Conecte-se com a LIVE MARKETING

Empresa

Com maior acervo de artistas e bandas independentes do país, plataforma Punks S/A reinventa mercado musical da indústria da comunicação

Publicado

em

Vertentes híbridas e brasileiras como funk, afrobeat, samba ganham espaço

Sabe aquela música que arrepia quando ouvimos em uma trilha de um filme, documentário ou conteúdo de TV e streaming, e usamos o Shazam para descobrir? Grande chance de ser da Punks S/A, a plataforma viva que integra bandas, artistas e produtores em seu ecossistema.

Pulsando desde 2011, a Punks S/A é provedora e licenciadora de conteúdo musical, ligada à norte-americana Jingle Punks (NY), que por sua vez, existe desde 2008. Seu player intuitivo tem mais de 600 mil músicas, a maior vitrine independente do mundo. Como um alto falante de bandas e artistas independentes que pretendem expandir suas músicas para milhares de pessoas através da indústria da comunicação, a Punks S/A licencia músicas para trilhas de TV, cinema, streaming e diversas outras mídias.

O nome da produtora não se restringe ao punk: pelo contrário, o mergulho neste universo musical faz um crossover entre o indie e o mainstream. Como uma plataforma trendsetter, tags figuram os mais variados e específicos estilos que vão do rock’n’roll a brasilidades, elevando a autenticidade musical ao entretenimento e jornalismo.

Entre os clientes, canais da Globosat como GNT, OFF, Multishow, SporTV e filmes do circuito nacional de cinema como “Mortos Não Falam” que será lançado este ano,  “Amor.Com” e “Os Penetras 2” conectam com mais emoção pelas trilhas da Punks SA. Curtas como “Placa de Rubi” do Youtuber Whindersson Nunes que tem 35 milhões de inscritos no canal e 10 milhões de visualizações no filme, tem todo o repertório musical licenciado por artistas da Punks S/A. Marcas líderes que fogem das trilhas brancas e optam por uma sonoridade com mais qualidade e personalidade nos filmes publicitários, constantemente acham o seu artista ou banda no acervo. 

Um de seus diferenciais é a curadoria minuciosa que identifica com originalidade, o que cada canal precisa. A brasilidade musical tem sido significativa e “exportada” além dos territórios nacionais.

Alguns deles ganham destaque, tendo inúmeras faixas sincronizadas mensalmente no circuito nacional de cinema e em programas da GNT e Multishow, como é o caso do Zé Barbeiro, o artista do chorinho e do samba de raiz. Já as faixas da MC Gi, com seu funk carioca mesclado aos beats da música eletrônica foram escolhidas para a MTV americana e para a 3ª temporada do Ru Paul’s Drag Race. Com o prisma bem-humorado, ácido e melancólico do rock alternativo de vanguarda, Gabriel Serapicos já entrou no episódio do “Papo com Make”, série da Vice BR.

Outros nomes representam essa safra que se destaca: Èkó Afrobeat, o grupo que mistura o afrobeat com elementos de outros gêneros, como jazz africano, groove, funk e MPB, além de ritmos iorubá e referências contemporâneas; outro parceiro da Punks, é Zé Ed, a voz do bloco Tarado Ni Você, um dos mais disputados do carnaval de rua paulistano que segue o repertório do Caetano Veloso e a banda Ravelly do Pará, conhecida por seu Tecnobrega.

Daniel Cohen, Tokyo Savannah, Fi Bueno, O Bardo e o Banjo e KBourne também tem suas músicas no criativo e versátil ecossistema.

Além de ser uma fonte de renda alternativa, outra vantagem da Punks S/A é o seu formato de licenciamento musical rápido e menos burocrático do que o modelo tradicional de cobrança no Brasil, operando em conformidade com as entidades arrecadadoras. Se uma música é usada, a banda fica com 50% e a Punks com os outros 50%. A divisão só funciona para os trabalhos gerados dentro da plataforma. A banda continua dona de sua música e pode fazer o resto da maneira que quiser.

Para ouvir a playlist dos artistas brasileiros em destaque na plataforma: https://my.jinglepunks.com/shares/de6aafc6e4fc

PUNKS

site: punkssa.com

instagram: @punkssa

facebook: https://www.facebook.com/punkssa/

linkedin: Punks S/A https://www.linkedin.com/company/3333346/admin/

Continue lendo
Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Deixe uma resposta

Empresa

Omelete e Gaules fazem “watch party” exclusiva de “Loki”, nova série da Marvel Studios

Publicado

em

Omelete e Gaules fazem "watch party" exclusiva de "Loki", nova série da Marvel Studios
Três gigantes do entretenimento se unem em uma parceria inédita. Omelete,  plataforma de entretenimento e cultura pop; Alexandre Gaules, um dos maiores streamer do mundo; e a plataforma de streaming Disney+ anunciam um acordo que disponibilizará semanalmente os dez primeiros minutos dos novos episódios da série “Loki”, lançamento da Marvel Studios. Em um formato Watch Party – que reúne pessoas em uma mesma sala de transmissão virtual, as exibições acontecerão todas às quartas-feiras, às 15h, com estreia nesta semana, tanto no canal oficial do Omelete no Youtube, quanto no canal do Gaules na Twitch. Com a presença de Marcelo Forlani, Marcelo Hessel, Affonso Solano e o próprio Gaules na mesma watch party, os apresentadores e o streamer farão um bate-papo acerca da série e assistirão ao episódio juntos.

“Somos apaixonados pelo universo Marvel e ficamos ainda mais felizes de poder compartilhar e deixar o conteúdo acessível, de maneira inédita, para toda comunidade nerd. E para quem acompanha o universo dos games e e-sports, vai acompanhar tudo com o maior streamer Brasileiro da atualidade, o Gaules”, afirma Marcelo Forlani, fundador e apresentador do Omelete.
Continue lendo

Empresa

Casas de apostas patrocinam vários clubes brasileiros

Publicado

em

Casas de apostas patrocinam vários clubes brasileiros

No Brasil nada menos que 14 dos 20 clubes da Série A do Brasileirão e vários de outras divisões já ostentam as marcas de casas de apostas em seus uniformes

Que o Brasil é o País do futebol todos já sabem, apesar dos problemas relativos ao esporte em uma Nação emergente e com clubes enfrentando dificuldades financeiras. A paixão do povo, porém, segue forte e fiel por seus times de coração.

Com tanto amor pelo futebol e uma gigantesca população o mercado brasileiro tem sido um alvo preferencial de casas de apostas de todo o mundo. O segmento movimentou quase R$ 7 bilhões em nosso país em 2019 por meio de mais de 200 bookmakers nacionais e internacionais, que já contam com milhões de apostadores no Brasil, não apenas entre os fãs do futebol como de outras modalidades como basquete, vôlei ou automobilismo, por exemplo, além dos jogos eletrônicos que tanto agradam aos jovens de cassinos virtuais. Empresas como a gigante Bet365, maior do mundo no ramo de apostas virtuais e com sede no Reino Unido, além de terem milhões de usuários – no caso deste bookmaker são 20 milhões em todo o planeta -, também têm firmado parcerias com clubes de futebol e fechado contratos de patrocínio muito vantajosos para as agremiações.

No Brasil nada menos que 14 dos 20 clubes da Série A do Brasileirão e vários de outras divisões já ostentam as marcas de casas de apostas em seus uniformes. Desde o poderoso e milionário Flamengo – atual bicampeão nacional – até emergentes como o RB Bragantino, muitos times já firmaram parcerias com bookmakers.

Na Região Nordeste, cada vez mais forte no plano nacional, clubes como o Fortaleza – tricampeão cearense – também já têm patrocínios de casas de apostas. A tendência é acordos do gênero crescerem ainda mais nos próximos anos. E as parcerias não serão apenas pontuais, mas do tipo Master, envolvendo milhões de reais que, obviamente, são muito bem-vindos aos cofres dos públicos. As casas de apostas como a Bet365, com mais tempo de mercado e licenciamento de qualidade e segurança, também investem pesado em publicidades como placas em estádios de futebol, divulgação por rádio e televisão e patrocínio de competições nacionais ou internacionais. A líder mundial do segmento tem um forte investimento no Stoke City, da Inglaterra.

Um fato que facilitou bastante a expansão das parcerias entre casas de apostas e clubes no Brasil foi a legalização a atividade, ocorrida no final de 2018, com aprovação no Congresso Nacional. Apostar pela internet é legal, seguro e potencialmente lucrativo e, obviamente, ter um parceiro como uma empresa internacional com tamanho conceito e lucratividade só pode ser bom para clubes com as finanças combalidas como muitos dos brasileiros.

É bom lembrar que para alguém apostar é necessário ter no mínimo 18 anos de idade e preencher um cadastro com informações pessoais no próprio site da empresa. As melhores casas de apostas oferecem bônus de boas-vindas aos iniciantes e têm um sofisticado sistema de cotações (odds) que funcionam como uma verdadeira bolsa de apostas. Nos sites também há informações sobre o desempenho de clubes e atletas, o que facilita na hora de fazer uma aposta.

Enfim, os bookmakers chegaram ao Brasil para ficar e cada vez mais veremos suas marcas nos estádios de futebol do País, em campanhas publicitárias pela televisão ou na internet e em outras mídias. Apostar agora é bem mais simples: basta ter um simples aparelho móvel como um smartphone, por exemplo, e internet de qualidade para começar a diversão. No Brasil já há quem ganhe mais de R$ 5 mil mensais, provando que é possível ter a atividade como uma ótima fonte de renda.

Autor: J.P. Júnior

Matéria publicada no portal de notícias AdNews. Se quiser mais informações sobre o mundo da publicidade e do marketing acesse: https://adnews.com.br/

Continue lendo