Evolução do Led exige profissionalização

6 de dezembro de 2017
Compartilhar:

Maxi – Áudio Luz Imagem e capacitação do mercado

O crescimento do mercado de eventos, principalmente no segmento coorporativo, vem impulsionando as empresas a investirem em novas tecnologias e em equipes especializadas para atender clientes exigentes, ávidos por inovação e em busca de custos de operação reduzidos para maximizar seus resultados.

Para atuar nesse novo cenário, muitas empresas estão se unindo ou fazendo aquisições com o objetivo de fornecer soluções completas, que englobem desde a concepção até a realização efetiva do evento. Uma das que mais apostam nessa tendência é a Maxi – Áudio Luz Imagem que recentemente ingressou no mercado de Led para oferecer uma gama maior de equipamentos e serviços. “Muitas empresas já entenderam que não ter Led no portfólio é perder uma fatia do mercado para a concorrência, por isso, precisam, além dos equipamentos, ter profissionais qualificados que saibam identificar a necessidade real do cliente e adequá-la à realidade que ele espera”, explica José Augusto Martins, diretor da Maxi.

Para atender esse nicho cada vez mais exigente, a empresa trouxe Eduardo Kussuhara, um dos pioneiros do mercado de Led para conduzir sua equipe e essa divisão. O profissional foi responsável por trazer um dos primeiros painéis de LED da China em 2000. “Antes esse segmento era restrito e não havia muita demanda porque no mercado só tinha painéis importados da Alemanha e Itália, que eram muito caros. Com a chegada dos painéis chineses, essa tecnologia foi se popularizando e ganhando mais espaço”, acrescenta o profissional.

Com preços mais competitivos, a demanda por esse tipo de equipamento no mercado brasileiro aumentou e a empresa chinesa, fornecedora dos primeiros painéis para o Brasil, se associou à Kussuhara e, juntos, popularizaram essa tecnologia por aqui. Nessa época, o profissional dava suporte e garantia na montagem dos painéis, além de treinar os funcionários das empresas que iriam operá-los.

Kussuhara explica que os primeiros painéis que chegaram aqui tinham 37 mm de distância entre os pixels e, por isso, eram usados somente para produção de imagens gráficas, usadas principalmente no show business. “Como na época não havia mão de obra especializada para operar essa tecnologia e eu era uma das poucas pessoas a ter esse conhecimento, fui contratado por grandes nomes da música e depois convidado para integrar a equipe da cantora Ivete Sangalo, com quem trabalhei durante oito anos e aprendi muito”, acrescenta.

“Nessa época, o mercado de Led havia evoluído e os painéis já tinham uma resolução melhor, de 10 mm. Foi quando fui convidado para trabalhar na Emotion, uma das maiores empresas a atuar nesse setor. Neste ano, com a aquisição pela Maxi, eu e minha equipe de profissionais fomos incorporados pela empresa para expandir essa divisão e trazer toda experiência aos seus técnicos.

“Hoje o mercado de Led vem avançando muito. Os painéis mais requisitados são os de 2.6 mm, o que não significa que são ideais para todo os tipos de eventos. Dependendo do espaço e conteúdo, não há necessidade da locação de um painel com esse alto nível de resolução e preço. Por exemplo, para ver a imagem nítida em um painel de 3 mm, o ideal é a pessoa estar no mínimo a três metros distância. Por isso, é importante orientar o cliente e fornecer assessoria técnica para que ele possa ter o melhor custo benefício”, acrescenta.

Para conseguir oferecer aos seus clientes sempre a melhor solução, a Maxi não só conta com uma equipe de consultores especializados, como também possui um espaço diferenciado nas suas instalações onde o cliente pode ter uma visualização prévia do seu evento e acompanhar o passo a passo de todo o trabalho, tendo mais segurança em relação ao resultado final.