Conecte-se com a LIVE MARKETING

Digital

Novo aplicativo revoluciona ao pagar para clientes visitarem restaurante

Publicado

em

Que tal ganhar dinheiro visitando restaurantes, consumindo os produtos que mais gosta e indicando para amigos? Como diz o ditado, não tem melhor propaganda que o boca a boca. E por incrível que pareça, muitos a fazem sem nem perceber e sem ganhar nada em troca, além da satisfação de compartilhar algo que gostou. Pensando nisso, surgiu o aplicativo chamado Magpi, que paga em dinheiro aos usuários pela propaganda que, na maioria das vezes, as pessoas já fazem gratuitamente.

O aplicativo, que já funciona como um canal de relacionamento entre o usuário e o restaurante, está disponível para download na versão beta e já conta com vários estabelecimentos participantes, como os restaurantes Tejo, Bartolomeu, Pizza Hut, entre outros. A meta é chegar a 100 restaurantes até o final do semestre, só em Brasília. Até o final do ano, já existe um planejamento de expansão para Goiânia e São Paulo, afirma Eduardo Ferrari, Head de negócios.

Quando o usuário clicar no aplicativo aparecerá uma plataforma de restaurantes e logo ao lado o valor que cada um oferece por uma visita. E se isso ainda não for o suficiente, o aplicativo ainda dá a opção de ganhar consumindo e indicando amigos.No caso da visita, cada estabelecimento conta com um sensor localizado estrategicamente de forma a permitir o check in apenas dentro do estabelecimento.

No Magpi, sempre que o usuário indicar o restaurante para um amigo e eles validarem a visita, ganha quem fez a indicação. No consumo, basta pedir a nota fiscal com CPF e enviá-la pelo aplicativo para ganhar um percentual do valor total. Os valores são definidos por cada restaurante, de acordo com o ticket médio, que pode por exemplo, definir R$ 2 por visita, R$ 3 por indicação e 10% da conta para consumo.

Easy Use – Os criadores apostam na mobilidade e na capilaridade da ferramenta. “Dificilmente, nos moldes atuais, uma pessoa não tem um smartphone conectado nas redes sociais e no Whatsapp. Como isso é comum entre amigos, agora vai ser comum entre pessoas que desejam ser pagas para conhecer um restaurante ou indicar para amigos através do Magpi”, destaca Fabio Henrique, Head de Finanças. “O aplicativo ainda vai ser muito assunto para as rodas de amigos”, aposta Fábio.

Outra vantagem destacada pela equipe de desenvolvimento, é a facilidade de uso e a praticidade. O app reúne todos os estabelecimentos cadastrados em uma única plataforma. Desta forma, os usuários não precisam baixar um aplicativo para cada restaurante. Através do Magpi, é possível ver quanto cada restaurante paga para conhecê-lo com um simples clique.

Bom para os negócios -O aplicativo também tem a função de auxiliar os empresários na prospecção do seu negócio, além de estreitar o relacionamento entre os usuários do Magpi e os estabelecimentos. A proposta do app é levar clientes para dentro da loja (restaurante). “Diferente de um anúncio numa revista, por exemplo, em que a pessoa conhece o negócio folheando a publicação onde estiver, lá na casa dela, no Magpi o anúncio leva a pessoa a conhecer o negócio “in loco”, afirma o publicitário Welington Braga, CEO e idealizador do projeto.

Outra vantagem para o empresário é acompanhar com exatidão o retorno de cada real investido na ferramenta de publicidade. O aplicativo disponibiliza aos donos de restaurantes um painel de gestão, onde poderão acompanhar quantos clientes visitaram o seu restaurante, o montante por eles gastos, quantos foram os amigos indicado, entre outras informações. “No Magpi, o dono do estabelecimento só paga, quando o cliente visita o seu restaurante. Assim, com o cliente dentro do seu negócio, é mais fácil fidelizar e vender”, avalia Welington Braga

O protagonismo no cliente é a chave do sucesso da nova forma de publicidade “Ao remunerar quem indica seu estabelecimento ou o cliente que faz uma visita, as chances de que ele goste e consuma, são bem maiores”, aposta Braga. “No Magpi, o cliente que comprova o consumo no seu restaurante, ganha mais. Assim, é possível comparar o investimento realizado na divulgação, com o quanto o cliente trouxe de retorno”, conclui Narmer Abouhassan, Head de Produtos do Magpi.

Continue lendo

Digital

Sherwa fecha parceria com Overwolf para lançar aplicativo

Publicado

em

Sherwa, anunciou sua mais nova parceria. De olho em desenvolver um aplicativo para computador, a companhia recebeu um investimento da Overwolf, uma plataforma completa que permite aos criadores construir, distribuir, e monetizar seus aplicativos.

Para criar esse novo programa para PC, que ajudará os jogadores a encontrar parceiros em mais de 80 jogos diferentes, a Sherwa recebeu um investimento de 100 mil dólares da sua nova parceira, com o objetivo de aprimorar e otimizar o desenvolvimento.

Para Pedro Vasconcellos, CMO da Sherwa, a parceria será extremamente importante para os planos de expansão da empresa: “Ter a oportunidade de entrar no mundo dos computadores era algo que buscávamos há bastante tempo. Porém, queríamos encontrar o parceiro ideal para darmos esse passo tão importante. Junto com a Overwolf, vimos a oportunidade certa de poder desenvolver o melhor aplicativo para nossos clientes. Além disso, com o incentivo de 100 mil dólares, conseguimos aplicar tudo o que pensávamos para poder oferecer uma melhor experiência para todos os usuários do nosso app. Em breve, vocês poderão conhecer o protótipo em primeira mão”.

“A Sherwa foi fundada por uma equipe apaixonada com ideias inovadoras, tanto sobre o produto como sobre o envolvimento do usuário. Com a ajuda da Overwolf, a Sherwa será capaz de crescer, passando a ter um aplicativo para computador que abrirá as portas para novos jogadores, oferecendo novas possibilidade”, comenta Shahar Sorek, CMO da Overwolf.

Matéria publicada no portal de notícias AdNews. Se quiser mais informações sobre o mundo da publicidade e do marketing acesse: https://adnews.com.br/

Continue lendo

Digital

Estudo aponta que a presença de negros na publicidade digital não aumenta no Dia da Consciência Negra

Publicado

em

A mais recente pesquisa do Elifegroup e da agência SA365 indica que o Dia da Consciência Negra não tem impacto significativo na presença de negros e pardos na publicidade digital. A análise é um recorte do estudo anual sobre “Diversidade na Comunicação de Marcas em Redes Sociais”, em que foi identificado que a presença de pessoas negras e pardas aumentou apenas 4% em 2020 quando comparado ao ano anterior.

Mesmo durante o mês de novembro, marcado pelo dia da consciência negra, a participação de pessoas pretas e pardas nas publicações de marcas não aumenta e é inferior a meses anteriores, como em abril – com 95 publicações – e maio – com 98 de posts registrados -. Estes números, associado à análise de conteúdo das publicações no período, indicam que não há impacto significativo ou publicações específicas para marcar a data na publicidade digital.

Continue lendo