Conecte-se com a LIVE MARKETING

Empresa

DMCard bate recorde no 1º semestre de 2019 com R$ 1,1 bilhão movimentado nos cartões private label

Publicado

em

Montante representa um aumento de 32,5%, mantendo com folga a média de crescimento do valor gasto nos cartões, e ainda um crescimento de 50% de propostas com consumidores buscando cada vez mais o crédito

No primeiro semestre de 2019, foi movimentado nos cartões private label administrados pela DMCard pouco mais de R$ 1,1 bilhão. Valor que representa um crescimento de 32,5% nos gastos dos consumidores comparados com o mesmo período do ano passado, quando foram movimentados quase R$ 698 milhões. Além disso, também foi verificado um aumento de 50% nas propostas recebidas, o que mostra o consumidor do supermercado buscando cada vez mais o crédito para encher seu carrinho.

É a primeira vez que a companhia ultrapassa a marca de R$ 1 bilhão em um semestre. Além disso, a variação mantém com folga sua média de crescimento, que é de 30% ao ano. O cartão de loja se mostra um fenômeno que merece atenção, já que estes resultados foram consolidados em um ano que se iniciou marcado pelo encolhimento da economia com PIB negativo.

Há apenas três anos, em 2016, a administradora de cartões de crédito celebrava ter ultrapassado pela primeira vez a marca do bilhão durante todo aquele ano, quando registrou uma movimentação de R$ 1,08 bilhão em 12 meses. Desde então, nunca mais fechou um ano abaixo dessa marca, pelo contrário, apenas manteve seu ritmo de crescimento contínuo, conforme tabela abaixo.

ANOVALOR MOVIMENTADO
2016R$ 1,08 bi
2017R$ 1,3 bi
2018R$ 1,8 bi
2019 (previsão ano)R$ 2,4 bi

Cenário econômico e novas parcerias impulsionam crescimento

Carlos Tamaki, Diretor Financeiro da DMCard, explica o que tem impulsionado os bons resultados. “O cartão de loja tem sido cada vez mais buscado pelo consumidor como uma alternativa, já que tem encontrado dificuldade em conseguir crédito na rede bancária. Simultaneamente a este fenômeno, também tivemos um ano de forte expansão fechando contratos ou comprando carteiras de novas redes por todo o Brasil, muitas de grande porte e com faturamentos que ultrapassam R$ 1 bilhão ao ano”.

No final de 2018, a DMCard adquiriu a carteira de crédito dos Supermercados BH, em Minas Gerais, o 7º maior varejista do país que, até então, fazia a gestão de seu private label internamente. Já, no início deste ano, a DMCard adquiriu 100% da carteira de cartões de loja da UnidaSul, empresa gaúcha que administra as redes Supper Rissul (varejista) e Macromix (atacado) que, juntas, foram a terceira maior rede supermercadista do Rio Grande do Sul. E, além disso, também deu início a sua entrada no Nordeste, fechando contrato com quatro redes, na Bahia: RedeMix Supermercados, Supermercados Hiperideal, Supermercados Meira e Supermercados C&S.

Papel do Private Label na economia e no poder de compra

Como uma das líderes em seu segmento, os resultados da DMCard são um recorte desse mercado que comprova a força e a importância do cartão de marca própria para o segmento supermercadista e também para o poder de compra do consumidor e movimentação da economia.

A administradora ultrapassou a marca de 2,8 milhões de cartões emitidos em todo o território nacional em 2.200 pontos de venda das mais de 190 redes supermercadistas parceiras. Apenas no primeiro semestre, 708 mil novos consumidores preencheram propostas solicitando crédito para suas compras, um aumento de 50% quando comparado ao mesmo período do ano passado. Destas, uma média de 32% foram aprovadas, “uma taxa de aprovação que, devido ao risco de inadimplência crescente no país, teve uma leve queda mais que continua acima da média do país, onde as instituições financeiras tem reduzido cada vez mais suas ofertas de crédito e limites de compra”, explica Tamaki.

Somente neste período, a DMCard injetou no mercado mais de R$ 607 milhões em crédito, sendo R$ 201 milhões apenas em novos cartões emitidos e R$ 406 milhões em crédito concedido por meio de aumento do limite para portadores de cartões já ativos.

Os números são reflexo de um sistema bem estruturado e tempo médio de 5 minutos para uma proposta ser analisada e aprovada, potencializando os resultados do varejista. A maior agilidade foi alcançada graças a migração do atendimento das promotoras que registravam as propostas por um website para um aplicativo em dispositivos móveis, estas já representam 43% das propostas cadastradas.

Crescimento durante a crise

No primeiro trimestre de 2019, o Banco Central registrou encolhimento da economia, com PIB negativo de -0,2%. No mesmo período de janeiro a março, o IBGE também mostra uma queda do consumo nos supermercados de -0,9% e vendas no varejo em geral crescendo apenas 0,3%, em todo o Brasil.

Para uma comparação mais precisa, sendo considerados apenas os três primeiros meses do ano (período consolidado pelo Banco Central e IBGE até o momento) a DMCard teve um crescimento bastante alto para o cenário econômico, um aumento de 28% no valor gasto nos cartões. Uma diferença bastante acentuada que colabora para comprovar o papel do private label na economia atual, como pode ser observado na tabela abaixo.

PIB (Banco Central)– 0,2%
Vendas Supermercados (IBGE)– 0,9%
Varejo em Geral (IBGE)0,3%
DMCard28%

Dados de variação consolidados pelo Banco Central e IBGE do primeiro trimestre em comparação com o mesmo período de 2018 pelas fontes:

Apoio ao supermercadista para enfrentar a concorrência

A DMCard investe constantemente em projetos e novas tecnologias, sempre em busca do incremento das vendas e de potencializar os resultados das redes supermercadistas parceiras. São importantes ferramentas para que enfrentem a concorrência com as gigantes do mercado oferecendo os mesmos benefícios aos seus consumidores.

Além do aplicativo para smartphones e tablets da DMCard, pelo qual os portadores contam com facilidades como consultar suas faturas, limite disponível, melhor dia de compra e realizar alterações cadastrais. E do aplicativo utilizado pelas promotoras para o preenchimento de propostas de forma muito mais ágil, em qualquer lugar da loja sem a necessidade de levar o consumidor até o balcão. Também já é uma realidade o aplicativo de ofertas totalmente customizado com a marca de cada rede.

Trata-se de um aplicativo desenvolvido pela DMCard, contudo, personalizado com a marca e as necessidades de um varejista específico. Ou seja, independente do tamanho e número de lojas, uma rede pode disponibilizar seu aplicativo próprio oferecendo cupons e ofertas de acordo com o perfil individual de cada cliente. Um processo possível graças a uma poderosa ferramenta de CRM que coleta e trabalha de forma inteligente dados de comportamento de compra. Atualmente já existem 19 redes oferecendo a facilidade e outras 19 em fase de desenvolvimento.

Continue lendo
Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Deixe uma resposta

Empresa

Chilli Beans celebra a influência de Michael Jackson na moda em novo lançamento

Publicado

em

A Chilli Beans, maior rede especializada em óculos de sol da América Latina, lança a coleção inspirada em um dos ícones culturais mais importantes e influentes de todos os tempos, além de um dos maiores artistas da história da música: Michael Jackson. Fãs e admiradores do Rei do Pop poderão adquirir modelos exclusivos de óculos de sol, óculos de prescrição e relógios, inspirados pelo estilo único e icônico do superstar.

Com produtos que apresentam elementos e referências ao estilo do astro, a coleção Michael Jackson by Chilli Beans é uma homenagem ao legado icônico do maior entertainer do mundo. Cada peça foi cuidadosamente projetada para transmitir a energia, ousadia e originalidade que Michael incorporava em sua maneira de se vestir. A marca o reverencia com modelos que apresentam cores no espírito vibrante do artista e incorporam elementos característicos de seu estilo, como cristais – que eram essenciais em seus casacos e outras peças de roupa -, zíperes e outros adereços metálicos.

“Música e moda são dois pilares muito importantes para a Chilli Beans. Desde o início, sempre buscamos criar produtos que transmitissem energia, estilo e atitude. Com a coleção Michael Jackson, queremos levar essa paixão pelo pop internacional e sua influência como um dos maiores ícones para todo o público. Nossos consumidores podem esperar óculos cheios de referências e detalhes incríveis que farão a diferença”, diz Caito Maia, fundador da Chilli Beans.

Continue lendo

Empresa

Jornalistas se unem para criar consultoria focada na creator economy

Publicado

em

Chega ao mercado um novo formato de consultoria, totalmente voltado para a chamada Creator Economy. A iniciativa é fruto da experiência de mais de 10 anos dos jornalistas Daniel Lopes e Paula Grinover, que se uniram para criar a Creator Economy House, especializada em ajudar marcas, criadores, plataformas, agências e o mundo corporativo a navegarem na economia criativa, a empresa combina estratégias tradicionais e digitais para o desenvolvimento de audiências, novos negócios e reputação.

“A ideia para a criação da nova empresa surgiu naturalmente a partir das demandas do mercado, quando criadores e marcas nos procuravam para resolver questões específicas dentro de suas realidades”, explica Daniel Lopes, que atualmente lidera projetos de social branding e creative PR.

Com apenas três meses, a empresa já fechou contratos com clientes como a plataforma de design Canva; Oppo, uma das principais fabricantes de celulares do mundo; a grife de moda Reserva; a Nappô, marca da criadora e empresária Bia Napolitano; e grandes criadores como Brian Baldrati (@isthisreal), Gue Oliveira (@gueoliveira) e Razões Para Acreditar (@razoesparaacreditar), entre outros.

“Nosso objetivo é atender quem precisa atuar neste mercado e enfrenta obstáculos dos mais variados, desde a estratégia de conteúdo em redes sociais, passando pelo reposicionamento de marca para vender melhor nesse ambiente, até grandes empresas que necessitam de projetos estruturados e bem gerenciados, envolvendo criadores de conteúdo, publicidade e estratégias de imagem e reputação”, afirma Paula Grinover, sócia da Creator Economy House.

Continue lendo