Conecte-se com a LIVE MARKETING

Digital

Auti Books apresenta nova forma de consumir livros

Publicado

em

Aliada a editoras nacionais, empresa visa ampliar o acesso dos brasileiros ao audiobook, grande tendência de consumo literário no mundo, e contribuir para a inclusão social

As editoras Intrínseca, Record e Sextante juntaram-se à Bronze Ventures para lançar uma nova plataforma de comercialização de audiobooks: a Auti Books. A ideia surgiu a partir de uma análise do mercado de audiobooks nos Estados Unidos, que apenas no ano de 2017, apresentou um crescimento de 22,7%, representando 6,5% do mercado editorial norte-americano.

Visando incentivar e fortalecer o hábito de leitura no Brasil, a empresa nasce com a missão de acompanhar as tendências da indústria editorial global e ao mesmo tempo permitir aos usuários experimentar, de maneira inovadora, grandes obras da literatura nacional e internacional. Sua vantagem é o uso acessível e remoto, possibilitando um melhor aproveitamento do tempo, seja no transporte, na prática de exercícios ou em conjunto com a família.

“Estamos enfrentando um grave problema cultural de hábito de leitura, e consequentemente, da educação do país, assim a Auti Books chega com a força de algumas das maiores editoras do Brasil, engajadas com a democratização da cultura e a transformação social do país”, ressalta Claudio Gandelman, CEO da Auti Books e sócio da Bronze Ventures.

O catálogo estreia com cerca de 100 livros em diferentes segmentos: ficção, negócios, comportamento, espiritualidade, política e autoajuda. A plataforma está disponível tanto no site quanto no aplicativo, com versões para Android e IOS. A previsão é que até o final de 2019 já haja mais de 500 títulos prontos.

“Ouço áudio livros em inglês há mais de 20 anos, quando ainda eram vendidos em fitas cassete, e adoro escutar títulos de negócio e de autoajuda enquanto caminho ou dirijo. Eles são um ganho enorme em nossa vida e estamos animados em oferecer nossos livros ao público brasileiro. Para isso, investimos em qualidade de locutores, estúdios de gravação, revisão etc,” explica o sócio Tomás da Veiga Pereira, da Editora Sextante.

Com curadoria e edição minuciosa, o investimento na Auti vai além do simples modelo de negócio. Produzidos pelas editoras e gravados em estúdios profissionais, os audiobooks focam na experiência do ouvinte, na interpretação de cada texto e especialmente no resgate da sensação acolhedora ao se escutar uma história.

 Presença expressiva nas listas de mais vendidos nos dois últimos anos no país, os títulos de autores nacionais terão grande destaque na plataforma. Uma oportunidade não só para os escritores darem voz às suas histórias e interagirem de forma mais próxima com o público, como também para os leitores/ouvintes, que agora poderão vivenciar muitas vezes suas obras preferidas narradas pelo próprio criador.

“O trabalho de narração, somente em Nova York, já emprega hoje mais profissionais do que a Broadway. Os números são inspiradores para nós. As vendas de audiobooks por lá somaram apenas entre abril e dezembro de 2017, US$ 495 milhões, conquistando 10% das vendas online de livros”, analisa o sócio Jorge Oakim, da Editora Intrínseca.

Os dados positivos também se estendem ao mercado europeu. A sócia Roberta Machado, da Editora Record, ressalta o crescimento do nicho no Reino Unido. “Dos consumidores de livros, 59% escutam audiobooks diariamente, seguidos de ebooks, com 56% de consumo diário”.

Além das editoras sócias, outras empresas do mercado editorial também terão seus livros disponíveis na Auti Books, como é caso da Universo dos Livros e da Companhia das Letras. “Aqui no Brasil as vendas de audiobooks acompanharão o amadurecimento do e-consumidor e os recordes de utilização de smartphones, propiciando a entrada de um novo público, consumidores de livros narrados. Pessoas que pelas mais diversas razões não têm acesso a livros atualmente”, complementa Matinas Suzuki Jr., Diretor da Companhia das Letras.

Segundo um estudo feito no ano passado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) contemplando todas as capitais brasileiras, os smartphones já são a principal ferramenta de compra para 33% dos internautas. O número é ainda maior entre o público jovem, chegando a 48%. 

Um olhar social

A Auti Books aproveita o lançamento para iniciar uma campanha permanente com o objetivo de ampliar o hábito de leitura no país. De acordo com a última pesquisa da Retratos da Leitura no Brasil, realizada pelo IBOPE e encomendada pelo Instituto Pró-Livro, 61,8 milhões de brasileiros nunca compraram um livro na vida. A ideia da Auti Books é contribuir para mudar essa estatística.

A cada 10 audiobooks vendidos, a Auti Books doará um título para uma pessoa que não tem acesso a leitura. A empresa nasce com a força de algumas das maiores editoras nacionais, engajadas com a democratização da cultura e a transformação social do país. A meta é doar mil audiobooks no primeiro mês.

Continue lendo
Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Deixe uma resposta

Digital

Digi é finalista do prêmio internacional IMA Summit Awards 2022

Publicado

em

O IMA Summit Awards 2022 anunciou os finalistas da principal premiação dos Estados Unidos no setor de marketing de incentivo e relacionamento, que avalia campanhas de agências do mundo todo. A Digi, uma das principais agências de Marketing de Incentivo e Relacionamento do país e três anos consecutivos vencedora do Circle of Excellence Awards (a premiação anual do IMA – Incentive Marketing Association), recebeu duas indicações.

Na categoria Excelência em Incentivo de Vendas, a campanha de lançamento de Coca-Cola sem Açúcar é uma das finalistas. A ação para o Halloween de Fanta entrou no shortlist da categoria Excelência em Merchandising em Programa de Incentivo.

A premiação é organizada pelo IMA (Incentive Marketing Association ou Associação de Marketing de Incentivo) desde 2015, para celebrar a excelência no setor de Incentivo, Recompensa e Reconhecimento em todo mundo.

A Digi compete com campanhas feitas para empresas como Intel, Lexus, IBM e Vodafone, por agências europeias e norte-americanas. Os vencedores do IMA Summit Awards 2022 serão conhecidos durante cerimônia de premiação em Utha, nos Estados Unidos, no dia 12 de julho.

Para a campanha de lançamento da nova Coca-Cola sem Açúcar no Brasil, a Digi criou um programa de incentivo para os times de vendas e merchandising dos produtores da marca, baseado em um novo aplicativo, similar ao Instagram. O app criado pela Digi permitia postagens de fotos e vídeos dos vendedores, os primeiros a experimentarem o novo sabor, antes mesmo dos consumidores. Foram mais de 2 mil postagens, 30 mil likes e 5 mil comentários, além de milhares de prêmios exclusivos Coca-Cola.

Já para engajar a força de vendas dos fabricantes de Fanta e garantir positivação e presença da marca em milhares de PDVs em todo Brasil, a Digi criou, em outubro de 2021, uma ação de trade marketing e ativação com o tema Halloween, que envolveu 3.500 colaboradores. Os times de merchandising “vestiram” com as cores de Fanta e a temática assustadora de Halloween as áreas de exposição de produtos, participaram com suas dancinhas no TikTok e ganharam milhares de prêmios. A campanha também recebeu mais de 5 mil fotos dos times de vendas de 470 cidades brasileiras.

“É com grande alegria e orgulho que recebemos essas duas indicações em um prêmio internacional tão importante do mercado de marketing de incentivo mundial, promovido pelo IMA, a principal associação do setor. É o quarto ano consecutivo de indicação da Digi, provando que estamos cada vez mais concentrados em desenvolver ações inovadoras e disruptivas para nossos clientes, sempre parceiros, investindo em pessoas e infraestrutura para crescer com qualidade e de maneira sustentável”, declara Pedro Bannura, presidente da Agência Digi.

Continue lendo

Digital

Orla carioca na onda das Blockchains

Publicado

em

A orla carioca vai contar com uma novidade digital: a entrada no mundo dos Fan Tokens. A Orla Rio, em parceria com a DaX, empresa de tecnologia que utiliza blockchain para gerar experiências e negócios, vai lançar, em julho, um projeto inédito e phygital (combinação do mundo digital com o físico) do primeiro quiosque no mundo financiado por fan tokens.

A iniciativa vai permitir que o público adquira tokens pela internet que renderão experiências extras e únicas no quiosque escolhido, como uma espécie de clube de benefícios exclusivos para seus sócios. O local escolhido para o piloto do projeto ainda está sendo definido pela concessionária, mas ficará nas praias de Ipanema ou Leblon e ficará pronto já para o próximo verão, garante João Marcello Barreto presidente da Orla Rio.

Continue lendo