Conecte-se com a LIVE MARKETING

Universo Live

Estação Hack, do Facebook, recebe turma de startups de impacto social

Publicado

em

As novas startups serão residentes durante de seis meses na Estação Hack e terão acesso à metodologia de aceleração da Artemisia, organização sem fins lucrativos, pioneira no fomento de negócios com impacto social no Brasil.

O Facebook anuncia,  hoje, as 10 startups que serão aceleradas no segundo semestre de 2018, na Estação Hack, centro de inovação em São Paulo. A empresa apresentou, também, os resultados do primeiro ciclo de apoio a novos negócios de impacto social.

As novas startups serão residentes durante de seis meses na Estação Hack e terão acesso à metodologia de aceleração da Artemisia, organização sem fins lucrativos, pioneira no fomento de negócios com impacto social no Brasil. Além de apoio no aprimoramento do modelo de negócio e refinamento do impacto social que se propõem a gerar, as startups terão mentoria do Facebook e de especialistas em diversos temas relacionados aos próprios negócios.

“Buscamos negócios que ofereçam produtos ou serviços que busquem resolver alguns dos maiores desafios da sociedade brasileira e aliem o uso de dados com inovação para gerar soluções que sejam escaláveis”, explica o diretor da Estação Hack, Eduardo Lopes.

As 10 startups selecionadas para a nova turma de aceleração na Estação Hack têm soluções voltadas a sete áreas de impacto social: empregabilidade, engajamento cívico, educação, primeira infância, saúde, microempreendedorismo e serviços financeiros.

Segundo a diretora-executiva da Artemisia, Maure Pessanha, foram 1.944 negócios mapeados pela organização para chegar a essa nova turma de startups de impacto. “Olhamos inovações de todo o Brasil em busca de soluções tecnológicas com real potencial de melhorar a vida de milhões de brasileiros de baixa renda”. Maure esclarece, também, que a metodologia de aceleração da Artemisia será aplicada nesses próximos seis meses intensos e que terá como missão provocar o refinamento do impacto social atrelado à estratégia e crescimento do negócio.

Na área de empregabilidade serão aceleradas duas startups: um aplicativo para contratação de serviços de limpeza e uma plataforma de recrutamento para pessoas com deficiência. Em educação foi selecionado um chatbot para ensino de inglês e, no recorte de primeira infância, uma plataforma com conteúdo voltado a pais e mães que apoia o desenvolvimento socioemocional de crianças com até seis anos. Há, ainda, três startups na área de saúde: uma de serviços financeiros, uma focada em microempreendedorismo e uma de engajamento cívico.

Resultados
Os participantes da 1ª turma do programa de aceleração na Estação Hack também apresentaram, hoje, os resultados alcançados nos últimos seis meses em que estiveram sob mentoria da Artemisia e do Facebook.

Banco Maré, startup de impacto social que oferece serviços financeiros para regiões que normalmente não teriam acesso ao sistema bancário, ao longo do programa focou no planejamento da expansão geográfica do negócio a outras comunidades, indo além do Complexo da Maré, onde atua hoje.

Redação Online, que durante o período de aceleração cresceu 150% no mercado B2C e 80% no mercado B2B, aproveitou o ambiente de inclusão e empreendedorismo da Estação Hack para aumentar a sua área de tecnologia, contratando ex-alunos dos cursos de programação oferecidos gratuitamente a jovens de baixa renda no espaço. A startup fechou uma parceria com outro negócio acelerado, apoiando a melhora das redações dos candidatos às vagas da TAQE, que oferece oportunidades de emprego e busca colaborar para a preparação para o mercado de trabalho.

Outra startup acelerada, Dispora.Black,lançou a possibilidade de viajantes contratarem ‘experiências’ pela plataforma, promovendo turismo de impacto pela venda de experiências culturais que geram renda para a comunidade negra, além da já existente possibilidade de reservas de acomodações. A startup também conseguiu aumentar o volume de clientes da plataforma por mudanças em sua comunicação.

Já a Pluvi.On, que gera alertas antecipados e em tempo real sobre eventos climáticos extremos, foi a primeira startup brasileira a ser convidada para fazer parte da plataforma United Smart CitiesLAB, que visa criar indicadores para cidades inteligentes com base nos Sustainable Development Goalsda ONU.

Conheça a seguir quais são as 10 startups selecionadas para a 2ª turma de aceleração na Estação Hack:

Empregabilidade
Parafuzo é uma plataforma para contratação de serviços domésticos e corporativos de limpeza que liga indivíduos autônomos a oportunidades de trabalho. A empresa contribui para geração de renda e permite, por meio de tecnologia, a redução do tempo de deslocamento desses profissionais até os locais de trabalho.

Egalitê trabalha para a inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho. A plataforma online ajuda empresas no recrutamento e colabora para que pessoas com deficiência tenham a oportunidade de demonstrar o próprio potencial e encontrar a vaga certa.

Engajamento Cívico
Colab é uma rede social para cidadania presente em mais de 100 cidades que se coloca como canal de comunicação entre a gestão pública e a sociedade, permitindo que governo e cidadãos se aproximem para aumentar a eficiência da administração.

Educação
EduSim tem como missão levar o ensino de inglês de forma escalável e acessível para população. Por meio de um chatbotno Messenger, oferece um aprendizado personalizado com professores nativos, tendo como foco a conversação. Ao democratizar o acesso ao ensino do idioma, a empresa espera apoiar a ampliação de oportunidades de emprego e melhores remunerações.

Primeira Infância
Canal Bloom
é uma plataforma digital de educação voltada para pais e mães durante a criação na primeira infância, até os seis anos de idade, fornecendo conteúdos e orientações dentro de um ambiente centralizado.

Saúde
Cloud.ia é um chatbot que automatiza a comunicação entre pacientes e estabelecimentos da saúde. Construída para auxiliar os dois lados, a ferramenta consegue realizar atendimento a qualquer horário, o que gera facilidade aos pacientes e redução de filas de espera para agendamento de consultas.

Nindoo é uma plataforma criada para deixar o uso de inteligências artificial mais inclusivo e acessível. Dentro do setor de Saúde, tem como missão acelerar e dar mais precisão ao processo de diagnóstico e tratamento de doenças raras.

Vittudeé uma plataforma que conecta psicólogos a pessoas que procuram por terapia, tanto para atendimento presencial como online. A empresa tem como missão aumentar a conscientização sobre a importância da saúde mental e ampliar o acesso a tratamentos.

Microempreendedorismo
MEI Fácil é uma empresa pensada para apoiar o microempreendedor individual brasileiro em questões do dia a dia. Levam, gratuitamente, informações para vencer as barreiras burocráticas enfrentadas por esses negócios – como obter um CNP e emitir guias de imposto. Também oferece uma série de serviços financeiros simplificados e a um baixo custo.

Serviços financeiros
BLU365 é uma empresa que oferece orientação financeira e serviços de negociação de dívidas para pessoas “negativadas”. A empresa busca apoiar as pessoas a manterem suas contas “no azul” o ano todo.

Continue lendo
Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Deixe uma resposta

Universo Live

UBRAFE participa do 53º Congresso AFIDA em Buenos Aires

Publicado

em

A Ubrafe (União Brasileira de Feiras e Eventos de Negócios) participou, nos dias 27 e 28 de maio, da 53ª edição do Congresso Latino Americano da Indústria de Feiras e Convenções, promovido pela AFIDA (Associação Internacional de Feiras da América). A ocasião torna a Ubrafe como importante aliada da AFIDA no processo de geração de espaços de networking, oportunidades de negócios e aprendizagem latino-americana, de forma a promover e garantir êxito na indústria de eventos.

O Congresso promoveu duas jornadas de capacitação e atividades sociais, com a participação de conferencistas internacionais de alto nível, bem como de diretores da indústria de Feiras, Congressos e Convenções Ibero-americanos, trazendo experiências que permitem ao setor identificar a visão atual e futura do cenário de eventos e organizações que fazem parte dela.

“O evento da AFIDA é uma excelente oportunidade de alto nível para se relacionar com o mercado de eventos B2B Latino Americano. O Brasil é o líder regional pela quantidade de eventos e estabelecer estas conexões é fundamental”, destaca Paulo Ventura, presidente do conselho de administração da Ubrafe.

“O convite para palestrar neste evento que aconteceu na La Rural, a principal venue de Buenos Aires, mostra que a Ubrafe está inserida no ecossistema Latino Americano de feiras e eventos B2B”, finaliza Paulo Octávio Pereira de Almeida (P.O.), presidente executivo da Ubrafe.

A Ubrafe possui o Barômetro Eventos B2B, um dos índices mais confiáveis do setor de eventos, pois consolida a quantidade de eventos com foco na geração de negócios, por enquanto na cidade de São Paulo. Seu levantamento registrou um impacto de R$ 9,3 BI apenas na economia da cidade de São Paulo, 7 milhões de participantes únicos em um ano e um total de 1.286 eventos de grande porte em 2023 – primeiro ano completo que o setor não sofreu os impactos da crise sanitária (covid-19).

Continue lendo

Universo Live

Ampro celebra sanção do novo Perse e destaca benefícios para o setor de eventos

Publicado

em

A Associação de Marketing Promocional (AMPRO), representada pela presidente executiva, Heloísa Santana, Elza Tsumori, conselheira e diretora setorial de relações institucionais da Associação, presidente da CBIE e diretora administrativa e financeira da Academia Brasileira de Eventos e Turismo e Raphael Rodrigues, membro da diretoria setorial de marketing de incentivo e do grupo de trabalho do Perse celebra com entusiasmo sua participação na cerimônia oficial realizada ontem no Palácio do Planalto, para sanção do novo Perse (Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos) pelo Presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O programa, aprovado pelo Senado Federal em 30 de abril após intensas negociações, representa um marco histórico para a retomada do setor de eventos, um dos mais impactados pela pandemia de COVID-19.

Lembrando que o novo Perse oferece medidas de apoio financeiro e tributário para empresas do setor e garante a continuidade do programa até 2026, com teto de R$ 15 bilhões. Os CNAEs (7319-0/01, 7490-1/05 e 8230-0/01) vinculados ao setor de live marketing e marketing de experiência seguem abrangidos pelo programa.

A Ampro e seu grupo de trabalho de relações governamentais, reiteram seu compromisso em trabalhar sempre em conjunto com o governo e o setor privado para garantir a efetiva implementação do novo Perse e a plena retomada do setor de eventos no Brasil.

Acompanhe as novidades sobre o programa na página da entidade que vai oferecer aos seus associados, um webinar para tratar sobre as novas diretrizes após a sanção da lei.

Continue lendo