Conecte-se com a LIVE MARKETING

Empresa

Hits viralizam e a indústria musical é redefinida no TikTok. Como ficam os direitos autorais na plataforma?

Publicado

em

Liderando o mercado musical na gestão de direito autoral, a ORB Music bateu o maior crescimento de sua trajetória com um aumento de 35% este ano em direitos de execução pública recebidos por seus clientes, completando a expressiva quantia de R$ 200 milhões em royalties de execução pública originados para seus clientes, ao longo dos seus 9 anos e meio de mercado.

Remodelando o negócio da música desde 2012, a ORB pode ser vista como um “bodyguard” dos artistas, compositores, selos e editoras. Sabendo que ganhar dinheiro com música é complexo até para veteranos da indústria, a startup tem o papel de organizar seus direitos, originar Royalties e potencializar receitas.

Falta de informação, fluxos de recebimentos interrompidos, fragmentação de pagamentos são alguns dos empecilhos para que os proprietários das músicas tenham o seu reconhecimento remunerado. Nesse lugar, a ORB se vê na missão de ensinar a investir e ter a devida remuneração na indústria da música com inteligência e tecnologia.

Em tempos em que os autores e artistas precisam, mais do que nunca, da renda digital, perguntamos: Como funciona agora a remuneração com a torrente de músicas usadas em conteúdos viralizados e com hits que se tornam sucessos no TikTok?

“Não conseguimos falar em indústria cultural nos tempos modernos sem falar no TikTok. Com certeza, é a ferramenta mais disruptiva inventada nos últimos 20 anos, em que vídeos curtos com conteúdo musical de altíssimo engajamento, são protegidos pelos direitos autorais, tópico fundamental para essa mídia social.  Infelizmente, o Brasil tem uma baixa carga de regulação em relação à internet, e não aderiu aos famosos tratados de internet WCT e WPPT, portanto não foi criado aqui no nosso ambiente o making available rights, isto é, o direito para a internet.  Isso acaba influenciando em uma série de fatores na hora da cobrança dos direitos, principalmente por essas ferramentas ´ultra disruptivas´ novas na internet”, explica Daniel Campello, o CEO da ORB.

Pelo Instagram, o primeiro aplicativo a combinar imagens com música, até o atual momento, os pagamentos foram feitos somente para o ECAD e os valores foram distribuídos aos titulares de direito com base nas músicas que foram executadas somente no YouTube, já que o Instagram alegou que não tinha como mandar os arquivos e informações das músicas utilizadas no Instagram.

“O mesmo deve acontecer com o TikTok, que assinou há pouco um acordo com o ECAD. Os valores que parecem chegar à casa de R$ 1 milhão por mês segundo algumas fontes, não têm ainda um conhecimento de como serão distribuídos, pois a central não conseguiu ter acesso aos arquivos de música usados no aplicativo. Um ponto estranho, pois o TikTok é uma ferramenta de tecnologia que provavelmente tem acesso a todas as músicas que são executadas. Além do dinheiro pago ao ECAD pelo direito de execução pública que existe no streaming, o TikTok também deveria pagar um outro valor pelos direitos de reprodução na proporção de 58% artistas e 12% para os compositores”, conclui.

Segundo Campello, aparentemente, pelo lado das editoras, estão longe de alcançar um acordo com a rede social, principalmente porque no Brasil a gente não tem um nível de regulação que tem nos outros países. “A Netflix e o Instagram por exemplo, pagam esse outro valor a mais para as editoras nos outros países, mas aqui não sabemos como isso irá ocorrer, pois infelizmente por aqui o ECAD tem um grau de transparência baixíssimo. “

Como alto falante, as mídias sociais ajudam a propagar – ao mesmo tempo em que também expõem mais facilmente – os plágios. Um dos mais recentes, inspirado na canção “Same Mistake” de James Blunt, teve o uivo do artista britânico incorporado na música “Coração Cachorro”. De forma bem-humorada, Blunt soube do sucesso da música viralizada no TikTok e brincou com a situação, emendando justamente o momento coincidente das duas músicas.

Continue lendo

Empresa

Alok é estrela de nova campanha da Flexform

Publicado

em

Com a recente entrada em novos nichos, anunciada ano passado com o lançamento da linha gamer, os investimentos da Flexform também passaram por reformulação. A quintenária marca de cadeiras giratórias e, recentemente, de mobiliário, mergulha de cabeça no marketing de influência e aposta na tecnologia aliada a grandes nomes para cativar novos públicos.

Depois de reunir um time de influenciadores de peso para o lançamento da campanha Feel Only The Game, em que apresentou em novembro passado dois modelos premium de cadeira gamer, a marca elegeu o DJ Alok e sua originalidade para reforçar a divulgação dos produtos da linha.

O DJ, que faz sua estreia em publicidade no ramo de mobiliário, traz para a ação uma de suas características mais admiradas, a criatividade na produção de conteúdo e tecnologia, apostando na animação 3D com integração live-action para apresentar os detalhes da cadeira Alpha Pro.

A sequência de dois vídeos desenvolvida em parceria com o estúdio criativo Miagui traz Alok interagindo com um pet bastante inusitado, um dinossauro, em meio ao seu setup gamer que tem a cadeira como peça central. A campanha voltada para o digital será veiculada nas principais redes sociais como Instagram, Facebook, YouTube e TikTok e busca atingir um novo público para a marca.

A Campanha 

A colaboração entre a Miagui e a Flexform ganhou um novo capítulo. Depois de desenvolver o conceito e os vídeos de lançamento da primeira linha de cadeiras gamers, o estúdio é responsável pela criação e produção da nova campanha com o artista e influenciador, Alok e seu pet, Dino.

O dinossauro de estimação do DJ surgiu despretensiosamente nas redes sociais do artista como uma de suas aventuras no mundo do CGI, mas gerou uma super repercussão e engajamento com sua audiência. “Os personagens 3D ganharam espaço como parte importante do diálogo e da aproximação com o público, como é o caso do Dino, que provocou um alto engajamento no público quando foi apresentado nas redes sociais do artista. Nosso processo de trabalho para os filmes foi de olhar criativamente para desenvolver as ideias e roteiros, onde o enredo trata a convivência com o pet em uma relação de diversão com os principais atributos de mobilidade e conforto da cadeira”, explica Cássio Braga, diretor da Miagui.

Os conteúdos foram produzidos em formato híbrido, misturando live action e CGI. Primeiramente, foram captadas todas as cenas com o Alok num estúdio e, posteriormente, o Dino foi inserido de forma digital. O objetivo foi apresentar o produto, cadeira gamer, num contexto inusitado, endossado pelo artista, de forma lúdica e divertida, com uma linguagem totalmente adequada aos canais digitais. A ideia foi não parecer uma peça de propaganda, e sim, mais um conteúdo divertido e catchy como os que o Alok posta nas suas redes sociais.

Ficha Técnica

Cliente: Flexform

Agência / produtora: Miagui

Atendimento: Daniela Sostisso e Fabrício Soares

Gerenciamento: Renata Souto e Alana Camboim

Direção: Cássio Braga, Greg Kickow e Carlos Kulpa

Criação: Cássio Braga, Greg Kickow, João Francisco Hein, Marco Sesterhenn e Ricardo Amaral

Storyboard e Storyreel:    Ricardo Amaral

Roteiro: João Francisco Hein

Animação 3D: João Schuler, Anne Pagno, Marcos Elias, Leonardo Sindlinger

Supervisor de animação: Abner Cirelli

3D: Matheus Abraham Alves e Andre Kikumoto, Rodrigo M Lock

Rigging: Wesley Schneider

Supervisor de 3D: Ismael Ramos, Fagner Nogueira

Supervisor técnico: Pedro Fortes

Pós-produção: Carlos Kulpa, Bruno Wotroba e Pauline Oliveira

Captação: Panamera Produtora

Diretor de Cena: Cássio Braga, Greg Kickow

Direção de Fotografia: Russo Loyola

Áudio: Vox Haus

Aprovação cliente: Ennrico Iannoni, Lygia Teles e Leonardo Carlos.

Continue lendo

Empresa

Mr. Cat lança campanha de Dia dos Pais gamificada

Publicado

em

Alinhada com as tendências da participação ativa do público em campanhas publicitárias, a Mr. Cat apresenta um Dia dos Pais interativo e tecnológico. Para celebrar a data, a marca carioca criou uma experiência 360º gamificada, que promete encantar e atrair clientes no espaço físico e digital. Com investimento de aproximadamente R$ 4 milhões, os consumidores vão poder entrar em uma espécie de floresta encantada para explorar, receber voucher exclusivo e preparar um presente personalizado.

No online, através de uma ação de marketing experience, o usuário será impactado com uma websérie estrelada pelo ator Marcelo Serrado e seus filhos gêmeos. Em uma jornada selvagem, o protagonista de “Cara de Coragem” irá desvendar diferentes enigmas, que darão sequência a uma série de desafios até encontrar seu verdadeiro tesouro. A campanha foi pensada com o objetivo de buscar histórias reais, trazendo o lúdico também para dentro das lojas da marca.

O ponto de venda que recebeu a ambientação de floresta foi o do shopping Downtown, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Por lá, os clientes também podem desvendar enigmas e ganhar 20% de desconto em produto de coleção. Além disso, será oferecida a mesma experiência pela internet, em um site desenvolvido especialmente para a ação, onde será possível ter uma visão em 360º dentro da loja. A plataforma utiliza recursos em 3D e funciona em computadores e smartphones. Ao entrar neste universo, o usuário encontrará Serrado e será chamado para descobrir um enigma que o levará a uma emocionante recompensa. O local está repleto de pistas, todas cheias de boas dicas.

Quem completar o desafio, será direcionado ao site e vai garantir um desconto exclusivs. A Mr. Cat vai oferecer uma curadoria de sapatos com ofertas direcionadas para cada estilo de pai, bônus extras como “Compre e Ganhe”, embalagem especial de presentes e a oportunidade de preparar uma mensagem personalizada em formatos de vídeo, foto ou texto para quem for presentear. Ao terminar a compra, o cliente poderá concluir sua experiência imersiva no jogo e desvendar o enigma. Ainda, quem participar dessa mecânica ganha um voucher de R$100 para compras acima de R$399.

 

Ficha técnica

Empresa Game

Realização: Story Hunt

Direção: Jade Press Goldfreind e Luiza Brener

Roteiro: Isadora Lemes

Coordenador de gamification: Fadi Sami El Didi

Coordenador de Infraestrutura e TI: Igor Carraco

Direção de Arte: Raquel Novaes

Direção de Fotografia: André Horta

Produtora: Jacira Aguiar

Coordenador de Pós-Produção: Bernardo Izecksohn
Mr. Cat

Diretor Criativo: Maxime Perelmuter

Gerente Marketing: Paula Nunes

Coordenadora Marketing: Renata Azevedo

Coordenadora Programação Visual: Joana Ladogano

Designer Programação Visual: Gabriel Castilho

Coordenadora Transformação Digital: Alineh Bittencourt

Designer E-commerce: Marcelle Lima

Continue lendo