Conecte-se com a LIVE MARKETING

Empresa

O Google multou € 220 milhões na França por abuso de publicidade

Publicado

em

O Google multou € 220 milhões na França por abuso de publicidade

Isabelle de Silva, a autoridade de concorrência da França, disse que o Google tem promovido seus próprios serviços de publicidade online em detrimento dos rivais. Ela descobriu que a plataforma de gerenciamento de anúncios do Google para grandes editores, o Google Ad Manager, favorecia o próprio mercado de anúncios online da empresa, o Google AdX.

O Google disse que faria mudanças em seu negócio de publicidade.

A gigante da tecnologia dos EUA concordou em tornar mais fácil para as editoras usarem seus dados e ferramentas. “Estaremos testando e desenvolvendo essas mudanças nos próximos meses antes de implementá-las de forma mais ampla, incluindo algumas globalmente”, disse a empresa.

Não é a primeira vez que a empresa, de propriedade da Alphabet, recebe pesadas multas por violar as regras de publicidade europeias.

O Google foi multado em € 1,49 bilhão (£ 1,28 bilhão) pela UE por bloquear anunciantes rivais de busca online em 2019.

Também foi multado em € 50 milhões (£ 44 milhões) em 2019 pelo regulador francês de dados CNIL, por violação das regras de proteção de dados da UE.

A autoridade de concorrência da UE multou a empresa em uma multa recorde de € 4,34 bilhões (£ 3,9 bilhões) em 2018 por usar seu popular sistema operacional Android para bloquear rivais.

Isso se seguiu a uma multa de € 2,42 bilhões em 2017 por atrapalhar rivais de sites de comparação de compras.

“A decisão de sancionar o Google é de importância particular porque é a primeira decisão no mundo com foco nos processos de leilão algorítmicos dos quais o negócio de publicidade online depende”, disse Isabelle de Silva, chefe da Autorité de la concorrência da França (Autoridade da Concorrência).

O cão de guarda disse que o Google Ad Manager forneceu ao AdX dados estratégicos, como os preços dos lances vencedores, enquanto o AdX também desfrutou de acesso privilegiado às perdas feitas pelos anunciantes por meio dos serviços de anúncios do Google.

‘Práticas sérias’

Enquanto isso, o AdX trocou dados com mais facilidade com o Ad Manager do que com outras plataformas de gerenciamento de publicidade. As plataformas são cruciais para os editores gerenciarem e venderem espaço publicitário.

O ministro das Finanças francês, Bruno Le Maire, disse: “Como práticas postas em prática pelo Google para favorecer suas próprias tecnologias de publicidade afetaram grupos de imprensa, cujo modelo de negócios depende fortemente das receitas de publicidade. Essas são práticas sérias e foram devidamente sancionadas “.

A autoridade francesa publicação sua investigação em 2019 após uma reclamação conjunta da News Corp, do grupo de publicação de notícias francês Le Figaro e do grupo de imprensa belga Rossel.

Ela disse que sua decisão abre caminho para que editores que sentem em desvantagem busquem indenização do Google.

“Embora acreditemos que prestamos serviços valiosos e competimos pelos méritos, estamos comprometidos em trabalhar proativamente com os reguladores em todos os lugares para fazer melhorias em nossos produtos”, disse Maria Gomri, diretora jurídica do Google França.

Matéria traduzida da BBC News por Simon Read

 

Matéria publicada no portal de notícias AdNews. Se quiser mais informações sobre o mundo da publicidade e do marketing acesse: https://adnews.com.br/

Continue lendo

Empresa

Omelete e Gaules fazem “watch party” exclusiva de “Loki”, nova série da Marvel Studios

Publicado

em

Omelete e Gaules fazem "watch party" exclusiva de "Loki", nova série da Marvel Studios
Três gigantes do entretenimento se unem em uma parceria inédita. Omelete,  plataforma de entretenimento e cultura pop; Alexandre Gaules, um dos maiores streamer do mundo; e a plataforma de streaming Disney+ anunciam um acordo que disponibilizará semanalmente os dez primeiros minutos dos novos episódios da série “Loki”, lançamento da Marvel Studios. Em um formato Watch Party – que reúne pessoas em uma mesma sala de transmissão virtual, as exibições acontecerão todas às quartas-feiras, às 15h, com estreia nesta semana, tanto no canal oficial do Omelete no Youtube, quanto no canal do Gaules na Twitch. Com a presença de Marcelo Forlani, Marcelo Hessel, Affonso Solano e o próprio Gaules na mesma watch party, os apresentadores e o streamer farão um bate-papo acerca da série e assistirão ao episódio juntos.

“Somos apaixonados pelo universo Marvel e ficamos ainda mais felizes de poder compartilhar e deixar o conteúdo acessível, de maneira inédita, para toda comunidade nerd. E para quem acompanha o universo dos games e e-sports, vai acompanhar tudo com o maior streamer Brasileiro da atualidade, o Gaules”, afirma Marcelo Forlani, fundador e apresentador do Omelete.
Continue lendo

Empresa

Casas de apostas patrocinam vários clubes brasileiros

Publicado

em

Casas de apostas patrocinam vários clubes brasileiros

No Brasil nada menos que 14 dos 20 clubes da Série A do Brasileirão e vários de outras divisões já ostentam as marcas de casas de apostas em seus uniformes

Que o Brasil é o País do futebol todos já sabem, apesar dos problemas relativos ao esporte em uma Nação emergente e com clubes enfrentando dificuldades financeiras. A paixão do povo, porém, segue forte e fiel por seus times de coração.

Com tanto amor pelo futebol e uma gigantesca população o mercado brasileiro tem sido um alvo preferencial de casas de apostas de todo o mundo. O segmento movimentou quase R$ 7 bilhões em nosso país em 2019 por meio de mais de 200 bookmakers nacionais e internacionais, que já contam com milhões de apostadores no Brasil, não apenas entre os fãs do futebol como de outras modalidades como basquete, vôlei ou automobilismo, por exemplo, além dos jogos eletrônicos que tanto agradam aos jovens de cassinos virtuais. Empresas como a gigante Bet365, maior do mundo no ramo de apostas virtuais e com sede no Reino Unido, além de terem milhões de usuários – no caso deste bookmaker são 20 milhões em todo o planeta -, também têm firmado parcerias com clubes de futebol e fechado contratos de patrocínio muito vantajosos para as agremiações.

No Brasil nada menos que 14 dos 20 clubes da Série A do Brasileirão e vários de outras divisões já ostentam as marcas de casas de apostas em seus uniformes. Desde o poderoso e milionário Flamengo – atual bicampeão nacional – até emergentes como o RB Bragantino, muitos times já firmaram parcerias com bookmakers.

Na Região Nordeste, cada vez mais forte no plano nacional, clubes como o Fortaleza – tricampeão cearense – também já têm patrocínios de casas de apostas. A tendência é acordos do gênero crescerem ainda mais nos próximos anos. E as parcerias não serão apenas pontuais, mas do tipo Master, envolvendo milhões de reais que, obviamente, são muito bem-vindos aos cofres dos públicos. As casas de apostas como a Bet365, com mais tempo de mercado e licenciamento de qualidade e segurança, também investem pesado em publicidades como placas em estádios de futebol, divulgação por rádio e televisão e patrocínio de competições nacionais ou internacionais. A líder mundial do segmento tem um forte investimento no Stoke City, da Inglaterra.

Um fato que facilitou bastante a expansão das parcerias entre casas de apostas e clubes no Brasil foi a legalização a atividade, ocorrida no final de 2018, com aprovação no Congresso Nacional. Apostar pela internet é legal, seguro e potencialmente lucrativo e, obviamente, ter um parceiro como uma empresa internacional com tamanho conceito e lucratividade só pode ser bom para clubes com as finanças combalidas como muitos dos brasileiros.

É bom lembrar que para alguém apostar é necessário ter no mínimo 18 anos de idade e preencher um cadastro com informações pessoais no próprio site da empresa. As melhores casas de apostas oferecem bônus de boas-vindas aos iniciantes e têm um sofisticado sistema de cotações (odds) que funcionam como uma verdadeira bolsa de apostas. Nos sites também há informações sobre o desempenho de clubes e atletas, o que facilita na hora de fazer uma aposta.

Enfim, os bookmakers chegaram ao Brasil para ficar e cada vez mais veremos suas marcas nos estádios de futebol do País, em campanhas publicitárias pela televisão ou na internet e em outras mídias. Apostar agora é bem mais simples: basta ter um simples aparelho móvel como um smartphone, por exemplo, e internet de qualidade para começar a diversão. No Brasil já há quem ganhe mais de R$ 5 mil mensais, provando que é possível ter a atividade como uma ótima fonte de renda.

Autor: J.P. Júnior

Matéria publicada no portal de notícias AdNews. Se quiser mais informações sobre o mundo da publicidade e do marketing acesse: https://adnews.com.br/

Continue lendo