Conecte-se com a LIVE MARKETING

Universo Live

Ironhack São Paulo terá primeira turma para formação de analista de dados

Publicado

em

Com profissão em alta no mercado de trabalho e salários de até R$ 12.500, escola de tecnologia abre inscrições para curso voltado à área; Aulas começam em março de 2019

Atualmente uma das profissões com maior número de oportunidades no mercado de trabalho na área de tecnologia é o de analista de dados. Responsável por coletar, compilar, analisar e interpretar os dados para promover o desenvolvimento sustentável dos negócios, esse profissional precisa aliar sólidas habilidades em programação e estatística com a visão analítica para atuar no setor. Segundo relatório da consultoria Robert Half, neste ano a remuneração do cargo variou entre R$ 5,5 mil e R$ 12,5 mil. Em 2019, as perspectivas de mercado devem se manter favoráveis para a área, segundo a empresa.

Aproveitando esse cenário, a Ironhack – escola global especializada no ensino de tecnologia e programação com presença em oito países – anuncia a abertura das inscrições da primeira turma do curso de Data Analytics, na unidade de São Paulo. Com início programado em março de 2019, as aulas ocorrem sempre às terças e quintas (noturno), além dos sábados (diurno), ao longo de 24 semanas.

Pedro Falkenbach, growth manager da Ironhack no Brasil, informa que o curso é indicado tanto para os profissionais que almejam uma qualificação profissional como estudantes e recém-formados com a intenção de ingressar na indústria de análise de dados. “O curso também é altamente recomendado para empreendedores que desejam se aprofundar nas mais novas tecnologias e práticas do setor e aproveitar o conhecimento para aplicar em suas empresas”, complementa.

Com carga horária de 360 horas, o bootcamp é dividido em três módulos. No primeiro, o aluno aprenderá a filtrar dados, construir APIs, web scraping e as linguagens Git, MySQL e Python. No módulo seguinte, o foco será a condução de análises com Panda, utilização de dados para fins exploratórios e storytelling, além de estatísticas de inferência com uso de Python e Business Intelligence. Na última parte do curso, o estudante conhecerá os fundamentos de Machine Learning por meio do software Scikit-Learn para construir, avaliar e lançar modelos. Também terá noções básicas de algoritmos e construção de pipelines de machine learning.

Para cumprir a missão de oferecer cursos acessíveis para todas as idades e níveis de conhecimento, ao se inscrever no programa, o aluno terá acesso a uma plataforma on-line com mais de 60 horas de conteúdo sobre os fundamentos básicos de Data Analytics. A ação visa familiarizar e nivelar os conhecimentos da classe antes do início do curso, além de facilitar a progressão do grupo.

Assim como nos demais bootcamps da Ironhack, o estudante contará com auxílio para se inserir no mercado de trabalho. No final do curso, a escola organiza a Hiring Week, semana de contratação onde os recrutadores de diversas empresas, em busca de analistas de dados, poderão conhecer e entrevistar os alunos recém formados. Vale ressaltar que não há custo e compromisso para nenhuma das partes.

Detalhes adicionais podem ser consultados diretamente no link: http://www.ironhack.com/pt/cursos/data-analytics-part-time

Demais cursos

Além da turma de Data Analytics, a Ironhack está com inscrições abertas para o curso de Desenvolvimento Web, que visa formar principalmente desenvolvedores full-stack. A turma do período integral, com duração de 9 semanas e aulas de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h, começa a partir de 7 de janeiro. Já em 21 de janeiro, ocorre o início das atividades do curso part time (24 semanas).

A escola também disponibiliza turmas para formação de UI/UX Design, focado na experiência do usuário. O curso em período integral inicia no dia 18 de fevereiro. Já a aula inaugural do curso part time está prevista para o dia 11 de março.

Continue lendo
Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Deixe uma resposta

Universo Live

Mercado do Live Marketing busca capacitação

Publicado

em

Profissionais ligados ao Live Marketing estão aproveitando o ritmo menos acelerado para buscarem capacitação e qualificação para a retomada pós-pandemia. A AMPRO Saber, a plataforma de cursos de qualificação criada pela AMPRO – Associação de Marketing Promocional / Live Marketing, tem contabilizado crescimento no número de interessados pelos cursos.

No próximo dia 22 de abril, a partir das 18h30, já está confirmada o curso online “Concursos, Sorteios, Vale-brindes: Entenda a Certificação Necessária e Evite Problemas”, ministrada por Vanessa Calabria Macarrão, do FAS Advogados. O curso vai abordar sobre a legislação de promoções e prêmios, conceito de promoção comercial, modalidades e requisitos de realização, comprou-ganhou, campanhas de incentivo, programas de fidelidade e ações de chash-back e desconto.

Na sequência, no dia 27 de abril, a partir das 19h, uma próxima turma acompanha o curso “ROI de Eventos – Conheça e Aplique”, com Roberta Nonis, da Evento Único Consultoria. A aula vai orientar agências e clientes a definirem objetivos tangíveis e intangíveis de seus eventos desde o briefing, formatando o evento com foco na mensuração de resultados.

“Diversas modalidades do Live Marketing, como os concursos, sorteios, vale-brindes, as promoções no ponto de venda, o trade marketing, não pararam. São atividades que devem continuar sendo motivadas e gerando novos Jobs. Por isso também a procura pelo curso sobre promoções com premiações. Eventos também continuam acontecendo na modalidade online e o conteúdo do dia 27 foi pensado para o preparo dos profissionais para a medição de retorno, tanto em eventos digitais quanto no retorno dos eventos presenciais”, afirma o presidente executivo da AMPRO, Alexis Pagliarini.

A agenda de eventos do AMPRO Saber, bem como detalhes e inscrições, está disponível no site da AMPRO: https://ampro.com.br/agenda

Continue lendo

Universo Live

Publicidade nos muros das favelas gera cestas básicas ao G10

Publicado

em

Presente em comunidades de todo o país, o Outdoor Social® foi criado para conectar marcas com o público das favelas e aquecer a economia local. Na prática, como modelo de mídia OOH (Out Of Home), o morador recebe para tornar o muro de sua casa um outdoor para anúncios, fazendo com que a população local tenha contato com as marcas. “É uma forma de mostrar ao mundo o poder de consumo da região e possibilitar uma renda extra aos expositores, que são domiciliados locais”, explica Emilia Rabello, fundadora do Outdoor Social®, pioneiro no segmento OOH em favelas.

Nesse momento de agravamento da pandemia, além da renda extra, que auxilia os moradores, o Outdoor Social® destinará cestas básicas para o G10, bloco das 10 maiores favelas do Brasil. A cada painel instalado em abril, uma cesta básica é doada. A meta é alcançar o mínimo de 1.000 outdoors, de marcas como O Boticário e Tim, colocados nos muros dos moradores das principais favelas do país. O intuito é amenizar os impactos socioeconômicos deste momento de crise no país. “Estamos em uma situação crítica com o agravamento da pandemia e precisamos nos mobilizar. Só na primeira semana, conseguimos entregar 268 cestas e esperamos distribuir ainda mais rapidamente. Com essas doações, queremos atravessar juntos o momento de crise e inspirar outros líderes empresariais a destinarem parte do lucro à entrega social”, conta Emilia.

Segundo o Monitor das Doações Covid-19, organizado pela Associação Brasileira dos Captadores de Recursos (ABCR), a população brasileira fez muitas doações durante os 12 meses da pandemia no país. A cifra da solidariedade já totaliza R$ 6,5 bilhões, englobando doações de pessoas físicas e jurídicas. Desse valor, 84% são originários de companhias privadas.

 “Não podemos mais esperar por políticas públicas. Somos um povo forte, unido, trabalhador e juntos, sairemos dessa”, ressalta Gilson Rodrigues, presidente do G10. Acreditando na soma de esforços para atender as necessidades da sociedade, Emilia reforça o potencial que as comunidades têm. “As favelas brasileiras possuem um enorme potencial cultural, intelectual e econômico. Por isso, precisamos seguir somando esforços para garantir as ferramentas de pleno desenvolvimento dessas populações e alavancar a economia do país”, finaliza.

Continue lendo