Conecte-se com a LIVE MARKETING

Empresa

Com mais 10 milhões de pessoas impactadas, campanha no metrô de SP para causa da educação entra em reta final

Publicado

em

Desenvolvido pelas empresas Epson e Avery Dennison, “Impressione América Latina” chega ao fim nesta quinta-feira (20) após um mês de exposição de obras nas estações Paulista e Pinheiros

Desde o último dia 21 de novembro, quem circula pelas estações Paulista e Pinheiros do metrô de São Paulo deve ter observado algumas obras gráficas que alertam para a necessidade do desenvolvimento de atividades socioeducacionais no Brasil. As imagens, criadas pela jovem artista Bianca Klempe, de 20 anos, fazem parte do “Impressione América Latina”, projeto desenvolvido pela Epson, líder em impressão, em parceria com a Avery Dennison, especializada em materiais para rótulos e comunicação visual, e ficarão expostas até esta quinta-feira (20).

Exibidas no corredor de acesso à Estação Paulista e em duas portas da plataforma de embarque da Estação Pinheiros, as imagens destacam uma mensagem que faz alusão ao cotidiano dos frequentadores do metrô e remete à importância das ações de inclusão socioeducacional para crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social: “Enquanto você espera só um pouquinho, já tem gente esperando por muito tempo”. Neste período de 30 dias, estima-se que a circulação tenha superado 11 milhões de usuários nestas estações, com média diária de 197 mil na Paulista e 173 mil em Pinheiros.

“Um projeto incrível realizado em dez países da América Latina, que conecta empresas de tecnologia, ONGs e artistas em prol de uma causa, impactando a sociedade com comunicações visuais de grandes dimensões. No Brasil, a disseminação da obra no metrô de São Paulo alcança diferentes classes sociais, origens, grupos e idade. Estamos muito satisfeitos com o resultado”, afirmou Eduardo Valentin Gonçalves, head de marketing da Epson do Brasil.

Além da exposição, a ação resultou em uma doação em dinheiro para a Casa do Zezinho, organização sem fins lucrativos localizada no Parque Maria Helena, bairro da Zona Sul paulistana. Criada em 1994, a Casa do Zezinho recebe jovens entre 6 e 21 anos que frequentam a rede pública de ensino. A partir dos quatro pilares da Pedagogia do Arco Íris, criada pela psicopedagoga Dagmar Garroux, mais conhecida como Tia Dag, a ONG investe em programação socioeducativa que compreende artes, ciências, filosofia e espiritualidade. O local trabalha com esportes (futsal, capoeira, kung fu e jiu-jitsu), gastronomia, mosaico, teatro, dança, canto e oficina de sustentabilidade e meio ambiente.

“Participar do Impressione é mais uma oportunidade de divulgar o trabalho que desenvolvemos com crianças, jovens e adolescentes. É sensacional como um ato gera uma série de impactos de divulgação de nosso trabalho. Se mais empresas tiverem a sensibilidade de promover suas campanhas, produtos e serviços a partir da aliança com projetos sociais, mais pessoas terão acesso a este tema e a oportunidade de colaborar para a construção de uma sociedade mais justa”, completou Tia Dag.

Prevenção de doenças, conservação de recursos naturais e disseminação de atividades e práticas socioeducacionais: o Impressione na América Latina

Além do Brasil, outros nove países participam do “Impressione América Latina”: Chile, Argentina, Colômbia, Costa Rica, Equador, Guatemala, México, Peru e República Dominicana. O primeiro local a contar com a exposição de uma obra foi a fachada principal do Museu Gabriela Mistral, em Santiago (Chile). No país, a causa defendida foi o combate ao câncer de mama, assim como na Argentina, onde uma obra foi exibida no Museu de Arquitetura e Design de Buenos Aires.

Em novembro, Equador e México também receberam o “Impressione América Latina”. Em Quito, capital equatoriana, uma criação exposta no Boulevard das Nações Unidas defendeu a importância do uso consciente da água. Já no Muro Polanco, na Cidade do México, o projeto abordou a detecção precoce e promoção de ajuda no combate ao câncer. Desde 1º de dezembro, a Avenida Javier Prado, em Lima (Peru), recebe uma obra que alerta sobre a preservação da natureza.

Tecnologia a favor da comunicação

Os painéis criados por Bianca Klempe foram impressos em substrato Avery Dennison, a marca utilizou o adesivo com textura Canvas, que lembra uma tela de pintura, deixando a impressão ainda mais viva. Este wall film ainda possui excelente durabilidade, pode ser usado em diversas superfícies e é compatível com tintas solventes, látex e UV. A arte foi impressa no equipamento Epson SureColor S60600, uma das mais avançadas linha de impressoras solvente e que incorpora a tecnologia mais recente de imagem e a última geração de cabeça de impressão PrecisionCore® TFP, capaz de gerar impressões de alta qualidade, velocidades incríveis com maior confiabilidade. “Os equipamentos dessa linha ainda incluem a tinta solvente GS3 UltraChrome®, que oferece alta qualidade de impressão, durabilidade e menor tempo de secagem, aumentando a produ! tividade das gráficas”, encerrou Evelin Wanke, gerente de vendas da Epson do Brasil.

Continue lendo
Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Deixe uma resposta

Empresa

Chilli Beans celebra a influência de Michael Jackson na moda em novo lançamento

Publicado

em

A Chilli Beans, maior rede especializada em óculos de sol da América Latina, lança a coleção inspirada em um dos ícones culturais mais importantes e influentes de todos os tempos, além de um dos maiores artistas da história da música: Michael Jackson. Fãs e admiradores do Rei do Pop poderão adquirir modelos exclusivos de óculos de sol, óculos de prescrição e relógios, inspirados pelo estilo único e icônico do superstar.

Com produtos que apresentam elementos e referências ao estilo do astro, a coleção Michael Jackson by Chilli Beans é uma homenagem ao legado icônico do maior entertainer do mundo. Cada peça foi cuidadosamente projetada para transmitir a energia, ousadia e originalidade que Michael incorporava em sua maneira de se vestir. A marca o reverencia com modelos que apresentam cores no espírito vibrante do artista e incorporam elementos característicos de seu estilo, como cristais – que eram essenciais em seus casacos e outras peças de roupa -, zíperes e outros adereços metálicos.

“Música e moda são dois pilares muito importantes para a Chilli Beans. Desde o início, sempre buscamos criar produtos que transmitissem energia, estilo e atitude. Com a coleção Michael Jackson, queremos levar essa paixão pelo pop internacional e sua influência como um dos maiores ícones para todo o público. Nossos consumidores podem esperar óculos cheios de referências e detalhes incríveis que farão a diferença”, diz Caito Maia, fundador da Chilli Beans.

Continue lendo

Empresa

Jornalistas se unem para criar consultoria focada na creator economy

Publicado

em

Chega ao mercado um novo formato de consultoria, totalmente voltado para a chamada Creator Economy. A iniciativa é fruto da experiência de mais de 10 anos dos jornalistas Daniel Lopes e Paula Grinover, que se uniram para criar a Creator Economy House, especializada em ajudar marcas, criadores, plataformas, agências e o mundo corporativo a navegarem na economia criativa, a empresa combina estratégias tradicionais e digitais para o desenvolvimento de audiências, novos negócios e reputação.

“A ideia para a criação da nova empresa surgiu naturalmente a partir das demandas do mercado, quando criadores e marcas nos procuravam para resolver questões específicas dentro de suas realidades”, explica Daniel Lopes, que atualmente lidera projetos de social branding e creative PR.

Com apenas três meses, a empresa já fechou contratos com clientes como a plataforma de design Canva; Oppo, uma das principais fabricantes de celulares do mundo; a grife de moda Reserva; a Nappô, marca da criadora e empresária Bia Napolitano; e grandes criadores como Brian Baldrati (@isthisreal), Gue Oliveira (@gueoliveira) e Razões Para Acreditar (@razoesparaacreditar), entre outros.

“Nosso objetivo é atender quem precisa atuar neste mercado e enfrenta obstáculos dos mais variados, desde a estratégia de conteúdo em redes sociais, passando pelo reposicionamento de marca para vender melhor nesse ambiente, até grandes empresas que necessitam de projetos estruturados e bem gerenciados, envolvendo criadores de conteúdo, publicidade e estratégias de imagem e reputação”, afirma Paula Grinover, sócia da Creator Economy House.

Continue lendo