Conecte-se com a LIVE MARKETING

Agências

Bullet cria formato pioneiro para entrar no ecossistema dos novos centros urbanos e lança a Responsa em parceria com a empreendedora social Monique Evelle

Publicado

em

Primeira agência formada exclusivamente por profissionais de comunidades vai atuar como um negócio social, cultural e autossustentável com o objetivo de colocar marcas na conversa com mais da metade da população brasileira que hoje não se vê representada na comunicação

Uma agência com gente da quebrada para projetos feitos para a quebrada. Para destacar o olhar cultural e criativo dos novos centros urbanos (periferia), a Bullet lança em parceria com a empreendedora social e jornalista Monique Evelle a primeira unidade daResponsa. O objetivo da nova agência é ser um negócio social e autossustentável e mostrar de forma real, através do olhar de quem vive nos novos centros urbanos, o potencial de negócio desse mercado, que gira em torno de R$ 675 bilhões por ano no Brasil, de acordo com levantamento do Instituto Locomotiva, consultoria especializada em estudar os hábitos da classe C.

Laboratórios de trade e consumo, criação de novos produtos ligados às necessidades desse público e campanhas mais representativas são algumas das entregas iniciais da Responsa.

“A Responsa quer mostrar o potencial dos novos centros urbanos, dar visibilidade às pessoas das comunidades, que não têm acesso às agências tradicionais, e criar projetos com profissionais que conhecem a realidade local”, destaca Monique Evelle, sócia da Responsa.

“Faz tempo que vínhamos pensando em como aliar o negócio ao social de forma sustentável. A Responsa reflete esse sonho. Vamos desenvolver negócios para marcas a partir de conhecimento e conversa com essa grande parcela da sociedade. Além de produtos e campanhas, a Responsa quer ser uma agência de inteligência, levando esta realidade local com as ações criadas por integrantes das comunidades da periferia para o mundo” diz Eduardo Andrade, sócio e CBO da Bullet.

Diversidade e seleção

A diversidade é um ponto importante da Responsa, que quer compor um time com representantes de diversos públicos, como negros, mulheres, LGBTs e Trans. A seleção online escolheu 30 candidatos de várias regiões de São Paulo para participar da construção de um case. A partir daí, já foram selecionados os primeiros profissionais contratados para atuar na agência, que terá sede no Largo do Arouche, região central de São Paulo e de mais fácil acesso para todos. Os selecionados vão fazer um treinamento de método na Bullet e permanecerão conectados com as lideranças para o desenvolvimento dos trabalhos.

Continue lendo
Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Deixe uma resposta

Agências

um.a e Pearson Educacional lançam no Brasil a versão ACELERA do programa MDI – Mestre Diversidade Inclusiva

Publicado

em

No universo das empresas, a diversidade em seus diversos desdobramentos – étnica, social, religiosa, cultural, etária, de gênero e orientação sexual – tem se constituído como um poderoso valor corporativo para melhorar o clima organizacional, potencializar talentos, provocar inovação e, assim, alavancar os resultados dos negócios.

 

Os números demonstram essa potencialidade. Um relatório da consultoria McKinsey apontou que empresas que apostam em diversidade de gênero têm probabilidade 15% maior de ter lucratividade do que seus concorrentes. O percentual sobe para 35% quando se inclui a diversidade étnica e cultural. E quando falamos de inovação os números mostram que, ao abraçar as diferenças, uma empresa multiplica em 70% suas chances de ir além e evoluir.

 

Apesar das perspectivas favoráveis, promover a diversidade nas empresas está longe de ser tarefa fácil. Embora 94% das 500 maiores do país já tenham um programa de diversidade, as iniciativas utilizadas atualmente, por mais relevantes que sejam, não têm se mostrado eficientes para sensibilizar ou engajar colaboradores. O fato de elas se mostrarem simpáticas à causa não basta para transformar a realidade.

 

É partindo desse cenário que a um.a, em parceria com a Pearson, aproveitando o 9º Fórum online | Inclusão da Diversidade, promovido pela ABRH-SP, de 19 a 21 de outubro de 2021, lança o programa MDI EAD Corp. (Mestre Diversidade Inclusiva on-line). Trata-se de um formato reduzido do Programa MDI, lançado em 2019, cujo objetivo é acelerar a atitude e a ação das pessoas em prol da diversidade e da inclusão.

 

O programa tem foco no mundo corporativo e oferecerá a empresas de todos os portes e segmentos a possibilidade de usar as lentes da diversidade e da inclusão para enxergar a realidade diversa em que elas estão inseridas. A partir dessa visão clara, será possível criar processos vencedores para atrair e incluir as diferenças no ambiente de trabalho e na estratégia dos negócios.

 

“As empresas são um retrato da sociedade. O que aprendemos na vida manifestamos no ambiente de trabalho. O contrário também é verdadeiro. As empresas têm um grande poder de transformação social. Quando capacitamos um profissional no mundo corporativo, logo percebemos os benefícios desse treinamento em todas as conexões sociais que ele frequenta. Se pensarmos bem, as empresas, com seus treinamentos, workshops, congressos e tantos outros eventos que compartilham conhecimento, representam as maiores educadoras de adultos e compõem a maior universidade do planeta”, afirma Ronaldo Ferreira, sócio-fundador do programa.

 

Por isso, é extremamente importante que as empresas se transformem em lugares seguros, para que seus colaboradores possam exercer o direito humano de ser quem eles são. Este é o papel do MDI: despertar a consciência das organizações, respeitando e celebrando as diferenças, para que os colaboradores das empresas de todo o país foquem seus esforços e gastem suas energias em ajudar na construção de um futuro melhor para todos. A Diversidade é o futuro porque tem o poder de potencializar talentos e otimizar recursos.

Com uma carga horária obrigatória de 7 horas, o MDI EAD Corp. está dividido em quatro módulos (Introdução, Cultura Corporativa, Grupos de Identidade e Atitude Inclusiva), criados pela Pearson com a mais moderna metodologia de ensino de adultos. O MDI EAD Corp. traz, ainda, cerca de 6 horas de conteúdo extra, para que os participantes possam escolher e, de maneira opcional, se aprofundar nos temas de maior interesse.

 

A versão ACELERA do Programa MDI atua a partir da atitude dos colaboradores e colaboradoras das empresas. É a partir de cada pessoa que o Programa provoca a criação de uma cultura mais diversa e inclusiva no mundo corporativo.  O MDI mostra que o ser humano é plural, não singular. Que todos ganhamos com a inclusão das diferenças porque a diversidade é vida real. Por isso, independente de fazer parte dos grupos minorizados, somos partes do processo.

 

O Programa de Capacitação Mestre Diversidade Inclusiva alerta, principalmente a liderança das corporações, de que só é possível surfar nos bons frutos da diversidade se ela estiver presente no dia a dia das empresas. A partir dessa consciência, as pessoas são encorajadas a saírem de suas bolhas. São conectadas e provocadas por diferentes realidades, sendo motivadas de forma mais humanizada a incluir criando mais oportunidades e eliminado privilégios. Tudo isso usando boas práticas, observadas em outras empresas do mercado.

 

Segundo a Pearson, o objetivo de acelerar o processo de capacitação do programa é o de conseguir mais espaço na concorrida agenda dos gestores das organizações. Com uma carga horária reduzida – mas com acesso livre a vários conteúdos de interesse dos participantes –, a gigante de educação espera ampliar ainda mais a rede de apoio de empresas mais diversas e inclusivas, que estão abrindo caminho e fazendo a diferença no mercado.

 

Saiba mais sobre o programa de capacitação MDI acessando www.goMDI.com.br. Durante o 9º Fórum | Inclusão da Diversidade, o programa será ofertado com um bônus desconto de R$ 150,00 por participante/aluno.

 

Continue lendo

Agências

V3A lança a GTG, empresa de games e eSports

Publicado

em

V3A lança a GTG, empresa de games e eSports

Atenta ao franco crescimento da indústria de games e eSports, no Brasil e exterior, a V3A anuncia a criação da GTG, nova empresa que passa a ser responsável pelos projetos de games e eSports da companhia e tem como sócio o investidor Kevin Tang, diretor da Câmara de Comércio Brasil China. A GTG, fruto da sigla de Good To Game, já nasce com um portfólio de projetos proprietários de alto impacto, como o Prêmio eSports Brasil, em sociedade com a Player 1, e o WESG Latam, a maior competição multiplataforma de eSports da América Latina. Dalmo Castello Filho é o CEO da nova empresa, que faz parte do pilar de Ventures (projetos proprietários) comandada por Victor Vocos, co-CEO da V3A.

Além dos projetos já existentes, a GTG terá uma divisão pronta para atender marcas que desejam se conectar ao mundo gamer através de ativações, eventos, conteúdo e projetos taylor made.

Victor Vocos fala sobre o que a criação da GTG representa para o mercado e a V3A.  “Para aproveitar as oportunidades que o mercado de games oferece, não basta entender o mercado, você tem que fazer parte dele.  A GTG é uma empresa gamer, com uma equipe gamer, que conhece o ecossistema e cria os elos mais autênticos entre as marcas e a comunidade. A GTG é uma empresa B2G ‘Business to Gamer’ , conectando marcas ao mundo gamer através das nossas plataformas proprietárias e também, como agência, inovando com os nossos clientes.

Continue lendo