Conecte-se com a LIVE MARKETING

Agências

Instagrafite cria “The Good Gallery” no metrô Consolação para lançamento da série “The Good Doctor” do Sony Channel

Publicado

em

Do Instagram ao negócio criativo, o hub internacional de arte contemporânea cria exposição com ação interativa para unir as diferenças

Para o Instagrafite, em 2011, o Instagram foi o primeiro impulso criativo como galeria digital de arte urbana.  Como referência e inspiração internacional, o perfil foi um start para revelar a visão artística e empreendedora da dupla de publicitários Marcelo Pimentel (Diretor de Arte) e Marina Bortoluzzi (Planner).

Com mais de 1 milhão de seguidores e com o Brasil, USA, México, Itália, Inglaterra e Canadá, entre os principais países de audiência, desde 2015, os fundadores criativos e curadores transformaram o perfil do Instagram em um dos maiores hubs de mídia de arte pública do mundo.

Enquanto algumas empresas começam a olhar para a conexão entre arte e inovação, o Instagrafite já fala fluente a língua da arte pública e de rua, sabendo que para o novo, arte é tão importante quanto a tecnologia. E faz isso usando a arte como meio para o playground on e offline. 

Além de mídia, como uma creative strategist think-tank, respira ideias disruptivas, tem experiência em curadoria, produção, gerenciamento de projetos e consultoria na área artística. Sua linguagem flui desde pinturas em empenas e murais, instalações, esculturas, arte interativa e multimídia, à arte digital, videomapping, entre outros conceitos visuais que podem incorporar as mais inéditas manifestações da arte. Hoje é uma plataforma independente de produção de arte urbana com atuação global, fazendo intercâmbios de artistas do Brasil e de muito países.

Prova disso é a conquista do Grand Prix em parceria com a agência AKQA e Nike, na categoria Media Lions no Festival Internacional de Criatividade de Cannes. Para autenticar seus sneakers envolvendo a cultura urbana, a campanha contou com o Instagrafite para transformar os muros de São Paulo em lojas da marca:

https://www.youtube.com/watch?v=dDG7aVFRVpY

Esse é o tipo de intervenção que faz um cross de arte e mídia, real e virtual: na curadoria da dupla do Instagrafite, os artistas Ignoto, Presto, Locones, Ana K, Muretz, Kueia, Loucos e Mari Mats marcaram o lançamento do novo modelo do Air Max nos pés de seus revividos personagens emblemáticos, que haviam sido apagados recentemente da cidade. Era preciso ir até os grafites e, pelo aplicativo da marca no celular, desbloquear a compra no e-commerce da empresa usando a ferramenta de geolocalização. Mais de 80 milhões de pessoas foram impactadas pela ação nas redes sociais.

A novidade em campanha agora é para o Sony Channel. Para a estreia da primeira temporada da série The Good Doctor a ser transmitida pelo canal, com a cocriação da Agência Portland e a curadoria do Instagrafite, simularam uma galeria de arte inédita, a The Good Gallery, no metrô Consolação, São Paulo. O manifesto “As diferenças nos tornam únicos” reforça a importância da diversidade para sermos mais fortes, transformar o mundo e ampliar as percepções do pensamento. A ação será expandida para o México com a mesma dinâmica, sob a tutela, curadoria e produção do Instagrafite, ainda no mês de setembro. A série The Good Doctor, será lançada dia 2 de setembro, às 21h, no Sony Channel.

Para furar a bolha, e com inspiração na temática do seriado, a curadoria encontrou artistas que representam a diversidade em suas singularidades, técnicas e estilos: Priscila Barbosa, desenvolve um trabalho que investiga diferentes corpos de mulheres e nossas relações com eles; Bruno Malfatti, retrata o curioso contraste entre o estranho e o típico, entre o trágico e o cômico; Pegge, tem foco nas vivências urbanas do jovem negro periférico de São Paulo, aos 12 anos, perdeu parcialmente a visão; Paloma Partes, suas ilustrações dialogam com pautas feministas e representam mulheres com bastante diversidade, sua arte é reflexo da sua vivência como mulher com deficiência; Rafael ODRUS, grafiteiro surdo que prega a valorização das pessoas negras, da cultura surda e das comunidades periféricas; Karen Fidelis aka Kueia, conhecida pela criação de personagens cômicos, é uma das maiores especialistas em realismo na arte de rua brasileira,  sendo seu personagem mais icônico a Kueia, que retrata a própria artista que é autista, com Síndrome de Asperger.

Continue lendo
Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Deixe uma resposta

Agências

Ampla conquista a conta da Margarina Primor

Publicado

em

A Ampla – agência com sede em Recife (PE) e escritórios em Vitória (ES), Aracaju (SE) e Maceió (AL) – acaba de conquistar a conta da Margarina Primor, líder no segmento de margarinas de consumo nas regiões Norte e Nordeste. A agência cuidará de toda a comunicação e campanhas on e off-line da Margarina Primor. A marca pertence à Seara, da JBS.

“A Ampla será uma parceira estratégica da Primor na região. Vamos apoiar a marca no fortalecimento de sua liderança, além de reforçar para o consumidor a inovação e a qualidade dos produtos Seara”, explica Queiroz Filho, co-presidente da Ampla.

A Seara também possui as marcas Delícia, Doriana, Delicata, Gradina, Salada, Ricca, Cremosy e Cukin, e ocupa, atualmente, a segunda posição no mercado brasileiro de margarinas, com 35,5% de participação.
Continue lendo

Agências

WWF-Brasil e Loop Brands firmam parceria para gestão de contratos de licenciamento

Publicado

em

Num mundo cada vez mais consciente, no qual as pessoas estão mais atentas ao desperdício, reciclagem, reuso e consumo sustentável, o WWF-Brasil licencia seu icônico panda  – uma das marcas mais reconhecidas e queridas no mundo – com o objetivo de comunicar suas mensagens de conservação em prol do meio ambiente para um maior público possível, com produtos sustentáveis e que expressem as causas defendidas pela organização e que são endossadas pelos consumidores.

A agência escolhida para o gerenciamento da marca é a Loop Brands, já reconhecida no segmento de causas relacionadas com saúde, meio ambiente e relações sociais. A empresa será responsável pela prospecção e gerenciamento dos contratos de licenciamento de produtos que visem um mundo mais sustentável, com maior respeito à biodiversidade e menor desperdício e pegada de carbono.

Os produtos que estamparão a marca WWF no Brasil possuirão caráter educativo e de comprometimento ativo. Eles trarão mensagens de conservação como forma de expressão daqueles que se identificam com a causa ambiental. O objetivo é proporcionar às pessoas o sentimento de pertencimento e oportunidade de externar opiniões, trazendo informações novas que as estimulem a reflexão sobre o planeta e suas responsabilidades com o meio ambiente.

Para evitar a geração excessiva de lixo, toda a produção será amigável com o meio ambiente, desde a embalagem que deve gerar o mínimo possível de resíduos, incorporando materiais reciclados ou reutilizáveis até o produto em si, que deve ser inteligente, com design consistente, durável, com função e propósito, feitos de materiais sustentáveis ou alimentados por energias renováveis.

A iniciativa ocorre num momento de expansão da consciência ambiental em que boa parte dos consumidores são totalmente favoráveis ao marketing de causa, conforme sinaliza a pesquisa Ipsos 2019. Na mesma análise, 34% das pessoas disseram ter adquirido no último ano, produtos que destinaram parte do seu valor a causas sociais, culturais ou ambientais. Para Murilo Hinojosa, sócio-fundador da Loop Brands, o anúncio de licenciamento da marca chega em boa hora. “os consumidores valorizam e estão dispostos a adquirir produtos fabricados da maneira ambientalmente correta”.

Gabriela Yamaguchi, diretora de sociedade engajada do WWF-Brasil afirma que “mais que uma parceria, a ação representa um esforço de adequação às tendências de comportamento e engajamento da sociedade. Trata-se de mais uma iniciativa do WWF-Brasil para a mudança da atual trajetória de degradação do nosso planeta. A cada ano, o mundo despeja cerca de 8 milhões de toneladas de plástico nos oceanos, as paisagens naturais têm sido alteradas e muitas espécies de plantas e animais estão em risco de extinção. Precisamos mudar a forma como consumimos e nos engajar mais com a causa ambiental”, ressalta.

Continue lendo