Conecte-se com a LIVE MARKETING

Digital

Pesquisa da Social Media Week São Paulo revela as tendências para 2019 em marketing digital

Publicado

em

Maior evento de mídias sociais da América Latina lança “stories” como tema da próxima edição

A Social Media Week São Paulo, em parceria com a Mlabs e a Hello Research, realizou uma pesquisa entre os palestrantes e participantes do evento, e lançou um infográfico. A análise aponta as tendências de investimento em marketing digital para o próximo ano, temas como design thinking, podcasts, chatbots e a plataforma Pinterest surgem como insights estratégicos. O documento completo está disponível em https://www.mlabs.com.br/estudos/perspectivas-para-o-mercado-digital-2019 .
A SMWSP é o maior evento de mídias sociais da América Latina e reuniu em sua 11 ª edição cerca de 8000 participantes: foram 260 atividades entre workshops, painéis e debates realizados por 318 profissionais do mercado, aglutinando 21 trilhas de conteúdo.

Edney Souza, organizador da Social Media Week São Paulo, faz uma analise dos dados e mostra os caminhos para o marketing digital em 2019: “o gráfico mostra as 10 primeiras posições em volume de respostas: Instagram, monitoramento de redes sociais, SEO, inbound, marketing, LinkedIn, e-mail marketing, branded content, design thinking, Facebook e links patrocinados, respectivamente. Este ranking foi montado baseado na soma das respostas ‘continuar investindo’, ‘investir mais’ e ‘começar a investir’. As tecnologias em destaque são aquelas mais populares e que continuam dando resultados para as áreas de marketing de diversas empresas”.

Segundo Edney, os insights mais estratégicos aparecem quando se compara as tecnologias com respostas como “começar a investir” entre palestrantes e participantes. “No top 5 dos 2 rankings aparecem 3 tecnologias em comum: growth hacking, podcasts e lives /webinar /streaming, isso mostra que essas tecnologias já estão adquirindo maturidade de investimento. Veja o exemplo do podcast: apesar de já estarem por aí pelo Brasil desde 2004 o que vemos de 2015 para cá é uma popularização. Essa massificação trouxe também diversas empresas e assuntos novos e, hoje, muita gente troca o rádio no trajeto casa-trabalho por algum podcast. Um dos principais culpados pelo uso mais amplo do podcast é o Spotify que tornou mais simples para o usuário comum acompanhar o seu preferido. Vale criar seu próprio podcast (se você tiver um assunto bem técnico e interessante para trabalhar) ou investir em podcasts existentes, tem para todos os gostos”, revela. “Para o participante do evento 2, outras tecnologias compõem o Top 5 de ‘começar a investir’: design thinking e chatbot. Vale a pena dar um destaque especial a chatbots, que é um tema recente e já se tornou um diferencial competitivo. Em 2019, quem não tiver chatbots, provavelmente vai perder espaço para seu concorrente. Para o palestrante, os 2 tópicos restantes desse Top 5 são bem diferentes: inteligência artificial e Pinterest. É interessante comparar a diferença de prioridade que participantes e palestrantes deram para inteligência artificial. Apesar de ser mais popular e ser um diferencial competitivo, não é algo que qualquer empresa possa adotar facilmente. Assim, vemos aqueles que estão liderando nas empresas adotando com mais entusiasmo enquanto o usuário comum vai precisar esperar que essas empresas popularizem soluções usando inteligência artificial. Já a presença do Pinterest mostra que as empresas estão aprendendo a diversificar suas fontes de tráfego orgânico enquanto muitas ainda dependem do Google e Facebook para trazer visitas”. Edney aponta que ainda há empresas que conseguem transformar o Pinterest como fonte de tráfego principal. “Se o seu negócio gera imagens atraentes como o mundo da decoração, moda, turismo e gastronomia, provavelmente o Pinterest pode gerar um ganho significativo para as suas visitas”.

 

Social Media Week 2019:
O número de usuários em mídia social em todo o mundo é de 3,2 bilhões, um aumento de 13% ano a ano. Em 2020, quase 5 bilhões de pessoas estarão conectadas. Para 2019, a Social Media Week traz o tema Stories: “As histórias que contamos, consumimos e compartilhamos têm o potencial de moldar quem somos e o que nos tornamos”. O assunto será abordado nos vários países que sediam o evento. Dada a sua escala, as redes sociais tornaram-se a plataforma de narração de histórias mais influente do mundo. Seja qual for a forma que elas tomem, as histórias contadas por meio das mídias sociais têm o poder de atingir e influenciar mais de 60% das pessoas no planeta.

Mais informações: www.smwsp.com.br.

Continue lendo
Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Deixe uma resposta

Digital

Seara é o mais novo cliente da Raccoon

Publicado

em

A Seara, uma das maiores empresas do ramo alimentício do País, passa a fazer parte da carteira de clientes da agência de digital full service Raccoon. A parceria foca nas áreas de Performance e Comunicação do Qlab, laboratório digital da marca de alimentos, que passa por uma sofisticação para ampliar seu modelo e operação para gerar mais impacto no negócio e nos indicadores de marca.

De acordo com o sócio-fundador da Raccoon, André Palis, isso mostra maior competitividade online e mais força na digitalização. “Ao aprimorar o QLab, conseguimos sofisticar a operação e aumentar a conversão”, afirma o executivo.

Para fortalecer a performance, a Raccoon trabalhará com um Squad Multidisciplinar, o qual é estruturado em duas frentes principais: Performance e Comunicação. Em Performance, os serviços utilizados serão de Mídias Pagas (nutrição de todo o funil da jornada do consumidor) e Feed Manager (gestor interno para adequação entre mídias). Na comunicação, o destaque fica para Criação (conceitos, artes e textos) e Community Management (monitoramento, interação e metrificação da comunidade nas redes).

Raphael Vianna, head de mídia e e-commerce da Seara, avalia a parceria. “A mudança rápida no comportamento dos consumidores e nos modelos de negócios da indústria de alimentos criou a necessidade de sofisticar a nossa operação de mídia, dados e canais digitais. Para isso, buscamos parceiros especialistas em cada disciplina do QLab para continuar gerando impacto relevante no negócio e nos indicadores de marca”.

O trabalho conjunto nessas frentes envolverá os times de Mídias Pagas, Social Media e Design da agência. “Nosso compromisso é auxiliar na compreensão do público e guiá-lo por toda sua jornada. Não é só dar as mãos, claro, mas fazer com que a experiência seja incomparável. A partir daí, a análise dos resultados em Data Viz deixa claro os impactos de cada ação”, finaliza Palis.

Continue lendo

Digital

Warner Bros. lança game Back 4 Blood com ações em redes sociais

Publicado

em

O game Back 4 Blood, publicado pela Warner Bros. Games, está chegando ao mercado e vai contar com uma campanha nacional de divulgação e entregas da Execution focadas em conteúdo e mídia digital.

 

Entre as iniciativas previstas, um dos destaques foi a Super Live de Lançamento, que incluiu entrevista com os produtores da Turtle Rock, estúdio responsável pelo desenvolvimento do jogo, além de quiz e participação de gamers, influenciadores, curiosidades, apresentação de gameplay, trailers e vídeos sobre cada um dos 16 personagens, entre sentinelas e contagiados. Em paralelo, as redes sociais do Warner Play ganham uma personalização completa, com capas e avatares alusivos ao universo de Back 4 Blood.

 

Outra ação é “Qual Sentinela ou Contagiado é você?”, para criar uma conexão das pessoas com os personagens. Com uma série de stories, a campanha vai apresentar cada uma das opções, convidando a comunidade a escolher seu favorito.
A campanha marcará presença nos meios digitais, com mídia no Facebook, Twitter, IGN, Central Box, Taboola e Vidoomy, com o objetivo de comunicar aos fãs a chegada do Back 4 Blood e apresentar sua jogabilidade e enredo.

 

“Estamos adotando uma estratégia digital para criar engajamento com os fãs do jogo. A ideia é unir a comunidade em torno dos personagens e criar um espírito colaborativo, que é uma das características do próprio Back 4 Blood”, explica Fernanda Cepollini, CSO da Execution.

Continue lendo