Conecte-se com a LIVE MARKETING

Universo Live

Geração Z compra online, mas quer tecnologia para testar produtos na loja física

Publicado

em

Estudo da Criteo analisa os hábitos de consumo de jovens nascidos entre 1994 e 2002 no Brasil e em mais cinco países; personalização é a palavra-chave para conquistá-los

Depois dos Millennials, a Geração Z começa a despertar a atenção de marcas e varejistas como novo alvo. De acordo com o relatório The Gen Z da Criteo S.A. (NASDAQ: CRTO), empresa líder em tecnologia para commerce marketing, os indivíduos nascidos entre 1994 e 2002 formam um poderoso grupo de consumidores.

O estudo, que analisou o comportamento de milhares de jovens no Brasil, Estados Unidos, França, Alemanha, Japão e Reino Unido, revela que esse público possui um poder de compra significativo e personalização é a palavra-chave para conquistá-lo. Os dispositivos móveis são os meios favoritos de navegação e, apesar da preferência por transações online, a Geração Z valoriza muito a experiência nas lojas físicas, aumentadas pela tecnologia.

A pesquisa mostra que esta geração é muito mais tátil que as outras. Experimentar o mundo em primeira mão, de viagens a produtos, é importante para ela. Por esse motivo, as compras online não atendem plenamente seus desejos de toque e gratificação instantânea. A Geração Z aprecia tecnologias inovadoras nas lojas, como self-checkout via mobile, touchscreens interativos e experimentação virtual, mas ainda deseja um excelente atendimento ao cliente.

“Estamos diante de omnishoppers nativos, que gostam de visitar lojas físicas, mas preferem comprar online. Eles estão na vanguarda da revolução mobile e querem novidades e vivências únicas. A Geração Z representa uma oportunidade crucial para os profissionais de marketing porque esses consumidores tendem a ser mais fiéis e a desenvolver fortes conexões com as marcas. Para oferecer uma experiência personalizada em todos os pontos de contato, estratégias baseadas em dados são essenciais”, explica Alessander Firmino, diretor geral da Criteo para o Brasil e América Latina.

A geração Instagram vive de imagens e espera que os varejistas ofereçam experiências interessantes e estéticas, mostrem como os produtos são usados e os apresentem no seu melhor ângulo. Para isso é necessário melhorar a experiência online e aprimorar a exibição e o design da loja. As empresas que incorporam os valores da Geração Z e conquistam sua lealdade oferecem experiências personalizadas, mercadorias de edição limitada, produtos incomuns, lojas de boa aparência e histórias de marca autênticas.

Confira abaixo as descobertas do estudo:

– Poder de compra significativo: tanto online quanto offline, a média de gastos entre os países é forte. Isso é especialmente verdade no consumo de eletrônicos, categoria na qual os jovens gastaram em torno de US$ 182 dólares nas compras online e US$ 125 dólares no varejo off-line dentro de um período de seis meses.

– Preferência pelo mobile: a Gen Z gasta mais tempo em seus dispositivos móveis que qualquer outra geração, somando onze horas de acesso online via mobile por semana, sem contar trabalho e e-mail.

– Redes sociais: os indivíduos mais jovens da Gen Z amam novas plataformas como Instagram e Snapchat, mas os mais velhos continuam usando bastante o Facebook. As porcentagens entre os participantes de pesquisa são as seguintes: Facebook (55%), Snapchat (52%), Instagram (52%) e Twitter (23%).

– Espectadores da Internet: de programas de TV e vídeos online até música e podcasts, a Geração Z gosta muito de assistir e ouvir coisas vindas da web. O grupo consome em média 23 horas de conteúdo em vídeo por semana.

– Varejo do mundo real: esse público valoriza o varejo do mundo real para experiência e descoberta. Enquanto 75% preferem comprar online o máximo possível, 80% gostam de comprar nas lojas físicas quando têm tempo.

– Sites de varejo e aplicativos são os maiores influenciadores: mais de 50% dos indivíduos da Geração Z indicaram que sites de varejo e aplicativos influenciam mais no processo de compra do que mecanismos de pesquisa, anúncios de TV ou banners online. As redes sociais ocupam a segunda posição em influência.

– Players preparados: a Geração Z é bastante propensa a conhecer o produto na loja tradicional e adquiri-lo na Internet e tem pouca disposição para a modalidade Click & Collect, que consiste em comprar online e retirar no estabelecimento físico. Dos entrevistados, 34% são engajados na prática de Webrooming (pesquisar online, comprar na loja física), enquanto 18% são engajados na modalidade Showrooming (testar/experimentar na loja física, comprar online).

– Tudo customizado: a nova geração quer tudo personalizado, incluindo anúncios. Dos pesquisados, 62% afirmaram gostar de propagandas que agregam valor.

Metodologia do estudo

O relatório The Gen Z é derivado do estudo The Shopper Story 2017 e analisou milhares de membros da Geração Z no Brasil, Estados Unidos, Reino Unido, França, Alemanha e Japão para entender o que eles pensam sobre comprar/consumir.

Continue lendo
Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Deixe uma resposta

Universo Live

NovaDAX distribui criptomoedas na Stock Car

Publicado

em

A sétima etapa da temporada de 2022 da Stock Car aconteceu no Autódromo de Interlagos, em São Paulo e agitou o mundo dos criptoativos. A NovaDAX – exchange global de negociação de criptomoedas e patrocinadora oficial da Stock Car, marcou presença com uma ação de live marketing, seguindo tendências de players internacionais ao apostar no automobilismo de maneira inovadora e imersiva.

“As ações de live marketing são importantes para criar awareness da marca e produtos, ao mesmo tempo em que aproximam o público e desenvolvem uma conexão mais próxima com os clientes”, diz Aloizio Manoel, trainee marketing da NovaDAX.

Os convidados tiveram a oportunidade de interagir com uma máquina de vento com distribuição gratuita de papéis que presentam valores reais em criptomoedas, ao mesmo tempo em que recebiam informações valiosas sobre as soluções da corretora de criptoativos, que tem se destacado no mercado brasileiro.

A ação foi idealizada e produzida pela Agência Folzke, que aposta na nova economia da geração Z.

“A NovaDAX é um retrato da nova economia, da era tech em que estamos vivendo e irá se intensificar ainda mais com a geração Z. Tudo isso está em total sintonia com a missão da Folzke e nos inspira a criar soluções cada vez mais criativas e imersivas”, conclui Gabriel Folzke, diretor da agência Folzke.

Continue lendo

Universo Live

Budweiser apresenta projeto artístico que impede a demolição de quadras de basquete de rua pelo Brasil

Publicado

em

As quadras de basquete de rua fazem parte da vida das pessoas. Elas estão nos bairros, nos centros, na infância e na juventude e, por isso, acabam se tornando mais do que um lugar para se jogar basquete. Mas se por um lado a quadra é sinônimo de lazer, cultura, música e senso de comunidade, ela também é um espaço altamente visado pelo mercado imobiliário. Afinal, são 420m2 de um terreno plano que poderia dar lugar para novos estacionamentos e prédios.

Infelizmente, quando uma quadra é destruída, não se perdem apenas 420 m2, mas toda a cultura que está a sua volta e, por isso, a Budweiser, parceira da NBA e uma das porta-vozes do basquete no Brasil, decidiu agir. A marca encontrou uma brecha na Lei de Tombamento Brasileira nº 25/1937, que diz: “um lugar de interesse público com valor artístico é considerado patrimônio público e não pode ser demolido”.

Intitulada “Quadras Indestrutíveis”, a iniciativa criada pela agência Africa contempla a realização de um projeto artístico, com relevância cultural ao local, em uma quadra de rua. Com o projeto realizado, é possível entrar com um pedido de tombamento*. Para isso, a Budweiser resumiu o processo em cinco passos, descritos no site Quadras Indestrutíveis : 1) Escolha uma quadra pública de basquete; 2) Encontre um tópico relevante para a cultura local; 3) Selecione um artista; 4) Budweiser conecta o artista, a quadra e você; 5) Entre com o pedido de tombamento.

“Esse é um projeto extremamente relevante, que dá poder para as pessoas exigirem o que é delas por lei. Cada dia que passa é mais comum vermos quadras abandonadas, sem cuidado ou iluminação. As pessoas não merecem esse descaso, elas merecem cultura e lazer,” comenta André Mota, gerente de estratégia da marca Budweiser na Ambev.

O projeto piloto, realizado com sucesso em uma quadra em Natal, RN, mostrou o potencial de transformação da iniciativa. A Budweiser convidou um artista local, que criou uma arte homenageando um dos principais jogadores brasileiros de basquete, também nascido na cidade, Oscar Schmidt. Após a realização da obra, o pedido de tombamento foi feito e levado para o secretário de cultura junto ao prefeito. Hoje, a quadra já é considerada um patrimônio cultural e não pode ser demolida. Daqui em diante, ela servirá apenas para lazer, entretenimento, cultura e até como ponto turístico na cidade.

Pelo site, já foram registradas cerca de 16 quadras, que agora estão no processo para receberem um artista e serem transformadas. Na Mooca, tradicional bairro da cidade de São Paulo, SP, uma quadra acaba de ser finalizada.

Continue lendo