Conecte-se com a LIVE MARKETING

Universo Live

74% dos brasileiros só se sentirão seguros para retomar suas rotinas após a vacinação

Publicado

em

Muito se falou durante o ano passado sobre os impactos que a pandemia nos traria e o quanto ela iria influenciar nossos hábitos futuros. Com a tão esperada vacinação já em andamento em muitos lugares do mundo, e a esperança de retorno à normalidade mais próxima, como as empresas e marcas podem aproveitar essa oportunidade e ajudar as pessoas a alcançar a mudança que dizem que desejam?

Os consumidores estão fazendo sua parte. 79% se declaram muito cuidadosos com as medidas de higiene e proteção contra o novo coronavírus, 75% afirmam que se afastam quando outras pessoas se aproximam, e a busca por informações é outra característica do momento: 59% das pessoas checam diariamente os números de mortos e infectados. Isso já podia ser notado em março, quando foram registradas 13 das maiores audiências diárias de TV dos últimos cinco anos.

A preocupação com a saúde é realmente grande. Em 2020, o setor de vitaminas, multivitamínicos e cálcio cresceu 6,2 pontos percentuais, conquistando mais 3,4 milhões de lares em todo o país. Só as multivitaminas, sozinhas, foram responsáveis por 2,4 milhões de novos lares.

Com todo o cuidado individual, a intolerância com o desrespeito às regras e aos decretos é considerável. 73% garantem sentir raiva e 65% pensam que deveria haver multas para essas pessoas.

Os consumidores precisam de evidências fortes e físicas de comportamento de prevenção para se sentirem seguros novamente. Os 4 principais aspectos mencionados neste sentido são: em primeiro lugar a vacinação com 74%, seguida pela obrigatoriedade do uso de máscaras e o distanciamento social, ambos com 48%. Já a esterilização frequente dos lugares visitados foi citada por 39% dos respondentes.

A mudança de hábitos e comportamentos já é realidade. Além dos hábitos relacionados à saúde, onde 32% dos brasileiros aumentaram os cuidados com a higiene, outros comportamentos relacionados ao dia a dia também foram impactados, como o aumento de compras online e o tempo em que ficam em casa para 28%. Outros 26% têm trabalhado mais de casa no regime de home office, por exemplo.

Gráfico1

Comparado com o período pré pandemia, quais desses hábitos você tem feito mais?

A picture containing application Description automatically generated

73% dos entrevistados acreditam que os hábitos irão mudar depois da pandemia, sendo as maiores mudanças relacionadas a uma existência muito mais digital e passando mais tempo em nossas casas.

Gráfico2

Em geral, como você acha que os hábitos das pessoas mudarão? % Aumentar ou diminuir

Graphical user interface Description automatically generated with medium confidence

Entre tantas mudanças, um grande número de pessoas encontrou alguns benefícios nos novos comportamentos, que resultaram de uma mudança forçada nas circunstâncias. Embora a natureza humana não mude, novas percepções sobre a família, a comunidade e o meio ambiente, juntamente com alguns novos comportamentos, foram estabelecidas. 46% passaram a valorizar mais os entes queridos, 31% a aproveitar mais a vida, 25% a se preparar mais para desafios futuros e 23% já buscam um melhor balanço entre vida pessoal e profissional.

O que as marcas e empresas podem fazer?

Como sempre, bens e serviços devem manter as pessoas seguras. A garantia visual agora é necessária – evidência de que eles estão seguros. Mas as pessoas tiveram experiências muito diferentes e emergirão com necessidades diferentes que as marcas precisarão entender e atender.

Isso terá impacto nas categorias e nos espaços de demanda, nos momentos que importam, no valor e na relevância que atribuem às marcas e nos canais pelos quais as acessam. As marcas precisam entender essa mudança para permanecerem relevantes e se moverem com sucesso para novas condições.

Algumas categorias tiveram um desempenho muito bom durante a pandemia da COVID-19 e algumas marcas melhoraram sua relevância e reputação. Muitas outras precisam se recuperar rapidamente, identificando as oportunidades de escala centrais enquanto se preparam para o futuro. Talvez será necessário revisitar seus fundamentos (necessidades, público, oferta, propósito, posicionamento) ou mesmo sua execução (experiência, comunicações, canais, inovação etc.).

Resumindo, é importante entender a mudança ocorrida, examinar o status da sua marca neste contexto e identificar as oportunidades que irão reacender a demanda.

Continue lendo
Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Deixe uma resposta

Universo Live

‘Lágrimas de alegria’ é mais uma vez o emoji mais usado

Publicado

em

Até recentemente, eu acreditava firmemente no emoji tradicional de smiley. “É fofo!” Eu costumava pensar, como felizmente o usava para indicar minha diversão gentil com tudo, desde trocadilhos a planos divertidos para o fim de semana.

Mas, aparentemente, isso foi um erro, e quando pensei que estava expressando felicidade sincera, na verdade estava enviando um emoji que é “colossalmente um insulto de todas as maneiras imagináveis”, de acordo com o The Guardian.

Parece que o resto do mundo concorda, e o “rosto ligeiramente sorridente”, para usar seu nome completo, não figura no top 10 dos emojis mais usados ​​em 2021. Na verdade, de acordo com dados do Unicode Consortium, o rosto ligeiramente sorridente não está nem entre os 20 primeiros. Está no número 28, imprensado entre “palmas” e “rosto vermelho”.

Em vez de abraçar as alegrias sutis do rosto ligeiramente sorridente, o mundo continuou seu caso de amor com “rosto com lágrimas de alegria”, um instrumento rude e contundente de um emoji que não deixa espaço para sutileza ou ambiguidade. Diz-se que está no topo desde pelo menos 2017 e, em 2021, foi responsável por mais de 5 por cento dos emojis enviados online. Ridículo.

Piadas à parte, é interessante ver a partir desses dados o quão amplamente consistente o emoji que usamos tem sido, mesmo que o mundo tenha virado de cabeça para baixo pela pandemia.

Em seu blog, o Unicode Consortium destaca que o top 10 emoji teve apenas uma mudança entre os dois anos, e mesmo assim, foi para trocar dois emoji muito semelhantes (“dois corações” com “rosto sorridente com 3 corações”).

Isso não quer dizer que não houve grandes mudanças. O emoji do bolo de aniversário disparou de 113 para 25, enquanto o balão flutuou suavemente de 139 para 48. Meu favorito pessoal, o rosto suplicante, também quebrou o top 20, subindo de 97 para 14.

Mas, surpreendentemente, o paraíso de emojis relacionados à pandemia real não vi muita mudança, como o emoji de micróbio, que mal chegou ao top 500 (há 3.663 emojis no total, caso você esteja se perguntando).

Além desse tipo de dado ser simplesmente interessante, é útil para o Consórcio Unicode entender quais emojis são mais populares para decidir quais caracteres adicionar em seguida.

A forma como os emojis são criados é um processo surpreendentemente interessante e você pode ler sobre isso neste artigo do meu colega Jay Peters (que enviou propostas para o rosto bocejando e o emoji waffle).

Ainda assim, pelo menos há esperança para nós, fãs sorridentes. O emoji teve um aumento dramático em popularidade entre 2019 e 2021, quando anteriormente estava na 50ª marca. Nesse ritmo, ainda podemos chegar aos 10 primeiros [emoji com os dedos cruzados].

Matéria traduzida de The Verge.

Matéria publicada no portal de notícias AdNews. Se quiser mais informações sobre o mundo da publicidade e do marketing acesse: https://adnews.com.br/

Continue lendo

Universo Live

Campanha do Tietê Plaza Shopping promove resgate ao espírito de Natal e a volta do Papai Noel

Publicado

em

Tietê Plaza Shopping está promovendo a Campanha de Natal #Acredite. A campanha visa restaurar o espírito natalino, e terá espalhada pelo shopping, imagens que reforçam essa mensagem. A programação dispõe de apresentações culturais, ações de solidariedade e o retorno do Papai Noel ao shopping.

A campanha “#Acredite” traz fotos de pessoas e pets em diversas situações gostosas, acompanhadas de frases que convidam a acreditar e compartilhar desses momentos mágicos. “O Tietê Plaza acredita no Natal e por isso convida clientes e lojistas a celebrarem esse momento. E ainda trazemos mais uma oportunidade de ajudar outras pessoas a também terem um Natal mais feliz.”, avalia Ana Paula Cacciari, gerente de marketing do Tietê Plaza Shopping.

Os visitantes do Shopping também poderão contar com volta do  Papai Noel fisicamente no mall. Seguindo todos os protocolos de saúde, as crianças poderão tirar fotos e falar com o bom velhinho. E tem trono para os pets também.

Para aqueles que estão longe e querem se sentir abraçados, o Tietê Plaza apresenta o Whats do Noel. Enviando mensagem para o número (11) 99355-3570 e realizando um pequeno cadastro, a pessoa receberá no WhatsApp uma mensagem personalizada do Papai Noel.

A programação oferece também para quem estiver no mall, shows itinerantes que trará animação e diversão infantil e diversos pontos para fotos espalhados pelos três pisos do estabelecimento e áreas externas. O shopping ainda promove shows de natal com o Quarteto Natalino, Trovadores Urbanos Mirim, Sutilezas de Natal (com a presença de Harpa, Sanfona e Violão Cello) e exposições de músicas tradicionais natalinas.

“O Tietê Plaza é um shopping que foi recebido com muito carinho pelos moradores de Pirituba e região, que o tem como sua segunda casa e, por isso, tem uma ligação muito especial com o seu público. Neste ano, para todos e também para nós, o Natal será diferente: além das belas decorações interna e externa, retornarmos com a corrente entre com os clientes para abraçarem a causa para fomentar boas ações em prol de crianças idosos das comunidades vizinhas”, comenta Ana Paula Cacciari.

Em sua 8ª edição no Tietê Plaza o Natal Solidário convidada o público a doar presentes para crianças e idosos atendidos por instituições de acolhimento e humanitárias. A realização é em parceria com o Rotary International, que direciona os presentes à instituições regionais.

Continue lendo