Conecte-se com a LIVE MARKETING

Eventos

Rock in Rio anuncia nova Cidade do Rock

Publicado

em

Local escolhido é o Parque Olímpico, com quase o dobro de espaço e facilidades para o público

O Rock in Rio traz uma grande novidade para os fãs. Em 2017 uma nova Cidade do Rock será montada no mesmo local onde foi erguido o Parque Olímpico. O novo local é duas vezes mais amplo que o anterior, além de possibilitar o acesso por meio de transporte público direto, a partir de Metrô e BRT, um dos legados olímpicos. O Rock in Rio está marcado para os dias 15, 16, 17, 21, 22, 23 e 24 de setembro de 2017 e receberá grandes nomes da música internacional e nacional, como as atrações já anunciadas: Maroon 5 (16/09), Aerosmith (21/09) e Red Hot Chili Peppers (24/09). Em breve novos nomes serão comunicados.

A nova Cidade do Rock trará mais conforto para todos os visitantes que passarem diariamente pelo evento. Nela, os palcos Mundo, Sunset, Eletronica e Street Dance, por exemplo, serão dispostos de forma que o público possa transitar com mais facilidade e desfrutar dos espaços em sua totalidade. Já a Rock Street, este ano inspirada na Ãfrica, ficará ainda mais boêmia, com mais espaço arborizado, comodidade e ainda um imenso lago artificial que garantirá mais frescor ao ambiente.

Dentre as melhorias esperadas com o novo espaço, a organização destaca maior facilidade na circulação de público nas operações de segurança, limpeza e acessibilidade para pessoas com mobilidade reduzida, além de mais banheiros, posições de atendimento nos bares e áreas de sombra.

O público também ganhará muito em termos de facilidade de acesso, com o sistema de transportes que foi testado com sucesso durante os Jogos Olímpicos 2016. Quem sair da Zona Sul, por exemplo, levará pouco mais de 30 minutos para chegar ao Rock in Rio, utilizando o Metrô e BRT. Todo o acesso será facilitado para visitantes de qualquer região, pois o legado olímpico permanece. O novo esquema de transportes permite também que os impactos no transito do entorno seja muito mais leve. As interdições de vias públicas serão reduzidas a quase zero, permitindo que os moradores da região tenham ainda mais conveniência.

Para Roberto Medina, presidente do Rock in Rio, “os pontos chave para esta mudança foram o conforto, com mais espaço livre disponível e a facilidade de acesso do público ao local. Estar dentro da Cidade do Rock em pouco mais de 20 minutos saindo do primeiro ponto do BRT, no início da Barra em direção à Cidade do Rock, é um sonho, uma mobilidade e praticidade para todos. Além disso, parte dessa megaestrutura do legado olímpico será reaproveitada, dando a possibilidade ao público vivenciar mais a experiência do Rock in Rio em um espaço mais amplo”, comemora Medina.

Também será beneficiado o público que vem de fora do Rio de Janeiro, com a ampliação da rede hoteleira ao redor do parque – mais um legado olímpico. Em 2015 foi comprovada a importância do festival para o fomento do turismo na cidade. Segundo a RioTur, o festival foi a motivação exclusiva para a vinda de 88,5% dos visitantes no período de sua realização.

Esta é a sétima Cidade do Rock construída pelo festival – quarta no Rio de Janeiro, fora Lisboa, Madri e Las Vegas – e como as anteriores, acarreta um verdadeiro projeto urbanístico para garantir a melhor experiência possível para o público. Dentre esquemas de circulação de público, passagem subterrânea de fios, infraestrutura de som e iluminação, instalação de grama sintética e distribuição dos serviços, existe um Rock in Rio que o público não vê.

“Somos muito perfeccionistas e estamos sempre focados em melhorar a experiência que oferecemos aos nossos fãs. A infraestrutura da Cidade do Rock aparece como um dos pontos mais positivos nas pesquisas que realizamos e, por isso, queremos aprimorar cada detalhe. Sempre dá para fazer melhor! O público pode não perceber em um primeiro momento, mas sente que está em um ambiente minunciosamente pensado para ele”, completa Medina.

Quem quiser garantir a entrada antecipada no maior festival de música e entretenimento já pode se preparar. O Rock in Rio Card começa a ser vendido no dia 10 de novembro, a partir das 22h através da Ingresso.com, canal oficial de vendas do festival. Nesta edição o ingresso no formato de papel dará lugar à uma pulseira de identificação com chip, oferecendo mais conforto, além de segurança para o público e organizadores. Em 2015, a venda antecipada foi encerrada em menos de duas horas, quando os 100 mil Rock in Rio Cards disponíveis esgotaram.

Continue lendo

Eventos

Oscar 2021 promete ser histórico tanto para os fãs de cinema quanto para as marcas

Publicado

em

A maior e mais aguardada premiação do cinema mundial volta às telas da TNT em 25 de abril: a 93ª Cerimônia do Oscar. Em 2020, a premiação conquistou a liderança de toda a Pay TV com 28% mais televisores ligados que o segundo colocado¹, sendo sua maior audiência dos últimos 13 anos2.  Tendo em vista seus parceiros, a WarnerMedia desenvolveu novos pacotes de entrega para aumentar ainda mais a conexão entre público e marcas.

 Marcas no Oscar 2021

Para aprimorar a presença das marcas no Oscar 2021, a TNT fundamentou as ações em dois pilares: relevância e eficiência por meio das redes sociais e transmissão ao vivo,  além de aproveitar toda a força de cross channel dentro do portfolio do grupo. Em todos os momentos do pré, durante e pós-premiação, as marcas terão a possibilidade de levar conteúdos exclusivos e customizados a milhares de fãs.

Como case de sucesso, a Fiat se destacou na edição 2020 com um cold open em parceria com a Fernandinha. Confira:

Especialistas em cultura pop

Em um formato inédito, a TNT estreou em setembro O Esquenta TNT, programa que antecede as premiações mais importantes do ano. Apresentado sempre por grandes nomes, como por exemplo Aline Diniz, Carol Ribeiro e Tiago Abravanel, já chegou  a alcançar mais de 400 mil pessoas, sendo veiculado simultaneamente no YouTube e canal linear da TNT.

Além disso, as plataformas digitais da TNT contam com um time especialista em cinema e cultura pop para comentar cada minuto da premiação em uma live de mais de 3 horas de duração. No ano passado, a live do Oscar da TNT teve quase um milhão de visualizações.

A Jeep aproveitou muito bem toda essa audiência! Confira a ação da marca durante a live de 2020:

 Engajamento digital

A TNT dá espaço para que os patrocinadores participem dos conteúdos digitais também, isso pode acontecer de duas maneiras:

  • TAKEOVER TNT: Sempre durante as premiações, um dos talentos da TNT estará nos stories comentando direto de casa os acontecimentos relevantes da noite.
  • RADAR AWARDS: Todo mês há posts com novidades do universo pop assinados pela marca.
  • PLAYLISTS DO YOUTUBE: Mais do que assinar uma peça, os patrocinadores têm a chance de desenvolver série de conteúdos tailor-made.

 

Matéria publicada no portal de notícias AdNews. Se quiser mais informações sobre o mundo da publicidade e do marketing acesse: https://adnews.com.br/

Continue lendo

Eventos

O desafio das feiras e eventos do agro frente à pandemia

Publicado

em

Os eventos representam um elo importante da cadeia de produção de alimentos. Sejam dias de campo, palestras, seminários, congressos, leilões e exposições dos mais diferentes portes, eles movimentam bilhões de reais negócios e milhões de pessoas durante todo o ano. “A importância dos eventos aparece com destaque na 7ª Pesquisa Hábitos do Produtor Rural, da Associação Brasileira de Marketing Rural (ABMRA), de 2018. Os dias de campo, as feiras e exposições agropecuárias e os leilões representam 92% e 73% dos eventos preferidos de agricultores e pecuaristas, respectivamente”, assinala Ricardo Nicodemos, vice-presidente da ABMRA.

Em tempos de pandemia, os eventos deixaram de ser realizados. Uma parcela ganhou versões virtuais, mas o agronegócio tem suas particularidades e as relações pessoais e olho no olho são muito importantes. Nesse cenário, quando voltarão os eventos presenciais?

A Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio convidou a especialista Liliane Bortoluci, da Informa, uma das maiores organizadoras de feiras e eventos do mundo, para falar como o setor de feiras e eventos está se reinventando frente à pandemia e as tendências para os próximos anos. A apresentação foi feita com exclusividade para as empresas cotistas da 8ª Pesquisa ABMRA Hábitos do Produtor Rural, cuja divulgação ocorrerá nos próximos meses.

Liliane informou as empresas de eventos do Brasil já entregaram para as autoridades governamentais protocolo para realização de feiras. O documento trata das questões básicas, como entrada nos eventos, parte interna e estandes dos expositores, corresponsabilidades da promotora, expositores e visitantes. O setor aguarda o retorno desse pleito.

“Quando o setor de eventos foi impactado pela pandemia, em março de 2020, as empresas do setor pararam totalmente. Sem dúvida, é um dos setores mais afetados pela pandemia e todos os elos do negócio estão sofrendo na carne. Por outro lado, os promotores de eventos precisaram acelerar o processo de digitalização. Nós, por exemplo, aceleramos o desenvolvimento de uma plataforma digital, com conteúdos técnicos para manter esse relacionamento entre expositores, clientes e mercado”, informa Liliane Bortoluci.

Ela explica que o evento digital tem suas vantagens. Uma dela é o maior alcance. “Quando uma feira acontece, a maior participação é do público é regional. Percebemos que no digital o alcance mudou. Quem não participava devido à distância passou a acompanhar. Isso pode ser visto com os números”, explica.

“Esperamos reativar os eventos presenciais nos próximos meses. O modelo digital mostrou que é viável em determinados casos. Há possibilidade de integração dos dois modelos no futuro”, assinala a especialista da Informa.

Além da palestra, as empresas cotistas da 8ª Pesquisa ABMRA Hábitos do Produtor Rural tiveram acesso aos atual status da pesquisa. “Nosso planejamento é apresentar os resultados para as empresas cotistas em abril. É uma excelente oportunidade para outras empresas adquirirem cotas da pesquisa e, assim, terem condições de sair à frente dos seus concorrentes. Afinal, trata-se de uma fonte rica e completa de informações, tendo como fontes os próprios produtores rurais de 15 atividades e 15 estados”, diz Ricardo Nicodemos, vice-presidente da ABMRA e coordenador da Pesquisa.

Continue lendo