Conecte-se com a LIVE MARKETING

Empresa

As ações do Facebook despencam U$ 6 bilhões

Publicado

em

As ações do Facebook despencam U$ 6 bilhões

Segunda-feira não foi um bom dia para o Facebook e Mark Zuckerberg

As ações do Facebook caíram drasticamente na segunda-feira, após a entrevista explosiva com a denunciante Frances Haugen e quando suas empresas experimentaram uma interrupção prolongada do serviço.

Foi o pior desempenho da sessão para a empresa em quase um ano, com o preço das ações caindo 4,9% – a pior queda desde a queda de 5% registrada em 9 de novembro de 2020.

Para comparar, o Nasdaq Composite Index caiu apenas 2,1% nas negociações de segunda-feira. O Dow Jones Industrial Average caiu 323,54 pontos, para 34.002,92, e o S&P 500 caiu 1,3%.

A liquidação custou ao fundador e CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, cerca de US $ 6 bilhões pessoalmente, de acordo com a Bloomberg. O jovem bilionário caiu abaixo de Bill Gates como a quinta pessoa mais rica do mundo.

Após a transmissão do 60 Minutes no domingo à noite, apresentando Haugen, uma ex-cientista de dados da empresa, o dia sempre estava indo mal para o gigante da mídia social.

A Sra. Haugen alegou que o Facebook colocou o lucro à frente da segurança quando se tratou de lidar com discurso de ódio e desinformação, e chamou as ações da empresa de “traição à democracia”.

Ela alegou, ainda, que a empresa havia enganado investidores em seus processos internos em relação a essas questões.

A segunda-feira do Facebook ficou consideravelmente pior quando a indisponibilidade generalizada atingiu não apenas a plataforma principal, mas também o Instagram e o serviço de mensagens WhatsApp.

Ocorrendo aproximadamente às 12h00, e os sistemas começaram voltar ao normal às 17h30. Esses problemas – especialmente depois de durar horas – provavelmente indicam que havia um grande problema com a tecnologia que sustenta os serviços do Facebook.

Em 2019, quando sofreu sua maior paralisação, se passaram mais de 24 horas desde o início do problema até que o Facebook disse que estava resolvido.

Matéria traduzida do portal Independent escrita por Oliver O’Connell.

 

Matéria publicada no portal de notícias AdNews. Se quiser mais informações sobre o mundo da publicidade e do marketing acesse: https://adnews.com.br/

Continue lendo

Empresa

Águia Branca lança campanha especial de São João assinada pela Hagens

Publicado

em

Esperando há dois anos para retomar as celebrações e a alegria dos tradicionais festejos, a população da região está ansiosa para promover essa catarse cultural, cheia de reencontros e oportunidades que movimentarão ainda mais o turismo e a economia dos estados que celebram a data. A campanha tem foco nos mercados do sul da Bahia e Petrolina, trabalhando por meio das peças o uso dos canais digitais da empresa como a melhor opção de compra para os clientes.

Assinada pela agência Hagens, a identidade visual da campanha traz como referência a xilogravura e a literatura de cordel, com o ônibus estilizado e ilustrações que remetem a figuras tradicionais do São João, como o sanfoneiro, um balão e a dança tradicional da quadrilha. Com tom descontraído, as peças apostam na brasilidade e têm o objetivo de celebrar com os passageiros nesse momento de retorno às festividades. Para destacar e trazer o tom alegre e festivo, o verde limão e o laranja são utilizados como pontos de destaque. A campanha contará também com um jingle especial que veiculará em rádios do Nordeste e comercial de 30” para TV, além de diversas peças e estratégias online em todos os mercados de atuação da empresa.

Continue lendo

Empresa

Marketing digital é uma das grandes apostas do Grupo Stefanini, que anuncia aquisição da Ecglobal

Publicado

em

Com um faturamento de R$ 5 bilhões em 2021 e expectativa acima de R$ 6 bilhões este ano, utilizando uma estratégia baseada em crescimento orgânico e aquisições, o Grupo Stefanini dá mais um passo para ampliar seu ecossistema de inovação composto por mais de 30 empresas. Dessa vez, o foco é complementar o portfólio de soluções do ecossistema de marketing digital, batizado de Haus, com a aquisição da Ecglobal, uma empresa brasileira, com operações no exterior – países da América Latina e Estados Unidos -, que desenvolveu uma plataforma colaborativa, com tecnologia proprietária, para criar comunidades e redes sociais. O objetivo é que marcas e consumidores se engajem, colaborem e cocriem melhores produtos e experiências, sendo os dados de propriedade das empresas.

Responsável por divulgar anualmente o Net Love Score – NLS, estudo que revela as marcas que conquistaram o Brasil, a Ecglobal busca entender a evolução das tendências comportamentais dos consumidores, a partir da combinação de social listening em comunidades, com metodologias de pesquisas quantitativas e qualitativas. Sua plataforma promove uma participação ativa na rotina das pessoas por meio da automação e inteligência de dados e consegue interagir rapidamente em torno de uma causa ou propósito, impulsionando novos negócios.

Pela rede Ecglobal, as equipes de marketing, inovação e CX/UX podem desenvolver e validar conceitos, próximas inovações, experiências, posicionamento e comunicação. Da mesma maneira, a área de pesquisa pode gerar insights estratégicos para os departamentos de marketing e branding. É um espaço onde os participantes podem ouvir e ser ouvidos, receber informações e influenciar decisões de marcas e organizações que admiram.

Para o Managing Partner da Haus, Guilherme Stefanini, a chegada da Ecglobal ao grupo reforça a estratégia de aportar cada vez tecnologia e inteligência ao marketing para trazer resultados. Ao unir expertises, as empresas ampliam a capacidade de analisar dados, geram mais inteligência, se aproximam dos clientes e criam comunidades, que podem ser segmentadas por interesses comuns, discutem alternativas para tomar decisões mais assertivas e agregar valor ao negócio.

Continue lendo