Conecte-se com a LIVE MARKETING

Empresa

A transformação digital e os times híbridos

Publicado

em

A transformação digital e os times híbridos

A mudança para o digital passa por todas as áreas de uma empresa, direcionando a estratégia central da marca para o consumidor

A digitalização de tudo e as mudanças do comportamento de consumo vem mudando não só a forma de pensar as estratégias de uma empresa, mas a maneira como estruturam, operam e constroem suas equipes.

No marketing, por exemplo, grandes anunciantes optaram, por vezes, construir suas houses. Era a eterna discussão do trabalho com agências de propaganda versus in houses. A potencial redução de custos colocava em risco a capacidade criativa e de inovação da marca. Mas essa lógica de terceirizar ou ter tudo em casa, não faz mais sentido.

Se antigamente departamentos de marketing, trade, comercial e etc., funcionavam isolados e com foco em vender os produtos da empresa — hoje, numa realidade em que o digital mudou todas as regras do jogo e se tornou o fio condutor da estratégia da companhia, esse cenário exige a profundidade e a proximidade de times internos, com a altíssima especialização de times externos, formando um só grande time híbrido.

O digital renovou a forma de pensar e agir; trouxe tecnologias antes inexistentes, que obrigam dados a serem centralizados e processos interligados pela automação. A digitalização passa por todas as áreas de uma empresa, direcionando a estratégia central da marca para o consumidor, que está no centro de tudo. Ou seja, exige muito mais de todas as áreas de uma companhia.

É necessário encarar os fatos: essa reconstrução estratégica e operacional demanda não só mais “cabeças pensantes” mas também novas “cabeças operantes” em um mundo invadido por novas disciplinas oriundas das transformações que vivemos.

Como as marcas irão absorver conhecimentos de disciplinas como e-commerce, consumer journey, marketplace, data modelling e programática, para estarem presentes em suas novas estratégias de negócios? E como serão líderes, nos seus segmentos, nas estratégias e operações de SEO, CRM, digital analytics, mídia e mesa de performance, trade marketing digital e tantas outras?

Não bastasse a complexidade do momento, todas essas áreas – e muitas outras – são extremamente carentes de profissionais capacitados no mercado. A digitalização das empresas deve começar pela transformação das pessoas. A melhor maneira é ampliar seus níveis de conhecimento enquanto projetos digitais saem do papel. É um olho no mercado e outro nas necessidades do time. A lógica do digital deve ser uma constante dentro das corporações, desenvolvendo a conexão entre os funcionários, o mercado e a transformação digital.

Nestes mais de 25 anos que a Internet chegou ao Brasil, criou-se uma grande disparidade de maturidade digital entre as empresas de todos os segmentos. Em paralelo ao avanço da tecnologia, o consumidor também passou a exigir muito mais das marcas nos âmbitos sociais e ambientais.

Avançar na maturidade digital de uma empresa não é simplesmente abrir dezenas ou centenas de vagas de profissionais da era digital. Pelo contrário, a mudança começa por dentro: treinar e desenvolver a força de trabalho que a empresa já possui.

Nesse processo, todos precisamos reaprender a aprender. O mercado de trabalho cada vez mais vai exigir desenvolvimento e aprendizado contínuo. A conectividade e a velocidade das coisas permitem às pessoas integrarem-se mais ao trabalho, já que os processos migraram fortemente para o digital, mesmo em empresas que não tem isso como foco. Novas ferramentas facilitam processos, auxiliam na gestão e, assim, aumentam a produtividade e melhoram a vida dos funcionários. A maturidade digital é feita de aprendizados e equilíbrio entre tecnologia e pessoas.

Com a experiência de quem vive isso há mais de 20 anos, a evolução da maturidade digital das empresas só acontece com a renovação do conhecimento do time atual, e com o crescimento orgânico de times com conhecimentos em muitas dessas novas disciplinas digitais. Esse equilíbrio é fundamental e depende do momento de cada empresa.

Porém, um erro neste caminho da digitalização é a marca deixar de focar no seu propósito para pensar que está numa corrida sem fim pelo inexistente título de “a mais tech” do momento. Tudo que tira o foco do consumidor no centro das estratégias, vai contra esse objetivo.

Por exemplo, marcas de moda devem preocupar-se mais com a sustentabilidade social da sua cadeia produtiva e o poder do impacto de uma crise de imagem perante seus clientes, do que colocar energia em desenvolver uma plataforma de e-commerce ou operar internamente boa parte das disciplinas digitais complexas e densas. Isso não é digitalizar a empresa, é perder o foco e perder performance.

Entretanto, as empresas precisam não apenas entender, mas participar da concepção das estratégias e da execução de projetos e processos de uma nova realidade digitalizada. A transformação digital acontece de dentro para fora.

Dizem por aí que a união faz a força, mas é necessário ir além: a união traz possibilidades. Vivemos num período de transformações constantes, em que as áreas corporativas estão cada vez mais híbridas. E a pandemia consolidou uma nova realidade: times de trabalho não serão apenas cada vez mais híbridos, mas também parcialmente remotos.

Lembre-se: o digital se tornou core. Invista em desenvolvimento contínuo dos times atuais; traga novos talentos nativos digitais e trabalhe com os melhores parceiros experts de transformação digital.

*Artigo por Thiago Bacchin, CEO da Cadastra

 

Matéria publicada no portal de notícias AdNews. Se quiser mais informações sobre o mundo da publicidade e do marketing acesse: https://adnews.com.br/

Continue lendo
Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Deixe uma resposta

Empresa

Projeto AstraZeneca Viva a Cultura! 2022

Publicado

em

Há 15 anos, o projeto AstraZeneca Viva a Cultura!, encanta crianças em tratamento, seus familiares e toda a equipe médica em hospitais de diversas regiões do Brasil. Toda semana, o AstraZeneca Viva a Cultura!, visita um novo hospital, em diferentes regiões do Brasil.

Neste ano, a estreia aconteceu no Hospital de Amor de Barretos (SP) entre os dias 13 e 17 de junho e seguiu para o Hospital de Clínicas (Porto Alegre, RS), de 20 a 24 de junho. Na sequência, Astro, o mascote do projeto, leva suas atividades para a Oncopediatria de Santa Casa Farol (AL), de 4 a 8 de julho e depois segue para o Hospital do Câncer Aldenora Bello (MA), de 11 a 15 de julho. Seguindo sua viagem, Astro segue para o Hospital São Marcos (PI), de 25 a 29 de julho e depois para o Hospital Geral Padre Cícero (CE), de 1º a 5 de agosto. A edição 2022 finaliza suas atividades no Hospital Darcy Vargas (SP), de 15 a 19 de agosto.

Todo ano, é desenvolvido um tema para guiar o projeto. Em 2022 as crianças poderão conhecer lugares poucos explorados no Brasil, através de atividades conduzidas pela ciência e tecnologia. Astro terá uma missão especial em 2022: cada uma das 7 (sete) etapas originará num capítulo de um livro de recordação elaborado pela criançada referente a seu estado/cidade. Além do livro, as crianças terão uma atividade diferente diariamente, como: apresentação teatral (unindo brasilidade e diversão), foto lembrança, oficinas (criação de instrumento musical, oficina de fantoches, stencil em tela, oficina dos bichos e oficina de máscaras), e o tão aguardado “Música nos leitos”.

Para nós, apoiar um projeto como este é contribuir com a melhora destas crianças, pois as atividades estimulam os pacientes, elevando a autoestima e contribuindo no tratamento. Brincadeiras lúdicas e educativas também ajudam a melhorar a saúde”, enfatiza Jorge Mazzei, diretor executivo de relações corporativas, regulatório e diagnósticos da AstraZeneca Brasil.
 

Continue lendo

Empresa

Grupo V3A ativa sete marcas na etapa Oi Rio Pro da World Surf League

Publicado

em

213 Sports, vertical de esportes do Grupo V3A, e a agência V3A, farão as ativações de sete marcas patrocinadoras da etapa brasileira do World Surf League Championship Tour, a Oi Rio Pro apresentada por Corona,8ª etapa da temporada. O evento será realizado entre os dias 23 e 30 de junho, na Praia de Itaúna, em Saquarema, no litoral do Rio de Janeiro.

“A presença das marcas em Saquarema, através de ativações junto ao público presente no evento, reforça a importância da parceria entre 213 Sports e a WSL, e da modalidade no posicionamento estratégico das empresas. Mais do que apenas visibilidade de marca, essas ações se preocupam em oferecer experiências únicas, capazes de cativar todos os perfis de fãs do surfe, desde os que acompanham a competição na areia, até os que a seguem através das redes sociais”, afirma Pedro Dau de Mesquita, cofundador e diretor comercial da 213 Sports.

A Oi é mais uma vez patrocinadora da etapa Brasil do Circuito Mundial, e terá presença marcante na praia de Saquarema. Além de oferecer serviços de conectividade de alta performance para torcedores e a transmissão do Oi Rio Pro apresentado por corona, a marca terá um estande de 55 metros quadrados onde o público irá usufruir de uma experiência imersiva. Utilizando tecnologia de realidade aumentada, os participantes entrarão em uma onda e experimentarão a perspectiva de um surfista, mostrando que com Oi Fibra, todo mundo pode surfar em alta velocidade.

Outra atração da marca no evento é a personalização em tempo real das pranchas que serão entregues como troféus aos vencedores das competições masculina e feminina da etapa. O trabalho será realizado pela ilustradora e designer Caró Lago e pelo artista plástico e grafiteiro Kajaman, eternizando nos troféus os momentos vividos durante o campeonato.

Patrocinadora da WSL desde 2019, a Havaianas levará ao evento a sua ‘Loja Surfável’, inédita no Brasil e que utiliza a tecnologia Dry Wave para proporcionar uma experiência única aos visitantes. Em uma piscina de bolinhas que replica o balançar do mar, e sobre boias no formato característico das Havaianas, os visitantes pouco familiarizados com as ondas poderão experimentar as sensações do surf sem tirar os pés da areia. A ação será registrada através de conteúdos instantâneos, que serão disponibilizados para download.

Já o TikTok, que recentemente firmou parceria para cobertura dos eventos da WSL no Brasil até 2023, levará à Saquarema um espaço dedicado a criação de conteúdos para o surfe. Na área externa do estande, atletas e espectadores poderão ainda desfrutar de uma infraestrutura completa com cadeiras, cangas, redes e boias para quem quiser acompanhar o campeonato com o pé na areia.

A plataforma estreia ainda o #TikToknaAreia, programa organizado em quatro núcleos (Estúdio, Areia, Acesso e Backstage) e que trará a cobertura de tudo  o que rola em Saquarema durante a competição, como os resultados das baterias, entrevistas com os atletas, conteúdos de creators parceiros e uma mesa redonda com análise dos rounds e dos desempenhos de cada surfista.

Em sua ação, a 51 Ice apresentará a ação “Ai se fosse um surfstar – Um dia de astro da WSL com a 51 Ice”. Nela, os participantes serão entrevistados igual aos atletas da WSL, e terão de improvisar uma resposta de até 1 minuto, que será gravada e disponibilizada aos usuários, permitindo o compartilhamento nas redes sociais. Após a participação na ação, os concorrer a prêmios exclusivos, sendo o principal deles a oportunidade de desfrutar do Mirante 51 Ice, um lounge localizado no segundo piso do espaço da marca e que oferecerá uma vista exclusiva e degustação dos seus produtos.

A Localiza, por sua vez, vai levar para as areias de Saquarema um estande interativo, com diversas atrações para o público presente. Entre elas está a participação do renomado artista Bruno Br. Ícone do surfe brasileiro, ele colocará sua arte em pranchas que farão parte de um concurso do portal de conteúdos de turismo “Vai Por Mim”. Outra presença de destaque é a da surfista Érica Prado, que apresentará diariamente o Boletim Localiza, vídeos de 1 minuto sobre curiosidades do evento. De encontro à proposta de sustentabilidade da Companhia e da WSL, o estande é feito com 85% de materiais que poderão ser reciclados no final do evento. Além disso, o público poderá conferir o carro elétrico Bolt EV no estande e conhecer de perto o funcionamento do modelo 100% elétrico da Chevrolet.

A Australian Gold, marca de proteção solar, levará pela primeira vez à Saquarema um estande para quem quer curtir o campeonato com conforto e proteção. A marca convida para uma experiência “Feeling Gold” em sua ativação, com lounge, chuveiros e um rooftop com ambientação e câmera slow motion para produção de conteúdo. Além disso, haverá uma roleta de gamefication com distribuição de brindes todos os dias do campeonato.

Já a BFGoodrich, que há 150 anos fabrica pneus para entusiastas que procuram desafios, superação e aventuras em todos os tipos de terreno, estará em Saquarema com um estande inspirado nas tradicionais garagens americanas. Nele, os visitantes poderão realizar recarga em seus celulares e tablets, interagir com os influenciadores pet da Família Surf Dog ( Bono, Cacau, Malibu e Moqueca), e ainda concorrer a pranchas feitas pelo lendário surfista brasileiro Rico de Souza e personalizadas ao vivo com artes exclusivas do artista saquaremense Avnil do Art.

Continue lendo