Conecte-se com a LIVE MARKETING

Eventos

Híbrido será nova realidade para o mercado de Eventos

Publicado

em

O novo é o híbrido. A tendência para o mercado de Eventos que deve ser cada vez mais explorada pelas marcas e se consolidar para os profissionais de um futuro próximo foi amplamente discutida no Painel Phygital, o bloco bônus oferecido pela AMPRO – Associação de Marketing Promocional no segundo dia do evento “O Live Marketing Pronto para Retomada”, no último dia 15 de julho.

Coordenado e mediado por Ney Neto, que foi presidente do capítulo brasileiro da MPI (Meeting Professionals International) e Diretor de Inovação da Campus Party, o bloco teve a participação de Igor Tobias, Managing Director Brasil MCI Group, Presidente da MPI Brazil e diretor do Comitê de Relações Sustentáveis da AMPRO; Vanessa Martin, consultora, autora e docente; Raffaelle Ceccere, Sócio Proprietário na R1 Soluções Audiovisuais; Lilian Ronchel, VP da Class TechExperience; e Rogério Miranda, sócio e CEO da Inteegra Tec.

Na oportunidade, Neto e seus convidados mostraram, ao vivo, como é possível de misturar os planos físico, virtual e digital, usando avatares inseridos numa espécie de second life e, ao mesmo tempo, interagir com os participantes que participaram da experiência presencial, no anfiteatro do WTC, e com quem estava acompanhando online.

Ao cruzarem os mundos dos eventos, os profissionais conversaram sobre o novo normal, formatos híbridos, e sobre o momento de aceleração dos formatos virtuais para eventos e ações de Live Marketing. “O híbrido é o modelo da retomada. O online ganha força, fica, mas elimina fatores importantes para o trade, como o hotel, o restaurante, ou seja, um contexto maior que levar só informação”, afirmou Raffaelle Cecere.

Os especialistas deixaram claro que existem diferenças entre webmeetings, eventos online e eventos híbridos. “Uma reunião não pode ser encarada como um evento. Não tem roteiro, não abre um cronograma. Então esse painel vem para mostrar as possibilidades”, afirmou Ceccere. “Um evento, para ser híbrido, precisa ter plateia, mesmo que reduzida”, enfatizou Neto.

O céu é o limite

Em termos do uso de tecnologia, o céu é o limite, lembrou Lilian Ronchel, que acaba de realizar o primeiro casamento híbrido. “Nossa curva de aprendizagem com esse evento, com milhões de opções de interatividade, unindo vários continentes, dando um sentido emocional à cerimônia que é um casamento foi uma experiencia única”. Ela reforçou que o único bloqueio do mercado para a realização de mais eventos híbridos é o medo do novo. “Nos eventos presenciais, sempre trabalhamos com experiências no campo virtual, digital, instagramável, o cliente sempre quis fazer o digital e a rede social no presencial. Hoje, na impossibilidade do presencial, o cliente está pensando no físico. Mas temos que quebrar barreiras, o palco não é o mesmo, a interatividade pode ir além, patrocínios também, muitas atividades no evento presencial já eram digitais. Estamos numa curva de aprendizagem, novas possibilidades, interatividade e engajamento para o participante”, ressaltou.

“As tipologias de eventos estão sendo construídas a cada dia. Vivemos um cenário que vai dar muitas oportunidades, formato novo, empregos novos. Somos seres sociais, precisamos do contato humano, mas não dá para querermos que volte só o presencial. Ainda vamos precisar do virtual, por isso o híbrido vai estar forte”, afirmou Vanessa Martin.

Oportunidades profissionais e ROI

As oportunidades para os profissionais nos novos formatos também foram comentadas por Igor Tobias. “Já podemos identificar uma serie de qualidades nos profissionais que estão atuando nos eventos digitais que nem todos tinham. Inclui técnicas de TV, de digital, tanto na parte técnica quanto roteirização técnica, direção artística, produção digital, existe oportunidade gigante para produtores se especializarem e se diferenciarem no mercado. Sem falar na ciência de dados dentro dos eventos híbridos. Profissões do futuro dentro do nosso mercado”, lembrou o presidente da MPI.

Os novos formatos vão permitir, ainda, maior controle sobre os dados e ROI. “Quando disparamos um convite, temos como saber quanto tempo levou para confirmação, quantas comunicações, quantas coletas de informações e conseguimos tratar os dados de forma segura. Quando se entra num evento online ou híbrido, a rastreabilidade da navegação de cada participante, o que você cruza de informações e como devolve essas informações é muito relevante. Aqui temos stands virtuais, o organizador sabe quem entrou, por onde clicou e a interatividade. Essa base cruzada é riquíssima para a análise verdadeira de ROI”, lembrou Rogério Miranda.

Nos últimos dias 14 e 15 de julho, o evento híbrido da AMPRO teve a participação de 35 palestrantes e debatedores e transmissão ao vivo para cerca de 300 participantes inscritos de todo o país, que puderam ainda navegar por uma plataforma virtual de estandes, além de degustar, em suas casas, kits coffee break e happy hour enviados com apoio da Nestlé e da Heineken.

Além das marcas, O Live Marketing Pronto para Retomada contou com apoios do WTC, da TLV, do FAS Advogados, do Espaço L’Atelier, da Song4, da R1 e da Inteegra.

Continue lendo
Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Deixe uma resposta

Eventos

Museu da imaginação apresenta oficinas de arte on-line

Publicado

em

Que tal um programa on-line onde as crianças podem brincar e aprender ao mesmo tempo? O Museu da Imaginação segue sua programação de oficinas on-line e neste sábado (24/04), a mergulha na arte abstrata de Piet Mondrian.

Além de aprender sobre o movimento artístico, as crianças desenvolverão uma obra de arte a partir de propostas inspiradas nos quadros do artista. A lista de materiais é enviada por e-mail e os materiais são simples: a ideia é produzir arte com o que você possui em casa, e o melhor de tudo é que as crianças conseguem desenvolver as atividades sozinhas, sem intervenção dos pais.

Piet Mondrian teve um percurso interessante: influenciado pelas obras do Van Gogh, começou a pintar quadros com coisas figuras em suas formas reais: uma árvore, uma ponte, etc. Conforme foi ficando mais velho, sua obra foi ficando cada vez mais abstrata, seguindo alguns conceitos bem particulares. Como isso aconteceu? Como foi esse processo? Nessa aula, falaremos um pouco sobre isso e sobre sua relação com as cores e formas, coisa que o deixou muito famoso!

A oficina acontece via Google Meets, tem duração de 1 hora com duas possibilidades de horário: uma sessão acontecerá as 11h e outra as 15h. A venda está disponível até as 17h do dia 23/4 para compra no site do Museu da Imaginação!

O Museu agora pode estar na sua casa!

O Museu da Imaginação agora na sua casa! Foram elaboradas uma atividade online, onde os educadores apresentam às crianças um assunto artístico e desenvolvem uma oficina com matérias simples, que todos tem em casa, desenvolvendo a imaginação, criatividade e coordenação motora.

Essas oficinas online foram desenvolvidas para que as crianças mergulhem no mundo da arte com muita imaginação e através de brincadeiras e diversão. As oficinas compreendem, além da confecção de objetos, uma reflexão sobre a produção artística da criança e o aprimoramento do pensamento criativo, tão importante para o desenvolvimento infantil.
Serviço:

MUSEU DA IMAGINAÇÃO

Ingressos para as oficinas disponíveis via whattsapp ou neste link .

WhattsApp.: (11) 94539-7638

@museudaimaginacao

Continue lendo

Eventos

BIG Festival estima movimentar US$50 milhões em 2021

Publicado

em

O BIG Festival,  festival e hub de negócios de games, apoiado pelo Brazil Games, o programa de exportação criado pela Associação Brasileira de Desenvolvedores de Jogos Digitais, ABRAGAMES, em parceria com a Apex-Brasil, a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos, anunciou  que já tem 290 empresas inscritas para suas rodadas de negócios.
A plataforma, exclusiva do BIG Festival, conecta empresas com perfis complementares para reuniões de negócios. Ao longo de suas oito edições, o BIG Business Meetings já contou com a participação de mais de 2100 empresas e movimentou mais de US$200 milhões.

“O BIG Festival está presente em todas as frentes de negócios em games. Além de promover investimentos, nossos encontros estimulam a compra de jogos da região e até a compra de estúdios”, afirma Eliana Russi, Gerente Executiva do Projeto Brazil Games, “Para esse ano, estimamos movimentar em torno de US$50 milhões, um número expressivo para um ano como 2021 e para uma fase como esta que ainda vivemos no Brasil”, continua.
As reuniões de negócios do BIG Business Meetings colocam empresas desenvolvedoras brasileiras à frente de grandes publishers, como Sony, Microsoft, Nintendo e Epic Games, e em 2021 não será diferente. Destas oportunidades, surgiram diversos cases de sucesso ao longo da história do evento.

Um dos exemplos de negócios gerados no BIG é o jogo Kaze and the Wild Masks, finalista na categoria de Melhor Jogo Brasileiro nesta edição. “O BIG Festival é um dos eventos de jogos mais relevantes do Brasil, e, para nós, o mais importante do qual participamos nestes últimos seis anos de desenvolvimento. Em 2019 tivemos a oportunidade de expor o nosso jogo e ver milhares de jogadores testando o Kaze”, afirma Paulo Bohrer, co-fundador da PixelHive, compositor e sound designer no Kaze and the Wild Masks.

“Além disso, a rede de contatos que fizemos no BIG foi importantíssima para o jogo, pois foi naquele mesmo ano que iniciamos as negociações com a nossa publisher internacional, SOEDESCO; um grande passo que estávamos buscando e que possibilitou o lançamento do Kaze para as diversas plataformas nas quais ele está disponível hoje”, continua Paulo.

Com mais de 60 horas de programação online e gratuita, o BIG oferece palestras de diversos temas do universo dos games, mas para quem está buscando fazer negócios no evento, há alguns destaques:

Como preparar seu estúdio para receber investimentos
Cassia Curran, especialista em investimentos e apoio a estúdios indies por meio do WINGS Fund, discute, ao lado de Rebecca Owen, da Digital Development Management, o que um estúdio deve considerar ao se preparar para receber investimento ou para uma fusão.
Quando: 5 de maio (quarta-feira), das 12h30 às 13h00.

Humble Bundle: Black Game Developer Fund
Nesse papo, Justin Woodward, Co-fundador do The Mix, falará sobre o Black Game Developer Fund, um programa anual de US﹩ 1 milhão que visa apoiar os desenvolvedores de jogos negros, ajudando-os a publicar jogos com financiamento, produção e suporte de marketing por meio da publisher Humble Games, da Humble Bundle.
Quando: 5 de maio (quarta-feira), das 17h30 às 18h00.

Financiamento indie: conheça a Kowloon Nights
Anlu Liu, Content Manager do Kowloon Nights, Mark Venturelli, CEO e Diretor Criativo da Rogue Snail, uma das empresas investidas pelo fundo, e Astrid Refstrup, CEO e Co-founder da Triple Topping Games, vão bater um papo sobre o Kowloon Nights e financiamento indie. Conhecido como um fundo de investimento especializado em games que já adicionou mais de 40 títulos em seu portfólio, o Kowloon Nights tem mais de US﹩100 milhões em custódia para financiar jogos independentes.
Quando: 7 de maio (sexta-feira), das 11h30 às 12h00.

A programação completa do BIG Festival, com mais de 60 horas de conteúdo online e gratuito, contará ainda com grandes nomes do mercado de games como Ubisoft, BioWare e NetEase e será divulgada em breve.

O BIG Festival 2021 acontece entre os dias 3 e 9 de maio e todo o conteúdo do festival será disponibilizado de forma virtual e gratuita, com exceção das rodadas de negócios, voltadas a desenvolvedores, compradores, publishers e investidores internacionais e nacionais.
Continue lendo