Conecte-se com a LIVE MARKETING

Digital

Pesquisa revela que transformação digital é prioridade para 70% dos líderes em 2022

Publicado

em

Um estudo conduzido pelo Instituto FSB Pesquisa para a consultoria F5 Business Growth mostra que, apesar de 70% dos líderes empresariais entenderem que a Transformação Digital é um tema relevante para 2022, apenas 37% se consideram aptos a executá-la. A pesquisa foi realizada com mais de 400 empresários e CEOs de todos os setores econômicos e regiões do Brasil, em amostra representativa das empresas de médio e grande porte.

O mapeamento teve como objetivo avaliar a maturidade das empresas em relação à Transformação Digital e usar como indicador a adoção de práticas para o próximo ano. “Os resultados mostram como a pandemia acelerou a priorização da Transformação Digital na agenda dos líderes brasileiros”, avalia Renato Mendes, sócio da F5 Business Growth e especialista em negócios digitais. “O desafio, no entanto, segue sendo a baixa capacitação para tirar esse plano do papel e garantir uma execução bem sucedida. Ainda temos uma carência muito grande de mão de obra especializada neste tipo de processo no país”, pondera.

Entre as prioridades da agenda digital dos líderes para 2022, estão, pela ordem, a computação em nuvem (59%), a internet das coisas (39%) e a cibersegurança (31%). “A presença deste último nos top 3 chamou nossa atenção”, afirma Thiago Cid, sócio-diretor da F5BG. “É um tema que vem ganhando a atenção dos líderes devido aos seguidos ataques que grandes companhias vêm sofrendo em suas bases de dados. Isso traz visibilidade para este assunto que, infelizmente, ainda está longe de ter uma solução simples”, avalia.

Outro aspecto que chamou a atenção dos especialistas foi a baixa adesão dos líderes às práticas da chamada Open Innovation. Quatro em cada cinco das empresas pesquisadas não tem nenhuma relação com startups e apenas 18% delas planejam construir isso em 2022. Corporate Venture Capitals tampouco aparecem com destaque sendo citado por apenas 3% das lideranças. “O relacionamento com o ecossistema de startups é sabidamente uma alavanca neste processo de digitalização, mas a pesquisa mostra que ainda não está no radar da maior parte das empresas”, analisa Mendes.

Continue lendo

Digital

Rocky.Monks é o mais novo parceiro da JustForYou

Publicado

em

A agência digital full service Rocky.Monks, em mais uma movimentação de mercado, fecha uma nova parceria com a JustForYou, maior marca de personalização de produtos de hair care da América Latina. Com início neste ano, a parceria visa aumentar os resultados em mídias pagas, expandindo a marca  e ajudando na divulgação das novidades da empresa.

“Nosso time de Mídias Pagas já está a todo vapor. Para nós, é de suma importância parcerias com grandes empresas como é o caso da JustForYou, e tenho certeza de que, com um bom trabalho do nosso time, vamos atingir ótimos resultados para que essa parceria dure por muitos anos”, explica Daniela Gebara, sócia fundadora e diretora comercial da Rocky.Monks.

A JustForYou é mais um grande cliente como Telhanorte e Loungerie, que também compõem a carteira de mais de 80 clientes da Rocky.Monks. Além disso, em 2021, a agência foi reconhecida como uma das melhores agências de comunicação para se trabalhar pelo GPTW.

Continue lendo

Digital

Monetização de dados é componente importante da Transformação Digital que movimentará US$ 2,3 trilhões até 2032

Publicado

em

O conceito Data Driven e a consequente monetização desses dados cresce exponencialmente e cada vez mais deve fazer parte dos negócios em todos os níveis. O mercado de transformação digital vai movimentar US$ 2,3 trilhões até 2032, com crescimento médio de 14,2% ao ano, de acordo com o relatório Market Research Report da Fact.MR. Apenas este ano, a expectativa é de que o segmento atinja US$ 621 bilhões. A consultoria Forrester avalia que as empresas que são Data Driven estão crescendo 30% ao ano.

O consultor Caio Cunha, presidente da WSI Master Brasil e membro do Global WSI Internet Consultancy Advisory Board, afirma que o novo modelo significa sobrevivência no mercado. “Ser Data Driven hoje é um diferencial competitivo. Muitos dos concorrentes já adotam e os que não adotarem vão sair do mercado. Cada vez mais os clientes querem ações mais inteligentes”, sentencia o consultor.

Cunha explica que a empresa que é Data Driven usa uma base de dados estruturada, com informações concretas para a tomada de decisões, apoiada em ferramentas de Business Inteligence, inteligência de negócios na tradução. O sistema usa grande quantidade de dados de maneira rápida, segura e eficiente.

“Monetizar esses dados passou a ser interessante. Essas tecnologias podem ser usadas para reduzir custos com automação de tarefas, aumentar receitas identificando e servindo melhor os clientes, atrair mais clientes com engajamento reduzindo esforços, ser mais pessoal e melhorar qualidade dos serviços sem aumentar a equipe”, afirma o consultor.

Continue lendo