Conecte-se com a LIVE MARKETING

Universo Live

Perennials mudam comportamento social e de consumo, segundo pesquisa

Publicado

em

Walter Longo apresentou dados sobre essa geração que hoje são 17% da população, mas correspondem ao dobro disso em potencial de consumo

“É hora de esquecermos a forma que sempre utilizamos para segmentar e estratificar a sociedade. A chegada dos Perennials muda tudo na análise do comportamento social e de consumo”, declarou Walter Longo, sócio e CIO da BBL, holding de entretenimento especializada em e-sports, no evento “Marketing de Engajamento: em busca da audiência perdida”, realizado no último dia 26 no Cubo Itaú, em São Paulo.

Walter Longo apresentou pesquisa encomendada pela BBL e realizada pela MindMiners, que buscou identificar os Perennials e seu novo comportamento social. “Eles são 17% da população, mas correspondem ao dobro disso em potencial de consumo e o triplo na capacidade de influenciar os demais. Essa geração é uma fatia importante do universo gamer, embora muitos pensem que esse universo seja formado apenas por Millennials. O mercado gamer é avaliado atualmente em US$ 1,5 bilhão e cresce 20% ao ano, com 454 milhões de espectadores globais, sendo 30 milhões apenas no Brasil”, destacou Longo durante a apresentação.

Perennials

Os Perennials não se relacionam por idade e sim por identidade. São pessoas de qualquer faixa etária, que vivem o presente, adotam tecnologia precocemente e têm amigos de múltiplas faixas etárias. Segundo a pesquisa, Perennials são 85% mais interessados em tecnologia, 33% em games, 42% em livros e 24% em cinema, em comparação com a média da população geral.

Essa geração também prefere ficar em casa e assistir streamings online ou TV à cabo do que sair para festas. E, dentre os conteúdos mais consumidos, estão os documentários e jornalismo, destacando uma queda de audiência em TV aberta mais acentuada em comparação com a população geral. A amizade e as relações para os Perennials são marcadas pelos interesses comuns, mais que na faixa etária, proximidade física ou grau de parentesco.

“Os Perennials gostam de marcas com propósito e que assumem causas. Empresas como a Amazon e Netflix estão liderando esse processo hoje porque segmentam seus produtos por comportamentos e estilos de vida e não mais por critérios de idade. A maneira de perceber a realidade determina a forma como uma empresa pode se diferenciar da concorrência”, explica o executivo.

Perennials vs. e-sports

O e-sports conecta todos os Perennials por meio de uma plataforma inclusiva, lúdica e participativa. É possível ter jogadores de 45 anos disputando torneios com garotos de 18 anos. “O engajamento, natural dos Perennials em tudo que fazem, encontra nos games a resposta mais lógica para exercer sua visão colaborativa e participativa do mundo. Em 40 anos de atividade em marketing nunca conheci nada tão engajador e com tanta capacidade de crescer como o universo do e-sports”, disse Walter Longo.

Este é um fenômeno inédito por diversas razões, como:

  • Conectar pessoas globalmente, formando uma tribo sem limites demográficos;
  • Faz parte da sociedade cada vez mais conectada;
  • Permite a interatividade e geração de Big Data para retargeting e pós-marketing;
  • É inclusivo e dá oportunidade a todos, independente de idade, gênero ou classe social;
  • Gera engajamento em 3D: pelo jogo, pelo time e pelo evento.

Tanto que os e-sports apareceu pela primeira vez no Tech Trends Report, apresentado pela futurologista Amy Webb, durante o SXSW 2019. “Há uma corrida do ouro para as marcas que desejam fazer parte desse mercado. Precisam se integrar e criar um relacionamento com o público-alvo para alcançar o engajamento. O digital é engajamento com experiência. Mas a abordagem deve ser cuidadosa, colaborativa e com respeito”, finalizou Longo.

Continue lendo
Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Deixe uma resposta

Universo Live

MChecon assina comunicação visual da 1ª edição do Rafael Nadal Academy no Brasil

Publicado

em

A MChecon, considerada uma das maiores empresas do país no ramo de cenografia, assina toda a comunicação visual da primeira edição brasileira do Rafael Nadal Academy, evento que acontece até o dia 22 de janeiro no condomínio Quinta da Baroneza, em São Paulo.

O projeto, assinado pela agência Turn On The Light, dos sócios Tico Sahyoun e Antonio Khouri, tem como objetivo oferecer aos inscritos, acesso exclusivo à filosofia e metodologia de treinamento da Academia, liderada por um dos maiores ícones da modalidade na atualidade. Além disso, os jogadores vivenciarão um estilo de tênis criativo e moderno, com os aspectos táticos e técnicos atrativos e diferenciados.

O primeiro camp acontece no condomínio Quinta da Baroneza até o dia 22 de janeiro, e na sequência no Club Med Lake Paradise, de 24 a 29 de janeiro.

Para Marcelo Checon, CEO da MChecon, “o projeto representa a bagagem da empresa em eventos desse perfil e tem absolutamente tudo para ser um sucesso e se consagrar ao longo em novas edições”, destaca.

Continue lendo

Universo Live

CCR abre suas portas para o evento de vacinação da primeira criança no Brasil

Publicado

em

O Centro de Convenções Rebouças (CCR) foi palco mais uma vez de um momento histórico na luta contra a Covid-19 ao receber o evento de imunização da primeira criança a ser vacinada no país, o indígena Davi Seremramiwe, de 8 anos, que reside em Piracicaba, no interior de São Paulo.

Após a vacinação, o governador de São Paulo, João Dória, participou de uma entrevista coletiva.

Esse evento foi semelhante à cerimônia de início da vacinação contra a covid-19 no Brasil, em janeiro de 2021, que também teve como palco o Centro de Convenções Rebouças. Assim, como no evento anterior Dória ficou ao lado dos imunizados.

Continue lendo