Conecte-se com a LIVE MARKETING

Agências

Bethe B cria série de lives para contribuir com mercado durante quarentena do coronavírus

Publicado

em

Para disseminar informações úteis para o mercado e ajudar na tomada de decisões durante a quarentena do COVID-19, a agência Bethe B iniciou uma série de lives que estão sendo transmitidas pelo Instagram da agência desde o último dia 17.

Serão diversos temas abordados, alguns com a participação de convidados. Os dois primeiros, “Gestão de Marcas em Tempos de Crise” e “Tendências em Eventos Corporativos” aconteceram na última semana, com a participação de cerca de 150 expectadores, entre representantes de fornecedores do Live Marketing, instituições, produtores e clientes.

“Tendo como inspiração iniciativas de disponibilização de conteúdo, para contribuir de alguma forma com a sociedade e com o nosso mercado neste momento, iniciei este movimento de criar as lives que são, nada mais nada menos, que espaços de conversa sobre assuntos específicos do nosso mercado e que ajudem na tomada de decisão dos executivos”, afirma a diretora executiva da Bethe B, Izabel Barbosa.

No dia 17, o primeiro tema tratou sobre a importância da visão de longo prazo para tomada de decisões consistentes. “Estamos num ótimo momento para revisão de planejamentos e mudanças de rumo. As coisas não serão como antes, principalmente para as marcas”, enfatizou Izabel.

Já no dia 19, o assunto trouxe o comportamento do participante híbrido nos eventos, que não faz mais distinção entre os estímulos on e offline, e avalia a experiência com a marca no evento como um todo. E de que forma a tecnologia deve ser incorporada para a melhor experiência desse participante. “Falamos ainda sobre o uso de dados e a sustentabilidade. Com a participação de duas convidadas – Tatiana Barbosa, que é a head de desenvolvimento de soluções cenográficas da Bethe B, e Joanna Almeida, produtora da agência – abordamos a respeito da importância da experiência sensorial, das ações instagramáveis, da criação de ambientes acolhedores, além da tendência em formatos dos eventos corporativos”, complementou Izabel.

Na próxima terça-feira (24), às 20h30, o tema será “O que fazer se a sua empresa tem um evento planejado para os próximos meses”. “A grande mensagem da live de terça, motivada pelo manifesto divulgado pela AMPRO na última semana, é sugerir que o mercado se mantenha resiliente e unido neste momento conturbado”, adianta a diretora da Bethe B. Alguns tópicos levantados serão a importância de remarcar eventos, ao invés de cancelar; as medidas importantes em casos de cancelamentos e como deve ser a preparação para a retomada no segundo semestre.

Na quinta-feira (26), é a vez de falar sobre “Gerenciamento de Riscos em Eventos”, também às 20h30. “Como temos grande know-how em seguros, normalmente fazemos uma matriz de riscos para análise dos imprevistos que podem impactar o evento na fase de planejamento, de forma que possamos mitigá-los na pré-produção do evento. A convidada para este debate será Marcia Ribeiro, risk manager que falará sobre a abrangência dos riscos e o que devemos fazer no caso dos riscos seguráveis e não seguráveis”, antecipa a diretora.

Os profissionais interessados em assistir poderão acompanhar diretamente no Instagram da agência: instagram.com/bethebcom.

Fundada há mais de 30 anos, a Bethe B nasceu com o propósito de desenvolver projetos multidisciplinares que maximizassem resultados de negócios através do design. Em sua segunda geração, une experiência à inovação, proporcionando atendimento 360º a todas as demandas, simplificando a gestão e conquistando um posicionamento único em todas as plataformas de comunicação e relacionamento com stakeholders.

Por meio de uma metodologia proprietária de design de soluções, cria projetos que integram de forma assertiva os serviços de design, comunicação e arquitetura. No portfólio de clientes, tem projetos desenvolvidos para empresas e instituições tais como ABGR, CNseg, GVT, Fenacor, IRB Brasil RE, Icatu Seguros, Mongeral AEGON, TIM, SEBRAE, Nissan, entre outros.

Continue lendo
Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Deixe uma resposta

Agências

Holding Clube expande marca proprietária de eventos e anuncia Réveillon Arcanjos N°1

Publicado

em

A Holding Clube, grupo de empresas especializadas em marketing de experiências, está apostando na expansão e no crescimento de sua plataforma proprietária, o Clube N°1, com uma joint venture que promete chamar a atenção do país: o Réveillon Arcanjos N°1. Este evento, já em sua 5ª edição e apontado como um destino de experiência singular, acontecerá de 27 a 31 de dezembro no município de Barra de São Miguel, em Alagoas. A iniciativa é fruto da parceria inédita entre os sócios e diretores da Holding Clube, Juliana Ferraz, Marcio Esher e Priscila Pellegrini, com os sócios e idealizadores do Réveillon Arcanjos, Theo Braga, Mario Sérgio Assunção, Gabriel Lopes, Marcos Salomão, Bruno de Luca, Gabriel Monteferrario e Antônio Oliva, anunciado recentemente como sucessor do Camarote Nº1.

A aposta da Holding neste novo negócio, que expande a marca N°1 para o mercado do entretenimento nacional, surgiu da oportunidade que seus porta-vozes identificaram de impulsionar e consolidar o projeto como um dos grandes destaques do Nordeste durante o Ano Novo. A popularidade foi construída a partir do DNA de celebração entre amigos, um conceito que vem despertando interesse entre o público na hora de escolher onde passar a virada do ano, cada vez mais ávido por experiências mais pessoais e acolhedoras.

“O Arcanjos não é apenas um evento de Ano Novo, é uma experiência que celebra a vida entre amigos de forma única”, reforça Mario Sérgio Assunção, sócio e um dos idealizadores do projeto. “A 5ª edição do projeto, em uma das paisagens mais exuberantes e localidades privilegiadas do Brasil, será ainda mais emblemática. Temos uma comunicação muito próxima com nosso público, o que nos permite entender no que investir e onde melhorar a cada ano”, completa.

Alinhado a essa oportunidade de negócios, a parceria também prevê fomento à economia local por meio do turismo e da geração de empregos diretos e indiretos durante o período em que o evento acontece. E esse mesmo compromisso, é inclusive a base de todas as experiências que carregam o selo proprietário do grupo, incluindo o renomado Camarote, que ocorre há mais de 34 anos no Rio de Janeiro, e as duas edições do Réveillon Nº1, que aconteceu na cidade de Itacaré, na Bahia.

Continue lendo

Agências

Estratégia da Lean Agency impulsiona campanha de matrículas para o Centro de Ensino Grau Técnico através do Marketing de Influência

Publicado

em

A Lean Agency, reconhecida por suas estratégias de comunicação para marcas que atuam em todo o Brasil, liderou a estratégia de Marketing de Influência na campanha de matrículas para o Centro de Ensino Grau Técnico. Com um departamento dedicado à gestão de marketing de influência, a agência conduziu o processo, garantindo que a campanha impulsionasse a captação de novos alunos.

Uma das maiores redes de educação técnica do Brasil, presente em vários estados brasileiros com mais de 100 unidades espalhadas por todo País, viu seu número de matrículas aumentar ao investir em um trabalho de inteligência de dados ancorada à uma estratégia de marketing de influência. A ação contou com seis criadores de conteúdo envolvidos e se diferenciou por meio do seu canal de distribuição: a mídia programática.

“Em geral, as campanhas que se utilizam do marketing de influência se apoiam no alcance dos influenciadores digitais nas redes sociais para influenciar a decisão de compra dos seus seguidores. Porém, diante do cenário atual em que os índices de entrega orgânica são baixíssimos, esse formato nem sempre representa o melhor potencial de retorno”, reflete Danilo França, VP de Estratégia e Dados da Lean Agency. “Ao mergulhar nas necessidades do cliente, entendemos que a imagem e a linguagem dos criadores de conteúdo eram necessários ao projeto, mas que ao cruzar disciplinas nós teríamos mais assertividade na entrega, tanto em volume quanto no perfil da audiência atingida.”

O trabalho desenvolvido demandou o envolvimento do departamento de marketing de influência e de mídia. Isso porque, por um lado, foi desenhado todo o funil da campanha, desde a primeira sensibilização e promoção de awareness até a conversão em leads. Por outro, definiu-se as mensagens que precisavam ser entregues em cada um destes momentos. E, por fim, a formatação da estratégia de canais permeada pelas possibilidades da mídia programática.

Todo esse cruzamento foi a base para definir o escopo negociado com os influenciadores digitais. “Em geral, a contratação do marketing de influência se baseia em pacotes de serviços, por exemplo combo de post stories. Nós invertemos totalmente a lógica, guiados pela inteligência de dados que nos trouxe qual a necessidade em termos de conteúdo”, esclarece França.

Em função da capilaridade do Centro de Ensino Grau Técnico, a campanha foi regionalizada. Segundo o VP de estratégia e dados,  a escolha dos criadores de conteúdo para abastecer esta estratégia com vídeos foi minuciosamente pensada para que todas as unidades da rede de educação tivessem chances iguais de resultados, independente da sua localização.

“Isso porque, uma vez que a distribuição não aconteceu pelo próprio canal do influenciador digital, precisávamos de nomes que fossem facilmente reconhecidos fora da sua comunidade”, detalha Gabriela Teixeira, Coordenadora de Marketing de Influência da Lean Agency.

Participaram da campanha Leuriscleiaa (personagem de humor criada por Gutierrez Castro), Bárbara Heck (modelo e comunicadora), João Luiz Pedrosa (apresentador, professor e mestre em educação), Gabi Mello (estudante e criadora de conteúdo) e Açucena Guirra (criadora de conteúdo) e o Canal do YouTube Você Sabia (canal de entretenimento e curiosidades). Juntos, eles somam uma audiência de mais de 24,700 milhões de seguidores no Instagram.

‘’Com este formato de atuação, saímos do hiperfoco na conversão por franquia e adotamos uma abordagem mais segmentada, utilizando os criadores de conteúdo como ponto central. Ao trabalhar organicamente com a base do criador, a plataforma entrega apenas uma pequena parcela – cerca de 10% – da audiência potencial. Por outro lado, ao agregar a mídia programática, conseguimos alcançar aproximadamente 100% do potencial das bases contratadas’’, finaliza Danilo França.

Continue lendo