Conecte-se com a LIVE MARKETING

Universo Live

High Tech Retail revela quais são as próximas inovações no varejo nos próximos três anos

Publicado

em

O estudo mapeou quais serão as tecnologias na jornada de compra dos clientes e como os varejistas devem se adaptar para atender os shoppers do futuro

As tecnologias facilitam o processo de compra, tornando a experiência mais prática e descomplicada. Para os clientes os benefícios no ambiente de compra são (84%) comodidade e (83%) economia de tempo. Os dados são do estudo High Tech Retail, que ouviu 1.400 pessoas em todo o país para descobrir quais são as próximas tendências no comportamento de compra dos brasileiros nos próximos três anos. De acordo com o levantamento, 80% dos entrevistados afirmam que passam a considerar mais as lojas que utilizam tecnologia, 79% passam a recomendar e 76% compram mais as marcas que investem em inovações tecnológicas.

Neste cenário as tecnologias e inovação têm um papel importante para o varejo atender às expectativas dos clientes e facilitar o momento de compra, seja no ambiente físico como no on-line. Atualmente existem vários tipos de recursos, como aplicativos de compras, vídeos explicativos, autoatendimento e leitor de código de barras no celular. Eles auxiliam os clientes na hora de comprar. Apesar de conhecidos, poucos fazem uso dessas tecnologias no cotidiano. Segundo dados do Hight Tech Retail, 29% conhecem os aplicativos das lojas e sites, mas nunca utilizaram; 30% conhecem a ferramenta de vídeos explicativos, mas nunca utilizaram e 32% conhecem o autoatendimento e também nunca utilizaram.

“Essa ambiguidade na relação conhecimento e uso encontrados nas respostas revela oportunidades para os varejistas e indústrias investirem em campanhas educativas e ações com o foco na usabilidade e interação dos shoppers em relação às tecnologias. A recompensa ainda não está clara, por isso o uso ainda não foi acentuado. Apesar de algumas marcas colocarem a inovação em prática em suas lojas e sites, essas mudanças não estão sendo percebidas e a culpa não pode ser da tecnologia, já que ela é apen as uma ferramenta disponível em todo o processo”, explica Edmar Bulla, CEO do Grupo Croma.

No entanto, tecnologias como aplicativos de compras devem crescer no varejo. De acordo com o levantamento, nos próximos três anos 40% pretendem usar muito e 37% pretendem experimentar. “Esse tipo de recurso será um grande aliado para o impulsionamento do uso de outras tecnologias no varejo, como provadores virtuais e realidade aumentada”, completa Bulla.

O estudo mapeou também quais são as tendências de inovação para o comércio até 2022 e como o varejo precisará se adaptar para atender os shoppers do futuro e gerar experiência. De acordo com o estudo, 29% dos entrevistados pretendem usar muito o autoatendimento e 43% esperam experimentar. “As tecnologias que descomplicam a jornada de compra serão cada vez mais presentes no dia a dia dos consumidores nos próximos três anos. Ferramentas que diminuam as filas e facilitem o pagamento como totem de self checkout e modelos que priorizem o autosserviço já são uma realidade no Brasil e têm potencial de crescimento. Essas inovações são analgésicos para as tensões nas jornadas de compra e trazem comodidade, economia de tempo e melhor qualidade de vida”, afirma o consultor.

 A realidade virtual e provadores on-line ganharão espaço na rotina dos shoppers. 51% deles pretendem usar realidade virtual e 46% provadores virtuais. As lojas já estão investindo nessa tecnologia na experiência de compra. “Esse tipo de inovação personaliza o produto ou serviço ao cliente, mapeando medidas e reduzindo trocas e devoluções, que são onerosas e geram insatisfação com a marca. Tecnologias como telas interativas, vídeos explicativos e provadores virtuais promovem interação com o produto e aceleram a migração ou adoção de novos canais de compra, levando a experiência física para ambiente on-line”, explica Bulla.

Outra tendência apontada no estudo é o aumento do uso de assistentes virtuais no varejo com o avanço da inteligência artificial. Esse tipo de inovação, que combina chatbot à inteligência artificial, já é conhecida no país e aplicada em outras áreas fora do comércio, como as da saúde e financeira. O HTR identificou que 38% dos clientes pretendem experimentar a AI e 14% usar muito nos próximos três anos, confirmando o crescimento do atendimento virtual.

A personalização de ofertas, serviços e produtos é um dos principais desejos dos shoppers. 39% pretendem experimentar esse tipo de serviço e 22% esperam usar muito. “Além disso, os consumidores optarão por marcas que atendam melhor em ocasiões de compras específicas e consigam unificar os canais e sistema de entrega com agilidade e praticidade, tanto para quem compra no ambiente on-line como no físico. O HTR identificou que 46% pretendem escolher e comprar na loja on-line e receber em casa e 47% pretendem escolher e comprar na loja física e também receber em casa,” destaca Bulla.

Os smartphones também estarão cada vez mais presentes na jornada de compra dentro das lojas físicas.  A tendência é que os aplicativos ganhem mais funções, facilitando a compra e unindo o que há de melhor do varejo on-line e off-line. Nesse contexto, tecnologias como leitor de código de barras crescerão em uso, já que 35% dos entrevistados pretendem usar muito o recurso e 43% pretendem experimentar.  

Geolocalização, big data e inteligência artificial personalizarão as ofertas e as direcionarão para o perfil do comprador a partir da análise de informações. Os consumidores vão se habituar a usar e experimentar essa novidade, considerando que 44% dos shoppers pretendem experimentar e 29% pretendem usar muito os locais de descontos indicados pelos aplicativos. “Atualmente os aplicativos já oferecem descontos, códigos e cupons de promoções de acordo com as pesquisas no ambiente virtual e isso tende a se expandir com o uso da geolocalização, oferecendo mais vantagens e customização,” finaliza Bulla.

Continue lendo
Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Deixe uma resposta

Universo Live

Bauducco mostra produção de panettones com projeção na Paulista

Publicado

em

Para marcar a chegada do Natal em 2021, Bauducco transformou um prédio da Av. Paulista em um forno gigante de panettones por meio de uma projeção na lateral do edifício. A ação foi desenvolvida pela PROS e ilustra de forma lúdica todo o processo de produção dos panettones da marca.

O conteúdo, produzido em animação 3D, mostra desde o cuidado com a massa madre, receita original trazida da Itália há mais de 70 anos, mostrando o produto e todo o processo de produção, que demora 54 horas.

Além disso, panettones foram distribuídos ao final da primeira projeção, marcando oficialmente o início do maior Natal de todos. A projeção também foi captada por diversas câmeras e drones e transformada em um vídeo que estreia nesta semana nas redes sociais e canais proprietários da marca.

Para Juliana Corá, executiva de marketing da Bauducco, a esperança de um Natal mais afetivo e com a perspectiva de reunião dos familiares motivou a criação da campanha especial da Primeira Fornada. “Após esse longo período de isolamento e saudade daqueles que amamos, o sentimento de otimismo para o recomeço nos impulsionou a desenvolver uma campanha grandiosa. Impactar pessoas, gerar sorrisos, fazer os olhos brilharem e resgatar esse ambiente mágico que o Natal proporciona, essa é a contribuição da Bauducco para antecipar a época mais gostosa do ano e fazer deste o maior Natal de todos os tempos”, destaca Juliana.

Matéria publicada no portal de notícias AdNews. Se quiser mais informações sobre o mundo da publicidade e do marketing acesse: https://adnews.com.br/

Continue lendo

Universo Live

AMPRO prepara eventos de capacitação para profissionais do Live Marketing

Publicado

em

A AMPRO – Associação de Marketing Promocional / Live Marketing prepara os próximos eventos de capacitação para o mercado. Nos dias 26 e 28 de outubro, pela plataforma AMPRO Saber, o curso Instagram para o mercado de Live Marketing vai ensinar como a ferramenta pode elevar o valor de uma ação de Live Marketing e ser incluída como parte estrutural das ações – e não apenas mais uma mídia.

Os alunos aprenderão: por que pensar em ações Instagramáveis? Como utilizar o Instagram para beneficiar a agência? É possível melhorar uma narrativa por meio do Instagram? Como usar métricas e medir resultados em tempo real; como usar os anúncios no Instagram para evidenciar as ações de Live Marketing; como encontrar o público certo por meio de segmentações eficientes, além de cases e boas práticas para eventos e agências.

O curso acontece a partir das 19h30 em ambos os dias, com total de 6 horas, com Fernando Souza, Consultor e Professor de Mídias Sociais, Marketing e Negócios Digitais.

Já no dia 28/10, das 16h30 às 18h, a AMPRO organiza o AMPRO LIVE TALKS – Total Commerce: a jornada do consumidor figital. O evento, que será gratuito para associados AMPRO, terá apresentação do Estudo da Jornada do Consumidor durante a Pandemia, com Henrique Mascarenhas, da GFK, além de debate com a participação de Caroline Raimundo, Head de Marketing da Acer Brasil; Frederico Ponfick, do Museu da Gula; Stenio Souza, CEO da Smollan e líder do comitê de Trade Marketing da AMPRO; e Regis Duarte, vice-presidente da Creata na América Latina e componente do comitê de Trade Marketing da AMPRO, como  moderador.

Outros detalhes e inscrições para o curso de Instagram e o AMPRO Live Talks podem ser feitos pelo site da AMPRO – ampro.com.br/agenda.

Continue lendo