou 11 murais pelo Brasil, distribuídos pela Bahia, Rio Grande do Norte e São Paulo, além de um internacional localizado em Nazaré, Portugal.

Em São Paulo, os painéis também podem ser vistos nas estações Brás e Cidade Jardim da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e no Museu Catavento, na região do Parque Dom Pedro.

Continue lendo

Universo Live

JCDecaux leva arte contemporânea às ruas da Zona Norte e Oeste do Rio de Janeiro

Publicado

em

JCDecaux leva arte contemporânea às ruas da Zona Norte e Oeste do Rio de Janeiro
O Rio de Janeiro continua lindo e ganhou ainda mais cor com a exposição a céu aberto Arte Atua, promovida pela JCDecaux , empresa que atua no mercado de mídia Out Of Home, com apoio da startup Hunter , especializada em locação de veículos para motoristas de aplicativo . Com trabalhos de seis artistas estampados em mais de 500 abrigos de ônibus e relógios digitais em bairros das Zonas Norte e Oeste do Rio, a “exposição” a céu aberto dá outro sentido ao mobiliário urbano.

“Faz parte da nossa essência pensar nos espaços urbanos, indo além do comercial. Pensamos sobre as ruas, sobre as pessoas e sobre o significado dessa relação entre cidade e o cidadão. O Arte Atua é um projeto que idealizamos como uma forma de levar a arte contemporânea carioca para o carioca. A população agora terá a oportunidade de ver no seu trajeto para o trabalho ou de volta para a casa uma verdadeira galeria a céu aberto”, destaca a diretora-geral da JCDecaux Brasil, Ana Celia Biondi.

Para o diretor de comunicação da Hunter, Iugo Iule, estar inserido em um projeto que levará arte à população de forma gratuita vai ao encontro do propósito da startup. “A ocupação dos espaços com cultura, cor e vida é uma forma de fazer com que acreditemos em um amanhã melhor, com novas perspectivas para o futuro da nossa cidade. A Hunter reafirma o apoio aos artistas e acredita muito no desenvolvimento cultural da cena carioca com o projeto Arte Atua.”

A cara do Rio
Com curadoria de Paula Borghi, a primeira edição do Arte Atua traz trabalhos de seis grandes artistas que vivenciam a realidade das comunidades e periferias do Rio de Janeiro, que hoje são reconhecidos nacional e internacionalmente: Agrade Camiz, Arjan Martins, Jarbas Lopes, Marcela Cantuária, Maxwell Alexandre e Rafael Baron.

“Buscamos com artistas que dialogassem com a cidade de forma crítica. O trabalho de Jarbas Lopes propõe uma reflexão sobre a mobilidade acessível e não poluente, tendo como inspiração a ciclovia aérea, que já foi empregada em países como a China. Procuramos também trabalhos que despertassem uma identificação direta com a população local, como o de Maxwell Alexandre: uma pintura sobre papel pardo da camiseta do uniforme da escola pública do Rio”, conta Paula.

Outros projetos pelo mundo
A viabilização de projetos de arte nos mobiliários urbanos da JCDecaux faz parte do histórico da empresa. Um dos mais emblemáticos aconteceu nas ruas de outra grande metrópole do mundo: Nova York. Em 2018, os abrigos de ônibus hospedaram a exposição de Ai WeiWei “Good Fences Make for Good Neighbor”, inspirada na crise de migração no mundo e ascensão do nacionalismo. A exposição usou imagens e esculturas para transformar as cercas de segurança dos abrigos de ônibus em um símbolo social e artístico da problemática.
Continue lendo

Universo Live

Empresas de promoção de eventos miram em títulos de Capitalização para fidelizar clientes

Publicado

em

Empresas de promoção de eventos miram em títulos de Capitalização para fidelizar clientes

Diante dos desafios de agradar cada vez mais o consumidor, as empresas de promoção têm buscado um tradicional setor da economia que também vem se reinventando: a Capitalização. A explicação neste movimento é simples: a modalidade de Incentivo permite que títulos sejam utilizados com foco em ações de relacionamento e eventos. Os sorteios da Capitalização assumem, portanto, funções distintas: uma de caráter promocional com estímulo às vendas, outra de fidelização.

Combinadas aos sorteios, a solução atende de maneira efetiva às novas e crescentes demandas do mercado de promoções e eventos, entre outros segmentos. Uma empresa de varejo, por exemplo, pode adquirir uma série inteira de títulos e cede aos seus clientes o direito a participar de sorteios. É uma forma de alavancar vendas, atrair novos consumidores, girar estoques e promover retenção à marca.

“Nesta época, as empresas buscam se aproximar ainda mais, renovar contratos e criar eventos – ainda que virtuais – pelo encerramento do ano e agradecimento pela parceria. Os títulos de Capitalização nesta modalidade podem ser usados em premiações, como ocorria com os carros sorteados nas promoções dos shoppings”, explica Marcelo Farinha, presidente da Federação Nacional de Capitalização (FenaCap). “Na verdade, o veículo estava exposto, mas por trás havia o prêmio do título naquele valor, que permitia a troca”, completa ele.

A vantagem dos sorteios promocionais, além da distribuição de prêmios, em geral em dinheiro, é a possibilidade de fidelização dos clientes. Além disso, o título de Capitalização funciona ainda como motivação para que os clientes mantenham em dia o pagamento de suas compras para continuar participando dos sorteios.

“As novas relações de consumo exigem mudanças rápidas e uma série de adaptações. O produto, no caso da Capitalização, pode ser feito sob medida, atendendo todas as exigências da empresa às necessidades de exposição da marca e perfil do público, por exemplo, o que ainda garante mais proximidade com o cliente”, afirma Farinha.

Continue lendo