Conecte-se com a LIVE MARKETING

Empresa

Inovação: menos PREVISÃO e mais AÇÃO!

Publicado

em

Não dá mais para ficar parado esperando para ver o que vai acontecer, qual previsão vai se concretizar, como uma espécie de “bolão” de Copa do Mundo Corporativo. Afinal o cenário de transformações atuais, acentuado pela pandemia global do covid-19, impôs uma nova realidade que chegou para ficar. Algumas empresas tiveram que parar por força maior, outras continuam trabalhando e inovando porque entendem que o mercado mudou e elas também precisam estar em movimento.

A maioria das empresas de alto crescimento, ou startups, tem um caixa que pode durar de 2 a 4 meses sem receita. No entanto, as grandes e médias empresas, que são mais estruturadas e tem mais condição financeira, têm a obrigação de continuar se reinventando e investindo. 

Dentro deste contexto, é que acredito em uma nova reflexão sobre o tema nas empresas: Menos Previsão e mais Ação. A inovação deve ser vista como investimento e não como custo. Apesar de entendermos que em um momento tão difícil como este se faz necessário um planejamento e revisão de estratégia de sobrevivência, as empresas precisam mudar a mentalidade daqui para frente e acabar com o que chamamos de miopia funcional, onde enxergam somente os ganhos do curto prazo e não a longo. Essa é a hora em que mais precisam inovar.

É necessário mapear as dores do usuário e criar diferentes jornadas a serem testadas e implementadas para gerar resultados de negócios e impacto. 

Para o processo de construção dos projetos dos clientes, é necessário seguir três pilares Cultura, Colaboração e Impacto alinhados com suas crenças centrais:

  • Modelo é não ter modelo – Sim, inovação não é discurso de guru ou receita de bolo. Para eles, umas das poucas certezas é a de que não existe caminho ou modelo certo. O que existe é um caminho de experimentação, sujeito a muitas tentativas, erros e acertos. E, quando se acerta, a missão não acaba, é necessário seguir em frente, buscando melhorias e maneiras de tornar o processo acessível.
  • Inovação é mindset – Inovação é cultura contínua e não somente o próximo produto ou serviço criado pela empresa. A ideia de que é somente um novo produto pode acabar limitando o escopo do que pode ser uma virada de negócios. Por tanto, inovação é colaboração, propósito, empoderamento, coragem para errar, vontade de acertar e determinação para aprender continuamente.
  • Usuário é a estratégia – Quando as metas e objetivos da companhia são definidas, elas são geralmente definidas pelo board, com números, e depois as equipes têm que gerar a demanda e ir atrás dos resultados. A 16 01 acredita que quando o usuário é compreendido e tem suas dores resolvidas, isso em escala é a demanda que será gerada organicamente, e, consequentemente, os resultados virão. Portanto, o usuário não faz parte da estratégia, ele é a estratégia. E por usuário entende-se o seu consumidor, seu público alvo.

Qual a maior dor da inovação hoje? Inovação, em geral, está atrelada a um produto a ser lançado, porém é mais eficiente focar a inovação na resolução da dor do cliente que, consequentemente, é a dor do segmento que atua. O valor de qualquer produto ou serviço é sempre atribuído pelo usuário. É nele que chegam dores e as melhorias do mercado. Vamos sempre comunicar o nosso foco no usuário e mostrar que estamos construindo uma estratégia voltada para que essas melhorias impactem a sua experiência.

E como mudar o conceito de inovação e adequá-la à nova realidade? O modelo antigo está se desfazendo, mas o novo ainda não está pronto. É preciso colaborar e construir junto.

A pesquisa global e anual que a consultoria Deloitte faz em conjunto com a MIT Sloan Management Review com cerca de cinco mil gerentes, executivos e analistas das mais importantes empresas do mundo que investem em inovação digital, incluindo executivos e líderes de opinião das mesmas, detectou que as empresas que são maduras na área têm melhor desempenho do que as menos maduras.

As empresas com maturidade digital têm muito mais probabilidade de colaborar com parceiros externos do que suas contrapartes menos maduras. E, além disso, 80% dos entrevistados das empresas com maturidade digital, dizem que suas organizações cultivam parcerias com outras organizações para facilitar a inovação digital, apenas um terço das empresas em estágio inicial faz o mesmo.

Como é provado, podemos não perceber, mas a economia colaborativa já faz parte de nossas vidas. Os aplicativos de carona, compartilhamento de quartos e financiamento coletivo fazem parte dessa tendência. Até mesmo as wikis mostram como no futuro tudo será realizado em cooperação entre as pessoas. A base dessa ideia é não desperdiçar, os gastos são mais inteligentes e economizam recursos como dinheiro, tempo e espaço. E soluções como essas movimentarão 335 bilhões de dólares em 2025, de acordo com uma pesquisa recente realizada pela consultoria PwC. Mas a mudança é pra ontem, é hora de pensarmos em inovação e colaboração, de uma maneira onde as empresas assumam protagonismo e tenham estrutura e metodologia para fazer acontecer.

Como forma de acelerar esse processo e fomentar a colaboração, a consultoria 16 01 desenvolveu o DIGITAL SPRINT, um workshop 100% digital que preserva a abordagem de design thinking e adapta as ferramentas para o trabalho remoto. 

A nova metodologia vem sendo aplicada junto aos clientes desde o início da pandemia, mas um exemplo particularmente interessante aconteceu em abril/2020 com uma mentoria colaborativa que contou com startups dos maiores hubs de inovação do país: Cubo Itaú, Inovabra e Google for Startups (Brasil), e com os head coaches Thaís Azevedo – Diretora de Marketing do Uber Eats Brasil, Leandro Esposito – Country Manager Waze Brasil e Suzane Almeida – Gerente de B2B AB InBev. Durante a jornada, foram explorados diversos caminhos possíveis, dentro do atual cenário de incertezas e desenvolvidas soluções que ajudam essas startups a navegar melhor por essa adversidade afim de aproveitar o momento para se fortalecerem e se prepararem para a retomada.

Matéria publicada no portal de notícias ADNews. Se quiser mais informações sobre o mundo da publicidade e do marketing acesse: https://adnews.com.br/

Continue lendo
Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Deixe uma resposta

Empresa

Rappi anuncia dark stores no Brasil e promete entregas em até 10 minutos

Publicado

em

Atualmente, o Rappi possui cerca de 100 dark kitchens em todo o Brasil, mas agora a startup anunciou a chegada das chamadas “dark stores”. O principal objetivo dessas lojas, será atender os serviços de delivery do superapp no Brasil. Contudo, as entregas devem terão como foco um nível alto de serviço e praticidade, para atender todas as necessidades do usuário.

Em outras palavras, o Rappi entregará diversos tipos de produtos, desde itens para o café da manhã, bebidas geladas, frutas frescas e queijo, até acessórios e produtos de limpeza, entre outros. Porém, o destaque fica para a entrega, pois elas devem ser realizadas em até 10 minutos, basta ao usuário acessar o botão “Turbo” no app.

“As novas lojas terão um mix completo dos melhores produtos premium dos varejos parceiros do Rappi para que os usuários possam obter seus itens favoritos em minutos”. Afirma Ana Bogus, diretora global de Supermercados, Farmácias e Bebidas do Rappi. 

As dark stores podem ser definidas como galpões otimizados para picking e packing express – ou preparação e retirada rápida de pedidos. “Esses locais são organizados de acordo com o nível de saída dos produtos”, explica Bogus. “Com uma tecnologia desenvolvida in-house, é possível montar o pedido em menos de dois minutos dentro da dark store enquanto o entregador parceiro já está no caminho para retirada.”

Dessa forma, as dark stores possibilitam momentos de venda adicionais para os varejos parceiros e momentos de compra adicionais aos usuários do Rappi.

“Você decide que quer uma sobremesa e o sorvete chega antes mesmo de terminar o vinho; a massa está no forno, mas você ainda pode comprar e colocar o queijo parmesão antes dela ficar pronta; você vai dormir e percebe que está sem leite de amêndoa e o produto chega antes de você escovar os dentes – são inúmeras as situações do dia a dia”, exemplifica Bogus.

Inicialmente, o serviço será inaugurado de forma simultânea em algumas das principais cidades de atuação do Rappi no Brasil. Como São Paulo, Campinas, Curitiba, Recife e Fortaleza – e também no México.

Expansão de dark stores no Brasil

A princípio, a projeção do Rappi é chegar a 60 dark stores ainda no primeiro semestre e 100 até o final de 2021. Vale ressaltar, que a entrega “turbo” terá o mesmo valor do frete convencional, e será gratuita para usuários Prime com pedidos acima de R$ 30,00.

Segundo Bogus, entregar em até 10 minutos é um comprometimento com o usuário, que receberá os produtos ainda mais rápido do hoje em dia. Além disso, as entregas não terão substituições ou interrupções, e são uma grande oportunidade para as marcas aliadas conquistarem o público por meio de ações de trade marketing.

“O lançamento das dark stores permitirá ao Rappi otimizar a logística de ponta a ponta e evitar eventuais problemas com falta de estoque ou cancelamentos, e entrega de pedidos com defeitos”, ressalta.

Com um crescimento de 79% na vertical de Supermercados, Bebidas e Farmácias em 2020 no Brasil, o Rappi encontrou mais uma maneira de facilitar a vida dos seus usuários e melhorar o nível de serviço para os clientes do superapp.

“Estamos entrando em um mercado de atuação ainda inexplorado no país. Trata-se de um novo passo na direção do chamado ‘quick commerce’, que pode acelerar ainda mais a mudança na maneira como as pessoas consomem”, finaliza Bogus.

 

Matéria publicada no portal de notícias AdNews. Se quiser mais informações sobre o mundo da publicidade e do marketing acesse: https://adnews.com.br/

Continue lendo

Empresa

Veja® reforça poder contra sujeira em campanha bem-humorada

Publicado

em

Veja®, a marca de produtos de limpeza da Reckitt Hygiene Comercial, realizou diversas pesquisas com consumidores para entender as principais tensões ao limpar a cozinha e o banheiro, ambientes da casa que ficam sujos com maior frequência. Como consequência, esses ambientes precisam ser limpos quase diariamente, deixando as pessoas presas nessas tarefas, acarretando cansaço por exigir bastante tempo e esforço, além de insatisfação porque nem sempre os resultados saem conforme o esperado. Pensando nisso, a marca comunica Veja Cozinha Desengordurante e Veja Banheiro Antibac como solução única para a limpeza de cada um dos cômodos, trazendo diversos benefícios ao consumidor em apenas um produto.

Veja Cozinha Desengordurante remove 100% da gordura na cozinha inteira, trazendo versatilidade já que pode ser utilizado em diversas superfícies. É o melhor parceiro tanto para as limpezas do dia a dia quanto para a faxina pesada. O produto apresenta um bom custo-benefício, uma vez que rende cinco vezes mais que detergente, e boa performance, já que possuí resultados imbatíveis¹.

Já o Veja Banheiro Antibac possui uma fórmula exclusiva com poder Oxi Ativo, que branqueia as superfícies², desinfeta sem agressão do cloro³ e mata 99,9% do vírus da Covid-19 e das bactérias⁴. Ele também pode ser utilizado em todo o banheiro, e rende cinco vezes mais que água sanitária⁵.

Para apresentar os produtos, a campanha “Especialistas”, criada pela BETC HAVAS, conta com dois filmes bem-humorados que trazem consumidores paralisados com expressões de frustação e insatisfação por conta da sujeira que não sai da cozinha e do banheiro, mesmo utilizando vários produtos diferentes para limpar. Porém, com Veja Banheiro e Cozinha na mão tudo muda: as sujeiras difíceis são limpas de um jeito fácil e rápido e a “cara da limpeza” aparece, uma expressão tão marcante e única quanto o resultado dos produtos.

“Para uma marca líder de mercado como Veja®, é importante se conectar com o consumidor. É isso que fazemos nessa campanha, mostrando que Veja® entende as dificuldades para manter a casa limpa, além de querer estar ao lado do consumidor para enfrentar esse desafio e torná-lo mais fácil”, afirma Carolina Gormezano Frenkiel, diretora de marketing de Veja®.

“A cada campanha de Veja® conseguimos trazer a marca para uma conversa ainda mais próxima dos consumidores, traduzindo as dificuldades da limpeza, com as quais todo mundo se identifica, em situações divertidas. E foi em busca de uma execução marcante que criamos a Cara da Limpeza, para incentivar o desejo de todo mundo em querer ficar com a felicidade de uma limpeza rápida e fácil estampada no rosto.”, comenta Laura Azevedo, Diretora de Criação da BETC HAVAS.

Os produtos Veja Cozinha e Veja Banheiro Antibac são apresentados como os aliados para eliminar as sujeiras de diversas superfícies, além de serem a solução para essa insatisfação. Com Veja®, tanto a cozinha como o banheiro e o consumidor ficarão com a “cara da limpeza”, uma expressão de satisfação e vibração contagiante que só a limpeza com os produtos da marca traz.

A ação está sendo veiculada na TV aberta e fechada, além contar com peças e conteúdos digitais e de patrocínios.
Continue lendo