Conecte-se com a LIVE MARKETING

Eventos

Músicos de todo o Brasil participam de imersão criativa no Centro de SP em abril

Publicado

em

Red Bull Music Pulso realiza terceira edição com 30 artistas de diferentes estilos para criar novos sons, fomentar performances e falar sobre música;
Evento também abriga painéis com artistas e especialistas no mercado e workshops, todos gratuitos

Batuques, vozes, synths e riffs de diversos cantos do Brasil vão se misturar no centro de São Paulo durante o Red Bull Music Pulso, ocupação musical que retorna ao prédio do Red Bull Station, entre os dias 3 e 28 de abril de 2018. Na terceira edição, 30 músicos independentes dos mais variados gêneros irão celebrar a música e o público poderá ver o resultado desses encontros por meio de palestras e shows gratuitos.

Além de impulsionar a cena independente identificando oportunidades e desafios, o evento abrigará seis painéis abertos ao público que discutirão temas atuais relacionados ao mercado da música, além de workshops e shows gratuitos. Durante as quatro semanas de Red Bull Music Pulso, os artistas trabalharão em conjunto, divididos em cinco coletivos, para criar novos sons e pesquisas, já que possuem diferentes trajetórias e estilos musicais. Os grupos estarão pelos ateliês do edifício e gravarão no Red Bull Music Studio, também no local.

Um dos objetivos é, a partir da troca de ideias e da sinergia, mostrar a diversidade da cena independente nacional. Entre os participantes estão nomes como o duo de cantores de Togo Dois Africanos (que participou do programa Superstar, da TV Globo), o rapper e cantor carioca Ramonzin, revelação recente da música do Rio de Janeiro, a violoncelista da banda curitibana Mulamba Fernanda Koppe e o DJ paraibano Chico Correa.

Todos os artistas foram selecionados por cinco curadores convidados: Ana Paula Paulino (produtora do Heavy Baile e empresária de nomes como MC Carol), Anna Penteado (criadora do prestigiado festival paulista Vento), Anderson Foca (músico de Natal, que fundou há 15 anos o festival Dosol), Rafael Tudesco (produtor da Universal Music que já trabalhou com nomes como Lil Wayne, Jay-Z e Emicida) e Valesuchi (DJ e produtora chilena habituê da cena eletrônica brasileira).

 

Da força feminina na música aos desafios de manter-se um artista independente, o Red Bull Music Pulso também traz uma série de conversas abertas a fim de discutir as nuances e os rumos da música e do mercado atual. Ao longo do programa, haverá palestras como a do rapper norte-americano Illa J, que contará um pouco sobre a sua história no hip-hop, e um panorama da cena autoral brasileira sendo discutido por superprodutores nacionais, como Pena Schmidt.
Para quem quer mergulhar ainda mais fundo, os workshops prometem ensinar um pouco sobre discotecagem e produção, processo de gravação de vinil e a criação de aparelhos eletrônicos relacionados à música e tecnologia. Eles ocorrem no makerspace do Red Bull Basement, dentro do prédio do Red Bull Station.
“Estou ansiosa para saber o que os artistas vão criar. O evento dá condições muito boas para que eles exercitem a criatividade de forma ilimitada”, diz Valesuchi, uma das curadoras. Ana Paula Paulino, que também faz parte da curadoria, não vê a hora de começar os trabalhos. “É minha primeira experiência com curadoria musical de fato, então estou um pouco nervosa, confesso. Mas confio na mistura e na troca, já que reuni no meu time músicos da cidade de onde venho, Belo Horizonte, da cidade em que moro, Rio de Janeiro, além de artistas com quem nunca conversei, mas que admiro a obra.”
O Red Bull Music Pulso terá shows gratuitos nos dias 14 e 28 de abril, com os artistas que estarão imersos na ocupação musical e que mostrarão um pouco do que estão produzindo lá dentro. Outras informaçoes estarão em breve no site www.redbull.com.br/pulso2018.
Como esquenta para o Red Bull Music Pulso, o Red Bull Station recebe, em 31 de março, o SP: On Air – Transformando Imaginação em Realidade, evento organizado pela Nike em celebração ao Aix Max Day. Gratuito e aberto ao público, a celebração reúne arte, design, música e moda em uma tarde cultural repleta de bate-papos, workshops, shows e instalações artísticas. A pré-inscrição para as ativações podem ser feitas pelo site nike.com e, para conferir a programação completa, acesse: nike.com.br/airmaxday.
Veja a programação mensal do Red Bull Music Pulso 2018:
BATE-PAPOS
Uma conversa com o rapper Illa J
O talentoso rapper Illa J, irmão mais novo do icônico músico J. Dilla, vai fazer um breve resumo de sua carreira, contar como descobriu a música em sua cidade natal, Detroit, nos Estados Unidos, e como a influência do irmão famoso foi decisiva para seguir seu caminho no rap. Ele também fará algumas demonstrações de música ao vivo.
Dia 4/4, às 20h.
Local: Red Bull Station (auditório). 100 vagas.
Classificação: Livre.
Os novos players do mercado: a conexão entre marcas e artistas
Nos últimos anos o relacionamento entre grandes marcas e música se tornou mais intenso do que nunca e, para desvendar os bastidores dessas relações, convidamos Rafael Achutti, músico e dono da  Bananas Music Branding, empresa especializada em curadoria musical para marcas, para uma conversa com os artistas Tássia Reis e Tim Bernardes.
Data: dia 10/4, às 20h.
Local: Red Bull Station (auditório).  100 vagas.
Classificação: Livre.
Como a energia feminina se tornou protagonista na música atual
A cantora, compositora e percussionista Alessandra Leão e a cantora e compositora Ava Rocha trarão suas experiências referentes à cada vez mais forte presença da energia feminina na música contemporânea. Quem guia o bate papo é a jornalista Debora Pill.
Data: dia 12/4, às 20h.
Local: Red Bull Station (auditório).  100 vagas.
Classificação: Livre.
Alternativa, indie, underground… Um papo sobre o futuro da cena independente no Brasil
Só quem está por trás da cena independente sabe o quanto é preciso lutar para se manter dentro dela. Produtor cultural com mais de 20 anos de carreira, Anderson Foca, criador do festival independente Dosol, de Natal-RN, comanda uma conversa sobre os desafios que os artistas autorais enfrentam para permanecer independentes na música. Participam do painel o superprodutor Pena Schimidt, que lançou artistas como Titãs, Ira! e Ultraje a Rigor, e  a cantora, produtora e empresária Mari Bergel.
Data: dia 17/4, às 20h.
Local: Red Bull Station (auditório).
100 vagas. Classificação: Livre.
O que é preciso para construir uma indústria da música no país?
O painel pretende investigar as razões pelas quais ainda não existe uma indústria da música consolidada no Brasil. O DJ, produtor e curador Akin Deckard convida o radialista e produtor cultural Ricardo Rodrigues, que também é empresário da cantora Lineker, e a DJ Amanda Mussi para trocar ideias sobre o assunto.
Data: dia 19/4, às 20h.
Local: Red Bull Station (auditório). 100 vagas. Classificação: Livre.
WORKSHOPS
Laboratório de instalação luminosa áudio interativa 
O laboratório ensina, em quatro encontros, a criação de uma instalação luminosa e áudio interativa. Com o uso do Arduino (plataforma de prototipagem eletrônica e hardware livre) e programação em C++, serão investigados seus possíveis usos em diferentes softwares que trabalham programação e artes eletrônicas. Como resultado final, será criado um objeto luminoso que reagirá a estímulos sonoros.
Data: dias 4/4 e 11/4, das 19h às 22h; 7/4 e 14/4, das 14 às 18h.
Local: Red Bull Station (Makerspace Red Bull Basement). 10 vagas.
Discotecagem e produção
A DJ chilena Valesuchi, ex-aluna da Red Bull Music Academy e curadora do Red Bull Music Pulso 2018, é uma das artistas mais requisitadas da cena underground de música eletrônica por aqui e, neste workshop, preparará uma aula básica sobre produção musical e construção de um set.
Data: dia 18/4, às 20h.
Local: Red Bull Station (local a confirmar), 20 vagas.
Gravação de discos Hi-Fi
Neste curso, será apresentada a história da gravação analógica musical, com foco nos discos de vinil, além de curiosidades e técnicas de gravação. Vamos mostrar na prática a evolução dos materiais usados ao longo do tempo, desde o primeiro registro fonográfico feito por Thomas Edison no Cilindro Fonográfico, passando pelos discos de goma-laca de 78RPM, até chegar nos discos vinil atuais de 33 e 45RPM. Durante a oficina, os participantes poderão acompanhar e vivenciar o processo de gravação de uma música autoral gravada na hora, em tempo real, no disco 7” hi-fi.
Data: dias 10/4 e 17/4, das 14h às 17h.
Local: Red Bull Station (Makerspace Red Bull Basement). 15 vagas.
Ateliê Ruído Óptico  
Atividade para estudo e produção de um aparelho eletrônico que converte vibração sonora em desenhos de luz. Durante três encontros, os participantes serão orientados na criação de um captador e ampliador de som integrado à um pequeno sistema emissor laser.
Data: dias 24/4, 25/4 e 26/4, das 14h às 18h.
Local: Red Bull Station (Makerspace Red Bull Basement). 12 vagas.
SHOWS
Como não poderia ser diferente, o público também vai poder conferir um pouco do que os artistas que estão imersos no Pulso estão produzindo. Eles farão dois shows abertos, no qual mostrarão seu repertório atual e também músicas que estão compondo dentro do Red Bull Station.
Data: 14/4 e 28/4.
Horário: A partir das 20h.
Local: Red Bull Station – auditório.

 

Continue lendo

Eventos

Dobradinha entre games e inclusão social é destaque na Campus Party Brasil 2021

Publicado

em

A Campus Party, maior experiência tecnológica do mundo, está de volta em uma versão digital planejada especialmente para atender as expectativas e interesses do público brasileiro. O evento acontecerá entre os dias 22 a 24 de julho e será totalmente gratuito. Como não poderia deixar de ser, a programação voltada para a comunidade gamer é um dos destaques. Para criar uma realidade social totalmente disruptiva, a Campus trará uma série de novidades que pretendem engajar gamers e comunidades pelo Brasil e mundo afora, por meio de transmissões ao vivo de fóruns e campeonatos em plataformas de streaming. 

Para Ronaldo Geraidine, responsável pelos games e esports da Campus Party Digital, os jogos eletrônicos são um reflexo do modus operandi de nossa sociedade. Diante desse cenário, diversas desenvolvedoras tem trabalhado intensamente para tornar os jogos cada vez mais inclusivos. “Partindo dessa realidade é nosso papel abrir espaço para movimentos legítimos que trazem causas de suma importância social. A Campus Party é e sempre será um evento que prestigia e acolhe comunidades, para os games não poderia ser diferente”, ressalta. 

Ele acredita em uma conexão cada vez mais intensa entre gamers e campuseiros. Afinal, a edição de 2021 preza por uma integração cada vez maior entre esses públicos. Para ele, o futuro dessa união está traçado. “Nosso objetivo étransformar a Campus Party num hub também para comunidades de games. Esse tipo de interconexão transcende o evento e abre possibilidades para uma série de novas ações em conjunto. Eu aposto que vamos conseguir”, projeta. 

Conheça algumas das principais atrações da Campus Party Digital Edition 2021:  

Projeto Valkirias: 

Criado pela gamer Pamela Mosquer, o projeto treina garotas que desejam melhorar nas filas ranqueadas ou se tornarem profissionais de League of Legends. Em março, as mais de 300 participantes do projeto organizaram o 1º Torneio Valkirias de PUBG Mobile para mulheres. A competição chamou atenção do público no Facebook e Youtube. E cercadas de expectativas, as Valkirias estarão nesta edição da Campus Party Digital. 

Copa Rebecca Heineman (CRH): 

O campeonato com foco no público trans promete agitar a Campus Party Digital Edition no Brasil. A CRH surgiu de uma parceria entre Transcurecer (Sher Machado) e a organização de eSports Strigi Manse. A primeira edição do campeonato, teve o apoio da Riot Games, criadora do jogo League of Legends. A transmissão foi feita através do Canal da Strigi Manse e obteve cerca de 2.600 espectadores únicos, além de 4.200 visualizações ao vivo.  

Sher Machado diz que o convite da Campus Party para realizar a segunda edição da Copa Rebecca Heineman no festival é uma oportunidade incrível. Afinal, não existe lugar melhor para chamar a atenção das organizações de eSports.  

“Queremos nos tornar cada vez mais conhecidos e fortes nos esportes eletrônicos. Dessa forma, outros membros da nossa comunidade serão alcançados e irão se juntar a nós. Tudo isso possibilitado por esse espaço saudável e de acolhimento incrível que é a Campus Party”, afirma Sher.  

Liga dos Surdos: 

A Liga dos Surdos foi formada em 2019 por André Luiz Santos, “NerdSurdo”, a partir de uma comunidade de surdos que se dedicavam a jogar League of Legends e começaram a organizar campeonatos e a disputar outras modalidades de esportes eletrônicos. A presença da Liga na segunda edição da Campus Party Digital visa incentivar maior participação de pessoas com deficiência na comunidade gamer e de eSports. 

Wakanda Streamers: 

A Wakanda Streamers nasceu em 2018, focada inicialmente em streamers pretos inseridos na comunidade gamer. Mas após inúmeros pedidos de pessoas que se identificaram com a ideia, houve uma ampliação. Hoje o grupo dá suporte à comunidade preta através de redes de apoio, com troca de experiências, orientações e prestação de serviços. Durante a Campus Party, o grupo quer, além de jogar, reunir campuseiros para debater novas iniciativas para a comunidade preta. 

Afrogames: 

Idealizado pelo empresário Ricardo Chantilly, em parceria com o AfroReggae, o projeto AfroGames foi inaugurado em maio de 2019, em Vigário Geral, no Rio de Janeiro. É o primeiro centro de treinamento em games e eSports dentro de uma favela e visa formar jogadores e profissionais da indústria dentro da comunidade. O projeto conta com vagas em três modalidades: League Of Legends, Fortnite e Programação de Jogos. A Campus Party é a plataforma ideal para apresentar o sucesso do projeto. 

Brazilians Against Time (BRAT): 

Trata-se de uma maratona de games, com jogadores voluntários e baseada em speedruns (competição que visa terminar o jogo no menor tempo possível). Objetivo da BRAT é conseguir fundos e ajudar causas humanitárias. O evento acontece desde 2016 e já teve seis edições que juntas arrecadaram mais de R$ 139 mil para diversas instituições como: AACD, APAE-SP e Médicos Sem Fronteiras.  

Campus Party Digital Edition 2021 

A segunda edição da Campus Party Digital promete trazer para o mundo virtual o mesmo sentimento de pertencimento e diversão que seus participantes têm nas edições físicas. Visa estimular a integração entre todas as comunidades e participantes.  

Além disso, a meta é superar a entrega de eventos no molde “zoom + plateia”, com um projeto omnichannel, que transmite o conteúdo em várias plataformas de streaming e redes sociais. 

O festival já tem as participações confirmadas de Maitê Lourenço (CEO e fundadora do BlackRocks Startups), Eva Lazarin (CEO e fundadora da Benkyou), Luís Justo (CEO do Rock in Rio) e Caito Maia (Fundador da Chilli Beans), entre vários outros nomes de peso. 

 

Matéria publicada no portal de notícias AdNews. Se quiser mais informações sobre o mundo da publicidade e do marketing acesse: https://adnews.com.br/

Continue lendo

Eventos

Participantes do Mobile World Conference 2021 terão viagem à Espanha permitida

Publicado

em

A GSMA – produtora do Mobile World Conference – e o Ministério do Interior do Governo da Espanha – anunciaram os detalhes de um acordo para permitir que todos os inscritos no MWC21 Barcelona – incluindo expositores, participantes, patrocinadores e parceiros – entrem na Espanha para participar do evento presencialmente.

Embora atualmente haja uma recusa de entrada na Espanha para qualquer cidadão de um país fora da União Europeia, as exceções se aplicam a grupos específicos de pessoas, incluindo “trabalhadores altamente qualificados”. A decisão do governo espanhol inclui agora os participantes do MWC21 Barcelona nesta categoria.

Considerado o evento mais influente e importante da indústria mundial de telefonia e negócios mobile, o MWC Barcelona acontecerá entre os dias 28 de Junho e 01 de Julho reunindo os principais líderes globais e marcas do setor. Em 2019, o evento reuniu mais de 100.000 pessoas de 200 diferentes países.

A GSMA compartilhará detalhes dos inscritos no MWC21 Barcelona com as autoridades espanholas para facilitar a entrada no país. Essa mudança permite a entrada dos participantes que atualmente têm a entrada negada, incluindo os do Brasil, para participar e fazer negócios durante o MWC21. Para ver o comunicado oficial da GSMA, clique aqui.

A TSB MICE confirma parceria oficial no evento, estando apta a conduzir missões comerciais e delegações do país para visitar a MWC21. “Estamos muito felizes e orgulhosos em podermos, mais uma vez, levar os executivos brasileiros para visitarem o Mobile World Conference e proporcionarmos experiências únicas para participantes de importantes empresas do mercado nacional. Ao longo dos anos, conduzimos importantes delegações à Feira – desde Cannes quando ainda era chamada de 3GSM World. Com a não realização do evento em 2020, o mercado está sedento por novidades. Este é um ano para recolocar o relacionamento dentro do Business e firmar importantes contratos.”, explica Renato Amaral, CEO da TSB.

Continue lendo