Conecte-se com a LIVE MARKETING

Digital

Vendas Online crescem 12% no primeiro semestre, segundo pesquisa

Publicado

em

“Bico virtual” ajuda a impulsionar o setor e se torna uma alternativa para brasileiros escaparem do desemprego

O comércio eletrônico registrou um crescimento de 12% nas vendas online no primeiro semestre de 2019, segundo levantamento realizado pela Ebit/Nilsen. Somente nos últimos seis meses, o faturamento do setor chegou a 26,4 bilhões de reais. De acordo com o relatório, mais de 5,3 milhões de pessoas fizeram compras online pela primeira vez nos últimos seis meses, alavancando os dados do setor.

O aumento gradativo do comércio eletrônico também está atrelado a uma nova tendência chamada “bico virtual” que fez muitos brasileiros procurarem alternativas para sair da crise, devido ao desemprego no País que registrou mais de 13 milhões de desempregados somente no primeiro trimestre do ano, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Atualmente, o Brasil possui mais de 930 mil e-commerces, sendo que 88,8% são de pequeno porte e mais de 44% não possuem funcionários, segundo pesquisa do PayPal.

Para João Paulo Gonçalves, especialista em tecnologia e CEO da Lista Mais – plataforma de busca de pequenas empresas e profissionais liberais locais, que oferece o serviço de criação de loja virtual – vender pela internet se tornou uma alternativa para as pessoas fugirem do desemprego e realizarem o sonho de abrir o próprio negócio. “Ter uma loja virtual tem muitas vantagens, como a redução de despesas de investimento em infraestrutura, como aluguel, além de grande potencial de divulgação no ambiente digital”, comenta.

A empresa já oferecia serviços como criação de anúncios patrocinados na plataforma, desenvolvimento de websites e elaboração de vídeos institucionais, mas passou a criar lojas virtuais no início de 2019, após notar a alta demanda dos serviços por seus clientes. “Atendemos micro, pequenas e médias empresas, que não queriam apenas divulgar seus produtos na internet, mas também comercializá-los”, conta Gonçalves. O custo para o desenvolvimento de uma loja virtual pela Lista Mais é a partir de 249 reais.

A Lista Mais recebe mais de 30 milhões de visitas anualmente de pessoas que estão em busca de algum produto ou serviço. “O comportamento do consumidor mudou, hoje em dia as pessoas compram mais pela internet por causa da comodidade dos serviços oferecidos e preços mais atrativos”, comenta Gonçalves. Atualmente, a empresa conta com mais de 3 mil clientes e uma base de 3 milhões de empresas cadastradas. Com os novos serviços, a empresa prevê crescer 20% no próximo ano.

Continue lendo
Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Deixe uma resposta

Digital

Facebook incentiva marcas a trazer mais diversidade na publicidade

Publicado

em

Facebook lançou nesta semana uma campanha inédita que tem o objetivo de estimular empresas a incluir mais representatividade e reforçar protagonismos diversos em suas campanhas. O filme é narrado pela bailarina negra brasileira Ingrid Silva e reforça que trazer mais diversidade para a propaganda não é apenas bom para todos, mas bom também para os negócios.

“Essa campanha é mais um passo de um movimento amplo que iniciamos há alguns anos junto à indústria. Em 2018 lançamos o Ads for Equality, com recursos e ferramentas práticas para ajudar marcas a inserir mais representatividade em suas campanhas. Ampliamos essa conversa com a série documental Facebook Latam Season esse ano, além de criar uma nova categoria de Diversidade e Inclusão no Effie Awards, na América Latina. É nossa responsabilidade seguir estimulando essa reflexão com os atores do mercado para juntos provocarmos uma mudança intencional”, afirma a diretora de Marketing de Negócios do Facebook para América Latina, Debora Nitta.

De acordo com dados de uma pesquisa realizada pelo Facebook IQ em toda a América Latina, 76% dos brasileiros entrevistados dizem que as propagandas não representam a diversidade da população. E 49% diz que prefere consumir de empresas que de fato valorizam o tema.

A campanha, produzida pelas agências Mooc e Remix, é composta por um filme manifesto de 60″ e peças mais curtas de 15″, que vão reforçar conceitos sobre representatividade, além das diversas ferramentas disponíveis para as marcas no site do Ads for Equality. A versão em português do filme manifesto foi narrada por Ingrid Silva, uma bailarina negra brasileira que hoje faz parte da companhia Dance Theater of Harlem em Nova York e fez história ao estampar a capa da edição brasileira da revista Vogue.

Além dos filmes, todo o site do Ads for Equality foi reformulado e ganhou ainda mais conteúdo, com pesquisas sobre diversidade e inclusão e novos cases de marcas que já implementaram mais representatividade em suas campanhas e obtiveram resultados positivos.

Ainda como parte da campanha, a rede social convidou artistas de grupos sub-representados para criar stickers para o Instagram e o Facebook, que ilustram desde pessoas com deficiência até padrões de beleza diversos e a comunidade negra. Além de divulgar o trabalho dos artistas latino-americanos envolvidos no projeto, a ideia é convidar o público a usar e divulgar os stickers em suas histórias do dia a dia.

Matéria publicada no portal de notícias AdNews. Se quiser mais informações sobre o mundo da publicidade e do marketing acesse: https://adnews.com.br/

Continue lendo

Digital

Häagen-Dazs aposta em ações digitais com micro influenciadores

Publicado

em

Alguns hábitos que surgiram durante o período de isolamento social permanecem nos dias atuais, como o aumento do consumo de produtos de indulgência, impulsionado pela priorização de encontros com pessoas do mesmo ciclo de convívio e momentos compartilhados em família. Diante desse cenário, Häagen-Dazs, marca mundialmente conhecida por seus sorvetes premium, reforça seu posicionamento no mercado brasileiro ao apresentar a campanha #HaagenAgora, com ações digitais pautadas no desejo por novas experiências, inesquecíveis e saborosas.

A marca reuniu um time de seis micro influenciadores e traçou conteúdos focados no pilar lifestyle e ocasiões de consumo. Nomes como Carolle Lauriano, Jennifer Elisa, Aline Nicomédio, Gabi Cecon, Amanda Magalhães e Reis Rodrigues fazem parte do squad contratado pela empresa. “Queremos consolidar ainda mais Häagen-Dazs dentro do mercado digital e a estratégia de trabalhar com micro influenciadores vem nos ajudando com essa meta. Além disso, a ideia é explorar a versatilidade do nosso produto e mostrar as diversas oportunidades de consumo, como exemplo as ocasiões de ‘merecimento pessoal’ ou momentos em família”, afirma André Maciel, analista de marketing da Häagen-Dazs.

Häagen-Dazs segue a tendência do marketing de influência, visando o mercado de micro e nano influenciadores, que oferecem grande valor às marcas devido à proximidade com as comunidades. A campanha tem veiculação no perfil oficial da marca no Instagram, e fica disponível até maio de 2022.

Continue lendo