Conecte-se com a LIVE MARKETING

Agências

Quer discutir a relação? Vamos começar pelo valor

Publicado

em

Fernando Figueiredo da Bullet deflagra movimento para criar conscientização sobre VALOR em toda o ecossistema do mercado

Não é de hoje que se discute a relação em todo o mercado. Não apenas entre agências e clientes mas fornecedores, veículos, profissionais. As relações muitas vezes entram no automático e, processos burocráticos de todos os lados, destroem a magia de se fazer comunicação.

A relação está em pauta. Discussões de prazo de pagamento, de excesso nas concorrências, de gente trabalhando de graça, em agências que não performam mais como performavam antes, hora e homem sendo precificado no lugar de ideias.

Mas durante a pandemia a crise se instaurou, e passou a ser ainda mais urgente procurar um ponto de equilíbrio e fazer a roda girar e reestabelecer relações sustentáveis. Um sonho para CEOs de agências e de clientes.

Anunciantes apanhando em rede social. Agências topando qualquer negócio e destruindo o mercado. Clientes criando novos modelos de geração de ideia para suprir suas necessidades. Não existem culpados. Está todo mundo tentando sobreviver num ambiente hostil que nós mesmos criamos.

Clientes não enxergando valor nas agências passam a discutir preço. Agências não conseguindo reconhecer ou criar valor, acabam entrando no topa tudo por dinheiro.

Está na hora de dar um basta. Botar a bola no chão e reestabelecer valores esquecidos em algum lugar entre o compliance e o procurement.

Este movimento, que não é para agências ou clientes e sim para todo o mercado é para fazer todo mundo pensar. Discutir. Abrir o diálogo e recriar as melhores práticas. Resgatar ou criar novos valores.

“Acreditamos que resgatar valores é algo tão simples quanto um olhar. Basta ver que custo é diferente de valor e o nosso mercado tem muitos exemplos”, ressalta Fernando “Feof” Figueiredo, CEO da Bullet.

Intitulado #issotemvalor, o movimento compartilha premissas comuns ao mercado. Comparações do que tem custo e o que tem valor numa relação.

“Pra mim me parece óbvio. Se a gente consegue mexer no ponteiro do cliente, ele vai conseguir mexer no nosso.”, completa Feof.

Todo CEO de empresa busca performance. E performance se dá através de diversos fatores, que também incluem savings. Mas uma boa estratégia, combina diversas iniciativas que permitem que todos os lados ganhem.

Reconhecer valor é oposto ao “tanto faz”. Quando o anunciante reconhece valor numa relação, numa ideia, a discussão de preço ou prazo de pagamento é irrelevante, por isso que conseguir mudanças de comportamento por decreto não vai levar a lugar algum.

O movimento é open source. Não é da Bullet. E Fernando reconhece que este movimento motiva o jeito de pensar, de olhar as coisas e agir. Permite o anunciante falar o que deseja numa relação, ou uma agência pontuar o que precisa fazer para ir de encontro com os anseios do mercado. Incentiva agências a tratarem com respeito seus fornecedores, e no final do dia, fazer todo mundo se questionar: “Estou realmente criando valor?”

Muita coisa está diferente. O mercado não vai mudar. Já mudou. E isso exige uma nova forma de pensar, de agir. E este novo normal começa pelo diálogo, olhando nos olhos e sendo sincero, uns com os outros.

Continue lendo
Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Deixe uma resposta

Agências

Ampla conquista a conta da Margarina Primor

Publicado

em

A Ampla – agência com sede em Recife (PE) e escritórios em Vitória (ES), Aracaju (SE) e Maceió (AL) – acaba de conquistar a conta da Margarina Primor, líder no segmento de margarinas de consumo nas regiões Norte e Nordeste. A agência cuidará de toda a comunicação e campanhas on e off-line da Margarina Primor. A marca pertence à Seara, da JBS.

“A Ampla será uma parceira estratégica da Primor na região. Vamos apoiar a marca no fortalecimento de sua liderança, além de reforçar para o consumidor a inovação e a qualidade dos produtos Seara”, explica Queiroz Filho, co-presidente da Ampla.

A Seara também possui as marcas Delícia, Doriana, Delicata, Gradina, Salada, Ricca, Cremosy e Cukin, e ocupa, atualmente, a segunda posição no mercado brasileiro de margarinas, com 35,5% de participação.
Continue lendo

Agências

WWF-Brasil e Loop Brands firmam parceria para gestão de contratos de licenciamento

Publicado

em

Num mundo cada vez mais consciente, no qual as pessoas estão mais atentas ao desperdício, reciclagem, reuso e consumo sustentável, o WWF-Brasil licencia seu icônico panda  – uma das marcas mais reconhecidas e queridas no mundo – com o objetivo de comunicar suas mensagens de conservação em prol do meio ambiente para um maior público possível, com produtos sustentáveis e que expressem as causas defendidas pela organização e que são endossadas pelos consumidores.

A agência escolhida para o gerenciamento da marca é a Loop Brands, já reconhecida no segmento de causas relacionadas com saúde, meio ambiente e relações sociais. A empresa será responsável pela prospecção e gerenciamento dos contratos de licenciamento de produtos que visem um mundo mais sustentável, com maior respeito à biodiversidade e menor desperdício e pegada de carbono.

Os produtos que estamparão a marca WWF no Brasil possuirão caráter educativo e de comprometimento ativo. Eles trarão mensagens de conservação como forma de expressão daqueles que se identificam com a causa ambiental. O objetivo é proporcionar às pessoas o sentimento de pertencimento e oportunidade de externar opiniões, trazendo informações novas que as estimulem a reflexão sobre o planeta e suas responsabilidades com o meio ambiente.

Para evitar a geração excessiva de lixo, toda a produção será amigável com o meio ambiente, desde a embalagem que deve gerar o mínimo possível de resíduos, incorporando materiais reciclados ou reutilizáveis até o produto em si, que deve ser inteligente, com design consistente, durável, com função e propósito, feitos de materiais sustentáveis ou alimentados por energias renováveis.

A iniciativa ocorre num momento de expansão da consciência ambiental em que boa parte dos consumidores são totalmente favoráveis ao marketing de causa, conforme sinaliza a pesquisa Ipsos 2019. Na mesma análise, 34% das pessoas disseram ter adquirido no último ano, produtos que destinaram parte do seu valor a causas sociais, culturais ou ambientais. Para Murilo Hinojosa, sócio-fundador da Loop Brands, o anúncio de licenciamento da marca chega em boa hora. “os consumidores valorizam e estão dispostos a adquirir produtos fabricados da maneira ambientalmente correta”.

Gabriela Yamaguchi, diretora de sociedade engajada do WWF-Brasil afirma que “mais que uma parceria, a ação representa um esforço de adequação às tendências de comportamento e engajamento da sociedade. Trata-se de mais uma iniciativa do WWF-Brasil para a mudança da atual trajetória de degradação do nosso planeta. A cada ano, o mundo despeja cerca de 8 milhões de toneladas de plástico nos oceanos, as paisagens naturais têm sido alteradas e muitas espécies de plantas e animais estão em risco de extinção. Precisamos mudar a forma como consumimos e nos engajar mais com a causa ambiental”, ressalta.

Continue lendo