Conecte-se com a LIVE MARKETING

Empresa

Pública ou privada, a comunicação precisa entender as diferenças sociais e culturais

Publicado

em

Por ser uma atividade diretamente ligada aos contextos sociais, culturais e tecnológicos, a publicidade tem passado por diversas transformações importantes nos últimos tempos. Tais mudanças afetam, indistintamente, empresas privadas e também a comunicação de políticas públicas. Questões relacionadas à preservação ambiental, igualdade de gênero e outros temas igualmente tão importantes passaram a ser pauta da sociedade e essas demandas devem encontrar eco na publicidade das empresas e do governo. A cidadania empresarial se tornou uma forte demanda da sociedade.

No contexto social, precisamos entender que temos vários tipos de Brasil dentro do País, muito diverso e repleto de contrastes. O Estado de São Paulo, só para lembrar, é do tamanho da Inglaterra! A publicidade, muitas vezes, enxerga Nova York, mas se esquece de olhar para Quixeramobim, no interior do Ceará. A verdade é que questões culturais se materializam nas expressões regionais e nos hábitos de consumo.

O conceito de pensar globalmente e agir localmente sempre foi minha filosofia. Entender o que devemos falar, mostrar como somos e participar da conversa com a sociedade é crucial para a publicidade, seja uma empresa privada ou pública. A tecnologia está aí para nos ajudar, com ferramentas de CRM, programas de relacionamento online e muita análise de dados – “o novo petróleo”. Saber agrupar, extrair e usar as informações para melhorar e mudar o cenário da publicidade é o novo combustível da mudança. Todas as agências têm montados departamentos de Business Intelligence (BI) e de Data Mining, mas ter as ferramentas sem saber como usar é um desperdício de tempo e recursos.

Nas empresas privadas, a publicidade tem que estar a serviço do marketing, alinhando o comportamento corporativo com os desejos da sociedade que se materializam por meio de produtos e serviços adequados, com preço apropriado e distribuição precisa nos pontos de venda. Já a publicidade do governo precisa dialogar com a sociedade e fazer com que as mensagens dos programas e das políticas públicas sejam entendidas por toda a população.

Na publicidade do governo, as mensagens precisam ganhar escala, sendo ajustadas de acordo com as características culturais de cada estado ou região. O Brasil é um país de dimensões continentais com cidades que têm acesso dificultado à internet e novas tecnologias. Antes de olhar para o eixo Rio-São Paulo, temos que olhar para as cidades menores, onde a presença do governo em suas diversas esferas é necessária para levar informações sobre saúde, educação e outros serviços de interesse público, como aqueles relacionados à pandemia. Se caxumba é conhecida como papeira no

Nordeste, uma campanha de vacinação contra a doença precisa ser regionalizada em sua linguagem.

Recentemente vimos uma ação em âmbito nacional para pagamento do auxílio emergencial à população mais necessitada com o advento do Covid-19. Essa publicidade teve caráter informativo e falou com a população brasileira de forma rápida, mostrando o que deveria ser feito para o recebimento do benefício. Isso mobilizou toda a cadeia de telefonia, de serviços e da CAIXA, responsável por efetivar os pagamentos para a população. Sim, sabemos que erros pontuais aconteceram. Entretanto, temos que ter em mente a escala e o tamanho da operação, envolvendo diversos atores de vários setores, desde o financeiro até o da telefonia celular.

Pensar a atividade publicitária é ter foco nas pessoas, estudando hábitos e tendências antes de pensar em qualquer ação de comunicação. O formato de squad, modelo organizacional que separa colaboradores em pequenos grupos multidisciplinares com objetivos específicos, se mostra ótimo caminho para imersão em pontos fundamentais. O método ajuda a conhecer os pontos de contato com a marca, bem como a selecionar de forma criteriosa mensagens e argumentos a serem apresentados.

Isso é parte do desafio do time que executa a modelagem da estratégia, a seleção dos argumentos e a seleção de meios. Sempre com objetivo de fazer com que o cliente consiga dialogar com seus consumidores para gerar valor a partir de uma relação com experiências positivas, baseada em confiança e informação. Seja na esfera pública ou privada!

*Marcello Lopes é CEO da Cálix Propaganda

Matéria publicada no portal de notícias ADNews. Se quiser mais informações sobre o mundo da publicidade e do marketing acesse: https://adnews.com.br/

Continue lendo
Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Deixe uma resposta

Empresa

Gillette encerra a campanha Novembro Azul com doação para o A.C. Camargo Câncer Center

Publicado

em

Gillette, marca da P&G, apresenta pelo segundo ano consecutivo seu apoio à campanha Novembro Azul, idealizada pelo Instituto Lado a Lado pela Vida e que completa 10 anos de existência no Brasil em 2021.

Para celebrar esta década de ações de conscientização e prevenção de doenças masculinas, Gillette promoveu diversas ações voltadas para conscientização e informação sobre o câncer de próstata. Entre elas o financiamento de uma pesquisa inédita chamada “10 respostas sobre a saúde do homem” em parceria com o Instituto Lado a Lado pela Vida, uma série de vídeos sobre saúde masculina com o Doutor Drauzio Varella e a campanha #BigodeQueCuida.

Esta corrente positiva engajou celebridades, influenciadores digitais, profissionais da saúde, atletas e consumidores através do bigode, símbolo mundial do Novembro Azul. Foram centenas de posts nas redes sociais de homens e mulheres que aderiram ao bigode, seja através do barbear ou usando o filtro do Instagram desenvolvido por Gillette, como forma de apoio à causa e de chamar a atenção ao assunto.
Para finalizar as iniciativas voltadas para a celebração dos 10 anos de Novembro Azul, Gillette fará uma doação para o A.C.Camargo Cancer Center direcionado para o projeto Carmem, batizado em homenagem a Carmem Annes Dias Prudente, fundadora da Associação Paulista de Combate ao Câncer, atual A.C.Camargo Cancer Center. Carmem foi uma importante ativista no combate ao câncer através de diversas arrecadações de recursos entre os anos 1942 e 1952 ao lado do marido Antonio Prudente.
O programa Camem contempla o acompanhamento de 5000 pacientes oncológicos tratados no A.C.Camargo Cancer Center, contribuindo para a evolução do combate ao câncer. Trata-se de uma metodologia inédita na América do Sul que estuda o perfil epidemiológico genômico, imunológico e clínico de pacientes oncológicos – representativos da diversidade genômica da população brasileira – para mapear riscos associados ao câncer, reposta a terapia e maiores possibilidades de tratamento, tendo como resultado a melhoria da qualidade de vida e as taxas de sobrevivência. Os benefícios esperados são a construção de um banco de dados integrado que gera descobertas que podem contribuir com o diagnóstico e o tratamento do câncer, além do desenvolvimento de produtos que possam ser aplicados aos pacientes.
Apoiando pelo segundo ano consecutivo a campanha Novembro Azul, Gillette espera contribuir para mudar paradigmas e incentivar todos os homens a retomarem o cuidado com a sua saúde física e mental. Acompanhe todas as ações da marca nos canais de @gillette_brasil e faça parte você também deste movimento através da hashtag #BigodeQueCuida.
Continue lendo

Empresa

Corona anuncia ilha paradisíaca no mar do Caribe

Publicado

em

A cerveja Corona acaba de anunciar para 2022 a abertura de um destino especial: é a “Ilha Corona”, um paraíso reservado para que as pessoas possam se desligar da rotina do dia a dia e se reconectar com a natureza.

Localizado no coração do mar caribenho, o destino celebra a essência natural de Corona – feita apenas com ingredientes naturais – e sua paixão pela natureza e pelos momentos vividos do lado de fora.

“Como uma cerveja feita com ingredientes 100% naturais e nascida na praia, a Ilha Corona é um projeto especial, que nos ajuda a tornar nosso propósito – inspirar as pessoas a se reconectarem com a natureza e a cuidarem dela – ainda mais real”, complementa João Pedro Zattar, head de marketing de Corona no Brasil.

A Corona ainda vai levar consumidores de diversos lugares do mundo para a sua ilha – incluindo 20 brasileiros com acompanhante – para conhecerem o lugar e fazerem parte da experiência.

Para concorrer a essa viagem dos sonhos, basta participar da promoção “Ilha Corona”, que vai de 1º de dezembro a 15 de janeiro: ao comprar um pack de Corona ou o gift pack de Corona (com 4 cervejas Corona e uma toalha), o consumidor acessa o site, lê o regulamento, cadastra sua nota fiscal e na mesma hora recebe números da sorte para participar do sorteio.

Os packs dão direito a duas sequências de números, enquanto gift packs dão direito a cinco sequências; só podem aderir maiores de 18 anos, com limitação de até 50 números da sorte por CPF durante todo o período da promoção. Cada um dos 20 ganhadores poderá levar um (01) acompanhante.

Sobre a Ilha Corona

Cercados de mar e vegetação, os visitantes da Ilha Corona poderão seguir o ritmo da natureza, participando de atividades como oficinas de vida sem plástico, meditações guiadas com os sons naturais da ilha e até uma visita a uma fazenda local que fornece os ingredientes de origem orgânica utilizados no local.

Com o apoio da ONG internacional Oceanic Global, os hóspedes também terão atividades educacionais sobre a poluição do plástico, a proteção dos ecossistemas e a conservação dos oceanos, levando em conta os hábitos do dia a dia e o consumo e turismo responsáveis.

A ilha ainda será avaliada pela Oceanic Global a partir da eliminação do plástico de uso único e a gestão responsável de resíduos, entre outras boas práticas, endossando a já conhecida jornada de Corona na luta contra o plástico nos oceanos.

Toda a equipe de hospitalidade da ilha também passará pelo treinamento da ONG em sustentabilidade e melhores práticas operacionais.

Além da promoção, Corona também promove um leilão global em parceria com a ONG Oceanic Global para que o público possa visitar a ilha: neste site, consumidores podem dar seus lances e ganhar uma estadia de uma semana – nesse caso o contemplado poderá levar até nove convidados e ter a Ilha só para eles.

O leilão, que acontece até 14 de dezembro, tem como objetivo angariar fundos em projetos pela conservação dos oceanos por meio do trabalho da ONG.

Matéria publicada no portal de notícias AdNews. Se quiser mais informações sobre o mundo da publicidade e do marketing acesse: https://adnews.com.br/

Continue lendo