Conecte-se com a LIVE MARKETING

Empresa

Nova campanha traz as diversas possibilidades de transferências internacionais

Publicado

em

Deseja conhecer diversos países do globo? Morar no exterior? Prestar serviço para empresas estrangeiras? Ajudar seu filho(a) a estudar fora do Brasil? Receber seu salário em outras moedas? Não importa qual é o tamanho do seu sonho, nem se você é uma pessoa física ou uma pequena empresa, com a Remessa você pode realizá-lo. Com esse enfoque a Remessa Online, plataforma de transferências internacionais , acaba de lançar a campanha digital “Com a Remessa você pode”. 

“Com essa iniciativa, queremos mostrar as facilidades e as diversas possibilidades de utilizar a plataforma para realizar movimentações financeiras ao exterior, com facilidade, agilidade e segurança. E, para isso, convidamos todos a pensarem sobre o sonho de ter uma vida internacional”, afirma Alexandre Liuzzi, diretor de estratégia da Remessa Online. 

Para mostrar que, com a Remessa Online, os clientes podem realizar seus sonhos e objetivos, a campanha traz o ator e influenciador Max Petterson, empresário e comediante brasileiro que atualmente mora em Paris, na França, e realizou o sonho de morar e trabalhar fora. Além de ser cliente da Remessa Online, ele ficou conhecido na Internet por ter se mudado para a França em 2014, após conseguir uma vaga na Universidade de Paris-VIII e documentar seu dia a dia no Youtube, onde acumula mais de 33 milhões de visualizações. Em seu depoimento, ele fala sobre como é, na prática, a experiência de receber monetização de conteúdo e enviar dinheiro para o Brasil. 

Outro cliente da fintech que apresenta a campanha é o jornalista Eduardo Barão, correspondente internacional do Grupo Bandeirantes de Comunicação nos Estados Unidos. Barão conhece na prática todo o processo de receber pagamento do Brasil e até mesmo o de comprar um imóvel no exterior. Ele discorre sobre a experiência que teve e o atendimento humanizado que encontrou na Remessa.

 

Continue lendo

Empresa

PRIO lança plataforma de patrocínios com primeira campanha que declara amor ao RJ

Publicado

em

A PRIO, empresa independente de óleo e gás, está lançando oficialmente este ano sua plataforma de patrocínios, que tem como objetivo devolver para a sociedade, gerando um legado social por meio do incentivo ao esporte, à cultura, à sustentabilidade e à educação. Com o nome I Love PRIO, a plataforma ganhou redes sociais próprias para divulgação de projetos – Instagram e TikTok – e a partir deste mês irá ganhar as ruas em campanhas nos cinemas e em pontos estratégicos do Rio de Janeiro.

Essa primeira campanha dentro da plataforma traz o conceito “Da PRIO pro Rio”, com um filme manifesto inspirado na beleza e estilo de vida da sua cidade-sede, que começa a circular ao longo dessa semana nas redes sociais da empresa e em salas de cinema. A campanha traz imagens dos principais cartões postais do Rio, como a praia de Copacabana, o Pão de Açúcar e o Cristo Redentor, além de mostrar o carioca em momentos de lazer e a presença da empresa como parte do cenário da cidade, com o imponente prédio de sua sede na praia de Botafogo. O vídeo apresenta também a figura do polvo – personagem que representa o primeiro campo de petróleo da companhia – vivenciando as belezas da cidade.

A plataforma I Love PRIO vem crescendo e tomando seu atual formato há 2 anos e hoje contempla mais de 40 projetos, somando uma expectativa de investimento de cerca de R$ 35 milhões ao longo de 2024. A maioria dos projetos apoiados se encontra atualmente no Rio de Janeiro, onde a empresa nasceu, mas com a ampliação da plataforma, a ideia é expandi-lo para outras regiões do país, como São Paulo, Brasília e Vitória, por exemplo. Entre os novos projetos apoiados estão Maratona do Rio, DreamTour, Instituto Vini Jr, Instituto Sem Barreiras, 10 atletas paralímpicos, entre outros. “Somos uma marca atual e eficiente, que quer discutir o futuro, que preza pela sustentabilidade e que incentiva a cultura e o esporte. Usamos o I Love PRIO pois ele reflete nossa paixão pelas iniciativas que apoiamos e acreditamos gerar valor”, conta Olivia Richardson, head de marketing e comunicação da PRIO.

Continue lendo

Empresa

Relatório anual Tendências Globais em Governança Corporativa, da Russell Reynolds, aponta desafios e oportunidades identificadas para conselhos empresariais

Publicado

em

As inovações disruptivas como Inteligência Artificial (IA), diversidade, iniciativas ESG e as mudanças nos padrões de governança estão entre os principais desafios e preocupações dos Conselhos de Administração identificadas pela edição de 2024 do estudo Tendências Globais em Governança Corporativa. Produzido anualmente pela Russell Reynolds, referência global em busca executiva, consultoria e desenvolvimento de lideranças, o estudo também revela tendências para o Brasil, onde a Sustentabilidade ganha destaque pela realização da COP 2030 e a recuperação do mercado de capitais torna-se tema prioritário na agenda das lideranças.

“Enquanto no ano passado, víamos o ceticismo dos investidores sobre a qualidade da composição e o desempenho de seus conselhos, a performance de CEOs e seus planos de sucessão, para 2024 notamos que o foco tem mudado, demonstrando como a governança corporativa é dinâmica e apresenta novas exigências. O tema de ESG segue fortemente em pauta, agora com pressão ainda maior para as ações se tornarem práticas, incluindo programas de diversidade, equidade e inclusão”, analisa Jacques Sarfatti, sócio-diretor da Russell Reynolds e líder da prática de avaliação de conselhos de administração e CEOs.

O avanço da Inteligência Artificial e outras inovações disruptivas chegaram à vanguarda das discussões do Conselho em 2023 e elevaram o grau de preocupação quanto às crescentes ameaças à segurança da informação e à privacidade de dados. Para este ano, espera-se um aumento de propostas enfatizando a necessidade de governança, os seus efeitos na força de trabalho e a utilização ética da IA.

O caminho da paridade ganha foco na diversidade. Os conselhos enfrentam o desafio de promover um ambiente inclusivo que não apenas acomode, mas busque ativamente dar voz e ecoar as diversas perspectivas. Em 2023, houve um avanço significativo na paridade de gênero, com mulheres representando mais de 40% dos conselhos de empresas dos principais índices da França, Itália e Reino Unido. Embora, no Brasil, esse indicador ainda esteja em 18%, o estudo observa grandes progressos em relação às múltiplas dimensões de diversidade em todo o mundo, o que inclui etnia, idade e proficiência tecnológica. “Com o aumento gradativo da representatividade, a missão dos Conselhos é garantir que esses grupos sejam ouvidos e tenham o devido espaço nas discussões e, posteriormente, as iniciativas sejam disseminadas para todos os níveis da empresa”, complementa Sarfatti.

Se por um lado, há maior pressão dos stakeholders e da sociedade por ações concretas em ESG, do outro, nota-se uma certa relutância de líderes empresariais em divulgar de maneira mais transparente essas ações, dados e seus impactos para as organizações. Isso se deve em parte à politização da agenda, especialmente nos Estados Unidos, e não necessariamente representa uma desaceleração dos esforços em iniciativas ESG. A realização da COP 30 no Brasil, em 2025, e o compromisso da CVM em aderir às normas ISSB IFRS S1 e S2 têm influenciado um maior direcionamento da governança corporativa das empresas brasileiras para a Sustentabilidade. Conselheiros e investidores estão mais atentos às iniciativas de suas organizações, aos impactos dessas ações e ao desenvolvimento de suas próprias competências técnicas em relação ao tema.

Nota-se também uma migração dos padrões de governança, com empresas de capital fechado adotando alguns dos requisitos significativos de governança corporativa e de relatórios mandatórios de empresas de capital aberto. Há também uma movimentação crescente para profissionalização das atividades e processos dos conselhos. No Brasil, o foco está na mudança dos mecanismos de remuneração dos executivos, planejamento sucessório de todo o C-level e implementação de avaliação externa e matriz de competência dos conselhos.

O relatório Tendências Globais em Governança Corporativa para 2024 foi realizado por uma equipe multidisciplinar de consultores e líderes influentes do Brasil, Estados Unidos, Canadá, México, Reino Unido, Alemanha, França, Espanha, Países Nórdicos, Índia, Emirados Árabes, Austrália, Cingapura e Malásia. Leia o estudo na íntegra em https://www.russellreynolds.com/en/insights/reports-surveys/2024-global-corporate-governance-trends

Continue lendo