Conecte-se com a LIVE MARKETING

Empresa

Stefanini e IDG realizam pesquisa nos Estados Unidos sobre o papel das tecnologias cognitivas na transformação da experiência do cliente

Publicado

em

Dos 108 entrevistados, mais de 70% já estão usando tecnologias cognitivas para um ou mais propósitos, sendo que 63% têm planos de implementação neste ano

Stefanini, multinacional brasileira referência em soluções digitais, e a IDG, líder mundial em serviços de mídia, dados e marketing de tecnologia, formaram uma parceria para realizar nos Estados Unidos a pesquisa “Como as tecnologias cognitivas transformarão a experiência do cliente”, que identifica os fatores específicos que estão gerando interesse no uso de tais soluções.

O estudo aprofundado, com um total de 108 entrevistados, procura entender que fatores estão direcionando as organizações empresariais na adoção de tecnologias cognitivas. O relatório apontou os principais fatores de implementação e o percentual do orçamento dedicado aos investimentos em tecnologias cognitivas neste ano. Além disso, a pesquisa examina as maneiras pelas quais as empresas usarão a tecnologia cognitiva para aprimorar as experiências dos clientes. Por fim, mede os níveis de interesse em ter um agente virtual enquanto descobre alguns dos principais casos de uso desse tipo de tecnologia.

“Foi-se o tempo em que as tecnologias cognitivas eram uma mera possibilidade futurista. Máquinas que acionam o fluxo de trabalho, fornecem informações de origem aos usuários e se auto escalam sendo cada vez mais demandadas em muitos setores”, diz Spencer Gracias, CEO para América do Norte e Ásia-Pacífico da Stefanini. “Se a sua organização não estiver a bordo dessa tendência, talvez seja hora de começar a pensar sobre como as tecnologias cognitivas podem ser utilizadas em sua própria empresa.”

Resultados

Dos 108 entrevistados, mais de 70% já estão usando tecnologias cognitivas para um ou mais propósitos, 63% têm planos de implementação neste ano 26% planejam implementar tecnologias cognitivas para qualquer finalidade em mais de um ano.

Além disso, a melhoria da experiência do cliente foi considerada a principal impulsionadora do uso de tecnologias cognitivas em 54% dos entrevistados, seguida pela melhoria da experiência do usuário/funcionário em 44% e redução dos custos operacionais em 40%. Melhorar a precisão e/ou velocidade na tomada de decisões e transformar os processos de negócios foram mencionados por 36%, enquanto 34% disseram que acompanhar os concorrentes do setor era o principal fator para utilizar a tecnologia.

Customer Experience (CX)

Melhorar a experiência do cliente é o principal fator para o uso de tecnologias cognitivas. O estudo da IDG analisa as maneiras mais valiosas de como as tecnologias cognitiva podem ajudar as organizações a aprimorar as experiências dos usuários. As três principais são: melhor gerenciamento de informações, personalização da experiência do cliente e solução proativa de problemas. Outras formas de aprimorar a experiência do cliente e que não são tão conhecidas, mas ainda agregam valor, são: integração com outros aplicativos para automatizar o fluxo de trabalho, acompanhamento e auto escalonamento inteligente, otimização dos agentes de customer service, treinamento e gerenciamento de recursos humanos.

Oito em cada dez entrevistados (80%) classificam altamente o valor de um agente virtual com base em computação cognitiva e IA, com recursos de linguagem natural. Um detalhamento mais específico dessa classificação é: algo valioso (20%), extremamente valioso (31%), muito valioso (49%). O estudo procurou as principais razões pelas quais seria valioso alavancar um agente virtual com computação cognitiva e IA com recursos de linguagem natural.

Experiência omnichannel

Para atender às necessidades de um mundo cada vez mais conectado e um cenário digital em constante evolução, a Stefanini oferece um portfólio completo de tecnologias cognitivas, incluindo IA, machine learning, automação de processo robótico (RPA) e soluções de agentes virtuais. A plataforma de IA da Stefanini, batizada de Sophie, combina computação cognitiva com auto adaptação, automação interativa e contextual para auto aprendizado e interação humana.

Fabio Caversan, diretor de IA e pesquisa cognitiva da Stefanini no EUA, foi um dos criadores da plataforma Sophie há cinco anos e tem ampla experiência em como as organizações podem tirar o máximo proveito dos sistemas de IA. “Para garantir os resultados que levam a melhores experiências de clientes e usuários, as empresas precisam entender o que a IA pode ou não fazer”, disse o executivo. “Ela precisa ser integrada a outros sistemas para obter dados, precisa ser ensinada a analisar e usar as informações para criar experiências micro personalizadas, além de fornecer essas experiências nos canais que seus usuários preferirem”.

A plataforma de inteligência cognitiva Sophie é capaz de ajudar em diferentes cenários de negócios e interagir com várias personalidades graças ao seu design inovador. Além disso, a assistente virtual omnichannel pode fornecer experiências personalizadas ao cliente, integrando-se a diferentes canais. Sophie também pode ajudar em tarefas como acionar fluxo de trabalho, escalonamento automático e outros processos de negócios para fornecer uma experiência personalizada e omnicanal ao cliente.

Faça download do estudo completo aqui.

Continue lendo
Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Deixe uma resposta

Empresa

Mondial apresenta a primeira campanha de cudados pessoais com Juliette

Publicado

em

Cuidar da beleza sem sair de casa, com praticidade e qualidade no resultado final, é um comportamento que ganha cada vez mais adeptos. Neste cenário, vem a busca por produtos que auxiliam os processos e facilitam a rotina de cuidados com o cabelo e o corpo. As escovas secadoras, alisadoras e rotativas, secadores de cabelo, pranchas alisadoras, modeladores de cachos e depiladores elétricos conquistaram um público cativo e se tornaram itens obrigatórios em muitas residências.

Com mais de 60 produtos neste segmento, a Mondial Eletrodomésticos lança uma nova campanha publicitária que traz Juliette, head de inovação para a linha de cuidados pessoais da empresa, destacando a versatilidade, a qualidade, o design e os benefícios que os produtos entregam. Para Giovanni Cardoso, cofundador da Mondial, a empresa sempre esteve ao lado dos consumidores promovendo facilidades nas tarefas diárias. “Essa campanha é parte de uma grande estratégia que visa dar ainda mais visibilidade à Mondial, firmando-a como empresa parceira e presente em todos os momentos. Escolhemos a Juliette pois entendemos que sua aproximação com o público se assemelha, e muito, com a relação que construímos com os nossos seus consumidores”, completa Giovanni.

Além de evidenciar o amplo portfólio, Juliette também reafirma o slogan da “Escolha Inteligente” destacado por Rodrigo Hilbert, embaixador da marca desde 2019, com um toque especial. Para a head de inovação do segmento, a Mondial é “a escolha inteligente, e do coração!”, demostrando que a marca que sempre presou pela melhor relação custo-benefício em seus produtos, também cria vínculo emocional com os consumidores. Oficialmente lançada em 25 de abril, a campanha vem sendo exibida em diferentes players de comunicação — canais de TV abertos e fechados, rádio, digital, pontos de venda físicos e nos sites (e-commerce).

O desenvolvimento foi feito pela Repense, com a coordenação da equipe de marketing da própria Mondial e gravada pela Other Filmes. Alexandre Ravagnani, Diretor-Executivo de Criação da Repense, afirma que “A estratégia da campanha alinha a personalidade múltipla e de sucesso da Juliette com o portfólio completo de produtos da linha de Cuidados Pessoais. Este é o primeiro passo de uma parceria, que coloca no mesmo plano e de forma integrada, como a Mondial se posiciona, juntamente com a funcionalidade e qualidade de seus produtos com o perfil da Juliette e o estilo de vida dos consumidores da marca”.

Continue lendo

Empresa

Leega lança solução de inteligência de dados voltada para a área de marketing das empresas

Publicado

em

A Leega, empresa brasileira de consultoria e outsourcing especialista em soluções de Data Analytics, Data Science e Cloud, acaba de lançar uma solução exclusiva de inteligência de dados para otimizar processos e ações de marketing. A soluçãoMarketing Analytics by Leega combina a arquitetura Cloud, engenharia de dados e machine learning com o objetivo de agregar inteligência a diferentes etapas da jornada de compra do consumidor, possibilitando a construção de uma régua de relacionamento personalizada de acordo com o perfil e ciclo de vida do usuário. Além disso, o uso da ciência de dados permite o aperfeiçoamento de processos e a tomada de decisões mais ágeis e efetivas, impulsionando os resultados de empresas de diferentes portes e áreas de atuação.

Para desenvolver a solução, a Leega considerou, inicialmente, três pilares: identificar os principais desafios do marketing nos diferentes estágios da jornada de compra (atração, conversão, venda e fidelização); mapear os ambientes de tecnologia, ou seja, as ferramentas e parceiros disponíveis, e, por fim, identificar as principais métricas e indicadores utilizados pelas áreas de marketing – como LTV, Vendas, CAC e Churn –  e as maiores necessidades de inteligência – como a clusterização e a recomendação de ofertas.

“Durante seis meses, uma equipe multidisciplinar da Leega realizou diversos testes e pesquisas relacionados ao uso de inteligência de dados para a área de marketing das empresas a fim de pontuar os principais desafios dos profissionais deste setor e construir modelos de inteligência artificial que potencializam a integração, coleta, análise e predição dos dados da empresa. A partir dessa análise cuidadosa, desenvolvemos uma solução que leva em conta as maiores necessidades de inteligência, como conhecer profundamente o cliente, predizer seu comportamento de compra e oferecer uma mensagem aderente e de acordo com seu perfil, aprofundando o relacionamento com a empresa, além de estratégias de campanhas, processos e ferramentas de marketing.  Em outras palavras, fizemos um raio-x ou um diagnóstico amplo do departamento de marketing das organizações para encontrar a melhor solução em inteligência de dados”, explica Ivan Vemado, head of Data Science and Analytics da Leega.

Continue lendo